Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Relembrando Gingitsune ぎんぎつね

Tempos atrás, fizemos uma resenha de um anime muito fofo. Talvez o motivo para relembrar Gingitsune ぎんぎつね (Raposa Prateada) seja o fato de alguns animes recentes e muito mencionados no meio da cultura nerd terem um conteúdo de caráter duvidoso. Por isso é bom relembrar o que o Japão faz de legal. Disponível neste link do Crunchyroll, traz o cotidiano de Makoto Saeki, que é a 15ª sucessora do templo de sua família. Por isso, a jovem consegue enxergar e conversar com Gintaro, um mensageiro dos deuses, o espírito de uma raposa prateada sagrada que vive há 350 anos no templo. Como mensageiro divino, Gintaro é capaz de ver o futuro e usa essa habilidade para ajudar Makoto apenas quando é realmente necessário. É uma história de amizade entre uma delicada adolescente e um teimoso mensageiro dos deuses.
A resenha completa segue acima.

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Star Wars 7 - O Despertar da Força

Para tecer algumas poucas considerações acerca de Star Wars 7 - O Despertar da Força, achamos interessante a sinopse que está no Adoro Cinema, que elucida basicamente o história deste longa-metragem:
Décadas após a queda de Darth Vader e do Império, surge uma nova ameaça: a Primeira Ordem, uma organização sombria que busca minar o poder da República e que tem Kylo Ren (Adam Driver), o General Hux (Domhnall Gleeson) e o Líder Supremo Snoke (Andy Serkis) como principais expoentes. Eles conseguem capturar Poe Dameron (Oscar Isaac), um dos principais pilotos da Resistência, que antes de ser preso envia através do pequeno robô BB-8 o mapa de onde vive o mitológico Luke Skywalker (Mark Hamill). Ao fugir pelo deserto, BB-8 encontra a jovem Rey (Daisy Ridley), que vive sozinha catando destroços de naves antigas. Paralelamente, Poe recebe a ajuda de Finn (John Boyega), um stormtrooper que decide abandonar o posto repentinamente. Juntos, eles escapam do domínio da Primeira Ordem.
O filme foi um dos mais comentados e gerou uma série de considerações já muito comentadas no meio nerd. Apesar de todo o estardalhaço, este Star Wars é mais do mesmo. É um bom filme - sem dúvida - mas, nada que fosse inovador. O que talvez seja inovador, é justamente aquilo que ficou na cabeça de alguns: um possível relacionamento homoafetivo.
Entretanto, até que ponto os produtores teriam coragem de inovar e "bancar" tal ideia, só o tempo dirá. Bons efeitos, boas interpretações. Boa música. No final, tudo bom mas, nada extraordinário. A inovação ficou lá atrás no anos 70. Hoje, tudo é nostalgia. Vale a pipoca e o divertimento na frente da TV.

quarta-feira, 27 de abril de 2016

The Cure - Fear of Ghosts


Que eu também curto o The Cure, vocês que acompanham o site já sabem. Esta é daquelas músicas conhecidas como "lado B" da banda. Canções que muitas vezes, são melhores que as que tocam as rádios. Medo de fantasmas? Com vocês, a cura.

terça-feira, 26 de abril de 2016

A Metamorfose

A Metamorfose é daqueles livros que incomodam bastante por mostrar-nos coisas as quais vivemos ou poderemos viver. Mesmo com o tom surreal da obra de Franz Kafka. Apesar do site oficial da L&PM Editores citar bastante o segundo conto "O Veredicto", que provavelmente faz muita alusão a própria vida do autor, é em A Metamorfose que acabamos por favor uma reflexão acerca de nossa própria vida.
Gregor Samsa tem uma vida normal. É um típico assalariado do início do século XX, que sustenta a família com um bom emprego. Contudo, por uma situação nada explicada, ele se transforma em um inseto grande. Obviamente causa uma situação estranha na família. Num primeiro momento, podemos imaginar que a metamorfose em questão é a mudança dele.
Não é. A mudança gradual ocorre nos sentimentos dele em relação a família e da própria família em relação a ele. E os questionamentos também: até que ponto vale a pena nos dedicarmos a alguém? Até que ponto uma pessoa se torna um fardo em nossas vidas? São questões existenciais que acontecem no âmbito humano e familiar. Interessante e assustador porque faz-no enxergarmos a nós mesmos.

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Curiosidades budeguísticas: vírgulas em numerais nos EUA

Quando iniciamos a compra de algumas coisas em sites americanos, é possível haver uma ligeira confusão quando ao uso das vírgulas nos numerais nos Estados Unidos. A regrinha é bem simples, conforme nos apresenta o VExtenso:

No Brasil, a vírgula é separador decimal, e o ponto como separador de milhares (opcional). Ou seja, R$ 20,10 (vinte reais e dez centavos).
Nos Estados Unidos, o ponto é o separador decimal, e a vírgula é utilizada na separação dos milhares. Assim, US$ 20.10 (vinte dólares e dez cents).

domingo, 24 de abril de 2016

Para alegrar o dia 152

Retirado de algum site na net...
"Tipo, cala a boca aí..."

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Notícias que passaram batidas 04...

As duas notícias que passaram batidas desta semana têm a ver com "farda". Em PMs organizam festa surpresa para garoto que nunca celebrou aniversário, vemos que a ideia que todo policia é mau, corrupto é coisa de gente que não sabe o que diz. Óbvio que existem os maus profissionais, como em qualquer área. Mas, existem aqueles que honram sua profissão. E, Cadela ganha medalha por bravura após perder pata no Afeganistão é para mostrar que animais também são super batutas e têm uma bravura única, mesmo sem ter culpa das bobagens que o ser humano faz.

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Histórias Cruzadas

Histórias Cruzadas é um drama que se passa na década de 60 no estado do Mississipi nos Estados Unidos, um dos mais racistas do país. O período é bem quando ocorrem as manifestações dos Direitos Civis. A jovem jornalista branca Eugenia “Skeeter” Phelan tem uma relação de amizade com duas empregadas negras. Ela tenta fazer um livro do ponto de vista das empregadas. Mas, Skeeter sabe que pode gerar muita controvérsia.
Isso porque para aquela sociedade, limitar a vida dos negros era algo comum. Tanto que chegou ao nível de não deixar os negros usarem os mesmos banheiros que os brancos. Ou seja, havia um racismo em um nível avassalador que seria visto na publicação e colocaria a vista pessoas "de bem" da sociedade.
Em um determinado momento, chega a ser incômodo ver como uma sociedade pode ser injusta sem nenhum motivo. Que a luta por igualdade deve ser sempre contínua. E, que o silêncio realmente é o grande trunfo de quem quer continuar em sua comodidade. Filme emocionante e que certamente, faz-nos ter vontade de ler o livro que deu origem ao longa-metragem. Imprescindível assisti-lo.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Legião Urbana - Pais e Filhos


Parece estar na moda falar mal do Legião Urbana. Mas, a banda tem uma série de músicas que nos fazem refletir acerca de nossa vida. Uma delas, acima: "Pais e Filhos". A banda nacional mais importante de minha vida. Sem mais.

terça-feira, 19 de abril de 2016

segunda-feira, 18 de abril de 2016

HQ Online - Universo Paralelo

A página Universo Paralelo traz uma série de tiras e quadrinhos sobre os mais variados assuntos. muitos são bem interessantes. O lado ruim: a maioria é de autor desconhecido. Contudo, vale a pena dar uma olhada, porque às vezes, é bom ler tirinhas curtas e não necessariamente sagas quilométricas...

domingo, 17 de abril de 2016

Para alegrar o dia 151

sexta-feira, 15 de abril de 2016

A Vida da Morte...


A animação A Vida da Morte tem menos de cinco minutos, mas certamente, é um dos trabalhos mais emocionais deste gênero já produzindo. É simplesmente um desenho animado lindo. É preciso ver com um lencinho em mãos. O link está no Facebook, mas o vídeo está aberto sendo acessível a todos.

quinta-feira, 14 de abril de 2016

De Pernas Pro Ar

De Pernas Pro Ar é um divertido filme nacional com Ingrid Guimarães e Maria Paula. Na história, Alice vive uma mulher moderna, que tem um emprego executivo e família, sem dar atenção para esta última parte. O mundo dela começa a ruir porque perde o emprego e Alice não sabe como lidar direito com marido, que também se separa dela.
A vida da moça muda quando conhece a vizinha Marcela. Dona de uma sex shop, Marcela logo vê os problemas da vizinha e juntas, elas melhoram o negócio "apimentado" com uma ótima administração de Alice. Só há um grande problema na história toda: como falar ao marido - eles tentam voltar -  o novo ramo de trabalho nada convencional?
O filme trata com muito bom humor a temática do sexo, curiosamente, sem ser vulgar. Talvez exatamente por isso tenha feito tanto sucesso. Além disso, também aberta brevemente as relações femininas com seu papel na sociedade. Filme interessante a ser visto nas TVs pagas, com muito bom humor e narrativa bem nacional.

quarta-feira, 13 de abril de 2016

Victoria Hanna, mais uma música...


Tempos atrás, eu já havia colocado uma música de Victoria Hanna. Acabei descobrindo que ela já veio ao Brasil. Mas, creio que não era na fase tão "rap" assim... A artista tem umas músicas interessantes. Fácil de entender? Nada... só quem conhece hebraico. Mas, música é universal!!! Vale a pena conhecer, especialmente por ser um "rap" bem diferente do nosso e do americano atual...

terça-feira, 12 de abril de 2016

Cidadania cultural: O direito à cultura

Em Cidadania cultural: O direito à cultura, a autora Marilena Chaui traz uma série de informações acerca do ponto de vista e ação cultural da perspectiva de um viés político. A autora cita como exemplo o momento em que trabalhou na Secretaria Cultura no governo de Luiza Erundina (então do Partido dos Trabalhadores - PT), entre 1989 e 1993. No livro, como nos recorda a sinopse oficial,
Em quatro ensaios, a filósofa Marilena Chaui trata de questões centrais do debate político e intelectual da atualidade. Retomando as discussões sobre o nacional e o popular na cultura e apresentando um balanço de sua atuação na Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo no início dos anos 1990, Chaui interliga a questão do direito à cultura e à memória, democracia e socialismo, propondo um olhar instigante e revelador sobre a cultura e suas condições de produção e difusão, sempre a partir de um ponto de vista de esquerda.
Chega a ser curioso que naquele momento histórico, alguns pontos faziam sentido e tiveram a importância histórica temporal. Entretanto, mais de 20 anos depois, percebemos que o pensamento esquerdista cultural usou e muito mal as ideias de Gramsci e Raymond Williams. Basta ver que ou as ideias tornaram-se obsoletas, ou sofreram metamorfose ou pior, não foram implementadas ou foram de forma equivocada.
Na perspectiva gramsciana, o popular na cultura significa, portanto, a transfiguração expressiva de realidades vividas, conhecidas, reconhecíveis e identificáveis, cuja interpretação pelo intelectual, pelo artista e pelo povo coincidem. Esta transfiguração pode ser realizada tanto pelos intelectuais "que se identificam com o povo", como por aqueles que saem do próprio povo, na qualidade de seus intelectuais orgânicos.
Ao ongo de todos estes anos, o livro parece fora da realidade e obsoleto. Todas as realidades citadas acima foram abarcadas, ou algumas foram sumariamente ignoradas, aquelas julgadas de "cultura de elite"? Na prática, muitos intelectuais confundiram-se como pessoas que pensam e recebem em proveito próprio - vide $$ - esquecendo que se a cultura é para todos, não poderia esquecer de parcelas da população. E pior, não enxergar que a sociedade está sempre em mutação, e que conceitos tão como "cultura de elite", "cultura de massa", "cultura popular" muitas vezes causam embates desnecessários.
Ou pior, usar os recursos destas parcelas em proveito próprio, como vimos recentemente em "leis de incentivo", em que "intelectuais que se identificam com o povo", como citado nas próprias palavras de Chaui, são justamente os principais receptores financeiros. E aqui, também temos uma confusão grande: a questão cultural e econômica. Mesmo que se queira ignorar a economia, a mesma está inserida e deve ser pensada não de maneira romântica, mas de forma clara e objetiva.
Chega a ser curioso que existe uma fusão de uma ideia gramsciana com frankfurtiana. Algo que talvez não tenha ocorrido em nenhum outro lugar no mundo. A Escola de Frankfurt de certa forma não dava valor ao popular. Ao londo dos anos, usou-se os conceito de Gramsci para desmerecer a cultura erudita não selecionada. Ou seja, os gramscianos fizeram exatamente a mesma coisa, de forma invertida ao frankfurtianos.
A leitura do livro é importante para se compreender, no final das contas, que certas ideias são lindas no papel, são funcionais em certos momentos históricos. Mas, que para que continuam a ter fundamentos, deve-se evoluir igualmente como a sociedade evoluiu. Deve-se investir em educação. Que todo o povo possa manifestar-se. E que, no final, os intelectuais que Chaui citou possam realmente serem pelo povo, e não pelo próprio bolso, como vimos músicos e outros artistas conceituados agirem.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Curiosidades budeguísticas: profundidade do mar

O vídeo deste link é auto-explicativo. Traz de forma bem elucidativa a profundidade do mar. É bem interessante inclusive para se ter um referencial com base em elementos da superfície. Vale lembrar que no caso do Titanic, por exemplo, foram equipamentos que chegaram até ele.

domingo, 10 de abril de 2016

Para alegrar o dia 150

A imagem é um trecho do vídeo original que pode ser visto via direto Facebook neste link. Sério, é muito divertido...

sexta-feira, 8 de abril de 2016

Notícias que passaram batidas 03...

Em notícias que passaram batidas, duas que são super bonitinhas: uma cachorrinha que pega carona em Cachorro 'pega carona' e surpreende passageiros de ônibus: 'Parece gente', mostrando que os bichinhos são super fofos. E outra também sobre cachorros, em Após ensaio prenha, cadela 'Lilica' faz fotos com os 5 filhotes em MT. Duas notícias que não são "importantes", mas que alegram o dia.

quinta-feira, 7 de abril de 2016

Batman vs Superman: A Origem da Justiça

O tempo de sua existência na Terra como Superman, fez com que o "homem de aço" fosse visto com ressalvas por muitas pessoas, que colocam em xeque as reais intenções do herói. Afinal, ele teria o poder de dizimar a Terra se quisesse. Além de cidadãos comuns, o também herói "Batman" se preocupa e muito com o fato, ao ponto de querer confrontar o herói de Kripton. Contudo, entre os dois, há um criminoso pronto para causar danos o suficiente para a destruição das duas cidades: Lex Luthor.
Batman vs Superman: A Origem da Justiça está em cartaz já faz duas semanas e têm causado amores e ódios por aqueles que veem o longa-metragem. Grande parte da crítica detonou filme. Muitos fãs das histórias em quadrinhos também. Já o público geral parece satisfeito. E o motivo é simples: este é de fato, um bom filme. Não chega a ser extraordinário.
O que nos pareceu é que existe um "vício" com o estilo Marvel. Fora isso, os trailers parecem ter dito muito. Ou seja, houve um mix de sentimentos, de quem esperava mais e também de quem esperava menos. Talvez por isso, tanta controvérsia. O que indicamos é que o próprio telespectador vá e tire suas conclusões. E como sempre, é indiferente assistir em 3D ou não. É bom do mesmo jeito.
Por fim, fica o registro do elenco principal e secundário, com a presença de Ben Affleck como Batman - ele ficou bom - Henry Cavill como Superman, Gal Dadot como Mulher-Maravilha, os futuros heróis da Liga da Justiça Ezra Miller (Flash), Ray Fisher (Ciborg), Jason Momoa (Aquaman) e também outros secundários como Jesse Eisenberg (Lex Luthor), Amy Adams (Lois Lane), Diane Lane (Martha Kent), Laurence Fishburne (Perry White) e Jeremy Irons (Alfred).

quarta-feira, 6 de abril de 2016

Camille - Suis-moi (O Pequeno Príncipe)


Quem visita este site faz algum tempo, sabe que não gosto muito de músicas francesas... Entretanto, o tema de O Pequeno Príncipe é muito bonito. Da cantora "Camille", Suis-moi traz a paz que a história original representa. Vale a pena conhecer...

terça-feira, 5 de abril de 2016

Língua Portuguesa - assistir x assistir a

Um dos verbos mais usuais e mais escritos de forma errada em sua regência é o assistir. A regra é tão simples, mas inacreditavelmente, é escrita de forma errada inclusive por sites que fazem uso quase que diário do verbo.

"Assistir a" denota a questão de estar presente.
Assistirei ao filme.
Como bem nos recorda o Brasil Escola, "fazemos a pergunta ao próprio verbo: “Quem assiste, assiste a algo”. Ou alguma coisa, daí a necessidade de colocar o acento grave (popularmente conhecido como crase).

Já assistir "sem" a fusão de artigo e preposição "o" e "a", denota que a questão é de ajuda ou auxílio. Assim, para tais situações, não há a "preposição".
O médico assistiu o doente. Sabrina assistiu a irmã... Cujo sentido seria "O médico ajudou o paciente".

segunda-feira, 4 de abril de 2016

HQ Online - Snoopy

Snoopy é um dos quadrinhos mais queridos dos últimos tempos tem uma das páginas de Facebook mais divertidas da rede. Há algumas ilustrações temáticas e quadrinhos ligados a dias e acontecimentos. Chega a ser mais completo que a própria página oficial do personagem. É necessário conhecer um pouco inglês para acessar. Vale a pena e também vale para quem é quadrinhista ver como é a título de inspiração.

domingo, 3 de abril de 2016

Para alegrar o dia 149

Retirado de Diva Depressão, para quem está fazendo ou tentando fazer dieta...

sexta-feira, 1 de abril de 2016

O Pequeno Príncipe - a animação

A animação de O Pequeno Príncipe é certamente uma das gratas surpresas de 2015 e que já está disponível no mercado de DVD. Baseada na obra clássica de Antoine de Saint-Exupéry, o título conseguiu dar uma nova vida à história do garotinho loiro viajante do universo. No longa-metragem, temos o já velhinho aviador que narra suas aventuras para a jovem vizinhazinha, que dia após dia tem mais interesse em como o aviador conheceu o principezinho.
Com uma técnica muita boa, O Pequeno Príncipe parece ter sido feito com amor por todos os envolvidos. Afinal, imagina-se que todos tenham lido a publicação de Exupéry. Desde roteirista até a parte técnica. Ponto positivo para a trilha sonora de Hans Zimmer, Richard Harvey e Camille Dalmais. Na dublagem nacional, temos a vida marcado de Marcos Caruso como o Aviador. Título obrigatório para quem já leu ao livro. Aconselhamos lê-lo primeiro antes de ver à animação.
←  Anterior Proxima  → Inicio