Desejo: Boas Festas...

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

O velho e o mar

O velho e o mar é um clássico da literatura americana. Foi escrito por Ernest Hemingway e lançada originalmente em 1952, poucos anos depois dele ser sido correspondente de guerra e quando o autor viveu em Cuba antes da "Era Castro". Seguindo a resenha da versão que lemos,
Depois de passar quase três meses sem fisgar um peixe, escarnecido pelos colegas de profissão, o velho Santiago enfrenta o alto-mar, sozinho, em seu pequeno barco. Quer provar aos outros e a si mesmo que ainda é um bom pescador. É em completa solidão que ele travará uma luta de três dias com um peixe imenso, um animal quase mitológico, que lembra um ancestral literário, a baleia Moby Dick.
É um bom livro, com um embate interessante entre o "velho" e o animal. Como a maioria das cenas são dele sozinho, quem folear o livro verá alguns travessões, dando a entender de diálogos. Não se engane, se estiver no "meio" da obra, certamente são as falas que ele faz sozinho. Afinal, Santiago está solitário em alto mar.
Outro ponto curioso é como o menino é chamado. Em português é simplesmente "garoto". Como a história ocorre na América Latina, não há como não lembrar do termo em espanhol: "chavo". Esta é a forma como os garotos são chamados, daí por isso é o nome original da série mexicana mais conhecida no Brasil: "Chaves". Contando com este detalhe curioso, O velho e o mar é uma visão quase que romântica de um americano e a relação com a antiga Cuba.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: