Desejo: Boas Festas...

terça-feira, 8 de novembro de 2016

O Filho do Padeiro

Raras vezes, esta resenhista pega um livro sem saber nada sobre o mesmo e nem do autor. Entretanto, era comum em tempos atrás procurar obras em biblioteca por motivos diversos. No caso deste, pelo título curioso – O Filho do Padeiro - e por ter poucas páginas. E, no final, foi uma experiência interessante lê-lo.
Em O Filho do Padeiro, temos a história de uma jovem que vai viver em um bairro em Porto Alegre e conhece o filho do dono de uma padaria. O início da história traz uma série de comentários alimentícios que, se você estiver com fome, realmente ficará ainda mais. Contudo, ao avançar da obra, percebemos que tem tons eróticos fortes. Não é nada revolucionário, mas diverte para quem estiver procurando uma história curta. Um ponto curioso que chamou a atenção.
Lá pelas tantas, a personagem diz: “De alegria também, porque um mundo novo se abria para mim, com sinagogas em vez de igrejas, com rabinos no lugar de padres, com um movimento constante de neo-hippies, fisiculturistas, esotéricos e punks, bem diferente de onde tinha vivido.” É curioso que este trecho, ao término da obra, não parece ação e sentimento da personagem, mas sim do próprio autor que talvez tenha passado por esta experiência, difícil saber.
Na edição lida da editora L&PM, o livro de Sérgio Capparelli também tem outra história dele: Ritos de Passagem em Estudo Culturais. É uma narrativa de como uma aluna vive sua vida acadêmica na prática, em uma entrevista de campo. É uma mistura de ficção e realidade, já que o fundo são os estudos culturais. História estranha, com tom cíclico, mas também interessante.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: