Desejo: Boas Festas...

quinta-feira, 30 de junho de 2016

O Auto da Compadecida

O Auto da Compadecida foi daqueles trabalhos geniais que nossa televisão nos proporcionou. Originalmente, o título é uma peça teatral de Ariano Suassuna. Foi lançado na televisão em 1999 em formato de mini série, depois foi aos cinemas. Inovou nas telinhas, pois foi um dos primeiros televisivos a usar película cinematográfica.
A história ocorre em uma cidadezinha no sertão nordestino. Entre os diversos moradores, com condutas nada louváveis, há dois pobretões: Chicó e João Grilo. O primeiro é um verdadeiro covarde que se apaixona pela filha do coronel local. O segundo é um verdadeiro trapaceiro. Ambos são amigos e acabam se metendo nas mais diversas situações inusitadas.
O sucesso na televisão se deu pelo formato inovador que inclui edição, fotografia, música, direção e especialmente atuação. Poderíamos dizer que O Auto da Compadecida teve a melhor escolha de elenco que nossa televisão já vislumbrou:
Matheus Nachtergaele como João Grilo
Selton Mello como Chicó
Marco Nanini como Cangaceiro Severino de Aracaju
Fernanda Montenegro como Nossa Senhora (Compadecida)
Denise Fraga como Dora
Lima Duarte como Bispo
Rogério Cardoso como Padre João
Diogo Vilela como Eurico
Maurício Gonçalves como Jesus Cristo
Virginia Cavendish como Rosinha
Paulo Goulart como Major Antônio Morais
Luís Melo como Satanás
Bruno Garcia como Seu Vicentão
Enrique Diaz como Capanga De Severino
Aramis Trindade como Cabo Setenta

Poderíamos dizer, inclusive, ser um verdadeiro "sacrilégio" nunca ter assistido a esta produção. A mini série foi lançada em DVDs, um tanto difícil de ser encontrada. Mas, a versão cinematográfica é facilmente achada  e também de exibida na TV Globo. Obra-prima que merece, sempre ser lembrada, inclusive pelo teor histórico-cultural regional brasileiro.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: