Desejo: Boas Festas...

quinta-feira, 28 de abril de 2016

Star Wars 7 - O Despertar da Força

Para tecer algumas poucas considerações acerca de Star Wars 7 - O Despertar da Força, achamos interessante a sinopse que está no Adoro Cinema, que elucida basicamente o história deste longa-metragem:
Décadas após a queda de Darth Vader e do Império, surge uma nova ameaça: a Primeira Ordem, uma organização sombria que busca minar o poder da República e que tem Kylo Ren (Adam Driver), o General Hux (Domhnall Gleeson) e o Líder Supremo Snoke (Andy Serkis) como principais expoentes. Eles conseguem capturar Poe Dameron (Oscar Isaac), um dos principais pilotos da Resistência, que antes de ser preso envia através do pequeno robô BB-8 o mapa de onde vive o mitológico Luke Skywalker (Mark Hamill). Ao fugir pelo deserto, BB-8 encontra a jovem Rey (Daisy Ridley), que vive sozinha catando destroços de naves antigas. Paralelamente, Poe recebe a ajuda de Finn (John Boyega), um stormtrooper que decide abandonar o posto repentinamente. Juntos, eles escapam do domínio da Primeira Ordem.
O filme foi um dos mais comentados e gerou uma série de considerações já muito comentadas no meio nerd. Apesar de todo o estardalhaço, este Star Wars é mais do mesmo. É um bom filme - sem dúvida - mas, nada que fosse inovador. O que talvez seja inovador, é justamente aquilo que ficou na cabeça de alguns: um possível relacionamento homoafetivo.
Entretanto, até que ponto os produtores teriam coragem de inovar e "bancar" tal ideia, só o tempo dirá. Bons efeitos, boas interpretações. Boa música. No final, tudo bom mas, nada extraordinário. A inovação ficou lá atrás no anos 70. Hoje, tudo é nostalgia. Vale a pipoca e o divertimento na frente da TV.
←  Anterior Proxima  → Inicio

1 comentários:

Hikki Shinozaki disse...

Não vou mentir, foi o primeiro STAR WARS que vi no cinema, como eu costumo dizer, eu me entretenho fácil. Gostei demais!
Realmente ele não trás novidades mas mantém as que vieram antes. Pra mim foi ótimo, vale a pipoca sim.