Desejo: Boas Festas...

quinta-feira, 30 de julho de 2015

Filme: De repente 30

Allguns filmes não são grandes produções, não são obras de arte, mas são ótimos "relaxantes" mentais e espirituais. Este é o caso de De repente 30 (13 Going on 30), título de 2004. Mesmo 11 anos depois de sua produção, ele continua atual. Talvez um "atual retrô". Isso porque a história começa lá nos anos 80 e chega aos anos 2000. Momento da vida de muita gente que viu o filme naquele momento, e ainda da vida de quem está por este mundo hoje.
Na história, Jenna é uma típica garota de 13 anos impopular de seu tempo. Quer ser "descolada" como as bonitinhas da escola, e vive tentando se enturmar. Ela tem seu melhor amigo gordinho, Matt. Os dois se dão bem juntos, mas quando Jenna tenta se aproximar das "amigas", ela o ignora. Eis que em um fato de "mágica", por um forte desejo de se tornar adulta logo, a garota acorda como uma mulher de 30 anos.
É a própria vida dela no futuro, porém, com todas as coisas erradas que a jovem faz dos 13 até os 30 anos. Jenna reencontra seu amigo Matt, agora bonitão, e percebe que fez um monte de coisas erradas. De repente 30 lembra a lógica de Quero ser grande, com o Tom Hanks. De tentar ser o que ainda não é e como percorrer a vida de uma forma correta no tempo certo.
Não é uma obra genial no sentido de revolucionária. Mas, emociona e muito. Seus atores são bons. O Matt é feito pelo até então desconhecido Mark Ruffalo, que se tornaria o "vingador" Hulk. Jennifer Garner é relativamente conhecida hoje, mas já fora mais com sua participação na série de TV Alias. Este longa-metragem é daqueles que sempre vale a pena de se ver quando se está triste, pois o mesmo dá uma animada na alma.

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Vanessa Da Mata - Segue o Som


Já falei em outras ocasiões como curto o trabalho da Vanessa da Mata. Creio que ela é uma das grandes vozes nacionais, mesmo sem o "auê" em cima do seu nome. Segue o Som é outro excelente exemplo como as músicas de "da Mata" podem ser relativamente dançantes e com uma letra maneira.

terça-feira, 28 de julho de 2015

A importância da leitura da Bíblia com os próprios olhos e conhecimento

A Bíblia é, certamente, o livro mais importante da sociedade brasileira. O motivo é simples: com base nele, diversas opiniões e citações são usadas para o bem. Porém, parece ser usada muito para o mal nos últimos tempos. Eu já havia comentado a importância da leitura da mesma tempos atrás.
De 2013 para cá, avancei pouco. Estou no livro de Samuel. Hoje, nesta virada de ano de minha vida, reitero as palavras ditas dois anos atrás. É importante lermos este livro por nós mesmos, sem influências externas que possam atrapalhar nosso entendimento. Pois só assim podemos entender o que o Eterno deseja de nós. Ele nos quer felizes e que façamos alguma diferença neste mundo. Para o bem...
Ah sim, alguns devem pensar: "o que raios tem esta imagem a ver com o texto"? Bem, quem já leu ao menos o livro de Levítico, sabe como o trigo é importante. Obviamente, outros alimentos também são, mas é um dos que primeiro lembramos, ao menos eu. No mais, uma ótima leitura.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Curiosidades budeguísticas: 28 de julho

O dia 28 de julho é uma data que, apesar de não haver acontecimentos muitos claros, tem alguns fatos curiosos. O Wikipedia tem uma lista grande de fatos que ocorreram e ocorrerão neste dia. Listaremos alguns - como diz esta seção - a título de curiosidade.

Fatos históricos:
1794 - Revolução Francesa: Maximilien Robespierre, Louis Antoine Léon de Saint-Just e a maior parte dos jacobinos são executados na guilhotina.
1823 - Adesão do Maranhão à independência do Brasil.
1821 - Independência do Peru.
1914 - A Áustria-Hungria declara guerra à Sérvia; esta não cumpriu os termos de um ultimato imposto pelos Habsburgo após o assassinato do herdeiro do trono imperial, o Arquiduque Francisco Ferdinando, por um nacionalista sérvio, Gavrilo Princip. Começa, assim, a Primeira Guerra Mundial.
1933 - O primeiro telegrama cantado foi entregue, como presente de aniversário, ao cantor americano Rudy Valle.
1938 - Virgulino Ferreira da Silva, vulgo Lampião, morre numa emboscada na fazenda de Angicos, sertão do Sergipe.
1941 - O Japão invade a Indochina avançando sua conquista territorial durante a Segunda Guerra Mundial.
1945 - Um avião se choca com o Empire State Building, de Nova York causando 28 mortes.
1976 - Um terremoto de 8,3 graus na escala Richter atinge a cidade de Tangshan, na China, causando 240.000 mortes.
1994 - O ex-diretor do Centro Nacional de Transfusão de Sangue da França, o médico Michel Garetta, é indiciado por envenenamento. A distribuição de sangue não-testado teria contaminado 10 mil pessoas com o vírus da AIDS.
2000 - No Brasil, uma composição de trem da CPTM desce desgovernada e bate em outra estacionada em Perus,causando a morte de 8 pessoas e mais de 100 feridas.
2005 - O IRA anuncia o fim da "luta armada" e a entrega de suas armas.

Nascimentos;
1804 - Ludwig Feuerbach, filósofo alemão (m. 1872).
1851 - Manuel Querino, historiador brasileiro (m. 1923).
1887 - Marcel Duchamp, artista francês (m. 1968).
1902 - Karl Popper, filósofo da ciência inglês de origem austríaca (m. 1994).
1904 - Pavel Cherenkov, físico russo, ganhador do Prémio Nobel (m. 1990).
1924 - Luigi Musso, piloto italiano de F-1 (m. 1958).
1925 - Juan Schiaffino, futebolista uruguaio (m. 2002).
1929 - Jacqueline Kennedy Onassis, ex-primeira-dama dos EUA (m. 1994).
1945 - Jim Davis, cartunista norte-americano.
1949 - Osmar Santos, radialista brasileiro.
1953 - Guilherme Arantes, cantor e compositor brasileiro.
1956 - Romy Kermer, patinadora artística alemã.
1959 - Ísis de Oliveira, atriz brasileira.
1960 - Luiz Fernando Carvalho, cineasta brasileiro.
1965 - Daniela Mercury, cantora brasileira.
1972 - Roger, ex-futebolista brasileiro.
1975 - Edgar Aguilera, ex-futebolista paraguaio.
1978 - Sandra Monte, jornalista brasileira.
1983 - Nenê, futebolista brasileiro.
1984 - Leah Luv, atriz norte-americana.
1985 - Dustin Milligan, ator canadense.
1998 - Sasha Meneghel, modelo brasileira (filha da apresentadora Xuxa Meneghel).

Falecimentos:
1741 - Antonio Vivaldi, compositor italiano.
1750 - Johann Sebastian Bach, compositor alemão.
1794 - Maximilien de Robespierre, líder da Revolução Francesa, Louis Antoine Léon de Saint-Just, político francês.
1938 - Virgulino Ferreira da Silva, o "Lampião" e Maria Bonita, cangaceiros brasileiros.
1944 - Ralph Howard Fowler, físico e astrônomo britânico.
2005 - Jair da Rosa Pinto, futebolista brasileiro.

Brasil:
Aniversário de São Caetano do Sul, São Paulo.
Aniversário de Rodrigues Alves, Acre.
Aniversário de Itabuna, Bahia.
Aniversário de Paulo Afonso, Bahia.
Dia do Agricultor.

Internacional:
Dia mundial de combate à Hepatite.
Peru - Dia da Independência (1821).

Futuro: 2061 - Periélio do Cometa Halley.

domingo, 26 de julho de 2015

Para alegrar o dia 121

Retirado deste link do Facebook.


sexta-feira, 24 de julho de 2015

Relembrando um dos melhores animes da atualidade: Shirokuma Café しろくまカフェ

O "Papo de Budega" já fez menção deste anime um ano e meio atrás. Porém, o mesmo continua um tanto desconhecido no Brasil, apesar de ser uma das obras mais brilhantes da produzida no Japão. Shirokuma Café しろくまカフェ é uma história com animais antropomorfizados, cuja figura principal é o dono do café, o "Urso Polar" (em japonês, "shirokuma"). Mencionamos o desenho animado japonês em algumas ocasiões, duas delas neste link e também neste outro.
Assim como alguns livros, cujas leituras são obrigatórias, também entendemos que assistir a Shirokuma Café é importante por alguns motivos. Um deles é porque a animação é divertida e tira qualquer estresse que as pessoas estejam sentindo. Outro motivo, faz-nos pensar acerca de nossas vidas e das vidas das pessoas que nos cercam, especialmente amigos. Além disso, acabamos por conhecer um pouco o mundo dos animais citados. Pois, a autora faz diversas referências reais acerca da existência de tais bichos. Aos que não viram, uma boa indicação disponível no Crunchyroll.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Viagem, férias e as atualizações do site...


Queridos e amados navegantes...
Muitos de vocês que me acompanham no Facebook e Twitter, sabem que fiz uma viagem de férias para New York. Devido a este fato, as atualizações da primeira semana de agosto devem ficar comprometidas. Tentarei deixar as coisas em ordem aqui, mas será difícil... Também tentarei escrever fatos curiosos da viagem. Além dos meus perfis, no link da fanpage Idina Menzel Brasil colocarei muitas fotos e informações do show de Idina Menzel (que fui), cantora e atriz da Broadway, filmes, TVs e sim, a Elsa de Frozen... Estas fotos são palhinhas de outras que colocarei aqui e nas minhas redes. Lembro que muitas fotos serão somente para amigos, ok? Um super abraço em todos vocês! :)

Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo

Alguns filmes definitivamente são bons, mas não fazem o sucesso que poderiam ter feito. Um caso clássico deste fato, ao nosso ver, é Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo. O título é baseado no game de mesmo título. Foi produzido por Jerry Bruckheimer, o mesmo de Piratas do Caribe. Tem uma "pegada" ágil e rápida como deve ser um longa-metragem de aventura.
A história se passa na Pérsia, lugar misterioso com a presença de um rei forte e justo. Porém, uma grande traição ameaça o reino. Dastan, o filho adotivo, tem que unir forças com uma princesa de um país dominado para desfazer todos os males que cercam seus mundos. E, tudo envolve uma antiga adaga capaz de libertar o poder das "areias do tempo".
Com a presença de Jake Gyllenhaal (O Segredo de Brokeback Mountain), Gemma Arterton (João e Maria: Caçadores de Bruxas), Ben Kingsley (Gandhi) e Alfred Molina (Homem-Aranha 2). Tem um bom elenco. E o mesmo fora bem escolhido no que diz respeito ao visual. Afinal, em uma região da Pérsia não haveria o porquê de existir príncipe e princesa loiros. As escolhas de Jake e Gemma foram acertadas inclusive pela beleza de ambos.
As boas sequências de lutas, fugas, correrias e efeitos visuais não foram suficientes para que Príncipe da Persia: As Areias do Tempo fizesse o sucesso devido. Difícil entender o motivo, que em parte pode ter sido por restrições dos jogadores de games que não entendem que adaptações de cinema são necessárias. Um bom título a ser visto nas diversas reprises das TVs pagas.

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Harry Potter Soundtrack - Battle Of Hogwarts Theme


Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 (Harry Potter and the Deathly Hallows – Part 2) foi o desfecho de uma série que marcou época. Apesar do desdém de algumas pessoas, a história se tornou uma das mais importantes do cinema. E, um dos fatores inesquecíveis é sua trilha sonora. O "tema de Hogwarts", usando do início ao fim é do compositor John Williams. Isso porque ele fez a trilha dos dois primeiros filmes. Porém, a música deste último filme foi composta por Alexandre Desplat. Em Battle Of Hogwarts Theme temos talvez o tema mais conhecido por Desplat. Envolvente, obscuro... Faz-nos lembrar de cada momento da batalha da invasão da escola de bruxos. Inesquecível.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Livro sobre animação japonesa no Brasil

Este mês, a cidade de São Paulo tem eventos ligados a animação japonesa. Um deles é o Festival do Japão e o outro o Fest Comix. Para lembrar o Brasil e seu contexto e relação com a animação japonesa, lembramos que é possível adquirir o livro A Presença do Animê na TV brasileira no link anterior. Único livro do gênero no Brasil, é fruto de um estudo jornalístico, pesquisa e fundamentação histórica da animação japonesa no Brasil. Os primeiros títulos nos anos 60 e 70, as obras exibidas nos anos 80, a explosão dos anos 90 e a consolidação nos anos 2000.
Este estudo tenta levantar pontos importantes da História da animação japonesa no Brasil e o fato mais importante e significativo para sua expansão: sua presença na televisão. Mesmo com os VHS dos anos 80/90, DVD dos anos 2000, a internet e agora, o Blu-Ray, a TV - especialmente a aberta - foi e continua sendo peça fundamental para o sucesso dos animês em nosso país. Afinal, a televisão ainda é a representação máxima da cultura de massa. Para quem deseja fazer estudos, uma leitura muito importante.

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Curiosidades budeguísticas: o nome do planeta Terra

O planeta Terra é o único do sistema solar que não faz referência clara alguma a mitologia romana (grega). A maioria dos sites aponta que "Terra" pode ter alguma referência com a deusa grega Gaia, mãe de Zeus. Segundo o site Lagno Cérebro, "os primeiros a batizar planetas foram os sumérios, povo que ocupava a região da Mesopotâmia (atual Iraque) há 5 mil anos. Eles já haviam identificado cinco "estrelas" que se moviam no céu, enquanto as demais permaneciam paradas, e acreditaram que fossem deuses."
Porém, de acordo com a enciclopédia virtual Wikipedia, "o nome Terra não tem origem no nome de um Deus grego ou romano, como é o caso dos restantes planetas. A palavra deriva do latim terra, que significa solo, região, país." Em nossas pesquisas, também verificamos que uma das explicações têm a ver com o fato de povos da antiguidade já terem dado tal nome, pois não sabiam da quantidade de água que havia no mundo. Estes povos antigos só conseguiam ver no horizonte, "terra". O ser humano só teve real noção da quantidade de água nas "grandes navegações" dos séculos XV e XVI.

domingo, 19 de julho de 2015

Para alegrar o dia 120

Retirado do Humor do ABC

quinta-feira, 16 de julho de 2015

Filme: Mary Poppins, quando ver um clássico é necessário

Alguns filmes são importantes de serem vistos ao longo de uma vida cinematográfica. Mary Poppins (1964) é justamente um destes filmes. Basicamente, ela é uma babá encantada contratada pelo banqueiro senhor Banks, para cuidar dos filhos peraltas dele. Ela não é uma babá inglesa convencional: canta com e para as crianças, brinca com elas, mas também é rígida quando necessário.
A presença de Julie Andrews é importantíssima, porque ela personifica uma figura inglesa elegante. Além claro, de cantar de forma brilhante. Há uma série de números musicais, afinal, o filme é um musical, com a famosa cena de pinguins. De uma forma geral, Mary Poppins foi um marco de efeitos visuais para a época, antes da "Era Star Wars". Tanto pela mistura de animação e live action quando por "manobras" de câmera, como a babá voando com o guarda-chuva.
Assistir a este longa-metragem depois de Walt nos Bastidores de Mary Poppins (Saving Mr. Banks) (2013) chega a ser curioso. A percepção de alguns pontos de "Mary" acabam mudando. Isso porque em "Bastidores", vemos como foi a pré-produção e todas as questões de adaptações que o filme sofreu em relação ao livro de P.L. Travers (Pamela Lyndon Travers). Mary Poppins é um título um tanto longo para os padrões atuais, mas sua estética e efeitos visuais continuam interessantes, e claro, a interpretação de Julie Andrews e também do senhor Banks, interpretado David Tomlinson.

quarta-feira, 15 de julho de 2015

O Rappa - Lado B Lado A


O Rappa nunca foi uma banda que eu morra de amores. É indiferente. Mas, a música Lado B Lado A é muito boa. Conheci no encerramento do filme Tropa de Elite. É, basicamente, uma música de resistência contra tudo o que é ruim. Abaixo a letra...

Se eles são Exu
Eu sou Yemanjá
Se eles matam bicho
Eu tomo banho de mar

Com corpo fechado
Ninguém vai me pegar
LadoA LadoB
LadoB LadoA

No bê-a-bá da chapa quente
Eu sou mais o Jorge Bem
Tocando bem alto no meu walkman
Esperando o carnaval do ano que vem
Não sei se o ano vai ser do mal
Ou se vai ser do bem

O que te guarda, a lei dos homens
O que me guarda, é a lei de Deus
Não abro mão da mitologia negra
Pra dizer eu não pareço com você

Há um despacho na esquina do futuro
Com oferendas carimbadas todo dia
Eu vou chegar, pedir agradecer
Pois a vitória de um homem
Às vezes se esconde
Num gesto forte que só ele pode ver

Eu sou guerreiro, sou trabalhador
E todo dia vou encarar
Com fé em Deus e na batalha
Espero estar bem longe
Quando o rodo passar

terça-feira, 14 de julho de 2015

El Cine de Animación en Japón

O Brasil tem poucos livros sobre animação. Especificamente sobre animes, somente dois. O mesmo problema ocorre na América Latina. Apesar da importância de alguns títulos e fatos - como o possível primeiro título colorido ter sido feito na Argentina - o fato é que são raras as publicações sobre animações na região. Imagine sobre os desenhos animados japoneses.
Contudo, há um título bem elucidativo chamado El Cine de Animación en Japón, de Rolando José Rodríguez De León. Aos interessados em conhecer acerca do universo dos desenhos animados japonesas, esta obra tem suma importância, uma leitura obrigatória. Tanto em mostrar fatos acerca da sociedade japonesa do século XX e sua relação com as animações, até a chegada ao século XXI.
El Cine de Animación en Japón está escrito somente em espanhol. Porém, isso não é um problema, pois o texto é bem simples e de fácil compreensão. Foi lançado no Panamá em 2006, chegou ao mercado espanhol em 2009 e é pouco conhecido por aqui. O que é uma pena, dado os contextos históricos os quais são vistos animes, seus diretores e autores. Para adquirir, basta verificar o link acima.

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Curiosidades budeguísticas: Dia Mundial do Rock

O rock'n'roll surgiu nos Estados Unidos no final dos anos 40, início dos 50 do século XX. Tornou-se um dos estilos musicais mais conhecidos no globo, em parte graças a força de suas letras e ritmos e por ser um produto de massa dos americanos. Mesmo com tantas controversas ao londo de sua História, de ser considerado imoral, satânico entre outros adjetivos pejorativos, o fato é que este estilo musical está disseminado e tem diversos estilos internos diferentes. Pode ser heavy metal, romântico, gótico, grunge entre outros.
Dada sua importância, acabou por receber uma data em sua homenagem. Em todo dia 13 de julho celebra-se Dia Mundial do Rock, em inglês pode ser Rock Worldwide Day ou International Day of Rock. Foi em um dia 13 de julho de 1985 que ocorreu o Live Aid, mega evento americano com diversas figuras deste estilo musical. Foi também nesta data, mas no ano de 1962, que ocorreu a formação da banda Rolling Stones.
Vale frisar que a banda mais conhecida do mundo até hoje, The Beatles tocava rock. Elvis Presley tocava rock. O início de carreira de nomes nacionais também foi envolto no rock: Erasmo Carlos e Roberto Carlos em sua "jovem guarda". E, o nome de um dos eventos mais conhecidos do mundo é o Rock in Rio, que apesar fazer referência a um local, tem acontecendo em diversos lugares. Estas breves linhas são pouquíssimos exemplos da importância que este estilo musical tem no contexto cultural mundial.

domingo, 12 de julho de 2015

Para alegrar o dia 119

Mesmo com problemas na vida, sempre sorrindo...

sexta-feira, 10 de julho de 2015

Enrolados (Tangled)

As pessoas acabam notando certos filmes ou animações algum tempo depois de seu lançamento. É o caro de Enrolados (Tangled), desenho animado em CG que o Estúdio Disney lançou em 2011. Houve uma boa arrecadação naquele momento, mas foi depois de Frozen que os desatentos perceberam este título. Um dos principais motivos foi a semelhança visual da Rapunzel com a Anna e Elsa de Frozen.
A história é uma adaptação de Rapunzel, conto de fadas dos "Irmãos Grimm". Uma senhora que está envelhecendo, planta uma flor encantada que tem a capacidade de curar e deixar mais jovem. Os guardas do rei acabam pegando a flor para a princesa, que era um bebê. A senhora rapta o bebê e a deixa em uma torre, porque a menina ganhara o poder de curar e manter jovem que estivesse próximo a ela. Já jovem, Rapunzel conhece o ladrão José, que acaba ajudando a entender o porquê - em todos os aniversários da moça - são lançados ao céu dezenas de balões.
O título segue o estilo clássico das animações Disney. Tem música e romance. O final até surpreende. Sabe-se que a Rapunzel e José ficarão juntos. Mas, o que ele faz pra salvá-la é o interessante da história. É uma boa animação a ser vista. O ponto a se lamentar é a dublagem sofrível do apresentador Luciano Huck. Fora isso, Enrolados (Tangled) mostra que a Disney também aprendera a fazer animação em CG, igualmente boa aos títulos da Pixar.

quinta-feira, 9 de julho de 2015

Sam & Cat, divertido, mas com vida curtinha...

O canal Nickelodeon conseguiu um grande feito ao longo dos anos: rivalizar com o Disney Channel em seriados teens. Alguns deles são bem conhecidos, sendo ICarly o principal título. Nesta história, uma personagem ganhou um destaque "assombroso": Sam(antha) Puckett. Invocada, brava, comilona, mal-humorada, ela roubava a cena em diversas sequências da série. Tanto êxito fez com oque os produtores juntassem-na a outra personagem, Cat, e assim surgisse um novo seriado: Sam & Cat.
"Cat" era personagem de outro seriado: Victorious. Na história, as duas personagens se conhecem e decidem trabalhar como babás para se sustentarem. Como Sam é meio irritada e Cat é exatamente o oposto, as duas tornam-se babás nada convencionais. Um dos grandes achados de Sam & Cat era o tom relativamente politicamente incorreto de alguns acontecimentos. Infelizmente, o seriado só durou uma temporada.
Os motivos do cancelamento são um tanto obscuros. Há informações de que Jennette McCurdy (Sam) ganharia menos que sua companheira, Ariana Grande (Cat). Se este fosse um fato, seria um tanto injusto. Pois, grande parte do público conhecia e gostava - igualmente - da personagem Sam, como a Cat. Porém, há quem diga que fotos pessoais de McCurdy foram publicadas e isso a deixou estressada. Porém, talvez um dos fatores mais possíveis eram os prováveis problemas de relacionamentos da duas atrizes. Segundo informações de sites teens, Ariana também teria tais problemas com seus colegas em "Victorious". Por fim, a artista também queria se dedicar mais a sua carreira musical.
Independente dos motivos, Sam & Cat foi um dos mais divertidos trabalhos na produzidos na televisão nos últimos anos. Não tinha piados de duplos sentidos, suas personagens eram - de certa forma - relativamente comuns, e suas situações de vidas loucas como pede a vida fictícia de um adolescente. Ainda é possível assistir no canal Nickelodeon, basta ver os horários no site oficial.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Hall & Oates- One on One

A quantidade de músicas legais que esta dupla tem é inacreditável. Ainda tocam muito em rádios como Alpha FM, Antena 1 e correlatas. Bem anos 70 e 80, Hall & Oates é uma dupla considerada rock 'n soul. Meio difícil entender exatamente que raios de estilo é este. Para mim, os dois tocam simplesmente pop. Se você é novo, saiba que One on One é mais uma daquelas que realmente curto demais.

terça-feira, 7 de julho de 2015

Culturas híbridas: o que somos e isso não é ruim

Culturas híbridas é um dos mais conhecidos, talvez o mais conhecido - livro de Néstor García Canclini, antropólogo e crítico cultural argentino. Traz em uma "(...) primeira definição: entendo por hibridação processos socioculturais nos quais estruturas ou práticas distintas, que existiam de forma separada, se combinam para gerar novas estruturas, objetos e práticas." Ainda segundo a sinopse do site da Livraria Cultura,

Como entender o encontro do artesanato indígena com catálogos de arte de vanguarda sobre a mesa da televisão? Em busca de uma resposta a essa indagação emblemática, Néstor Canclini analisa a cultura nos países da América Latina levando em conta a complexidade de relações que a configuram na contemporaneidade - as tradições culturais coexistem com a modernidade que ainda não terminou de chegar. Neste livro, devem ser apresentadas suas reflexões sobre o fenômeno da hibridação cultural nos países latino-americanos, procurando compreender o intenso diálogo entre a cultura erudita, a popular e a de massas, e sua inserção no cenário mundial. Para empreender a análise, Canclini pretende lançar mão de uma abordagem interdisciplinar e de um tratamento intercultural do tema.

Canclini não pega casos brasileiros, mas suas elucidações podem funcionar bem em nossas terras. Porque as semelhanças das culturas latinas são realmente próximas. Em nosso caso, nossas três grandes matrizes: indígena, negra e branca fundiram-se profundamente. Fora isso, as influências recentes externas, especialmente da cultura norte-americana mostra-nos da importância da questão da hibridação. Isso não pode, de forma alguma, ser posta como algo inferior. Deve sim ser colocada em igualdade com culturas mais homogêneas. E é neste ponto que a obra de Canclini é tão relevante.

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Curiosidades Budeguísticas: Breve História da Internet no Brasil numa visão pessoal

Para muitos jovens que nasceram nos anos 90, pensar sua vida sem internet é algo inimaginável. A primeira transmissão em longa distância ocorreu no final dos anos 60 nos Estados Unidos, em âmbito militar. Porém, com a evolução da rede, a internet se tornou algo comercial e chegou ao Brasil em maio de 1995, momento em que foram abertos os registros para os até então desconhecidos sites.
Em 20 anos, os primeiros usuários viram diversas mudanças em portais, sites, existência e fim de diversos serviços. Esta resenhista que escreve acessou a internet pela primeira vez em 1998. Como? Em um curso de informática. Sim, eles eram muito comuns para quem queria aprender como usar computadores. O uso não era tão intuitivo como ocorre hoje.
No local havia internet, o qual efetivamente não me recordo como conheci. Naquele momento, o desejo era encontrar informações sobre animação japonesa. Os sites mais comuns eram do Geocities, que anos depois fora comprado pelo Yahoo e depois extinto. Para fazer buscas, o sistema mais usado era o Cadê. Porém, com o avanço forte do Google, este último comprou eliminou o primeiro.
Também foi possível ver outras febres como os fóruns de discussão e os grupos do Yahoo. Eles ainda existem na rede, porém com pouquíssima força. O que dizer do ICQ, grande sistema de bate-papo conhecido por aqui, que caiu em desuso graças ao MSN, que caiu em desuso graças ao Facebook e WhatsApp. Porém, em 20 anos, talvez o site (rede social) que nos foi mais característico foi o Orkut.
Outros países tinham e têm suas redes sociais. O Orkut foi um produto do Google que surgiu e deu certo praticamente só aqui. Fotos, grupos de discussão, bate-papo, joquinhos. Foi "Iorgute" em uma das brincadeiras de 1º de abril. Resistiu por anos a fio, mas sucumbiu a atual preferência nacional, que é americana, o Facebook. Em 20 anos de internet no Brasil, é possível ver sites com informações sobre o assunto, como este link do Olhar Digital (inclusive, a imagem acima foi retirada desta matéria).
Porém, a decisão de escrever com percepções e lembranças talvez seja mais interessante. Especialmente aos mais jovens, que não fazem ideia do que já vimos. E certamente estamos a ver. Hoje, a internet no Brasil está cada mais vez mais móvel, cadê vez mais em nossas mãos via celulares e tablets. Já vimos muito, e com certeza, ainda veremos outras evoluções. Pois sempre há espaço para as mudanças.

domingo, 5 de julho de 2015

Para alegrar o dia 118

Retirado de algum lugar na net...

sexta-feira, 3 de julho de 2015

Redução da maioridade penal: o que as pessoas não estão discutindo...

Queridos navegantes...
Estes dois últimos dias, as redes sociais viraram novamente um "campo de batalha" virtual. A bola da vez foi a questão da redução da maioridade penal de 18 para 16 anos aprovada na última quarta-feira na "Câmara dos Deputados". A respeito do fato em si, acho que esta reportagem da Folha de São Paulo elucida alguns pontos. Não gosto de Eduardo Cunha - ele representa uma ala da sociedade que não aceita o não - mas o fato é que existe uma brecha no texto da Constituição para o ato dele.
O fato é que vocês sabem que sou a favor da redução. Talvez não para tudo. Mas, para os crimes hediondos, sim... A pessoa nesta idade sabe que maltratar, estuprar e fazer outras maldades são ruins. Não é uma questão de ficar pior na cadeia, porque a pessoa já é ruim mesmo. Na reportagem acima - pegando o caso de SP - a porcentagem de infratores é muito pequena. Ou seja, os presídios não vão superlotar como alguns disseram. Penso que ninguém acha que isso inibirá quem comete os crimes. Mas, é uma forma mais rápida de punição. Ou ao menso, conforto para aqueles que sofreram o crime.
Daí, um outro ponto tem a ver com algumas faixas de alguns deputados, que falaram que a solução é educação. Que o Estado deve dar educação. Concordo com isso. Afinal, nossas escolas estão degradadas. Mas, estas mesmas figurinhas, tipo "Jean Wyllys" entre outros, ficaram mudos, quietinhos com a redução orçamentária da educação deste ano. Curioso isso... E daí, vem uma grande questão: é só o Estado quem deve dar educação?
Galera não está pensando que a sociedade inteira está errada. Tanto conservadores quantos os ditos "liberais". Não é só o Estado. É o Estado também... A educação que tanto se fala não é só a formal. É uma educação familiar. Formação pessoal mesmo. Só que é ai onde a ferida dói. Onde estão as famílias? Muitos jovens infratores não têm pais. Só mães. E, onde estão as mães? Trabalhando...
Vejo alguns homens "liberais" falarem uma série de coisas, mas nenhum deles afirmam que devem haver leis mais duras para os homens que não querem assumir seus filhos. Joga-se a batata nas costas só dos homens conservadores. Mas, estes pelo menos, deixam claro o que são. Os tais homens "liberais" não fazem menção disso. É mais fácil para eles dizer que para mulher deve ser liberada e não dizer que o homem tem que ter mais responsabilidades. Percebem a diferença? Daí, tem muita mulher cobrando mais liberdades para elas, e deixando de lado as obrigações dos homens... Assim é fácil homem ser "feminista".
Daí temos as ditas feministas. Elas falam que a mulheres têm que ser livres, sair e ir trabalhar. Filhos? Tenha-os e os deixem as escolas ou babás. Ou seja, no final das contas, é um empurra-empurra de responsabilidades que toda a sociedade tem. Só que ninguém quer assumir as próprias cagadas. Fica mais claro e visível ver o que os conservadores estão fazendo, como a ação da redução.
Escrevo este texto para elucidar que é muito lindo todos os discursos que vemos na internet. Pessoas liberais "revoltadas" com os conservadores, mulheres que querem liberdade total, mas esquecem que ser mãe é um ato de entrega... Não de entregar a criança ao Estado, mas de entregar-se a si mesma. Pessoas que estão exigindo do Estado o que nem elas têm capacidade de dar aos seus próprios filhos. Façamos todos uma reflexão geral, por gentileza? Ao invés de ficar em guerrinhas bobas de Twitter e Facebook...
Por final, quem ficou profundamente revoltado com a redução... Ao invés de ficar no chororô em rede social, veja quais são os trâmites agora. Porque tem que passar pelo "Senado" e voltar para a "Câmara dos Deputados". Exija do seu senador uma posição firme. Reclama no site da Câmara, com os deputados que mudaram a opinião em 24h, etc. Não fica que nem tonto em rede social dizendo que vai "desamigar", isso e aquilo. Eu já fui assim e hoje vejo como isso é meio bobo...

quinta-feira, 2 de julho de 2015

O EXTERMINADOR DO FUTURO: GÊNESIS (Terminator: Genisys)

O EXTERMINADOR DO FUTURO: GÊNESIS (Terminator: Genisys) é o mais novo título da franquia de sucesso, que teve seu primeiro longa-metragem em 1984. O título traz novamente o astro Arnold Schwarzenegger, depois de um longo período ausente das telonas por causa de sua atuação como governador em um estado americano. A franquia "O Exterminador do Futuro” já teve três filmes na sequência, que arrecadaram mais de US$ 1 bilhão em bilheterias de todo o mundo.
Algumas coisas chamam a atenção neste novo "Exterminador". O tom "cômico" que Schwarzenegger dá ao robô é hilário e faz sentido. O envelhecimento do mesmo também. A história traz novamente Sarah Connor e seu salvador do futuro Kyle Reese em uma aventura alternativa aquela vista no longa-metragem de 1984. Masi que isso, os dois conhecem uma nova forma da manifestação do grande vilão. Ambos são ajudados pelo robô T-8000.
Há bons efeitos visuais, que diferente do filme de O Exterminador do Futuro 2 - O Julgamento Final já não impressionam tanto. Mas, a ação é fantástica. Uma curiosidade do título são o ator Jason Clarke (John Connor) e Emilia Clarke (Sara) que, apesar de terem o mesmo sobrenome, não são parentes. O ponto relativamente decepcionante foi a escolha da Emilia, que não tem a força visual que Linda Hamilton - a primeira Sara - tinha.
Um ponto importante. Quando o filme termina, a primeira coisa que o espectador pensa é: "tem um erro cronológico na história." Porém, é necessário esperar os créditos porque há o "bônus" que explica. Ou seja, não há erro. Lembramos também que vimos a versão legendada, mas a versão dublada tem a presença do dublador Garcia Jr. como Schwarzenegger. Por fim, é indiferente assistir a O EXTERMINADOR DO FUTURO: GÊNESIS (Terminator: Genisys) em 2D ou 3D. Bom título.

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Ney Matogrosso - Poema

Certos artistas parecem ou são completos. Apesar de nunca ter ido a um show dele, Ney Matogrosso sempre pareceu ter uma presença de palco incrível. Ele tem algumas músicas muito conhecidas. Mas, há uma recente que faz-se necessário ser conhecida: Poema. A letra é um tom tão nostálgico, faz-nos lembrar realmente de coisas lá de um passado por vezes esquecido. E, ainda com interpretação dele, letra e melodia ficam incrivelmente insuperáveis. Logo acima.
←  Anterior Proxima  → Inicio