Desejo: Boas Festas...

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

TED

Alguns filmes se tornam conhecidos não necessariamente por eles próprios. TED é um destes casos, cujo título tornou-se muito conhecido devido a um fator externo. Um deputador quis censurá-lo por causa do conteúdo adulto. A questão é que desde seu lançamento a classificação indicativa do filme era de 16 anos, e o tal deputado levara seu filho de 12 anos para assistir ao longa-metragem do "ursinho".
Mas, TED não é um urso "fofinho". Ele vive com seu dono desde a infância até a vida adulta. Ou seja, o bicho de pelúcia cresce com o dono, adquirindo todas as boas e más manias de adultos. TED fala palavrão, consome drogas e "fica" com a mulherada. E é de tudo isso que temos o conteúdo adulto. Nada que alguém com mais de 16 anos não possa ver.
O título é um bom longa-metragem que é impossível de ser exibido em uma "Sessão da Tarde". Ficou superestimado por conta dos problemas externos. Não chega a ser uma obra-prima do humor. Mas diverte. Tem uma citação inicial natalina, já que o milagre do urso agir como humano acontece no Natal. Vale assistir para entender que não, não há nada demais no "ursinho maconheiro", e que no final, o filme fala de amizades sinceras.
←  Anterior Proxima  → Inicio

1 comentários:

Hikki Shinozaki disse...

Muito lindo teu texto meu, tô aqui chorando meu. Puta que pariu meu.

Falando sério agora, meu, como vc disse, o filme é divertido e tem uma mensagem final maneira. Não é uma obra de arte mas faz oque filmes deveriam fazer... contar uma história.