Desejo: Boas Festas...

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Curiosidades budeguísticas: Chanucá - festa das luzes

Um dos maiores equívocos que ocorre nesta época do ano é dizer que o Chanucá (Hanukkah) é o "Natal" dos judeus. Conhecida como Festa das Luzes, esta celebração nada tem a ver com o feriado cristão. Os motivos que levam os judeus a iluminarem suas casas é outro, em referência a fatos históricos poucos séculos antes da Era Comum. Curiosamente, os acontecimentos relatados em Macabeus não fazem parte da Bíblia Hebraica (Tanakh), ou Velho Testamento. O motivo é que os acontecimentos foram escritos em grego e não em hebraico.
E no Tanakh só entraram os livros que foram escritos na língua original do povo hebreu. Outro fato curioso é que é possível saber dos acontecimentos na Bíblia Católica, no livro de Macabeus. Não existe este livro nas bíblias evangélicas, que originalmente adotaram a versão hebraica. Mas, mesmo sem estar na Bíblia original, os acontecimentos de Macabeus foram e são importantes aos judeus, que colocam os fatos em textos à parte. De acordo com o Ministério do Turismo de Israel,
Chanucá marca o evento histórico que aconteceu no período Selêucida, no século 2 AC. Alguns reis Selêucidas (a dinastia que sucedeu a Alexandre, o Grande, e que tinha sua base na Síria) tentaram forçar os Judeus na Terra de Israel a adotarem certos costumes, que eram contra as leis do Judaísmo. O pior decreto foi quando o rei Antiochus IV ordenou a instalação de uma estátua no Templo Sagrado em Jerusalém.
Em 167 AC, os Judeus revoltaram-se contra o regime greco-selêucida. Alguns líderes da revolta, os Hasmoneus ou Macabeus, eram filhos de Matityahu, o Sumo Sacerdote. Em 164 AC, sob a liderança de Yehudá o macabeu, a revolta alcançou o seu clímax com a liberação de Jerusalém das regras estrangeiras, incluindo o Templo Sagrado. Os eventos estão documentados em algumas fontes históricas escritas no final do século 2 EC, algumas décadas depois da revolta. De acordo com a tradição Judaica, a festa de Chanucá foi instituída por Yehudá, o Macabeu.
As festividades têm a duração de oito dias, comemorando as celebrações de purificação e dedicação ao Templo Sagrado, e ao milagre recordado nessas tradições. Quando os Macabeus procuraram por óleo santo para acender o candelabro no Templo, eles encontraram apenas um pequeno frasco cujo lacre não havia sido quebrado e, portanto, ainda estava puro. O óleo do frasco era suficiente para um dia apenas, mas um milagre aconteceu e o óleo queimou por oito dias. Além do elemento de heroísmo marcado pela festa, Chanucá também possui o tema das luzes contra a escuridão, por isso Chanucá também é chamada de Festa das Luzes.
Assim, vemos conforme a maioria dos feriados judaicos, este tem relação com a questão da liberdade. No Brasil, praticamente não há referências nas ruas da festividade. Porém, dado o número de judeus nos Estados Unidos, há muitas referências com muitos Chanukiá, um candelabro com oito braços enfileirados para a celebração. Em Israel, por conta do período, também há muitas luzes em referência a esta festividade e também ao Natal. Como todo feriado judaico, o Chanucá é variável nos dias conforme o ano. Isso porque o calendário é diferente (lunar). Este ano, iniciou ontem à noite e vai até o dia 14 de dezembro.
←  Anterior Proxima  → Inicio

1 comentários:

Hikki Shinozaki disse...

Muito interessante!