Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

MAN - Steve Cutts (animação)


A animação MAN de Steve Cutts foi feita em 2012, com programa simples de Flash e After Effects. Alguns podem dizer que é simples. Mas, o que chama a atenção é o conteúdo um tanto perturbador do curta-metragem de 3,36 minutos. O que o SER HUMANO se tornou e para onde está caminhando...


←  Anterior Proxima  → Inicio

2 comentários:

FR disse...

Sabe esse tipo de vídeo sempre me põe a pensar, entre outras coisas, no fato que eles são um pouco hipócritas... Todas as tecnologias utilizadas, diretamente ou indiretamente, na sua construção são responsáveis por destruir um pouco (ou muito) a natureza. Desde a madeira dos instrumentos utilizados para se fazer a bela sinfonia que é tocada ao fundo até a mineração do silício das placas dos computadores degradam o meio ambiente por exemplo.
Não há meio de se utilizar um recurso natural, seja ele renovável ou não, que não gere problemas ambientais. Como o vídeo indiretamente mostra, todos os avanços tecnológicos e científicos que temos, e os que ainda teremos, foram feitos a base da de alguma degradação do meio ambiente. Os foguetes utilizados para levar os robôs que acharam agua em Marte, por exemplo, causam um impacto grande na emissão de poluentes na atmosfera ao queimar aquela quantidade enorme de combustível para poder vencer a gravidade. Isso sem considerar os materiais utilizados para construí-lo.
Enfim, a raça humana só não degradaria o meio ambiente se vivesse como os outros animais, ou seja, contando apenas com seus instintos e seu corpo para sobreviver. Você nunca verá um leão ou macaco cortando uma árvore ou domesticando um animal para facilitar a sua vida...
Enfim, na minha visão de ficção científica, o nosso planeta é como um ser vivo e nós somos uma espécie de parasita ou vírus (tipo o HIV). Precisamos utilizar (degradar) o corpo da Terra para sobreviver. Se não fizermos isso morremos pelos efeitos causados pelo sistema imunológico do corpo que usurpamos. A única diferença entre nós e os parasitas é o fato de termos a consciência dos nossos atos. Diferentemente do vírus HIV que não sabe sobre a existência de seu hospedeiro e dos danos que causa nele, a raça humana têm a noção de que, se abusar, pode matar o seu hospedeiro morrendo junto com ele, caso não arranje um novo hospedeiro (planeta) a tempo. Precisamos arranjar um meio de degradar a natureza, sem causar grandes danos e matar o nosso hospedeiro.

Hikki Shinozaki disse...

Assustador, embora esteja comentado via Smartphone, não significa que não me importo com tudo isso.
Infelizmente tudo isso é muito triste, como diz o comentário anterior é quase inevitável, avanços tecnológicos sem o desgaste ambiental.
Porém, deveria ser lei fazer a reposição do material extraído da natureza.
Se desmatou, plante mais duas árvores no lugar.
Pra que usar couro!? É bonito? É. Mas e os animais sacrificados pela pura ganância, eu jamais vou usar couro (legítimo). Prefiro moleton, ou tecidos de algodão que por exemplo podem ser extraídos da natureza mas podem ser replantados, e ou os pelos da ovelha que vão crescer outra vez...

Enfim, o negócio é pegar emprestado e devolver, se não uma hora a Terra vai cobrar e com juros.