Desejo: Boas Festas...

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Feminismo X HQs, filmes e afins... #FreeTheBacon


Tenho visto alguns comentários recentes de mulheres ligadas ao universo nerd, especialmente de HQs, acerca do machismo no entretenimento nerd. Creio que o texto mais recente é este aqui. Não vou mencionar a questão do trabalho porque, sim... É um verdadeiro "clube do Bolinha". São raros os casos de mulheres que entram e se mantém em editoras.
Mas, o que tem me impressionado são os comentários de mulheres desenhistas e afins acerca das roupas e participação das personagens femininas nas histórias de heróis. Sei o que o que vou dizer pode ser muito cruel para as mulheres... Mas, na boa: há quanto tempo as mulheres leem HQs americanas? Para valer... faz pouco tempo. Queixam-se que as roupas são sexy. Queixam-se que do nu feminino.
Mas gente... mulherada... Só agora o público feminino tem-se mostrado grande em eventos de entretenimento e, em grande parte dos casos, as mulheres estão lá pelos filmes, seriados e mangás. Mas, HQs americanas ainda são poucas... Nós vivemos em um mundo capitalista. Se ainda são poucas as mulheres que compram histórias em quadrinhos, é evidente que os editores vão fazer maquilo que o público principal quer, ou seja, os homens.
É uma questão de sobrevivência de mercado. Se as heroínas são sensuais, é porque quem está comprando, no final das contas, são os homens. E sério: homem não quer ver uma personagem feminina coberta ou com roupa "recatada". Também concordo que seria necessário mudar o pensamento dos homens para que haja alterações neste quadro. Mas, nos próximos 10 anos, acho difícil. Uma alternativa: justamente as histórias alternativas. Se histórias comuns não agradam, por que não solicitar às editoras histórias escritas por mulheres que sejam para mulheres?
Daí, ao invés de só se queixar, veríamos o real impacto do público feminino neste mercado. Igual acontece no Japão. Lá, há histórias femininas de tudo que é gênero. E de tudo que é gênero mesmo... Só que, parece, ou estas mesmas profissionais que trabalham com HQs americanas não olham para o lado e pegam estes tipos de exemplos, ou são tão preconceituosas quando seus seus pares homens... A velha rixa entre comics e mangás...
E há outra coisa que também me incomoda: fala-se tanto em machismo e tudo mais. Mas, a exigência de heróis também nus, também em traços mais sensuais para as mulheres não deveriam estar na pauta? Para mim, sim com certeza. Um dos motivos que eu curtia a animação do Rambo é que ele ficava sem camisa. O He-Man - apesar das zoeiras atuais - tinha uma roupa (ou falta dela) legal...
Daí, muitas destas mesmas profissionais feministas queixosas falariam: "mas isso não é nossa pauta, nossa visão de igualdade é outra..." Desculpem aí caras pálidas.. Eu sou mulher, para mim isso é pauta sim.... O vídeo acima em que o ator Kevin Bacon fala da liberdade de gênero, em que os homens deveriam aparecer mais nus é totalmente correta e pertinente. Quem foi que disse que mulher não quer ver herói nu?
Eu sempre vejo este papos feministas em que este assunto é totalmente ignorado. E quando uma mulher vem a público falar disso, as mesmas feministas ignoram mulheres como eu.. Ou seja, parece que só são válidos os temas que a elas parecem importantes. Só que a reivindicação do Kevin Bacon é importante. Eu vejo como um ato feminista. Mas, vendo os comentários sobre o #FreeTheBacon no Twitter, poucas foram as mulheres a tratar do assunto. Que a manifestação dele valha para cinema, TV e quadrinhos também!!!
Então, que as profissionais do universo nerd sejam mais parecidas com as mulheres que lidam com mangás lá no Japão. Lá, não tem esta de "oh, eu sofro preconceito..." Lá, mulheres com a autora Rumiko Takahashi, Naoko Takeuchi são muito respeitadas. Rumiko, inclusive, escreve como ninguém um estilo híbrido único. Meio para mulher, meio para homem... Enfim... Não reclamem pura e simplesmente. Há em quem se mirar. Basta muitas feministas que têm mencionado o assunto "machismo" no mundo nerd também vencerem seus preconceitos, que pelo visto, também são muitos...
Ah, uma observação... Não me venham falar que eu estou inserida no contexto machista ou que sou machista.... Porque o que tenho solicitado não é nada machista. Só sou uma mulher que acha bonito o corpo masculino. E que, assim como eles querem ver corpos bonitos, eu também quero e acho que tenho este direito. Algum problema nisso?
←  Anterior Proxima  → Inicio

2 comentários:

Dood disse...

Excelente texto.

Eu acredito que para as mulheres entrarem no mercado de HQ existe uma maneira certa de fazer e uma maneira errada.

Errada é a maneira como algumas fazem querendo censurar e mudar um modelo que vende para seu público os homens só porque elas querem seu espaço.

O correto é criar um segmento, assim como o mercado oriental, para que estas venham a conhecer e consumir o produto HQ. Pois, foi assim que a HQ conquistou o público adulto deixando de ser algo somente infantil.

Hikki Shinozaki disse...

Como disse o Dood, excelente texto.

Adorei a clareza da sua opinião, e a solução é exatamente essa mesmo.
Não tem como mudar um segmento por pura birra, a melhor solução é criar uma vertente que agrade o seu "público alvo" como fazem as mangakas femininas no Japão com o Shoujo. Um bom exemplo disso é o filme (e os livros) "Fifty shades...".

Tenho certeza que isso agradaria Não só as mulheres como também "as gay", afinal quem não quer ver um Superman de toalha, né?