Desejo: Boas Festas...

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo

Alguns filmes definitivamente são bons, mas não fazem o sucesso que poderiam ter feito. Um caso clássico deste fato, ao nosso ver, é Príncipe da Pérsia: As Areias do Tempo. O título é baseado no game de mesmo título. Foi produzido por Jerry Bruckheimer, o mesmo de Piratas do Caribe. Tem uma "pegada" ágil e rápida como deve ser um longa-metragem de aventura.
A história se passa na Pérsia, lugar misterioso com a presença de um rei forte e justo. Porém, uma grande traição ameaça o reino. Dastan, o filho adotivo, tem que unir forças com uma princesa de um país dominado para desfazer todos os males que cercam seus mundos. E, tudo envolve uma antiga adaga capaz de libertar o poder das "areias do tempo".
Com a presença de Jake Gyllenhaal (O Segredo de Brokeback Mountain), Gemma Arterton (João e Maria: Caçadores de Bruxas), Ben Kingsley (Gandhi) e Alfred Molina (Homem-Aranha 2). Tem um bom elenco. E o mesmo fora bem escolhido no que diz respeito ao visual. Afinal, em uma região da Pérsia não haveria o porquê de existir príncipe e princesa loiros. As escolhas de Jake e Gemma foram acertadas inclusive pela beleza de ambos.
As boas sequências de lutas, fugas, correrias e efeitos visuais não foram suficientes para que Príncipe da Persia: As Areias do Tempo fizesse o sucesso devido. Difícil entender o motivo, que em parte pode ter sido por restrições dos jogadores de games que não entendem que adaptações de cinema são necessárias. Um bom título a ser visto nas diversas reprises das TVs pagas.
←  Anterior Proxima  → Inicio

3 comentários:

Gustavo Figueiredo disse...

Eu acho que quem já conhecia a trama ficou decepcionado, esperando mais cenas com a Adaga do Tempo sendo usada como é nos jogos. Um pulo errado sendo desfeito, uma escapada de uma armadilha ou de um golpe fatal. Os jogos da série são todos bem acrobáticos e o filme não fez juz a isso. E algumas cenas, como aquela da corrida dos avestruzes era totalmente dispensável. Em nada acrescenta ao enredo.

Hikki Shinozaki disse...

É difícil saber oque vai fazer sucesso. Por exemplo, Saint Seiya, hoje em dia está sendo dificílimo agradar os fãs com os lançamentos atuais.
Ômega, Lenda do santuário, Soul of Gold (que tá indo mais ou menos, de acordo com os fãs) e até os jogos, tem gente que prefere o Hades do PlayStation 2 aos mais atuais (brave soldiers e soldier's soul).
É difícil dizer oque vai agradar. Mas eu gostei muito do filme, queria que tivesse mais alguma coisa, talvez uma continuação, um jogo... Não sei. Aliás Jake Gyllenhaal 💞💞

Dood disse...

Taí um filme que pegarei em DVD de preferência original. Preciso me animar para resenhar aqui também.

Abraços Sandra.

Dood!