Desejo: Boas Festas...

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Curiosidades budeguísticas: as feiras dos dias da semana

Os dias da semana no Brasil têm uma particularidade única. Quem estuda um pouco outras línguas ocidentais, sabe que normalmente, os dias fazem referência a elementos de divindade. No caso inglês e alemão, divindades da cultura nórdica. No caso de países de origem latina, as divindades são de origem romana, que também se confunde com nomes cósmicos. Porém, há uma exceção da regra latina: Brasil e Portugal. Nos dois países e em alguns outros de origem lusitana, os dias da semana fazem referência ao dia numérico, mais um "feira" no final.
Muitas pessoas têm esta dúvida. Inclusive, em brincadeiras, há quem ache que o "feira" em questão tem a ver com o mercado ao ar livre existente em grande parte destas localidades. Em verdade, é um pouco isso também. Segundo os sites do Você sabia? do portal Terra e também do Mundo Estranho, há algumas explicações para a diferença dos países de origem "lusa" para os demais latinos e anglos.
"Feira" vem de "feria" do latim: "dia de descanso". Segundo o Mundo Estranho, "o termo passou a ser empregado no ano 563, após um concílio da Igreja Católica na cidade portuguesa de Braga - daí a explicação para a presença do termo somente na língua portuguesa. Na ocasião, o bispo Martinho de Braga decidiu que os nomes dos dias da semana usados até então, em homenagem a deuses pagãos, deveriam mudar. (...) no início, a ordem do bispo valia apenas para os dias da Semana Santa (aquela que antecede o domingo de Páscoa), em que todo bom cristão deveria descansar. Depois acabou sendo adotada para o ano inteiro, mas só pelos portugueses."
Em relação ao domingo e sábado. O nome do primeiro dia da semana em latim significa "Dies Dominicus, o "Dia do Senhor". Para o último dia da semana, a Igreja decidiu usar o termo sábado, em referência a shabat, o sétimo dia da criação de Deus. Ou seja, é uma referência bíblica. A decisão da mudança para "sábado" também não foi em vão. Apesar da alusão ao "Velho Testamento", a Igreja não queria que os então cristãos da Idade Média não se confundissem ou fossem confundidos com os judeus, por isso "latinizou" o termo "shabat", que ainda hoje é usado pelos hebreus (judeus).
←  Anterior Proxima  → Inicio

1 comentários:

Hikki Shinozaki disse...

Muito bom! A gente aprende coisas novas todos os dias. Adorei!