Desejo: Boas Festas...

terça-feira, 21 de abril de 2015

O único livro sobre o mercado de animês no Brasil

Chega a ser um tanto curioso, porém, mesmo após cinco anos, A Presença do Animê na TV Brasileira continua a ser o único livro sobre o mercado de animação japonesa no Brasil. Há publicações sobre mangás e cultura japonesa em geral. Ao menos, que eu saiba, "A Presença" é o único do gênero. O que chega a ser curioso é que de seu lançamento em 2010 até hoje, a publicação continua atual.
Isso porque toda a História e conceitos continuam os mesmos. Um dos pontos é porque o mercado presente continua igual - quiçá pior - do que o visto no momento da conclusão da obra. É um título importante para aqueles que querem entender nosso mercado e as implicações que fatos passados têm até hoje. E fazer seus próprios estudos sobre o tema da cultura pop japonesa. Para adquirir, acesse o livro da Editora Laços.
←  Anterior Proxima  → Inicio

3 comentários:

The Fool disse...

Mas Sandra, isso não seria justamente porque esse nicho do anime e mangá é pouco representativo no Brasil, falando de maneira geral?
Como você colocou, sempre tem algum livro falando de quadrinhos antigos, super-heróis, etc, agora de mangá mesmo, só lembro de uns poucos, como o Além dos Olhos Grandes e um outro que esqueci o nome.
Vou dar uma olhada no site da Laços, acho que vou comprar um exemplar do seu livro.
Até!

Sandra Monte disse...

Ah.. pode até ser porque é muito nicho, Fool...

Mas, eu esperava sinceramente que o pessoal se animasse a escrever. Lá se vão cinco anos e o meu ainda é o único...

Meio triste isso...

The Fool disse...

Mas então, no geral o povo não costuma tomar iniciativa de fazer coisas. Eles ficam esperando algo ou alguém acontecer.
E nessas pode se passar muito tempo.
Daí a gente caí nisso que tu comentou, teu livro é único do tipo e isso porque é uma publicação de 5 anos atrás.
Não é culpa sua que o povo não toma uma atitude, mas só deles mesmos... =(
Estimular o povo a fazer coisas é duro, complicado pra caramba.
Uma amiga tentou uma época atrás fazer um tipo de academia de desenho e ilustração, pra ajudar a galera novata. Trombou com o problema que a maioria das pessoas não estão nem aí.
Eles não queriam estudar pra se aprimorar. Queriam desenhar de qualquer jeito e serem aceitos, felicitados por fazer coisas toscas.
Assim não dá.
Abraços!