Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Feminismo, transgêneros, homossexualidade, sociedade e muito mais...

Esta entrevista com Camille Paglia (disponível no site da Folha Online, clique no link) é extremamente interessante de ser lida. Raro eu concordar quase - quiçá integralmente - com uma pessoa. Mas, acho que concordo com ela em 99% das opiniões. Existe um tipo de feminismo que está fazendo um mal terrível para a sociedade... E olha que Paglia é feminista.
A entrevista vai na mão do que eu indaguei no Dia Internacional da Mulher, no link. Dia Internacional da Mulher, pelo o que estamos lutando mesmo? A dicotomia do que queremos... O que está acontecendo com o mundo? Paglia meio que responde de uma maneira clara, sem rodeios e objetiva. Eu ficaria contente em ler suas ponderações. Porém, lembro que quem colocar entre hoje à noite e sábado... Seu comentário só irá ao ar no domingo. Mas, comente.
←  Anterior Proxima  → Inicio

3 comentários:

L.Karina disse...

Eu amei essa entrevista. Também abomino esse ''feminismo moderno'' que não passa de uma coisa vitimista e fascista. Pra mim feminismo sério se limita a querer direitos iguais e respeita as escolhas individuais da mulheres. E não essa coisa que odeia os homens e prega que a mulher que escolheu ser mãe é idiota e diz pra mulheres hétero sexuais não serem atraentes para os homens.

Anônimo disse...

Hikki Shinozaki disse...

Concordo também com a quase tudo que ele disse!
Esse mulher é incrível!

Tem esse feminismo atual, e as vezes eu me pergunto, "onde elas querem chegar com isso? Tipo, qual é o objetivo final?". Entende? É muito confuso, é quase como se elas quisessem se tornar "amazonas", aquelas mulheres que "não precisam" dos homens. Isso fica mais forte ainda quando eu vejo um homem tentando defender as feministas e elas ficando furiosas, dizendo que "o opressor oportunista nunca vai entender com é ser uma mulher!", isso é tão babaca que se você tinha um pouquinho de identificação com a causa ela morre alí.

Outra coisa. Eu estava falando com a minha mãe semana passada sobre como o mundo atual está falido, artisticamente falando. Eu cheguei a conclusão de que a arte só é arte quando não tem liberdade pra ser. Na época de repressão (tá certo?), segregação, pós-guerra, as músicas e os filmes eram tão melhores, e isso faz você se perguntar "O que aconteceu??!", enfim...

O mundo tá caótico realmente...

Sobre os outros assuntos que ela falou eu basicamente concordo com quase tudo.