Desejo: Boas Festas...

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Babilônia, quando a polêmica foi para fato errado...

Babilônia é uma novela que tinha tudo para ter começado com um êxito logo de cara por causa de seu elenco. Suas atrizes principais são muito boas: Glória Pires e Adriana Esteves. Sem contar, claro, com a presença de Fernanda Montenegro. Houve uma resistência absurda que tem se estendido e persistido. O motivo não é o beijo gay que muita gente imagina. E nem mesmo do público conversador. Vai para além disso.
Quem acompanha novelas como esta resenhista, e que conhece um pouco de nosso mercado, sabe que não é esta a questão. Um dos pontos-chave de Babilônia começou no final de Império, com a sequência do parricídio. Já em Babilônia, a cena da filha que esbofeteia a mãe é pesada. A parte técnica, como cenografia e fotografia eram muito, mas muito escuras nos primeiros episódios. A novela, por ela mesma, não se ajuda... Os atores são bons, mas a produção e argumentos... não...
Daí, há os fatores externos. Outras novelas mais leves, ou coloridas como Carrossel, Os Dez Mandamentos e inclusive Mil e Uma Noites. Mesma a segunda citada, que tem um tema relativamente pesado, consegue sobressair com sua produção. Além disso, o número de pessoas com TV a cabo que podem mudar de canal tem subido bastante. Fora as pessoas que simplesmente ficam na internet e têm ignorado a televisão.
Ou seja, a rede Globo tem feito um processo para "salvar" a novela, mas o famoso dito popular talvez fique: "a primeira impressão é a que fica". Por fim, não se faz um produto com duas vilãs cujas atrizes são tão marcantes, com uma heroína fraquinha, sem emoção. Sim, uma boa boa atriz, porém não muito carismática ao público em geral.
O que as emissoras têm que lembrar, especialmente a rede Globo, é que as pessoas querem chegar em casa e relaxar. Já há notícias ruins demais na própria televisão, na internet. As pessoas não querem ver só maldade na dramaturgia. Querem algo para esparecer. Uma novela que começa tão carregada de más  emoções, afasta todo tipo de pessoa, não somente conservadores...
←  Anterior Proxima  → Inicio

4 comentários:

Anônimo disse...

"O motivo não é o beijo gay que muita gente imagina. E nem mesmo do público conversador. Vai para além disso."

Claro que o problema é o público "conversador", se estão conversando não tão vendo a novela, óras. :P

L.Karina disse...

O problema é falta de história mesmo. É uma novela mais do mesmo, com vilãs que só vivem repetindo frases de efeito e uma heroína sem carisma. Se é pra ter vilãs como protagonistas que sejam ao menos com ''Rubi'' e ''Teresa'' duas novelas mexicanas onde as protagonistas são as vilãs e são mais interessantes que muitas novelas de Globo nos últimos anos.

Anônimo disse...

O Calcanhar de Aquiles de Babilonia não são as polêmicas envolvendo o homossexualismo, politicagem,etc e sim a falta de um enredo consistente...ao contrário da antecessora Império que apesar de ter um final decepcionante tinha um plano de fundo, com vários subtramas e afins...o fato é que a Globo não vai mais inovar e prefere encher suas novelas com cliches (pensamento defendido por Silvio de Abreu-o responsável pelo setor de dramaturgia)...Off.: Para exemplo de comparação: o meu medo em relação a saída de Hideo Kojima da Konami é justamente isso, ele criou jogos com histórias envolventes, personagens marcantes,etc de fazer inveja a qualquer filme,novela,etc...personagens como Solid Snake, Big Boss,Ocelot,etc (MGS), Dingo, Leo, etc (ZOE)...

Anônimo disse...

Hikki Shinozaki:

Provavelmente eu veria essa novela se eu não tivesse TV a cabo no meu quarto.
Minha mãe assiste, mas enfim.
Oque é óbvio nessa novela é a falta de inovação, é um clichê e um clichê que não se importa em mascarar o clichê que é.

Não consegue inovar fica pra trás.

Eu realmente gostaria que essa novela desse certo, assim poderia mostrar ao publico algumas das várias facetas da homossexualidade (dade), e não só a típica bixa-loka que se vê em quase todas as últimas novelas da Globo.
Eu gostaria que mostrassem homossexuais mais complexos e completos, talvez o núcleo da Fernanda Montenegro pudesse nos trazer isso, mas não poderia carregar a novela sozinha, com a trama central já manjada, velha e sem novidades.
Enfim, como foi dito... "A primeira impressão é a que fica".