Desejo: Boas Festas...

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Dez animações e animes historicamente importantes...

Queridos navegantes...
Fiz uma seleção de DEZ animações historicamente importantes... PARA MIM! Sim... Que fique clara esta listinha. Não é uma escolha por importância histórica geral, mas que me influenciaram e ainda influenciam minha vida. Quem quiser deixar comentários de suas próprias escolhas, fique à vontade. Lembro que é só clicar na imagem para ampliá-las!

D'Artagnan e os Três Mosqueteiros (ワンワン三銃士)
Posso dizer que D'Artagnan e os Três Mosqueteiros (ワンワン三銃士) é o primeiro desenho animado de minha vida. Aquele que eu via todo dia e que exerceu uma grande influência em minha vida. Acho que passei a gostar de "capa e espada" com este anime. Na época que foi exibido no Brasil - na extinta TV Manchete -, eu nem sabia disso, que era animação japonesa... Logo depois passei a curtir Star Wars, por exemplo, que era meio capa e espada... O título fez-me ler o livro anos depois. E o mais curioso: é uma das adaptações mais perfeitas da obra de Alexandre Dumas. Com certeza, sempre entra na minha lista animada... E sim... foi o primeiro "beagle" animado de minha vida...

Snoopy
Este foi o segundo "beagle" de minha vida animada. Snoopy é o tipo de desenho animado que talvez não desse certo hoje em dia... Um tanto parado, com longas falas... Tinha uma lógica que as crianças atuais talvez não tenho mais paciência. Eu tinha e amava. Foi dali que tive um verdade primeiro grande contato com a cultura americana: beisebol, dia das bruxas, dia de ação de graças... E foi dali que eu e uma geração inteira teve contato com jazz, em uma trilha sonora inesquecível. Ainda hoje, Snoopy, Charile Brown, Betty Pimentinha, Marcy e diversos outros personagens encantam.


Ducktales
Hoje em dia, talvez falte um pouco de Tio Patinhas na vida das pessoas... Ele é o rico admirável por excelência... Ok, um pouco pão-puro, mas admirável. O motivo é porque ele ralou muito para conseguir o que tem. Não há problema em ser rico quando a pessoa é por merecimento, porque trabalhou para ter o que tem... Isso não é crime. Foi isso que acabei aprendendo com Ducktales. Esta animação marcou a vida de muita gente também pela música, pela riquíssima animação e histórias de aventuras e curiosas. Também por uma Maga mais ou menos má e por uns "certos" irmãos que se tornaram figuras quase tão igualmente conhecidas como o Tio Patinhas... Igual a um furacão que traz emoção...

Os Caça-Fantasmas
Perter Venkman, Raymond Stantz, Egon Spengler e Winston Zeedmore, os quatro Caças-Fantasmas (The Real Ghostbusters) foi um desenho animado que, de início eu não queria ver nada. Tinha um certo medo: como podia uma história de fantasmas passar no domingo de manhã na Globo? Sim, quem não lembra... sabia que passavam animações no domingo na TV Globo, por volta do meio dia. Quando comecei a ver, passei a amar. Tanto que eu tinha uma lista - que lastimavelmente joguei fora - com informações valiosas sobre os episódios, roupas dos personagens e toda sorte de curiosidade que só um fã escreve. Eu também queria ser como a Janine, que era meio doida e tinha um affair com o Egon, o qual eu também amava!

Galaxy Rangers
Também conhecido o Brasil como Os Cavaleiros da Galáxia, Galaxy Rangers é, talvez, uma das histórias galácticas mais originais já produzidas. Na época tinha um traço e uma animação fantástica, com efeitos revolucionários. Mas, certamente, o que mais chamava a atenção era o roteiro e argumento totalmente diferenciados. Sempre imaginei esta história como um grande filme. Zacary, Goose, Niko e Harfford eram os quatro personagens principais que fugiam de qualquer mesmice... qualquer ideia pré-concebida. Até hoje conservo meu álbum de figurinhas... E, foi a grande influência para uma história que escrevi e que nunca publiquei. É um título que tem que estar SEMPRE em minhas listas pessoais de "animação inesquecível".

Cavaleiros do Zodíaco
Que birosca é esta? Quem eram? O que faziam? O que iria acontece e, especialmente, onde raios estava a armadura de meu signo eram perguntas eu fazia ao ver Cavaleiros do Zodíaco (Saint Seiya 聖闘士星矢 <セイントセイヤ>). O título foi o primeiro de uma geração, que mudou e trouxe novos conceitos de entretenimento ao país. Revolucionou - e não é exagero - o jeito de se pensar mercado de animação no Brasil e ajudou a surgir um novo "filão", que nem mesmo os heróis haviam conseguido até então: o mercado nerd. Não foi somente o otaku não... Foi nerd mesmo. Ainda hoje, mesmo sabendo os gigantescos furos de roteiro, ainda é divertido ver a série clássica exibida na TV Manchete.

Samurai X
Samurai X é também conhecido por estas bandas pelo seu título original, Rurouni Kenshin (るろうに剣心―明治剣客浪漫譚―). Eu já conhecia - não sei exatamente como - a história. No final, eu classifico meu gosto por ser uma "história histórica". Gosto de histórias assim, além claro, de ser um tipo de capa e espada. Os personagens são carismáticos, Kenshin e Kaoru são um casal perfeito. E, nós meros mortais costumamos não acreditar nas pessoas, mas numa história, passamos a acreditar que é possível uma mudança. Este anime foi o primeiro a ser exibido na Globo na Era Pós-CDZ. Lembro que foi muito por acaso que eu soube. Quase surtei. Produção fantástica.

InuYasha 犬夜叉
Um anime cujo herói é a mocinha... É assim que podemos descrever InuYasha 犬夜叉. Apesar do título, quem acompanhou o anime (e seu mangá) até o final, sabe que "quem salva o dia" é Kagome Higurashi. Ela talvez seja um dos melhores exemplos de como são muitas mulheres hoje. Uma garota forte, mas que mesmo assim, não sabe como agir em certas circunstâncias, especialmente quando o assunto é amor. Mas, na hora de "quebrar o pau", normalmente, todos são pelo herói, certo? Em InuYasha, todos, inclusive o personagem-título, são por Kagome. Ela e Seshoumaru são duas figuras importantes na história. Porque ele muda, não muito, e continua forte e temível desde o início.

Shirokuma Café しろくまカフェ
Conheci Shirokuma Café しろくまカフェ meio que por acaso. Eu estava procurando animes que pouco se comentava no Crunchyroll e achei interessante aquele resumo de uma cafeteria de um urso Polar... Tipo, oi? Hein? Comecei a ver. De início achei meio nonsense, mas com o passar dos episódios tomou tons de graça e drama únicos. Lembra um pouco a essência do Snoopy. Os personagens antropomórficos têm características únicas. Em verdade, não tem vilões ou coisa do gênero. O personagem que dá título a história é ao mesmo tempo, em certos momentos: protagonista e antagonista (em relação ao senhor Grizzly). O que chega a ser curiosíssimo. Shirokuma Café faz-nos ver os animais de uma forma diferente. A sentir pela sua falta, no caso, a extinção dos ursos polares. Faz-no apreciar as coisas "pequenas" da vida as quais não damos o devido valor.

Frozen
A animação Frozen: Uma Aventura Congelante também foi conhecida por mim meio que por acaso. Na verdade, eu não queria ver, pois achava uma deturpação ante a história de Hans Christian Andersen. Em verdade, a história nada tem a ver mesmo. Fui ver porque um amigo queria assistir ao curta que antecedia. E, não é que virei fã? Tipo... fã mesmo, que comprar tranqueiras e tudo mais. A história é simples, porém, é na simplicidade que se mostra coisas verdadeiras. E, como há no mundo Elsas e mais Elsas. Certamente, é ela a figura que as pessoas mais gostam, apesar da irmã Anna ser a protagonista. No fundo, Frozen chamou tanto a atenção porque já fazia muito tempo que não havia um filme realmente familiar. E é isso que esta animação é.
←  Anterior Proxima  → Inicio

1 comentários:

Victor Hugo Carballo disse...

Eu adorava Dartagnan, torcia para ver o Cardeal Richileau derrotado. Eu realmente esperava para ver esse desenho, e acredito que ele foi exibido completamente. Da mesma época tinha um anime do Rei Arthur, só que com humanos.