Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Brazil Manga Awards X Catarse

Queridos navegantes...
Estive pensando estes dias, com o início das inscrições do Brazil Manga Awards qual a vantagem para os artistas da existência do mesmo... Sempre fui a favor de que as editoras pudessem publicar os trabalhos de autores nacionais. Mas, será mesmo que o atual modelo do BMA é realmente positivo?
Ao meu ver, não muito... Lá atrás quando escrevi Mangá nacional, síndrome do espelhinho... algumas pessoas se ofenderam e nem entenderam direito... Existem várias implicações para lançamentos nacionais.. No caso do modelo do BMA, qual o problema? É, basicamente, só o lançamento em banca. É pelo prazer de dizer: "olha, foi lançado..." E fim. Não há um trabalho continuado nem nada...
Para mim, e vejam... eu disse para mim, o BMA parece mais uma forma da editora dizer: "olha, lançados mangás nacionais sim"... Neste ponto é até positivo. Daí alguém pode dizer: "mas Sandra, meu mangá poder participar do International Manga Award..." Meu querido, você pode participar do IMA independente da JBC. É só entrar no site linkado acima e se inscrever em inglês...
No final das contas... parece-me que para os novos autores e desenhistas, o melhor caminho tem sido o Catarse, aquele site de financiamento colaborativo. O artista não depende muito da vontade de um corpo de especialistas... Depende diretamente da vontade do seu próprio público-alvo. Ou seja, não existe um "intermediário"... Se o formato do BMA ainda fosse de lançamento contínuo e pago, até valeria a pena... O que não é o caso. Mas, de graça e uma vez só?
←  Anterior Proxima  → Inicio

4 comentários:

Joao disse...

Como "consumidor" do catarse eu digo o seguinte: se você é iniciante, nem tente o catarse. É preciso ter uma base de seguidores bem forte para conseguir o financiamento por lá.

Dito isto, vamos ao que eu penso sobre o BMA. A minha visão sobre o BMA sempre foi a seguinte: é uma maneira de alguém que nunca expôs o seu trabalho para ninguém, ou só o expôs para um pequeno grupo de amigos, de conseguir visibilidade. Uma visibilidade única e passageira, mas uma visibilidade. Querendo ou não é uma amostra a mais no currículo da pessoa, credencia a pessoa a passos mais largos.

Lembro que a um tempo atrás tinha um projeto no catarse justamente com um dos vencedores do primeiro BMA e um dos marketings do projeto era justamente esse. E o projeto foi financiado muito facilmente. Se o carinha não tivesse ganhado o BMA teria conseguido o financiamento? Talvez sim, mas é fato que o BMA foi de grande auxílio.

Agora, se a pessoa já é desenhista e tem uma grande base de seguidores, então o BMA realmente não tem função nenhuma e o catarse se torna a melhor opção para a pessoa.

Stéfany disse...

Olá Sandra, acho que para quem está começando agora o Catarse não é uma boa ideia... Acho que a melhor opção seria o UpMangá (http://upmanga.com/), onde você publica os capítulos de seus mangás gratuitamente (online), alcança um grande número de pessoas e não precisa ficar dependendo de financiamento.

maurohi disse...

Parece que um dos ganhadores do BMA vai lançar por outra editora, mas segundo ele mesmo, é só um teste pra ver se consegue produzir uma série. Em outras palavras, ganhar o concurso não ajuda a ter credibilidade, o artista vai ter que correr atrás por ele mesmo, já que a JBC não deu suporte. A visibilidade deles cresceu de fato, mas eles vão ter que lutar do mesmo jeito pra ter editora.
No caso do catarse, notei que quem consegue grana, geralmente apoiou mais de 30 outros projetos antes. Se o cara tem 600 reais pra distribuir de 20 em 20 reais poderia juntar e bancar sua própria obra sem o catarse. E o catarse não é um termômetro para boas obras e sim obras financiadas. Será que isso conta mesmo no mercado?

Anônimo disse...

Acho que outro problema que ninguém nunca comenta é a questão do BMA ficar com os direitos da obra permanentemente, e mesmo após os cinco anos, pra que você possa fazer qualquer coisa, tem de pedir autorização, não é algo que volta pra você.
Parece que é uma aposta: ah, se algum dia alguém ficar famoso, nós temos a história dessa pessoa pra publicar quantas vezes quisermos...