Desejo: Boas Festas...

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Quando o ídolo curte e quando somos ídolos...

Curtida da autora para meu comentário

O agradecimento...
Caros e amados navegantes,
Inegável dizer que sempre ficamos felizes quando um autor ou ídolo curte algo que escrevemos sobre eles... A Aloha HIGA (ヒガ アロハ) - autora de Shirokuma Cafe しろくまカフェ - curtiu um comentário meu lá no Twitter! E em outra ocasião ela respondeu agradecendo meu carinho! Este tipo de coisa faz a gente ganhar o nosso dia!
O presente de aniversário...
Mas, outra coisa que lhe deixa muito contente é ver seu trabalho reconhecido de alguma forma... Foi assim esta semana no meu aniversário, com este desenho super simpático do Silvio Justo Dos Santos. Pena que ele não tem uma página... Fiquei deveras contente, como eu já disse no Face! É um exagero eu dizer que sou ídolo - como escrevi na chamada - mas não encontrei outra palavra...Foi uma semana bem legal neste sentido. Eu sinceramente não esperava por nada... Vejam meu rostinho ^__^

ANIMA INFO 1655

Japão receberá premiere de Operação Big Hero 6

O Japão receberá a premiere do 54º longa-metragem animado dos Estúdios Disney Animation. Operação Big Hero 6 será exibido inicialmente no 27th Tokyo International Film Festival. Este é o mais importante evento de cinema do arquepélago. O motivo da escolha pelo país deu-se - possivelmente - pelo conteúdo da história e pelo êxito de Frozen no Japão. O evento acontece no final de outubro. No Brasil, o filme chega aos cinemas em 3D em 7 de novembro de 2014.
Operação Big Hero 6 (Big Hero 6) é uma comédia de ação sobre Hiro Hamada. Brilhante em robótica, ele aprende a dominar seu gênio — graças a seu irmão Tadashi e seus amigos: Go Go Tamago, movida a adrenalina; Wasabi, cuja obsessão é organização; Honey Lemon, especialista em química; e Fred, fã de mangás. Quando uma sequência de eventos os coloca bem no meio do perigo que acontece nas ruas de San Fransokyo, Hiro recorre a seu companheiro - um robô chamado Baymax - e transforma o grupo em uma equipe de heróis de tecnologia de ponta determinados a desvendar o mistério.

sexta-feira, 25 de julho de 2014

DEZ DESEJOS um risco único na internet...

Caros navegantes,
Quem acompanha este site, sabe que não tenho lido muitas HQs ultimamente. E, menos ainda quadrinhos online. Talvez por falta de tempo, talvez por preferir assistir a animações, talvez por uma série de fatores diversos. Então, o que me fez eu me interessar por Dez Desejos?
Eu sinceramente não sei ao certo... Um ponto que acho fundamental numa HQ são os desenhos, seja para qual estilo de quadrinho for. Eu tenho a tendência a preferir imagens mais limpas ao fundo, sem muitos cenários quando a visualização é na internet. Talvez porque eu ache mais agradável... O fato é que gostei dos desenhos de Rafael Françoi. Daí, seguimos com segundo passo, o argumento... No caso, o argumento e roteiro de Douglas MCT.
Quando terminei de ler as primeiras páginas divulgadas no último dia 23, pensei sinceramente: "estes caras são, no mínimo, doidos!" O motivo: bancaram fazer algo que beira o "proibido" na comunicação. Quem conhece a regra primordial no rádio, sabe que há um fator que não pode ser feito. E o que os autores fizeram em Dez Desejos é basicamente o "proibido". Não, seu safado... não tem safadeza alguma. Mas, do ponto de vista da comunicação, a loucura e genialidade andam de mãos dadas.
Fiquei sinceramente surpresa. E olha que me surpreender é algo muito difícil. Pretendo acompanhar, até porque a maldita (ou bendita) curiosidade não me deixa esquecer que o quero saber... O quê? Pois é... falar mais que isso é estragar totalmente a percepção da história. Para ler, basta acessar ao link acima.

segunda-feira, 21 de julho de 2014

A falta da publicidade Infantil ajuda na formação da geração canguru, na crise de autoridade dos pais...

Navegantes...
Diversos camaradas divulgaram hoje no Facebook, este link, uma entrevista com a filha de Maurício de Sousa. Para quem não sabe... diversos órgãos de "direitos da criança" querem, praticamente, abolir propagandas voltadas ao público infantil. Mais detalhes podem ser vistos neste link do Meio e Mensagem, a tal resolução...
Tanto Instituto Alana e ONGs diversas querem obrigar o governo e anunciantes a fazer aquilo que a família tem que fazer: educar! "Ah, mas os pais não têm mais tempo... daí as crianças veem e ficam pedindo..." Gente do céu, estas pessoas têm problemas gravíssimos com a palavra NÃO, né? Levante a mão aqui, quantos de vocês escutaram "nãos" e estão vivinhos... cresceram, procuraram empregos e são gente?
São os pais que têm que educar. Não é TV... Não são os produtos que vão desvirtuar uma pessoa. Nisso, concordo com a Monica, filha do Maurício que deu nome a dentuça. Além de destruir mercados inteiros... Esta resolução ajuda ainda mais na crise de autoridade existente neste país. Ajuda na existência da geração canguru. Há estudos sobre isso? Não. Mas, é meio óbvio: o jovem não escuta "nãos", tem uma tudo a mão, não trabalha porque é super protegido... Daí, óbvio que não vai querer sair de casa. Isso não melhor das hipóteses.
Porque na pior... Vira um sujeito irresponsável. Como nunca escutou um "não" dos pais, sai em baladas, pega o carro de papai, mata e fica por isso mesmo. Ou ainda, vai virar um "black bloc" da vida. Porque certamente, os pais que nunca disseram não em criança, não terão força para dizer não na adolescência. Uma verdade palhaçada.
Uma resolução criada para "amenizar" o que esta gente diz ser "trauma na vida da criança", na verdade está criando verdadeiros monstros na adolescência e na vida adulta. Mas, quem criou provavelmente já terá morrido sem ver a grande m#$%$ que ajudou a criar. Tudo medo por dizer uma palavrinha tão simples, única e que não tem sinônimo: não.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

ANIMA INFO 1654

Anima Mundi acontece na próxima semana em SP e RJ

O Festival Anima Mundi começa na próxima semana na cidade do Rio de Janeiro. Depois, desembarca na cidade de São Paulo em agosto. Há diversas animações dos mais variados gêneros de todo o mundo, sendo uma boa oportunidade de conhecer estilos diferentes. Há também negócios (no caso, somente para o RJ) e palestras (ambos locais).
Inclusive, duas atividades têm animadores que trabalham na Disney e na franquia "Como Treinar o Seu Dragão". . Em São Paulo, o evento teve uma mudança de local, já que o Memorial da América Latina sofreu com um incêndio em 2013. Veja todos os detalhes clicando no link acima.

Mais uma (ou uma outra) visão da crise dos animes...

Navegantes,
Muita gente faz questionamentos se o mercado de anime está ou não em crise. Há dois tipos de crises: a primeira delas é de conteúdo e criatividade. A segunda crise tem uma certa correlação com a primeira: uma crise mercadológica. Um mercado com tantos fanservices e tantos remakes talvez não esteja vendendo como deveria, para necessitar tanto assim do "antigo".
Para a crise de criatividade dos animes há algumas diversas divagações. Algumas inclusive ditas por figuras ilustres como Mitsuo Fukuda e Hayao Miyazaki. Apesar das críticas que recebo acerca de meus comentários, não sou só eu ou eles que entendem que sim, há uma crise. Neste artigo interessante, o estudioso Rolando José também tece considerações sobre uma crise neste mercado.
Creio que é uma leitura interessante, pois é um ponto de vista de um dos grandes estudiosos dos animes e mangás do ocidente. Ah... nunca ouvi falar nele... Bem, então leia sobre o mesmo neste link. Que por sinal, clique nos dois links, estão em espanhol, fácil de entender...

domingo, 13 de julho de 2014

Copa: Na vitória da Alemanha, Hitler meio que virou herói...

Pois é navegantes... isso mesmo que você leu.
Eu fiquei um pouco estarrecida ao ver um Hitler brincando de vídeo game nas redes sociais... E mais ainda ao ver pessoas curtindo. Sério mesmo que este pessoal, tudo gente novinha, sabe realmente o que este senhor fez? Adolf Hitler foi responsável pela morte de 20 milhões de pessoas. Vejam... 20 milhões.
As pessoas costumam lembrar dos judeus (hebreus ou afins), mas o regime nazista foi responsável pela morte de todos aqueles que não estavam de acordo com o "belo" a que Hitler tinha devoção. Os primeiros da lista - que muitos não sabem - foram as pessoas com deficiência... Daí para frente, houve um grande número de pessoas de cultura e etnias diferentes na lista negra de Hitler.
Eu gostaria que quem não tem muita noção de quem foi Adolf Hitler, por gentileza, veja o filme Arquitetura da Destruição (Architecture of Doom Nazism). Os alemães podem muito bem ser representados por Michael Schumacher ou pela seleção de futebol que hoje é vencedora (imagem: Lukas Podolski).
Não por um maluco que não aceitava nenhum tipo de "defeito". Um um cara que conseguiu deturpar a ideia original da suástica... Vê-lo nas redes sociais hoje fez-me repensar outras figuras nefastas que são representadas como piada. Mas, que de graça não tiveram nada. Espero que a História não esteja morrendo. Se morrer, lastimavelmente, vai se repetir...

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Eu também gosto de não fazer nada quando estou sem nada para fazer...

Navegantes... "Eu também gosto de não fazer nada quando estou sem nada para fazer... " (Polar de Shirokuma Cafe). Esta talvez seja uma das frases mais aplicáveis ao meu momento atual. Às sextas-feiras e terças-feiras eu deveria fazer resenhas de animes e livros. Não fiz. Hora por causa da Copa, hora por pura preguiça.
A verdade é que estava em férias, mas as mesmas estão acabando. Estou dando continuidade em minhas leituras e visualizações de animes. Pretendo retomar as duas resenhas em breve, no mês de agosto. Claro, se nada maluco acontecer. Tenham um pouquinho de paciência. Enquanto isso, estou no Twitter e Facebook com mais afinco.

terça-feira, 8 de julho de 2014

A Copa das Copas: amar o Brasil é diferente de amar um time de futebol


Queridos e amados navegantes,
Venho escrever este post porque - de certa forma - acho que se faz necessário. O tão aguardado hexa mundial não veio. Tem gente aí chorando... Não veio, o país não merecia, este povo não merecia... Muitos brasileiros não mereciam um campeonato mundial como se todos os nossos problemas não existissem, tivessem sido apagados.
A Copa do mundo tem este poder. As pessoas esquecem que o país é cheio de problemas. Só que se você torce contra uma seleção, há quem lhe chame de anti-patriota. Eu amo meu país. Mas, acho que uma Copa não pode ser usada com o objetivo de apagar nossos problemas. A Copa não trouxe o que realmente deveria ter trazido. Saúde, educação, infraestrutura... E nem grana, porque muitos setores pararam e muitas encomendas atrasaram por causa dos jogos.
E, também não trouxe dignidade. Não nos deu patriotismo. Sim, porque na primeira derrota, as pessoas simplesmente esquecem os símbolos nacionais e fazem isso aí na imagem (extraído do Facebook da Veja). Este é o patriotismo do brasileiro? Era só baderna, era só vontade de sair mais cedo do trabalho... No final, grande parte do povo mostrou porque o nosso governo é esta merda. O povo se comporta como uma grande fossa...
Tenho vergonha não da derrota de um timeco... Tenho vergonha do falso patriotismo. Tenho vergonha do que a Copa das Copas não nos trouxe. Eu tinha esperanças que o país teria melhorias das condições de estrutura. Não melhorou nada. E agora?
Para finalizar... eu tinha sim duas teorias conspiratórias. Uma de que o Brasil seria campeão por ser um ano eleitoral e ser necessário vencer para favorecimento do atual governo. Pois, a mim, estava latente o quanto o time jogou mal e teve sim lá seus benefícios durante toda a competição.
Mas, a segunda teoria conspiratória é: o Brasil cairia nas quartas ou semi-finais. Não poderia ir até a final porque seria muito chato perder novamente no Maracanã. E mais: que o campeão deste ano será um time patrocinado pela Adidas. Afinal, a Fifa é patrocinada pela Adidas... Loucura? Pode ser... Que as pessoas caiam na real. A Copa não mudou nada na vida delas...
Se é para ser patriota, que sejamos o tempo inteiro, o ano inteiro. Não adianta ser "brasileiro com muito orgulho e muito amor" só na vitória de um time. Até na derrota dele deveriam ser. Mas, pelo visto, não existe tanto amor assim no coração desta gente que fala demais... Este timeco demorou demais para sair da competição... Demorou muito para o brasileiro mostrar seu "orgulho" ao mundo...

domingo, 6 de julho de 2014

O tempo a favor e contra Sailor Moon Crystal 美少女戦士セーラームーンクリスタル

Neste sábado finalmente houve a estreia do tão aguardado anime de Bishōjo Senshi Sailor Moon Crystal 美少女戦士セーラームーンクリスタル, ou simplesmente Sailor Moon Crystal. Os leitores do Papo de Budega sabem que raramente há resenhas de primeiras impressões. Porém, como o título é um remake já exibido no Brasil, cabe considerações acerca da obra.
Sailor Moon Crystal tem uma exibição pode ser vista no site Crunchyroll aos sábados. Basicamente, quem acompanha o mangá diz que este anime está mais próximo do quadrinho do que a versão animada anterior. Em relação a animação dos anos 90, não há o que reclamar. Sequências inteiras foram mantidas. Obviamente, houve uma mudança ou outra, em especial na aparição de Tuxedo Mask.
Na parte técnica, o acréscimo do CG (computação gráfica) foi positivo, dando um ar mais atual ao desenho. As músicas de abertura e encerramentos também são boas, assim como desenhos de personagens, cores e movimento. O ponto ruim da parte técnica fica por conta de Kotono Mitsuishi, a dubladora da Usagi na versão antiga e atual. Os anos passaram e para tentar dar um tom jovem, percebe-se que a dubladora força demais a voz, deixando a personagem com um tom artificial. Talvez o ideal fosse a escolha de outra voz, jovem que combinasse com a Usagi.
O balanço da obra em si foi extremamente positivo. Agora, façamos apontamentos acerca das questões mercadológicas. Bishōjo Senshi Sailor Moon Crystal 美少女戦士セーラームーンクリスタル estreia em um momento curioso na animação japonesa. Estamos batendo neste tecla já há algum tempo, de que a indústria do anime não se renova. A manutenção de diversos animações por anos - vide Naruto e One Piece - e os remakes são exemplos de uma crise cada vez mais evidente.
Daí, temos uma animação que trouxe novos conceitos de como deve ser uma heroína. Ao lermos este artigo recente do Japan Times, vemos que os novos conceitos empregados em Frozen (アナと雪の女王) obrigarão a outros produtores - em especial os japoneses - a se remodularem. Quais seriam os tais conceitos? De que uma princesa não necessita necessariamente de um herói ou príncipe. Que não precisa gritar e nem ser espalhafatosa para ser aceita.
No artigo, vemos que o público adulto de Frozen (アナと雪の女王) tem justamente a mesma faixa etária do público-alvo da era dourada de Sailor Moon. São mulheres de 30 anos, dispostas a gastarem para si próprias - e quiçá sua filhas - e que desejam, acima de tudo, histórias que fogem de esteriótipos. Esta última palavra talvez seja a chave para novas portas.
Ao que parece, e nisso na boca de consultores japoneses, o povo daquele país esteja querendo algo novo, que os produtores da Toei, em especial, não conseguem vislumbrar. Confiar demais na lembrança afetiva pode ser bom e ao mesmo tempo, pode ser um tiro no pé. Pois, é bom lembrarmos que o tempo é senhor de tudo.
Tanto financeiramente, em que as pessoas que envelheceram têm, hoje, condições próprias de consumo. Como estas mesmas pessoas têm outros interesses, outros pensamentos e possam querer outras histórias. Continuaremos a acompanhar a evolução de Sailor Moon ao longos dos meses.

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Mais um pouco de paixão em Cavaleiros do Zodíaco - Lenda do Santuário

Navegantes,
Diferentemente do que alguns pensam, sou fã de Os Cavaleiros do Zodíaco. Mas, algumas informações acerca do título são realmente muito loucas, para não dizer bizarras! Segundo o site Kotaku, estão roubando o poster da foto acima - do filme Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário 映画『聖闘士星矢 Legend of Sanctuary - em uma estação do metrô no Japão! Well, se alguém encontrar este poster à venda, NÃO compre... Bem, para mim é o fim pensar em comprar um produto que sei que foi roubado... Ah, e este dado comentado no cdz.com.br.
E, saiu o resultado desta semana no Box Mojo. Caiu para 9ª posição em sua segunda semana, arrecadou basicamente, os mesmos 800 mil da primeira. Em 20 semanas, arrecadando este montante, CDZ terá alcançado os 16 milhões de dólares... A menos que o Japão seja muito diferente dos EUA, um filme se paga com a arrecadação em casa. Depois é contabilizada a arrecadação do exterior e por fim, a venda dos produtos. Massssss, no Japão pode ser diferente dos Estados Unidos, né... A gente lembra que, segundo informações diversas da net, este filme custou cerca de 30 milhões de dólares.
Um dado curioso: o filme Ju-on: Owari no hajimari estreou na 6ª posição, porém, com menos salas, 122 ante 145, mas com uma bilheteria um tiquinho maior, 845 mil! É só curiosidade... Mas, façamos o que alguns fazem: a posição de Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário 映画『聖闘士星矢 Legend of Sanctuary caiu, mas a arrecadação continua igual! Uai... Ah, a gente lembra que nesta semana, estreia no Japão o filme Malévola.

terça-feira, 1 de julho de 2014

O que esperar de Sailor Moon Crystal 美少女戦士セーラームーンクリスタル


Caros navegantes,
A cada dia que passa, há uma certa expectativa quando ao lançamento de Sailor Moon Crystal 美少女戦士セーラームーンクリスタル, especialmente no Crunchyroll. Curiosamente, houve quem não tenha gostado muito do uso do CG (computação gráfica) na sequência da transformação. Particularmente, achei que ficou interessante. Suave, nada que tenha alterado o visual do anime original.
É perceptível o certo zelo que a Toei, ahhh Toei, teve com esta obra. Talvez Sailor Moon Crystal 美少女戦士セーラームーンクリスタル seja o primeiro anime que acompanharei na estreia. E, apesar do meu certo desprezo, talvez o primeiro que eu faça uma "primeira impressão". Até sábado, decido. Enquanto isso, acima, a tal cena citada.

Plano Real: o plano econômico que mudou nossa História

O Plano Real completa hoje 20 anos. Nunca houve um término formal de sua ação prática na sociedade brasileira, pois o mesmo ainda é existe. Sua premissa ainda vigora, a contragosto de muitos conceitos ideológicos. Na prática, o Plano Real ainda existe. Ao lermos História do Plano Real de Luiz Filgueiras temos plena certeza do fato.
Somente que tem mais de 30 anos pode dizer com uma certa exatidão a importância do "Plano Real" para toda a atual estrutura político e econômica nacional. As pessoas com menos idade, não tem ideia do que era ir a uma lanchonete comprar um misto quente a um valor e no dia seguinte, o mesmo estar muito mais caro. O resumo oficial que se encontra no site da editora Boitempo resume bem a obra:
Em História do Plano Real, o professor Luiz Filgueiras examina com clareza o sentido da globalização, da reestruturação produtiva e das políticas neoliberais em nosso país, reportando-se aos fatos antecedentes à implantação do Plano Real - a crise da dívida, o Plano Cruzado e o Plano Collor.
O autor faz um detalhado estudo da implantação do plano de estabilização, de seus impactos e das conjunturas subseqüentes, e vai até a sua implosão, iniciada com a desvalorização do Real, em janeiro de 1999. Revela que o Plano Real é um produto econômico, político e ideológico da confluência de três fenômenos que marcaram o desenvolvimento do capitalismo nas duas últimas décadas do século XX: a hegemonia das políticas liberais, a difusão do processo de reestruturação produtiva a partir dos países capitalistas centrais e a reafirmação do capitalismo como um sistema de produção mundializado.
História do Plano Real é um livro precioso não somente para profissionais de Ciências Econômicas e Sociais, mas também para todas as pessoas interessadas no debate atual sobre os destinos de nosso país.
Para entender os atuais conceitos econômicos e os motivos que nos levam a fazer a afirmação de que sim, o Plano Real mudou nossa História, é interessante - especialmente aos jovens com a idade do Plano - a leitura da obra. Especialmente para não ser manipulado com ideias que tentam denigrir a imagem daquilo que nos deu noção real do nosso dinheiro. E para entender os pontos positivos e negativos que em 20 anos, ninguém, no final das contas, teve coragem de mexer. Afinal, para que "mudar um time que está vencendo?"


←  Anterior Proxima  → Inicio