Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 27 de junho de 2014

Era uma vez no Japão, Nippon no Mukashibanashi ふるさと再生 日本の昔ばなし

Folclore é um dos termos mais empregados por professores no ensino fundamental. Basicamente, "folclore é o conjunto de crenças, lendas, festas, superstições, artes e costumes de um povo. Tal conjunto normalmente é passado de geração a geração por meio dos ensinamentos e da participação real dos festejos e dos costumes" - fonte Brasil Escola.
Mas, como estamos falando de Japão, tais costumes começam a passar de geração em geração por meio da cultura midiática. E aqui, fica a lição de como os animes podem ser importantes na manutenção milenar de uma cultura. Em Nippon no Mukashibanashi ふるさと再生 日本の昔ばなし (Lendas do Folclore Japonês), vemos como as histórias lendárias do folclore nipônico são importantes em outros tipos de narrativas, inclusive em animes.
O Papo de Budega teve a oportunidade de ver os 12 primeiros episódios, de um título com mais de 100 episódios e que ainda está em exibição no Japão. Cada episódio tem cerca de 24 minutos, com três historinhas. As mesmas falam de como deve ser a conduta das pessoas ante as adversidades, como é a presença de divindades (conforme o xintoísmo e budismo) entre outros "causos".
Dá-nos uma vaga lembrança do também anime Super Aventuras, exibido nos anos 80 na TV Manchete. E também as animações-pilotos de Historietas Assombradas para Crianças Malcriadas em que há muitas histórias com velhinhos e crianças, em que também percebemos o incrível respeito da sociedade japonesa para com estes dois grupos de pessoas.
Nippon no Mukashibanashi ふるさと再生 日本の昔ばなし (Lendas do Folclore Japonês) é, aparentemente, bem respeitado no Japão, tanto que há uma referência clara em Shirokuma Café para com o título. Ao longo dos meses, continuaremos a fazer resenhas deste anime, que continua firme e forte, mesmo sem a badalação comercial que cerca o mercado da animação japonesa.

O DESAFIO aos fãs de Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário

Pois é amigos e amados navegantes...
Muita gente surtou esta semana por causa do meu post anterior sobre CDZ. Para variar um pouco, recebi os mais variados tipos de comentários, inclusive de que estou contra Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário 映画『聖闘士星矢 Legend of Sanctuary e tudo mais. Não estou. Só fiz o post porque fiquei realmente decepcionada com uma abertura tão ruinzinha no próprio país de origem. Então, como fã da primeira geração que sou, farei aqui um desafio a todos os fãs de Cavaleiros e todos os fãs de animes no Brasil...
Dragon Ball Z - A Batalha dos Deuses (adivinhem a fonte) arrecadou $ 1,719,914 (cerca 3,8 milhões de reais). Ou seja, façamos eu, você e todos os fãs a nossa parte em 11 e 12 de setembro. Vamos todos ao cinema na abertura. Goku ficou um mês em cartaz. Agora em 2014 são os 20 anos de Cavaleiros do Zodíaco no Brasil. Seiya tem tudo para ficar também...
Mas, para isso, é necessário que você - que se queixa tanto de mim - vá ao cinema. Mesmo se houver uma pré-estreia - e provavelmente haverá - e o pessoal ganhar a entrada, os mesmos devem ir ao cinema. E mesmo se vir a versão pirata, que em  breve deve pintar na internet... Inclusive, esta deve ser a mensagem também ao fã latino-americano. Pois, no final das contas... Muita gente diz que a Toei está contando com o mercado latino. Se está, que em um futuro a Toei aja com Cavaleiros do Zodíaco e negocie antes... Negocie no tempo ideal, como a própria empresa vez com Sailor Moon Crystal no Crunchyroll.
E, mais uma coisa: que vocês não se enganem com falsos comentários, de que a estreia foi "maravilhosa" no Japão, que as salas estavam cheias e que os poucos mais de 800 mil dólares foram espetaculares. No Japão, TOHO e Studio Ghibi conseguem colocar seus filmes e animações em muito mais que 145 salas, conseguem arrecadar mais. O pessoal se queixou demais de minhas comparações com a animação americana (nem vou citar o nome), mas se esquecem de comparar com outras produções japonesas. O mesmo Box office Mojo de anos anteriores mostra as arrecadações.
Tão alardeado no Brasil por ser um mega clássico, Cavaleiros estreou em um número pífio de salas em seu país de origem. O clássico gente... é aqui para nós! Pois foi o primeiro, foi o início de tudo. Mas, não se iludam com o que não deve ser uma ilusão... Por favor. E, apesar de tudo, façamos nós a nossa parte.
Tanto os que me odeiam, como os que gostam de mim. Porque no final, o bom resultado de Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário 映画『聖闘士星矢 Legend of Sanctuary no Brasil é fundamental para que os distribuidores possam trazer outros animes aos nossos cinemas. Como eu disse abaixo: os fãs de Dragon Ball fizeram sua parte no curso da História... Que a pirataria não afaste os fãs de "Seiya e os outros" dos cinemas... Dado o recado?

quinta-feira, 26 de junho de 2014

ANIMA INFO 1653

Netflix lança primeiro anime original

KNIGHTS OF SIDONIA (シドニアの騎士, Shidonia no Kishi), baseada na popular série mangá de Tsutomu Nihei, marca a primeira série original de anime do site Netflix. A história acompanha a luta pela sobrevivência da humanidade em meio aos monstruosos aliens amorfos Gauna, empenhados em eliminar todos os seres humanos.
Nagate Tanikaze, um menino criado às margens de uma sociedade de humanos projetados geneticamente – agora refugiados que escaparam da destruição da Terra mil anos atrás, ocupando a grandiosa nave Sidonia. Nagate cresceu vivendo nas camadas inferiores de Sidonia, longe da civilização e criado por seu agora falecido avô. Quando o talento de Nagate como piloto é revelado, ele se torna um dos defensores de elite de Sidonia contra os Gauna.
A animação terá 12 episódios e haverá versão dublada e legendas em português disponíveis. O anime estará disponível em todos os territórios em que Netflix opera a partir do dia 4 julho. Na versão original, com as vozes de Hisako Kanemoto, Aki Toyosaki, Ryota Ohsaka, Takahiro Sakurai, Aya Suzaki e Eri Kitamura.

ANIMA INFO 1652

“Coronel Telhada” chega ao mercado de HQs

Certos títulos acabam chamando a atenção por suas características curiosas. É o que acontece como recente lançamento Coronel Telhada. As histórias são baseadas em fatos reais e protagonizadas por Coronel Telhada. Ele não é simplesmente um personagem, mas existe de verdade e é um famoso comandante da ROTA.
Um dos motivos para o lançamento do título foi o êxito do personagem Capitão Nascimento nos cinemas, o que demonstra um possível mercado consumidor, com fãs da Policia Militar. A arte é assinada por Atreyu Studios, mas o desenhista é o Carlos Sneak da Ação Magazine e também faz as capas para a editora NewPOP.

Preço, formato e tiragem - 5 reais, 36 páginas coloridas (formatinho com capa semi-dura e com verniz) e 11 mil exemplares.

terça-feira, 24 de junho de 2014

Uma verdade dolorosa, Cavaleiros do Zodíaco - Lenda do Santuário

Editado dia 25/06/2014: às 11h00: Eu gostaria de lançar um questionamento que todos têm falado e que o Leonardo Menzani comentou comigo. O que afinal, a Toei esperava? Foi esta a pergunta. Daí, o ponto mais importante: Se a Toei esperava muito dos mercados internacionais, porque não lançou simultaneamente no mundo? Tipo, eles estavam planejando desde o ano passado quando lançaram o site, já naquela época poderiam ter negociado para este mês no mercado internacional, sem dar uma brecha tão longa... Porém, sabemos que houve uma demora razoável na escolha das distribuidoras, em especial aqui na América Latina... Ou seja, será que não estavam esperando "demais" no mercado interno e deu nisso? São devaneios...
EDITADO 2, dia 25/-6/2014 às 23h35: O Box Office Mojo atualizou sua página. Lenda do Santuário ficou em 5º lugar na bilheteria.
Sim queridos e amados navegantes,
Certas verdades são difíceis de aceitar, talvez difíceis de encarar como verdades. Mas, apesar de muitos sites não terem divulgado - uma omissão proposital ou não - o fato está aí. Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário 映画『聖闘士星矢 Legend of Sanctuary estreou mal no Japão. Normalmente pego a informação no Box Office Mojo, que ainda não foi atualizado. Assim, os dados são do kogyotsushin.com. Muitos de vocês vão falar: "mas pô Sandra, você vai falar mal de novo dos animes?" Não é falar mal. Mas, dizer fatos...
Apesar de tanto auê, no final das contas, nem mesmo no Japão a obra de Masami Kurumada é tão representativa quanto gostaríamos. Uma incrível badalação aqui em terras tupiniquins, mas já com pedidos de downloads... Mas, sem a menor expressão nos EUA - que nem mencionaram nada da estreia. Muitos vão dizer: é daí? E daí que o fato mostra ao mundo que talvez não valha a pena lançar cadernos, mochilas e demais brindes lançado por lá e cobiçados por nós. Se por motivos diversos os animes sofrem preconceitos, o que dirá de um título que nem fez o sucesso esperado faz em seu país?
E, começar em 6º lugar nas "paradas" no país de origem é realmente muito ruim, porque não existe uma tendência de subir e uma desconfiança do mercado internacional para possíveis lançamentos de produtos. Todos sabem o quanto gosto de Frozen (アナと雪の女王). Mas, até mesmo a mim é espantoso o sucesso no Japão, em suas 15 semanas consecutivas em primeiro lugar nas bilheterias. E, ao longo deste período, sempre ganhando bem dos segundos lugares.
Este sucesso todo já valeria um estudo sociológico por lá. Pois afinal, o que acontece com uma sociedade que tem amado demais uma história de duas irmãs? Daqui de longe, tecemos uma série de teorias, mas é muito difícil dizer realmente... E não adianta falar que é por causa de investimento de marketing, porque os japoneses investem muito no marketing de seus próprios produtos (vide animes, games, etc). E a Toei, vendo por sites e animes, investiu muito em CDZ.
Enfim, uma pena. Pelo visto, é uma "vibe" muito nossa, latino-americana... Se serve como consolo, Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário 映画『聖闘士星矢 Legend of Sanctuary é o único anime da lista atual de bilheteria. É... se anime vai realmente mal das pernas em seu próprio país, quem dirá no restante do mundo... Esperemos que ao menos no Brasil, os fãs realmente façam a diferença, assim como os fãs de Drago Ball sagas fizeram em A Batalha dos Deuses...

ANIMA INFO 1651

Sailor Moon Crystal chega ao Brasil pelo Crunchyroll

O site Crunchyroll já havia dado a entender algumas vezes ao Papo de Budega a negociação com a Toei Animation de um dos títulos mais aguardados do ano: Sailor Moon Crystal 美少女戦士セーラームーンクリスタル. Agora é oficial: em uma nota oficial, o site confirma a aquisição. Os membros premium do Brasil poderão assistir ao anime a partir de sábado, dia 5 de julho, às 7h00. Vale lembrar que outros títulos recentes da Toei foram negociados, como Cavaleiros do Zodíaco. Os "mega hits" da empresa, falta apenas Digimon, Pretty Cure e Dragon Ball sagas entrarem na grade do Crunchyroll Brasil.

ANIMA INFO 1650

Europa Filmes entra no mercado de games com Dragão 2


Como treinar o seu dragão 2 é baseado na série de livros infantis da escritora Cressida Cowell, que derão origem ao filme de sucesso e agora ao game, lançado no mercado com os menus e falas traduzidas para o português nos consoles de PlayStation 3 e Xbox 360. Nesse novo jogo, há provas para se tornar um cavaleiro ao lado de Soluço e seu dragão Banguela, Astrid e seu dragão Tempestade, e todos os outros conhecidos personagens dessa famosa franquia da DreamWorks. Na própria Ilha Viking de Berk, é possível escolher seu personagem favorito, o estilo e seu percurso para entrar em uma escola de voo. Cheio de eventos e torneios, o game foi lançado na única semana, na mesma data do filme.

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Transcendence — A Revolução, Lenda do Santuário, Copa e mais...

Queridos e amados navegantes,
Tenho algumas coisas a dizer-lhes. Primeiramente, estou em férias e com uma certa preguiça de escrever textos longos e afins. Estou sinceramente tentando não deixar a preguiça me pegar de jeito... Mas, como diria o glorioso Shirokuma: "Eu também gosto de não fazer nada quando estou sem nada para fazer... " Enfim, algumas pequenas palavras acerca dos itens citados acima... A começar pelo filme Transcendence — A Revolução.
Optei em fazer somente comentários e não uma resenha exatamente, porque este filme é chato. Sim, o argumento é até interessante mas o longa-metragem é cansativo, fazendo inclusive Johnny Depp desaparecer em meio a tanto marasmo... Outro motivo que me fez escrever estas palavras foi minha percepção na própria cabine. Houve jornalista que dormiu o filme INTEIRO. Sério... Eles deveriam ser sinceros e dizer que não assistiram a "Transcendence — A Revolução" porque puxaram o maior ronco...
A Diamond Films Brasil deveria seguir firme em seus esforços na divulgação de Os Cavaleiros do Zodíaco - A Lenda do Santuário. Inclusive, para quem ainda não viu, o site Omelete colocou disponível o primeiro trailer dublado.
Por fim, estou tentando ver os jogos da Copa. Não, não estou torcendo para o Brasil, falando sinceramente. Prefiro - e isso é sério - que a Argentina ganhe ou, a Holanda, que está mais do que na hora de ser campeã. Enfim, jogos a parte, outro ponto que faz valer a pena ver a Copa são muitos jogadores. Olha... Alguns são de tirar o fôlego! Enfim, por hora ´isso.

terça-feira, 17 de junho de 2014

O livro referência sobre mangás no Brasil

Certos livros são, definitivamente, uma leitura obrigatória para determinados assuntos. No universo dos quadrinhos nipônicos, MANGÁ – O PODER DOS QUADRINHOS JAPONESES de Sonia Maria Bibe Luyten é um dos mais importantes estudos do gênero no Brasil. Quiçá o mais importante.
Todos os estudiosos do gênero têm nesta publicação, informações valiosas sobre os fundamentos das histórias em quadrinhos japonesas, sua origem e seus gêneros. Mesmo falando de obras físicas em papel, seu conteúdo também vale para títulos do audiovisual daquele país, em especial os animes.
O material publicado pela editora Hedra já teve algumas edições. A que esta autora leu e mencionou em seu próprio livro (veja aqui) é esta da imagem. Porém, há uma versão mais recente com prefácio de Maurício de Sousa. Para os interessados em conhecer o mangá por um estudo concreto e não somente por artigos de internet, MANGÁ – O PODER DOS QUADRINHOS JAPONESES é fundamental.
Especialmente porque o curriculum de Sonia é único no meio. "É Doutora em Ciências da Comunicação pela ECA/USP. Na Escola de Comunicações e Arte em 1972 iniciou o curso de Histórias em Quadrinhos, que permanece até hoje como pioneiro no mundo. De 1984 a 1999 ficou no exterior como professora convidada das Universidades de Estudos Estrangeiros de Osaka, Tóquio e Tsukuba, Japão, da Universidade Real de Utrecht, Holanda e Universidade de Poitiers, França. É autora dos livros Comunicação e Aculturação, O que é Histórias em Quadrinhos, Histórias em Quadrinhos – leitura crítica, Mangá, o poder dos quadrinhos japoneses ,Cultura Pop Japonesa: mangá e animê, capítulos em livros e centenas de artigos em jornais e em revistas. Foi professora e Coordenadora do Mestrado em Comunicação da Universidade Católica de Santos (2000- 2005)."

domingo, 15 de junho de 2014

A prova de fogo para "Lenda de Santuário" se chama... FROZEN

Editado em 25/06/2014 às 10h40. Mudança da palavra posição para semana em "Daí, vem a questão: teria Seiya, Saori e Cia força para tirar Elsa, Anna e sua história congelante da possível 15ª semana seguida?" Agradecimento ao Marcelo Santarem pela verificação.
Queridos navegantes...
Esta semana é um "tantinho" importante para Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário 映画『聖闘士星矢 Legend of Sanctuary. Vendo notícias em sites e grupos como o Taizen Saint Seiya, há uma certa campanha de marketing forte em relação a filme no Japão. Há muitos produtos, pôsteres e tudo mais que um título necessita para ficar conhecido.
Mas, curiosamente, a grande prova de fogo de êxito para Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário 映画『聖闘士星矢 Legend of Sanctuary se chama FROZEN. Sim meus caros, a animação da Disney, que grande parte dos otakus despreza, está há  14 semanas em primeiro lugar no Japão. Já arrecadou por lá mais de 225 milhões de dólares.
Daí, vem a questão: teria Seiya, Saori e Cia força para tirar Elsa, Anna e sua história congelante da possível 15ª semana seguida? Porque diversos títulos de peso como Homem-Aranha 2, Capitão América 2, X-Men estrearam em terras nipônicas e nem fizeram cócegas em Frozen. Aguardemos o próximo domingo.

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Os culpados pela pífio box de Saint Seiya: Lost Canvas (聖闘士星矢 THE LOST CANVAS 冥王神話)

Nesta resenha de hoje, iremos falar do último box de Saint Seiya: Lost Canvas (聖闘士星矢 THE LOST CANVAS 冥王神話), lançado há alguns meses no Brasil. O anime terminou deixando os espectadores com um sentimento estranho. Isso porque, em relação ao mangá, a história da animação japonesa deveria continuar.
A produtora nunca deu uma satisfação real do motivo do cancelamento de Lost Canvas. Mas, acredita-se que isso tenha ocorrido devido às baixas vendas em diversos mercados, especialmente no japonês. Também é possível tecer teorias conspiratórias - especialmente no argumento controverso que passou batido pela maioria dos fãs -, mas o fato mais concreto este.
Estes últimos episódios mantém a qualidade técnica e de conteúdo já citados nas resenhas anteriores. O que causou decepção - em verdade - foi a queda na qualidade do trabalho feito pelo distribuidor Flashstar e pelo estúdio de dublagem. Para se ter ideia, no último box não houve os créditos finais dos nomes dos dubladores.
Além disso, a tradução deixou muito a desejar, com excessiva repetições de palavras. A impressão que temos é que faltou um dicionário de sinônimos na adaptação brasileira. Por fim, a escolha das vozes de "Kardia de Escorpião" e "Degel de Aquário" também não agrada. O dubladores são bons. Mas, fugiu-se da lógica usada com os demais cavaleiros de ouro, em se colocar vozes de "medalhões" da dublagem (em especial a carioca).
O último box de Saint Seiya: Lost Canvas (聖闘士星矢 THE LOST CANVAS 冥王神話) fez um bom trabalho perder um pouco do brilho. Talvez por culpa da falta de tempo ou falta de recursos. Pois, seria muito triste imaginar que o trabalho pífio apresentado foi por puro desleixo. Este últimos episódios do spin-off mereciam um pouco mais de carinho.

quinta-feira, 12 de junho de 2014

ANIMA INFO 1649

Diamond Brasil anuncia a lista de dubladores Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário

Por meio de um release oficial, a Diamond Filmes Brasil anunciou a lista de dubladores de Os Cavaleiros do Zodíaco — A Lenda do Santuário 映画『聖闘士星矢 Legend of Sanctuary, que estreia no Brasil em 11 de setembro. Basicamente, a lista traz os dubladores clássicos. Quando divulgamos o Anima Info anterior sobre CDZ, falamos de uma surpresa. Naquele momento, os trailers do Cavaleiro de Escorpião não haviam sido divulgados. Agora, há a confirmação de que a oitava casa terá uma amazona como guardiã.
Apesar da empresa ter lançamentos para os dois meses que se seguem, com filmes com Daniel Radcliffe (What If) e Johnny Depp, com Transcendence, A Revolução - este já na próxima semana - a Diamond tem mostrado atenção em relação ao filme de CDZ. Inclusive, já divulgando imagens em alta resolução para a imprensa para já serem usadas em materiais impressos.
Voltando a Cavaleiros, vemos que a "dinastia" Baroli continua firme e forte, com a presença dos netos do dublador de Saga de Gêmeos como as vozes crianças de Saori e Seiya. Por fim, a Diamond não revelou no release oficial, mas nos bastidores já houve teste para o Camus - que terá nova voz devido ao falecimento de Valter Santos - que já está quase acertado e, possivelmente, o mesmo só não foi revelado pois ainda deve haver a aprovação final da Toei Animation. O cavaleiro de gelo deve ser feito por um dublador experiente e que - em seu site oficial - fez diversos personagens de animes, muitos deles de Naruto.
Conforme release, veja a lista completa abaixo.

Personagem: Dublador/Dubladora
Saori Kido/ Athena: Leticia Quinto
Seiya de Pégaso: Hermes Baroli
Shiryu de Dragão: Elcio Sodré
Shun de Andrômeda: Ulisses Bezerra
Hyoga de Cisne: Francisco Bretas
Ikki de Fênix: Leonardo Camilo
Saga de Gêmeos/ Grande Mestre: Gilberto Baroli
Aioria de Leão: Luis Antonio Lobue
Aldebaran de Touro: Ronaldo Artnic
Mu de Áries: Marcelo Campos
Shura de Capricórnio: Fabio Moura
Máscara da Morte de Câncer: Paulo Celestino
Miro de Escorpião: Silvia Goiabeira
Aioros de Sagitário: Paulo Porto
Shaka de Virgem: Carlinhos Silveira
Camus de Aquário: ?
Afrodite de Peixes: Tatá Guarnieri
Tatsumi: J. C. Guerra
Mitsumasa Kido: Hélio Vaccari
Seiya Criança: Hiram Baroli
Saori Kido Criança: Bruna Quinto
Xerpa/ Tremy/ Bronze D/: Myller Oliveira
Bronze A/ Vozerio: Guilherme Augusto
Bronze B/ Vozerio: Gerson Neto
Bronze C/ Vozerio: Bruno Sangregório
Relevos (Mascaras): Tainá Vianna
Relevos (Mascaras): Carla Dias
Narração/ Placa: Rocha Jr.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Sobre as resenhas de livros...

Caros navegantes,
Devido a lentidão de minha atual leitura de livro, hoje faço uma lembrança das obras já resenhadas por esta que vos escreve. Neste link é possível visualizar o que já foi escrito. Leiam algumas destas obras. Creio que vale a pena. E, quem não comprou, o meu livro está disponível neste link para compra. Espero - na próxima semana - ter terminado o título que atualmente estou a ler...

segunda-feira, 9 de junho de 2014

Angelina Jolie divando em Malévola (Maleficent)

Queridos e amados navegantes...
Só passei aqui rapidinho para dizer-lhes que Malévola (Maleficent) é um ótimo filme de fantasia. Superou minhas expectativas. Angelina Jolie samba na cara da sociedade com a protagonista. Não tem como não amá-la! Malévola (Maleficent) será o tipo de filme que muita gente vai se arrepender de não ter visto no cinema...
Aqui, vale um comentário: há um momento do longa-metragem que - no fundo - todos sabemos o que acontecerá graças ao "efeito Frozen". Mesmo assim, houve gente no cinema que se surpreendeu... Um filme bem sacado, com uma história realmente alternativa que tem algum sentido. Curiosamente, mesmo com um monte de estreias no Japão, nenhum filme destronou Frozen. Provavelmente, quem tirará Elsa, Anna e Cia do topo japonês será Jolie. E será merecido!!!

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Natsume Yuujinchou 夏目友人帳, quando os youkais estão entre nós

Natsume Yuujinchou 夏目友人帳 é um bom anime da grade de títulos do Crunchyroll. É baseado no mangá homônimo de Yuki MIDORIKAWA 緑川 ゆき e, na versão do site streaming traz 39 episódios. Na história, Takashi Natsume é capaz de ver youkai embora guarde este segredo a sete chaves. Mas, ele herda um estranho livro que pertencia à Reiko Natsume, sua falecida avó. O rapaz descobre por que tantos youkais lhe atormentam. Esse material traz o nome de várias criaturas sobrenaturais, o que os força a obedecer o portador do livro. Agora, ajudado por um gato-youkai, Natsume está determinado a devolver os nomes aos seus donos originais.
Esta recente animação tem algumas particularidades. É um tanto difícil descrever um sentimento em relação à obra. Em diversos momentos é título muito bom, com tom nostálgico, melancólico, mas também é positivo e sincero. O protagonista passa por diversas situações em que ele - no futuro - sentirá saudades. Já o espectador também embarca nas emoções de Natsume. Entretanto, alguns episódios são um tanto quanto lentos, o que atrapalha a dinâmica no todo.
A música de Makoto Yoshimori contribui para o tom melancólico da história. São músicas bonitas, porém muito tristes. O dublador principal do anime é Hiroshi Kamiya. Entre diversos personagens, ele também atuou como o Shun em Cavaleiros do Zodíaco Omega. Já Kazuhiko Inoue - que faz o gato-youkai "bebum" - é um dublador experiente, que entre outros papéis fez Ryukossei em InuYasha. Inclusive, chega a ser curioso o visual deste personagem, que por muitas vezes lembra a versão "cachorrão" de Sesshoumaru, também de InuYasha.
O livro dos amigos de Natsume (Natsume Yuujinchou 夏目友人帳) - uma tradução possível para o título - é um anime interessante de ser visto. Nem tanto por sua parte técnica - bem simples seguindo o exemplos dos demais animes recentes - mas sim por seu roteiro bem pensado, sem exageros e sem "fanservice", a atual praga no universo da animação japonesa.

quinta-feira, 5 de junho de 2014

Crunchyroll: Os Cavaleiros do Zodíaco: Saga de Hades, Sailor Moon e mais

Na última quarta-feira, ou seja, o famoso ontem, o Crunchyroll Brasil anunciou mais aquisições em seu acervo. A principal, sem dúvidas, é Os Cavaleiros do Zodíaco: Saga de Hades. Este é o primeiro título com versão dublada de todo o site.
Obviamente, perguntamos ao "Crunchy Brasil" se há interesse em outros títulos dublados. A resposta: "(...) se a dublagem de um anime está disponível para licenciamento e distribuição, faremos o possível para adquiri-la também." Ou seja, a empresa pode sim trazer animes dublados, desde que os mesmos tenham uma versão dublada. Porém, isso não quer dizer que o próprio Crunchyroll faria este trabalho, o de mandar para um estúdio.
Além disso, também questionamos o interesse em Sailor Moon Crystal. A resposta atual foi um tanto enigmática, mas, o que podemos tirar é que sim, o site já está em negociação com a Toei. Ou seja, eu não duvidaria - e esta parte do post é uma hipótese - que as marinheiras apareçam na grade do Crunchyroll em outubro ou novembro, quando o site completa aniversário por aqui. Agora, é esperar.

Idina Menzel x Demi Lovato só pode ser brincadeira, né?


Queridos navegantes...
A gente lê certas coisas e fica convencida que tem gente que não tem o menor discernimento de nada. Tenho lido alguns fãs - inclusive VJs - dizerem que a versão de Let it Go da Demi Lovato é melhor do que a versão original da Idina Menzel. Sério mesmo que vocês têm ouvidos?
Muita gente diz que a Idina cantou mal no Oscar... Na boa, o ruim da Idina é melhor do que o melhor da Lovato. Eu já tive o desprazer de ouvir a segunda pessoalmente em um show em São Paulo. Quem nunca viu, não está perdendo nada. Sério. Não dá para comparar. E não é uma questão de gosto - meio óbvio que curto a Idina... Mas, é uma questão auditiva do quem está escutando. E de voz das duas...
Os brasileiros - incluso eu - descobriram Idina só agora com o sucesso de Frozen. Mas, a artista já atuava na Broadway interpretando e cantando. Atualmente, está em cartaz em Nova Iorque com a apresentação IF/THEN Musical. Meio difícil ir para os "States" agora, por isso, eu gostaria muito que o Cinemark incluísse em sua Temporada Broadway a exibição do musical... Quem sabe se a galera começar a enviar e-mails localmente eles não incluam? Eu já mandei um e-mail solicitando...
Enquanto não dá para ver Idina ao vivo, e nem no cinema, fiquemos com o vídeo acima e ouçamos o quão ela é uma boa cantada! "Lovatos" que me perdoem, mas vocês necessitam urgente, um banho de boa música para diferenciar quem é bom de quem só enrola... Beleza?

terça-feira, 3 de junho de 2014

A revolução dos bichos (Animal Farm), uma leitora obrigatória

Certos livros são leitura obrigatória na vida das pessoas. Quem se interessa por uma boa literatura, não pode deixar de ler A revolução dos bichos (Animal Farm). Os motivos são vários. Seu autor, George Orwell, era um adepto do socialismo. Porém, o autor viu na sociedade comunista da União Soviética diversos problemas de caráter social e ético. Por conta disso, ou ao menos com muitas referências, ele escreveu este livro.
A revolução do bichos é uma fábula em que os animais de uma fazenda decidem se revoltar contra o sistema totalmente opressor dos seres humanos. Inicialmente, todos eles são iguais perante suas próprias leis. Mas com o tempo, alguns animais, os porcos - escolha sugestiva por se trazer de um animal popularmente conhecido como imundo - passam a dominar e oprimir seus companheiros. Daí vem a clássica frase:
Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais que os outros
A versão que esta resenhista leu foi a da imagem, da então editora Globo. Contudo, há outras versões nacionais disponíveis nas livrarias. A revolução do bichos - apesar de ter sido lançado nos anos de 1940 - ainda choca e emociona. Talvez o motivo seja a proximidade daquela sociedade com a nossa atual, em que supostos defensores dos trabalhadores tornaram-se iguais ou piores que os antigos opressores. E que hoje, usufruem das mesmas regalias, manipulam e também oprimem. No final, porcos e humanos - quando estão no poder - não são tão diferentes quanto parecem.

ANIMA INFO 1648

Netflix adquire série da franquia "Como treinar o seu dragão"

Soluço, Banguela e toda a turma da Ilha de Berk passam a integrar o catálogo das séries originais no Netflix. Temporadas novas da premiada série da  Dreamworks Dragons - da série Como Treinar o Seu Dragão - estarão disponíveis para os assinantes da Netflix em todos os territórios a partir do segundo trimestre de 2015. Baseados no sucesso “Como treinar o seu dragão”, da DreamWorks Animation, os novos episódios da série são a ponte entre o primeiro filme e sua esperada sequência “Como Treinar o seu dragão 2”, que estreia este mês nos cinemas.
←  Anterior Proxima  → Inicio