Desejo: Boas Festas...

terça-feira, 2 de setembro de 2014

Quando o Google virou verbo e outros substantivos

O Google é hoje o maior site de buscas do ocidente. Também abriga sites de vídeos (Youtube), textos (Blogger), serviço de e-mails (Gmail) e mais outros inúmeros serviços e sub-serviços na internet. A demonstração de todo este "poder" pode ser visto na lista deste link. Em 2014, o Google é considerado a maior empresa de mídia do mundo. Por muitas ocasiões, não notamos a influência desta companha em nossa vida cotidiana da internet. Mas, em A Googlelização de Tudo (editora Cutrix), de Siva Vaidhyanathan, fica latente o que devemos ou não entender de uma empresa privada, que nem sempre é um serviço público. Conforme o resenho oficial,
No começo, a World Wide Web (Rede Mundial) era estimulante e aberta a ponto de tornar-se praticamente anárquica, um repositório vasto e intimidador, interligado, mas não indexado. Foi nesse caos criativo que surgiu o Google, com sua fascinante missão - "organizar a informação mundial e torná-la mundialmente acessível" - bem como seu famoso lema: "Não fazer o mal". Neste livro provocador, Siva Vaidhyanathan examina de que modo usamos e acolhemos o Google e a progressiva resistência à sua expansão em todo o planeta.
Ele expõe o lado obscuro de nossas fantasias sobre o Google, alertando-nos sobre questões como a propriedade intelectual e o conceituado Google Books. Vaidhyanathan examina o impacto global exercido pelo Google, particularmente na China, e explica o insidioso efeito da googlelização sobre o nosso pensamento. Por último, o autor propõe a criação de um ecossistema de informação global destinado a beneficiar o mundo inteiro e a impedir que uma empresa brilhante e poderosa incorra no "mal" que se comprometeu a evitar.
O livro aponta questões políticas importantes e que podem passar despercebidas. Em especial dos mais jovens. Inclusive, o livro poderia ter avançado mais - justamente - na questão cultural. Hoje, usam-se diversos termos para designar a este site de buscas. Curiosamente, Google é igual a "Maizena", "Gillette", "Chiclets", em que confunde-se produto e marca.
Há quem não saiba que o Google é um "site de busca". Google é Google. "Googlar", "pai Google" (em referência a pai dos burros), etc. Ler A Googlelização de Tudo é interessante para não endeusar e nem demonizar a empresa. Simplesmente faz-nos pensar qual seu papel e qual o papel dos governos, que deixaram uma empresa privada se tornar tão fundamental da vida das pessoas.
←  Anterior Proxima  → Inicio

2 comentários:

Anônimo disse...

Hikki Shinozaki:

Nunca parei pra pensar no google como uma grande empresa privada, sim nós sabemos que é uma empresa e talz mas sei lá, ele é tão facilmente acessível que nós nunca (ou quase nunca) nos ligamos nisso, oque sim, de certa forma é de se preocupar...

Anônimo disse...

Nunca tinha parado pra pensar no google como uma grande empresa privada, quero dizer, eu sabia que era uma empresa mas, o acesso ao google é tão fácil que nunca paramos pra analisar o quanto ele está presente nas nossas vidas, e sim, é pra nos fazer analisar com mais atenção. Acho o google super necessário hoje em dia, ainda mais daqui pra frente, se talvez, à alguns anos atrás tivesse uma concorrente a altura da google, mas hoje em dia, acho que a google é uma colossal da comunicação e o seu reinado durará por muito.