Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Cavaleiros do Zodíaco Omega 聖闘士星矢Ω, um final mais que esperado...

Certos seriados e animações têm histórias de produção bem diferentes. Alguns começam ruins, mas depois melhoram. O caso de Cavaleiros do Zodíaco Omega 聖闘士星矢Ω foi exatamente o contrário. Iniciou com uma narrativa e desenvolvimento interessantes em sua primeira fase, alguns bons episódios na segunda, mas ao final fica-se com a sensação de que o anime deveria acabar mesmo.
Finalizamos nossa visualização da animação pelo Crunchyroll nesta última quarta-feira, em apoio ao consumo de produtos legais. A segunda fase teve alguns poucos bons momentos. A maioria deles foram muito mal animados e principalmente mal roteirizados. O que parecia ter uma lógica na primeira fase - Marte - perdeu sentido nesta fase de Pallas.
No início desta série houve alguns dramas dos personagens bem amarrados e situações cotidianas necessárias para o desenvolvimento das relações entre os jovens cavaleiros. Mas, isso se perdeu quase que completamente em "Pallas", que basicamente foi uma sucessão de lutas e mais lutas, a maioria sem a emoção necessária. Personagens aparecem e morrem sem você se lembrar quem eles eram e de onde vieram.
Talvez o grande problema, ao vermos o site do Anime News Network é notar a grande quantidade de realizadores na "arte do cenário", diretores de animação, roteiro e storyboard. Foram muitos profissionais diferentes para funções "chaves" em uma série contínua. Acreditamos que este foi um dos fatores para que, no todo, Cavaleiros do Zodíaco Omega tenha tido todos estes problemas de produção ao final.
Além disso, o descaso para com os chamados "lendários" foi imenso. A participação de Shiryu, Shun, Hyoga e Ikki poderia ter sido maior e mais produtiva. Como quase tudo que começa errado termina errado, eles sumiram sem termos notícias de seu paradeiro. Fora isso, as relações de amizade entre os jovens de bronze que poderiam ter se intensificado, foram praticamente perdidas. Em verdade, nesta segunda fase, deu-se atenção demais a personagens terciários, quartenários. A única relação que ainda chamava a atenção era a lealdade/amor de Titan para com Pallas.
Cavaleiros do Zodíaco Omega 聖闘士星矢Ω começou bem, teve uma boa primeira fase, mas encerrou sua jornada sem deixar saudades. Pelo contrário. O fã "clássico" - mais do que nunca - entende Omega como algo que nem chegou a ser uma continuação. Mas, como muitos espectadores brincaram nas redes sociais - no máximo, foi um sonho do Seiya.
←  Anterior Proxima  → Inicio

8 comentários:

Digo disse...

Sandra, como sempre captou e acertou a sensação de muitos. No começo eu nao gostei muito da proposta de Omega, mas resolvi acompanhar e fui gostando. Na segunda temporada, até estava me animando, mas desde Pallas, como voce disse o negocio desandou e os laços foram perdidos! Foi bom pra quem gostou e enquanto durou, mas para mim, nao acrescentou nada para a franquia! FEz descaso com os lendários, sumiu com personagens importantes sem nem ao menos dar uma explicação (Marin mandou bjinho no ombro).E ia ser o maximo se no final, Seiya acordasse e dissesse que aquilo foi um sonho, quer dizer, um pesadelo! rsrs

Yuski disse...

Comigo foi bem o contrario, eu gostei mais de Pallas do que Marte. Gostei do desenvolvimento dos personagens na Saga do Marte, porém achava os inimigos e lutas fracas, com excessão de algumas. A Maioria eram o lance do inimigo semanal. Nas 12 casas que isso mudou um pouco, só algumas lutas de fato ficaram bem feitas.

Pallas, foi bem ao estilo de CDZ clássico, tanto em armaduras como roteiro. Acho que o lance de não desenvolverem mais os personagens é que de fato não houvesse mais o que desenvolver neles. O único dos protagonistas que teve um desenvolvimento maior foi o Subaru por justamente ser um personagem novo. A própria Pallas e o Titan foram bem desenvolvidos.

Única decepção mesmo foi um pouco nessa reta final, que a qualidade técnica ficou realmente aquém do que deveria e algumas situações ficaram bestas. O penúltimo episódio com aquele traço foi triste de se ver, mas o final não foi tão previsível assim e acho que foi um dos melhores finais de TODA a franquia até hoje.

Eu queria mais Seiya, Shiryu, Hyoga, Shun e Ikki em ação... Mas aqui é o Ômega, outros personagens são os protagonistas. Pode ser que após o Legend of Sanctuary a gente tenha um outro anime depois com os clássicos.

Natália Maria disse...

E eu achando que essa fase tinha sido boa, pelo que li em diversos spoilers pelas redes sociais durante a exibição da série. Uma grande sacanagem com aqueles que esperavam por uma boa continuação da série clássica?

Dificilmente conseguirei chegar aos últimos episódios, visto que desisti lá pelos 40 e pouco... isso se chegou nos pouco.

Não vou me intensificar mais, não assisti e não tenho que dar pitacos.

Até mais

Anônimo disse...

Oi, Sandra... Acho que você resumiu exatamente tudo.

Eu assisti ao Omega e o achei até razoável na primeira temporada, com uma finalização legal.

E a segunda temporada dava a entender que iria melhorar, mas na realidade somente piorou a tal ponto que deu alívio em ver que acabou. E olha que como fã, me considero otimista. Mas ver em como o Omega tava sendo feito, com os lendários indo pra escanteio pra um grupo quase que totalmente sem carisma assumisse a frente, foi de doer mesmo...

No mais, demorou muito. Do jeito que tava a coisa, era melhor acabar mesmo.

Só espero que o filme seja bom e que traga o quinteto clássico de volta ao posto dentro da franquia que nunca deveria ter saído: de protagonistas.

Ingrid - Ilhéus/BA.

Anônimo disse...

concordo com tudo. e digo mais uma coisa: ainda bem que, pelo menos, já acabou. agora só resta esperar que os sites especializados em anime parem de comentar sobre esta série escrota e que, de preferência, ela seja esquecida.

Arthur Ferreira disse...

Oi, Sandra... Normalmente eu nem comento nada sobre o Saint Seiya Ômega, exatamente pelo que você falou: Os fãs "clássicos" nem consideram... A minha opinião é categórica, SSO era um lixo desde que começou, assisti alguns episódios, não quis ser precipitado, mas a lógica não batia: Um animê, de grande nome, com uma qualidade péssima, visual e animada? Nova geração de animes? Adaptação para o "novo público"/ Jovens de hoje? Isso não justifica fazer um trabalho às coxas. Deve ter tido os seus bons momentos, mas eu sou pró-geração Miyazaki, onde qualidade significava fazer cada detalhe valer. Enfim, essa é a opinião que esse humilde servo possui...

Cláudio Leopoldino disse...

A série teve bons momentos, mas pouca dramaticidade. Tudo é fácil demais para os jovens cavaleiros. O cosmo supremo, omega, foi uma ideia infeliz, assim como a volta dos cavaleiros de aço. O vilão APSU, da fase Ares se mostrou caricatural. No final, Cronos virou bonzinho e todos ficaram felizes? Como fica a questão da justiça após tantas mortes? Cronos foi anistiado.

naolembro disse...

Hey Sandra, nada a ver com o tópico mas olha só aqui os comentários dessa semana dos autores que fazem parte da SJA:
https://24.media.tumblr.com/48942d7c8edf33a5b9df4a9c98db555c/tumblr_n3o6thiASM1qbxqfpo1_1280.png

Se liga no comentário do Masashi Kishimoto (autor do Naruto) e do Tite Kubo (autor do Bleach). Olha o que eles falaram de Frozen hahaha. Mandei esse link porque você é fangirl de frozen hahaha. Mas isso mostra como foi um sucesso absoluto lá no Japão...