Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Uma história de cachorro estranha... Inu to Hasami wa Tsukaiyo 犬とハサミは使いよう

Inu to Hasami wa Tsukaiyo 犬とハサミは使いよう - título da grade do Crunchyroll - é daquelas animações japonesas que em parte você gosta, mas em outra você despreza. É um mix estranho porque há cenas muito engraçadas. Não é um humor refinado, mas sim algo quase debochado. O argumento é até interessante.
Esta é uma série de comédia e mistério que gira em torno de um colegial chamado Kazuhito Harumi. Ele é morto no meio de um assalto, mas depois ressuscita na forma de um cão de raça Dachshund. Em sua nova vida, Harumi é adotado por uma romancista sádica de tesoura em mãos, Kirihime Natsuno.
O  anime até seria normal se não houvesse tanto, mas tanto "fanservice". Difícil entender como funciona a cabeça de alguns fãs destas produções, para que os produtores façam algo chamado "fanservice" (história que, para agradar ao público especialmente masculino, costuma ter conotação sexual). Não é normal - por exemplo - uma relação quase incestuosa da irmã para com o irmão.
Fica a questão: isso seria natural na sociedade japonesa ou é o tal fanservice? Também há uma das personagens é totalmente masoquista. Agora, o que talvez seja mais estranho é a relação da protagonista e seu cachorro. Para quem não está acostumado, pode ser bem estranho ver esta animação por tudo isso. Inclusive, seria indicada somente para otakus.
Inu to Hasami wa Tsukaiyo 犬とハサミは使いよう talvez seja um dos exemplos atuais de animes cuja influencia de otakus atingiu a produção da forma mais negativa, como nos lembra Hayao Miyazaki em suas críticas recentes para com a indústria do anime.
Fica o registro de que a animação e desenhos de personagens são muito bem feitas. O principal dublador, Takahiro SAKURAI 櫻井孝宏, é o mesmo do Polar em Shirokuma Café o Shiryu em Cavaleiros do Zodáico Hades, Inferno e Elíseos. Já Marina INOUE 井上麻里奈 dá um tom louco e agradável a Kirihime Natsuno.
←  Anterior Proxima  → Inicio

5 comentários:

Eder disse...

Animê estranho, mas, despertou minha curiosidade xD
Por falar em Shirokuma Cafe, passei a assistir a série pelo Crunchyroll, depois que vi o post aqui.

maispraladoquepraca disse...

É mais um anime baseado em uma light novel em andamento em que se adaptam só os primeiros volumes e morre por ai mesmo! Esse é o típico anime que eu não recomendaria para você heheh. Confessa Sandra, aposto que você só assistiu porque achou o cachorro fofinho e divertida a idéia dele falando hahaha.

Pra falar a verdade, achei a animação fraca e o character design bem genérico. Não que eu esperava algo bom da falecida Gonzo, mas eles podiam ter caprichado mais um pouco. E piora quando se acrescenta o fato deles terem pego um matéria original fraco para se fazer a adaptação. A história tem um desenvolvimento estranho e travado mesmo seguindo uma linha básica e batida. O que salva no anime é a atuação dos dubladores que ficou muito boa e as reações do Kazuhito.

Sandra, acho que seria interessante colocar a sua opinião final no fim do review. Não sei se é a sua intenção só falar por cima da série, mas as vezes eu fico me perguntando o que você realmente achou do anime. Por exemplo nesse, acho que você achou Inu to Hasami wa Tsukaiyo medianinho.

E como já é tradição em todo post de review de anime aqui, farei algumas recomendações de anime. No caso um anime com excelente animação e outro com excelente character design. E obviamente não faço ideia se você já está vendo eles hahaha.

Excelente animação: Nagi no Asukara (tem no Crunchyroll).Esse anime tem uma fantástica animação, uma das melhores do ano. E só podia ser o trabalho da P.A. Works! Os cenários são incríveis, a fluídez é nítida e efeitos são fabulosos. A questão da série é que os produtores resolveram seguir um caminho complicado! Eles quiseram abordar os adolescente um pouco mais fielmente ao mundo real. E como você sabe, adolescente não tem o apelido de "aborrecente" à toa. Então é briguinha pra cá, tempestade no copo d'água pra lá e por assim vai. Mas isso é recompensado com um amadurecimento e desenvolvimento mais interessente - que é exatamente o que aconteceu. Vale comentar que o anime tem uma pegada de fantasia, já que vários personagens são o povo que vive no mar (e pode respirar lá) e vários eventos ocorre com essa fantasia em volta. Um destaque da série é o romance, que já virou um octeto romântico (é isso mesmo..hauhaha)! É uma loucura, mas é uma loucura das boas. Recomendado! Ah sim, eu ADORO a primeira ending:
http://www.youtube.com/watch?v=srvvhRYE1Qw

Excelente character design: Gatchaman Crowds (tem no Crunchyroll): o char design dessa série é super original. É tudo muito estiloso, colorido e bonito. O detalhe é que dizem que a série teve um orçamento baixíssimo. E pra ser sincero, os produtores tiraram água de pedra. Esse é o spin-off da nossa saudosa série Gatchaman. Mas quase não tem absolutamente nada a ver com a sua predecessora. O anime é bem mais focado na história do que ação. Existe uma interessante abordagem do que é ser herói e qual a utilidade que tem para a sociedade. Eu achei que a série poderia ter sido mais do que foi, mas está vindo a segunda temporada esse ano que talvez corrija alguns problemas. Ah, a trilha sonora é sensacional!!! A minha música favorita do anime:
http://www.youtube.com/watch?v=6lbOi9XJcOg

Sandra, não vai falar sobre o fim do Saint Seiya Omega? Aliás o que é mais importante é seu substituto, Notari Matsutaro. Ele é um mangá de Sumô de Tetsuya Chiba (autor do hyper clássico Ashita no Joe) que durou de – pasmem – 1973 até 1998 (com um hiatus de 93 até 95).

O curioso é que nos últimos meses teve o anuncio do anime do mangá Ping Pong (de 1996) e Kiseijuu (de 1989), e agora é o Matsutaro que pega um anime. Seria legal você comentando sobre esse "início de moda" de adaptar mangás antigos. Eu pessoalmente estou ADORANDO!

Natália Maria disse...

Olá!!

Eu até assistiria... se não fosse pelo fan service. E esse anime serve, pelo que você disse, perfeitamente como exemplo para o que Miyazaki disse recentemente. Não discordo das palavras do mestre.

Até breve!

Sandra Monte disse...

maispraladoquepraca ...

Costumo ver os pontos positivos de determinada obra. Por exemplo: o pessoal que visita frequentemente este site, sabe que não curto muito 3D...

Existem algumas sutilezas em minha escrita em que deixo minha opinião. Sem ser explícito... Mas... haverá um anime que para ele, não tem jeito... terei que deixar claro como é ruim...

Aguardem.

Rafael S disse...

Estou assistindo um anime dos anos 80 e perguntei a min mesmo: por que os animes que vejo hoje perderam muito a essência destes? =/