Desejo: Boas Festas...

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

E não se esqueçam do Fest Comix...

Navegantes,
O artigo do site Judão é bem elucidativo sobre o que tem acontecido aqui no Brasil e o que pode acontecer nos eventos de quadrinhos. O que me parece é que corremos o grande risco de ter mais do mesmo em todos estes eventos citados no artigo. E, o que me deixa curiosa... Como uma Yamato vai lidar com a pirataria generalizada que ela mesmo ajudou a promover em seus AFs? Porque as "majors" não veem com bons olhos tanta pirataria... Só um outro detalhe: houve um pequeno esquecimento. Em outubro costuma-se haver o Fest Comix. Que, no final das contas, tem um nome próprio e funciona muito bem nos moldes nacionais. Fiquemos ligados porque vem muita coisa ainda por aí...
←  Anterior Proxima  → Inicio

5 comentários:

Natália Maria disse...

Realmente, lendo o texto do site Judão, não o vi comentar uma única vez a Fest Comix.

E realmente, a Yamato está numa saia justa, como ela vai lidar com isso?

Ano de 2014 bastante turbulento...

O jeito é aguardar!!

Até mais

Fábio Mexicano disse...

Ano passado não teve Fest Comix. Talvez ela esteja satisfeita com a renda obtida com sua participação em eventos de terceiros e vendas online?

A pirataria na Anime Friends tem um subevento próprio para ela (embora ocorra de forma marginal em outras áreas do evento também), creio que não afete a Brasil Comic Con isolada. Mas claro, as empresas podem retaliar apenas pela existência de pirataria em outro evento da mesma organizadora.

Sandra Monte disse...

Na verdade,
O Fest Comix não ocorreu no ano passado porque o espaço que eles fazem estava em obras.

E a Comix não teve tempo hábil para encontrar outro lugar com boa estrutura e boa localização.

No caso da Yamato... Até empresas japonesas não veem com bons olhos o AF por conta da pirataria. Imagine as empresas americanas...

Fábio Mexicano disse...

E teve a Bienal do Livro no Rio mais ou menos na mesma época em que a Fest Comix costuma ser realizada também, não teve? Enfim, continuo achando que se houverem eventos suficientes durante o ano em que a Comix possa participar é mais negócio para ela do que realizar seu próprio evento. Me parece que a Fest Comix em si como evento cresceu ao mesmo tempo em que outros eventos diminuíam ou desapareciam. Eu realmente fico em dúvida se a Comix realizaria um evento próprio caso houvesse uma profusão de outros eventos mais ou menos na mesma época do ano. Num comentário parecido mas sobre evento diferente, temo pelo Mercado de Pulgas, evento pequeno realizado pelo Guia dos Quadrinhos, que costuma ocorrer também no final do ano - ele não perderia público? Seus expositores mais abastados não prefeririam marcar presença em um evento muito maior?

Quanto à Yamato, sim, não tenho dúvidas disso. De todo modo o foco da Brasil Comic Con parece ser cultura pop ocidental, não oriental, que domina a pirataria no Anime Friends (o que não quer dizer que não se possa encontrar lá séries americanas pirateadas). Um evento com a cara da Yamato teria um ou outro convidado internacional (não necessariamente relevante) e seria dominado por empresas nacionais - transplantando o formato da Anime Friends para a Brasil Comic Con. Se for assim mesmo, não ficaria tão dependente da confiança de empresas estrangeiras. É sem dúvida um evento pior, mas teria a seu favor segundo essas informações preliminares o fato de ser realizado antes.

Dood disse...

Mas os eventos de animes são tudo menos eventos de animes. Principalmente os que ocorrem aqui. Porque o mercado morreu, isso até era esperado porque eles mesmos (os Japoneses) nunca tiveram pensamento de Major, de chegar instalar filiais de seus estúdios para cuidar de seus produtos.

Sem contar a falta de produções decentes atualmente.

Quero ver como uma Yamato vai lidar com um outro tipo de público que tem um mercado definido e que pega no pé quando se trata de pirataria.

Essa quero assistir com óculos 3D e pipoca.