Desejo: Boas Festas...

sábado, 28 de setembro de 2013

O Reino dos Gatos 猫の恩返し: o anime que poucos sortudos viram

Navegantes, nas duas últimas semanas não tive tempo de fazer as resenhas de animes que comecei a escrever recentemente. Um dos motivos é justamente uma animação japonesa que me consumiu muito tempo para assistir. Por isso, para não passar mais uma semana em branco, colocarei o texto de um anime que gostei bastante: Reino dos Gatos (Neko no Ongaeshi 猫の恩返し).
Anos atrás, quando eu ainda era redatora do site Herói, escrevi uma resenha deste título. Curiosamente, meu texto se tornou alvo de uma ação judicial que tive que abrir contra a editora Escala. Os motivos vocês podem ver neste post. Para quem não leu na época, segue o texto de um dos melhores animes já lançados no Brasil, mas que se tornou raridade. E, aqui fica um registro: não se deve demorar muito para comprar certas obras. Muitas como O Reino dos Gatos merece demais se ter na estante em versão original. Agora, somente neste site.


Reino dos Gatos (Neko no Ongaeshi 猫の恩返し)

Haru é a jovem heroína de O Reino dos Gatos (Neko no Ongaeshi em japonês ou The Cat Returns em inglês). O desenho é de 2002 e é um dos mais recentes do Estúdio Ghibli. Esta é a empresa de Hayao Miyazaki, que além de dono também dirigiu os animes A Viagem de Chihiro e O Castelo Animado entre outros. Porém, O Reino dos Gatos não foi dirigido por Miyazaki.
O diretor é Hiroyuki Morita, que teve sua grande chance na função com esta animação. Basicamente, Morita foi um dos animadores de Gunsmith Cats, O Serviço de Entregas de Kiki, Perfect Blue, Planetes e dois filmes de Tenchi Muyo. A animação não conta com figuras muito conhecidas na produção. Quem se destaca é Reiko Yoshida, roteirista que atuou Aria, Gad Guard, Peach Girl, Samurai X (OVA), School Rumble e Tokyo Mew Mew.

A história
Haru é uma jovem estudante normal japonesa de animes. Ela chega atrasada à escola, ouve o esculacho do professor e agüenta as risadinhas dos colegas. Tem uma amiga e fica encantada com um bonitão pelo qual todas as garotas suspiram. Até aí tudo normal. Só que ela salva um gatinho de ser atropelado. O bichano é na verdade o príncipe do Reino dos Gatos. O rei gato vai agradecê-la e depois praticamente obriga Haru a se tornar noiva do príncipe. Obviamente, ela não quer se tornar noiva de um felino e acaba contando com a ajuda de outros dois gatos. Um deles é Muta, um bichano enorme. O outro é Barão, um gato galante e bem vestido que dá uma força a Haru.
Como todo anime do estúdio Ghibli, existem várias circunstâncias fantásticas que envolvem a personagem principal. E também cenas absurdas como a dos “Gatos de Preto” esbofeteando os gatos vira-latas no início do desenho e os guarda-costas, que lançam os felinos indesejáveis para fora do palácio. Diferente de O Castelo Animado ou A Viagem de Chihiro, em O Reino dos Gatos é muito mais perceptível que o anime foi todo colorido no computador. Nos outros dois, as cores tem um ar mais natural (feitos à mão), ainda que também tenham sido coloridos digitalmente.
Outro ponto forte deste título é a música de encerramento cantada por Ayano Tsuji. A canção é linda e vale a pena acompanhar os créditos só para ouvir Kaze ni Naru, o título da música.


A dublagem
A dublagem de O Reino dos Gatos foi feita no estúdio Sigma. Não é um trabalho com caráter duvidoso. Como foi um título pouco badalado, o estúdio pode fazer um trabalho bem feito sem interferência de terceiros e sem pressão e por isso, a dublagem é ótima. A tradução e adaptação foram bem feitas com falas atuais. A parte técnica é boa (somo e mixagem), o que contribui ainda mais para a interpretação dos dubladores. Com tudo a favor, os artistas da voz mostram porque a dublagem brasileira é considerada uma das melhores do mundo. As vozes:

Haru: Letícia Quinto (Saori de Cavaleiros do Zodíaco, Kagome de InuYasha)
Barão: Armando Tiraboschi (Narak de InuYasha)
Muta: Tatá Guarnieri (Kenshin de Samurai X)
A mãe: Cecília Lemes (Lucy de As Guerreiras Mágicas de Rayearth e a Chiquinha do Chaves)
A amiga: Eleonora Prado (Kelly de Um Amo de Família)
Toto: Cassius Romero (1º Aoshi de Samurai X e 1º Tuxedo Mask de Sailor Moon)

O ponto negativo fica por canta da própria Europa Filmes, que não colocou os créditos da dublagem ao final do desenho. O Reino dos Gatos já está nas locadoras com duas capas diferentes e é uma ótima pedida para aqueles que querem se divertir. E também ver que o estúdio Ghibli sabe fazer histórias fantásticas cômicas. Quem quiser conhecer a obra de outra forma, O Reino dos Gatos também tem um mangá tankoubon com 215 páginas lançado pela Viz Media nos Estados Unidos com o título de Baron: The Cat Returns.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

ANIMA INFO 1621 - Especial

R.I.P.D. – Agentes do Além

R.I.P.D. – Agentes do Além - estreia hoje - é um filme de ação com toques sobrenaturais. Nada que seja assustador. Jeff Bridges e Ryan Reynolds são dois policiais fantasmas enviados pelo "Departamento Descanse em Paz" para proteger e servir o mundo dos vivos contra um crescente número de almas destrutivas que se recusam a seguir pacificamente para o outro mundo.
O veterano xerife Roy Pulsifer (Bridges) fez carreira com a lendária força policial conhecida como R.I.P.D. – Departamento Descanse em Paz, perseguindo espíritos monstruosos que de forma inteligente se disfarçam em pessoas comuns. Sua missão é prender e levar à justiça um tipo especial de criminosos que tentam escapar do juízo final, escondendo-se entre os inocentes na Terra.
Quando Roy recebe o falecido promissor detetive Nick Walker (Reynolds) como seu assistente, os novos parceiros têm que transformar o relutante respeito em trabalho de equipe de primeira qualidade. Quando descobrem um plano que pode acabar com a vida como a conhecemos, dois dos melhores agentes do Departamento têm que miraculosamente restaurar o equilíbrio cósmico.
Ou seja, com um argumento destes não se poderia esperar nada além de uma boa aventura. Para este estilo de filme, R.I.P. cumpre bem seu papel de divertir. Inclusive, seu "timing" é ideal, sendo uma produção com uma hora e meia. Os efeitos visuais são bons, nada espetacular. O 3D, mais uma vez, se faz totalmente desnecessário. É um gasto de recursos assisti-lo neste formato. R.I.P. é o tipo de título que possivelmente ficará pouco tempo em cartaz. Mas, que poderia ser facilmente visto somente em DVD.

quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Red Luna - a biblioteca do czar, um livro para se divertir e estudar?

Navegantes,
Este ano, prometi que faria resenhas de livros para que meus leitores tenham ideia do que pode ser interessante ler. Contudo, o tempo foi passando e esqueci desta promessa. Bem, assim como fiquei de fazer - e estou fazendo - resenhas toda sexta-feira de animes, deixarei as terças para fazer as resenhas de livros. Porém, abrirei uma exceção e colocarei hoje por um grande motivo... Nove anos atrás surgia este site que se apresenta aqui. Com seus altos e baixos, o Papo de Budega está há nove anos online!!!
Para recomeçar as resenhas de livros, tecerei comentários de um título que está em minhas mãos desde o início do ano. Comecei, parei, comecei, parei novamente por diversos motivos... Até que recentemente peguei firme até terminá-lo. Trata-se de Red Luna - a biblioteca do czar. A obra é de co-autoria de Gabriel Morato e Marcos Inoue, lançamento da editora Gutenberg.
Na história, Miguel é um jovem taverneiro na pequena cidade de St. Jean de Luz, localizada no país Basco. Dotado de uma mente prodigiosa, seu lugar favorito é a biblioteca de seu tio Lasko, que contém livros e relíquias coletadas das viagens que fez pelo mundo. Linguista renomado e arqueólogo, Lasko finca raízes na cidade para criar seu sobrinho órfão, mas quando Miguel completa 16 anos, sente que deve retomar sua “grande aventura” e partir.
Sempre à espera de notícias do tio, Miguel recebe a visita de um Varni chamado Fleam, que se apresenta como um velho colega de Lasko em busca de um misterioso mapa. Alisa, uma espadachim de cabelos vermelhos, estava à espreita de Fleam e luta com ele pela posse do documento. Fracassa em impedir que ele fuja com o mapa, mas fica com sua bolsa, que contém o diário encriptado de Lasko. Apenas Miguel pode decifrar. Guiados pelas informações do diário, a dupla viaja até a Rússia, onde a “grande aventura” de Lasko revela ser a busca por uma biblioteca secreta escondida na vasta rede de túneis subterrâneos de Moscou.
Red Luna - a biblioteca do czar é um bom livro de aventura, com uma mistura de magia e um certo realismo assustador. A magia fica por conta de elementos "vampirescos" e outras criaturas. O realismo se dá em algumas cenas, especialmente as de guerra. Para quem estudou um pouco de História, fica quase nítida que certas cenas tiveram caráter real. Segundo o autor Marcos Inoue, algumas sequências trazem alguns dos elementos históricos,
Vários elementos históricos foram usados pra compor a trama, especialmente o cenário da invasão napoleônica à Russia. Particularmente nos capítulos que mostram o saque de Moscou, me baseei em depoimentos históricos de soldados. Quando Alisa se disfarça para Napoleão, oferecendo para baixar um sino de uma torre de catedral, parece que este é se não um fato histórico, pelo menos uma lenda bastante conhecida por lá.
Os dois primeiros capítulos são bem introdutórios - característica própria de obras bem descritivas como as de Júlio Verne - o que pode causar um pouco de cansaço na leitura inicial. Contudo, o livro engrena e uma jornada de herói, em que figura masculina de Miguel não chama tanto a atenção. Mas, sim a figura de Alisa. Uma jovem forte, que beira a arrogância aparente, mas que em verdade, deseja o que muita gente no mundo real tenta e não consegue.
Este é o primeiro título de uma trilogia. Os próximos livros são independentes; o segundo, cujo nome ainda pode ser alterado, mostrará deuses-vampiros hindus. O terceiro, o "Mestre Tatuador", vai mostrar um pouco das gangues urbanas asiáticas: a yakuza e as tríades chinesas.
Espera-se que a obra possa dar bons frutos, pois os autores fecharam uma parceria com uma produtora e em 2014 haverá o lançamento de cards games de Red Luna. Há também uma HQ online com aproximadamente 100 páginas. Assim, a série Red Luna promete ser muito mais que um livro, todavia, o primeiro pontapé foi dado com a "Biblioteca do Czar".

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Mercado de animes: ainda não é momento para surtos...

Navegantes,
Dias atrás, Este post causou um certo incômodo e comentários acerca da situação do Crunchyroll no Brasil. Naquela ocasião, entramos em contato com a empresa, que nos deu a seguinte resposta dias depois: "não é possível comentar sobre o assunto visto que ainda não chegamos a uma conclusão sobre o rumo da Crunchyroll.pt frente a tal mudança, caso a mesma se aplique." Ou seja, não entrem em surto... nem pânico nem nada parecido. Vamos aguardar e ver o que acontece. O negócio, por hora, é continuar apoiando o material oficial existente.

ANIMA INFO 1620

Evento de Glee traz o box da 4ª temporada e homenagem a Cory Monteit

No dia 26 de setembro, próxima quinta-feira, a Fox-Sony Pictures Home Entertainment convida os fãs (lotação de 100 lugares) de GLEE e imprensa para conferir os extras da 4ª temporada. Todos os convidados podem participar de um evento com quiz sobre a série, karaokê, premiações e mais. O evento será realizado no Cine Livraria Cultura (Conjunto Nacional: Av. Paulista, 2073 - Bela Vista - São Paulo - SP), às 20h.
Haverá também uma homenagem especial a Finn Hudson, personagem de Cory Monteit, já que esta foi a última temporada com a participação do ator, que faleceu em julho uma semana antes de começar as gravações da 5ª temporada. O box da 1ª a 4ª temporada e o DVD da 4ª temporada estarão disponíveis para venda e locação, a partir do dia 25 de setembro. O DVD da 4ª temporada tem mais de meia hora de conteúdo extra exclusivo.

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O momento do adeus se aproxima: última transmissão ao vivo da MTV Brasil

Navegantes,
Uma hora os jornalistas receberiam este fatídico release. Dia 26 de setembro a MTV Brasil exibirá sua última transmissão ao vivo...Na verdade, última transmissão nos moldes atuais: canal aberto sob a concessão da editora Abril.
Inegável que o canal 32 da TV aberta fez história e deixará saudade. Mesmo com a crise recente em sua programação... Também deixará um gostinho de "puxa, quase não exibiu mesmo animes... " A emissora até passou uns dois ou três, cogitou comprar Nana. Porém, não passou disso. Bem diferente de sua "irmã" italiana, que teve um montão de animações japonesas em seu catálogo...
Foram muitos clipes geniais vistos... Muitos programas bons - como alguns de cinema - , outros de piadas... Mas, alguns problemas recentes na programação, falta de interesse de ambas as partes (Abril e Viacom) inviabilizaram a continuidade da união. Enfim... e que então venha a nova MTV, somente na televisão paga... Que, infelizmente, não mudará muito... com seus muitos programas americanos de reality shows teens e outras bobagens... Abaixo, o release de despedida:

MTV Brasil - Última Transmissão ao Vivo da MTV Brasil
26 de Setembro

Nesta quinta-feira, dia 26 de setembro, às 18h, entrará no ar o último programa ao vivo da MTV Brasil no prédio do Sumaré, em São Paulo. O histórico edifício que sediou a pioneira TV Tupi e de onde a MTV transmitiu 23 anos de experimentações no canal aberto, será o palco dessa grande festa (claro, tinha que acabar com festa)!
Durante seis horas, os artistas e VJs que fizeram parte desta história vão se apropriar do canal e ocupar o prédio. Todos que estiverem reunidos na sede da emissora nesta data poderão, ao vivo, pedir seus clipes favoritos, rever momentos marcantes da história da MTV Brasil, tocar, cantar, celebrar.
Estão confirmados os shows de Marcelo D2 com ConeCrew Diretoria, Vanguart e Guilherme Arantes. Além de tudo isso, terá câmeras espalhadas por todo o prédio, nem o elevador ficará de fora. A audiência acompanhará tudo ao vivo, até à meia-noite.

ANIMA INFO 1619

Fox-Sony lança box do clássico Alien

A Fox-Sony Pictures HE lança uma Edição Limitada para colecionadores de ALIEN ANTHOLOGY, que vem com o “Guardião” (embalagem exclusiva - estátua iluminada e esculpida pela Slideshow Collectibles) e os quatro filmes: ALIEN, O 8º PASSAGEIRO; ALIENS, O RESGATE; ALIEN 3; ALIEN 4, A RESSURREIÇÃO. Esta edição já está disponível para pré-venda na Livraria Saraiva e chega dia 23 de outubro nas lojas. No total são oito versões, uma original do cinema e outra do diretor, tudo na alta definição de imagem e som do Blu-ray. QUADRILOGIA ALIEN, preço sugerido de R$ 499,90.

ALIEN O 8º PASSAGEIRO (Versão do Cinema e Versão do Diretor)
ALIEN (1979 Theatrical ; 2003 Director's Cut)
Elenco: Signourney Weaver/Tom Skerritt/Veronica Cartwright/Harry Dean Stanton/John Hurt
Diretor: Ridley Scott
Sinopse: Os membros de uma nave espacial acordam do hiper-sono para investigar um sinal que vem de um planeta próximo. Logo descobrirão que o sinal era de perigo, não de S.O.S., como estavam pensando, pois o planeta é habitado por uma criatura monstruosa e incrivelmente forte, que matará todos que encontrar pelo caminho.

ALIENS O RESGATE (Versão do Cinema e Edição Especial)
ALIENS (Theatrical; Special Edition) / Ano: 1986
Elenco: Signourney Weaver/ Michael Biehn/ Carrie Henn/ Lance Henriksen/ Paul Reiser/ Bill Paxton
Diretor: James Cameron
Sinopse: Depois de escapar da nave cargueira Nostromo, a tenente Ripley é encontrada flutuando pelo espaço em uma cápsula de fuga. De volta à Gateway Station, ela conta tudo o que realmente aconteceu a bordo da Nostromo. Sua história é aterrorizante, mas a princípio ninguém lhe dá atenção. Quando tudo leva a crer que os problemas da Tenente Ripley terminaram, estranhas notícias vindas de um planeta distante mostram que o pesadelo ainda está longe do fim.

ALIEN 3 (Versão do Cinema e Edição Especial)
ALIEN 3 (Theatrical; Special Edition) / Ano: 1992
Elenco: Signourney Weaver/ Charles S. Dutton/ Charles Dance/ Paul McGann/ Brian Glover/ Ralph Brown
Diretor: David Fincher
Sinopse: A tenente Ripley (Sigourney Weaver) é encarregada de ir à um planeta que é usado como colônia penal de segurança máxima. Este é o novo palco de assassinatos do Alien, que está matando tudo o que se move - menos a própria tenente Ripley, que aparentemente não é atacada pelo monstro. Indicado ao Oscar de Efeitos Especiais.

ALIEN A RESSURREIÇÃO (versão do cinema e edição especial)
ALIEN RESURRECTION (Theatrical; Special Edition) / Ano: 1997
Elenco: Dominique Pinon/Sigourney Weaver/Winona Ryder/Ron Perlman/Gary Dourdan
Diretor: Jean-Pierre Jeunet
SINOPSE: A tenente Ripley (Sigourney Weaver) se matou para não permitir que o governo levasse um monstruoso alienígena para o nosso planeta. Mas, após 200 anos, em uma nave espacial, ela acorda e descobre que cientistas a ressuscitaram através da clonagem, conseguiram com sucesso retirar a rainha dos alienígenas de seu corpo. Os pesquisadores começam a criar os aliens, mas estes logo escapam, provocando terror e morte. Como a nave está rumando para a Terra, eles precisam ser detidos o quanto antes.

sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Mangá nacional: um estudo acadêmico online

Navegantes... Acabei por esquecer de passar o link de meu artigo acadêmico: Mangá Joaseiro: recontando uma História do Brasil pode ser encontrado neste link da biblioteca virtual do Celacc (Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação da ECA / USP).
O artigo traz um recorte do fenômeno recente – dos últimos 20 anos – das influências da cultura “pop” japonesa ante a cultura brasileira, e, qual sua relevância no cenário local nordestino, em especial em um grupo específico e apreciador da cultura daquele país.
Esta influência – nascida de uma cultura midiática - pode ser vista na criação de um mangá cujo tema principal é a História de Juazeiro do Norte e seu personagem mais conhecido: padre Cícero. Há questões históricas, culturais e sociais que ocasionaram em uma cultura híbrida. Aos que estão a tecer estudos sobre mangás, animes e afins, acessem!

quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Um certo livro esgotado e outros comentários...

Navegantes,
Quero passar alguns recados a todos vocês!!! Primeiro: não haverá resenha de anime esta semana. Estou vendo alguns, mas não terei tempo hábil para escrever. Também, na próxima semana, retomarei resenhas de algo que creio ser de suma importância: livros!!!!
Por fim, muitas pessoas têm me perguntando como adquirir o meu livro A presença do animê na TV brasileira. Então... está esgotado. A editora está providenciando uma nova tiragem. Peço-lhes um pouco de paciência. Assim que estiver tudo certinho, aviso-lhes, ok?

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Mercado de animes: quando a culpa é sim do "fã"...

Navegantes!!!
Hoje, tive o desprazer de tomar conhecimento de uma das coisas mais irritantes no mundo dos animes nacional... Downloads da versão dublada de Cavaleiros do Zodíaco Omega 聖闘士星矢Ω. Isso me deixou realmente triste porque soube em um grupo específico de CDZ... E pior... de gente que pretende baixar..
Não vou negar que vejo Omega em fansubber. Tenho minhas restrições com títulos de fansubbers e nunca neguei. Hoje, não vejo fansubbers com olhos tão ruins como via antes... E já escrevi sobre isso aqui, procurem!!! Porém, acredito que algumas coisas devem ser minimamente seguidas e respeitadas. Se um título tem uma versão nacional é bom evitar que se veja a mesma depois que o anime saiu no Brasil...
Agora, o que é inaceitável é ver a versão que saiu em DVD na internet. Especialmente a versão dublada... Pô gente, isso é de uma sacanagem sem tamanho... Colocar online e ver online o que o distribuidor gastou os tubos para produzir. O preço dos DVDs não pode ser pego somente com base o valor dos discos e impostos.
Há um gasto relativamente alto com a dublagem. Fora que é um desrespeito para com os dubladores ver o trabalho deles em versão pirata. Sério que vocês acham isso certo? Sério que tem gente que usa o termo: "tem que ver as condições financeiras da pessoa"... Pô... isso é comentário de gente com mentalidade de criminoso.
Respeitem os gastos do distribuidor... Respeitem o trabalho dos diversos dubladores, direção e estúdio! Muitos deles acabaram se tornando fãs da história. Se é para ver, que vejam em uma versão totalmente de fansubber. Não baixem e não assistam a versão dublada, pois a mesma pertence ao distribuidor e seus artistas.
Alguns vão perguntar: "e você, Sandra... vai continuar vendo de fansubber?" Resposta... o que não foi lançado ainda, vou. E, vou ver uma versão feita por um fansubber, mesmo com todos os erros que eu venha ler de tradução e afins. Porém, recuso-me a baixar e ver a versão dublada. O dia que eu tiver que ver, será o dia que comprarei o DVD. É o mínimo que se pode fazer pelo trabalho dos envolvidos e gastos da empresa...
Só está faltando eu ter uma saga de Cavaleiros em DVD: "Campos Elíseos". Mas, quando eu vir a versão dublada, será quando eu comprar estes DVDs que faltam. Os demais, série de TV, Hades Santuário e Inferno, Lost Canvas... tenho-os todos. Depois reclamam quando a empresa desiste de lançar algum anime...

ANIMA INFO 1618

JBC lança mangá sobre futebol

A editora JBC traz o primeiro mangá de futebol lançado no Brasil: Super Onze (Inazuma Eleven). O título vem com um número de páginas e formato semelhante aos quadrinhos da Disney e outros "gibis" no mercado. A HQ japonesa chegará em breve e será publicada com número de páginas que variam de 50 a 84 páginas, ao preço de R$ 4,90, será quinzenal neste primeiro momento e terá um total de 34 edições. O formato será o 13,5 x 20,5.
O que ainda faz o título parecer um mangá é a leitura oriental. Super Onze originalmente surgiu omo game lançado para Nintendo DS em 2008. De lá pra cá, a franquia já rendeu mais de cinco títulos para consoles portáteis e caseiros, além de adaptações para mangá e animê, este último exibido no Brasil pela Rede TV. Agora, basta saber se um mangá sobre futebol agradará em um país tão apaixonado por este esporte.

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

A cena mais agressiva de homofobia na TV brasileira...

Navegantes,
Na última sexta (ou sábado), foi ao ar umas das cenas mais incômodas de Amor à Vida até agora... E, que curiosamente, quase ninguém comentou, inclusive os gays (até onde percebi)... O assédio moral de Cesar (Antônio Fagundes) para com Eron (Marcelo Antony). Vocês que acompanham este blog sabem que tenho minhas restrições quanto à legislação e aos excessos que muitos muitos gays pregam, o chamado "lobby gay". Já mencionei diversas vezes sobre isso aqui.
As pessoas comentavam bastante novelas anteriores com cenas de gays apanhando ou sofrendo agressão física mais explícita. Porém, pouco vi comentarem a cena citada acima. Sou contra agressões e existem leis para as mesmas... Mas, e quando a agressão é como se deu na cena?
Pessoal não se atentou que esta foi uma das mais fortes - quiçá mais forte - sequência de homofobia vista na TV. E não teve porrada nem nada. Mas, foi tão ofensivo, que agrediu demais. E, talvez eu tenha me incomodado porque este tipo de agressão sofrida pelo Eron é a mais comum, mais inclusive que socos e pontapés.
Acredito que as pessoas devem ter suas opiniões. Mas, acho que elas poderiam entender que a vida pessoal de cada um é a vida pessoal de cada um. O que tem a ver a vida pessoal neste nível, no ponto de interferir no profissional? Ao meu ver, nada. O autor e os atores, fizeram em uma cena, que outras novelas não conseguiram em diversos episódios.
Daí alguém pode dizer: ah, mas o personagem aceitou os termos do patrão... Cara... assédio moral é algo extremamente complexo de ser lidar... Porque normalmente acontece em quatro paredes e o agressor tem poder sobre a vida da pessoa de alguma forma.
É de se parabenizar autor e atores. Porque Amor à Vida conseguiu fazer o que ninguém tinha conseguido... Deixar-nos estarrecidos com algo tão comum na vida cotidiana... Quem diria, que a cena mais agressiva de homofobia na TV brasileira não teria nem socos e nem pontapés...

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

OZMA オズマ, falta um pouquinho de alma...


OZMA オズマ é um título interessante que está dentro do quadro de animes do Crunchyroll.com. Seu criador é Leiji Matsumoto 松本 零士, o mesmo de diversas animações clássicas como Galaxy Express 999, Capitão Harlock, Space Battleship Yamato, Patrulhar Estelar, Interstella 5555 entre outras.
A história se passa num futuro árido e devastado da Terra, e envolve OZMA, algo misterioso e gigante que se move em um mar de areia. É um mundo pós apocalipse em que os humanos - além de terem destruído tudo - ainda recriam a espécie. Os "novos humanos" teriam que ser perfeitos, contudo, a existência da humanidade corre perigo. Somente desvendando OZMA pode-se chegar a uma salvação.


A parte técnica é excelente. Ótimo desenho de personagens - alguns deles bem estilosos como a capitã (no topo) -, animação, efeitos sonoros, etc. O personagem principal é dublado por Tetsuya Kakihada 柿原 徹也, conhecido por aqui pelas vozes de Ryuho e Tenma de Cavaleiros do Zodíaco Omega e Lost Canvas. Porém, há um pequeno problema na história.
OZMA é um tanto quanto previsível. Mesmo com seus apenas seis episódios, algumas situações são óbvias. O personagem principal também não cativa. Talvez este acabe sendo o problema de figuras que há muito tempo trabalham como o Matsumoto. Repetição. O artista parece estar repetindo seu estilo. O anime é um bom título, dá para vê-lo sem problemas. Mas, não cativa e nem dá vontade de assisti-lo novamente. No final, parece que falta a OZMA algo que também é essencial em obras fictícias: alma.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Mercado de mangás: Rayearth, retornos são realmente necessários?

Queridos navegantes,
A JBC divulgou hoje o relançamento de um dos seus primeiros mangás: Guerreiras Mágicas de Rayearth. "Seguindo os mesmos moldes de Kenshin e Sakura, Guerreiras volta as bancas em breve em uma edição caprichada para colecionadores." Este é o texto que a editora emitiu.
Contudo, pergunto-me até que ponto tantos relançamentos são realmente necessários. Inclusive, usar o termo "caprichado" dá a entender que o serviço feito antes foi o quê? Serviço porco? Também ficamos com a sensação de "para quê comprar se vão lançar futuramente mais caprichado?"
Inclusive, um dos motivos os quais não comprarei Sailor Moon na primeira leva é justamente isso. Vão lançar uma versão, daí lançarão algo mais arrumadinho depois (uma suposição meio óbvia demais)... Por hora, só devo comprar Lost Canvas Gaidens (assim que eu tiver uma grana sobrando)...
A fase de "ouro" do mangá no Brasil parece que se foi. O pessoal tem que parar de se iludir com a quantidade de títulos em bancas. São muitos quadrinhos japoneses que só estão no mercado para constar. Daí fica minha pergunta: todos os relançamentos foram blockbusters. O que acontecerá quando não houver mais estes hits para serem relançados? Afinal, o mercado de mangás é bem recente...
Isso me faz lembrar de uma das fases mais difíceis da revista Zé Carioca, quando havia somente relançamentos... Para pensar, galera...

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Dom Drácula 手塚治虫のドン・ドラキュラ , o clássico politicamente incorreto



Vampiros que não chupam o sangue de suas vítimas é invenção recente de livros e filmes americanos. O legal são histórias com vampiros que chupam sim sangue humano. E eles não precisam necessariamente serem maus em sua totalidade. É isso que nos mostra Dom Drácula 手塚治虫のドン・ドラキュラ , clássico da animação japonesa cujo criador é "somente" Osamu Tezuka 手塚 治虫, o "deus do mangá".
Dom Drácula narra as aventuras de desventuras do conde da Transilvânia que se refugia no Japão para viver em paz com sua filha Sangria. Só que o cara não tem a menor paz. Em uma das primeiras aparições - quiçá a primeira no mundo dos animes - o vampiro é perseguido por um Van Hellsing baixinho, careca, com problemas intestinais graves e que, às vezes, perde a oportunidade de matar o vampiro por bobagens.
O "grande achado" da história é ter personagens ou sequências totalmente politicamente incorretas. Como um policial que atira com suas pistolas para todos os lados sem motivo algum. Ou um pai - no caso o Dom Drácula - que faz cola para a filha ir bem na prova. Uma criança vampira que bebe sangue. A lista de fatos "incorretos" para os padrões atuais é grande, estes são somente alguns exemplos.
O anime foi ao ar no ano de 1982 no Japão e um pouco depois no Brasil. O DVD lançado recentemente por aqui é bem feito. Não dá para saber exatamente se limparam a versão da TV ou se usaram uma versão original do Japão e jogaram a dublagem nacional por cima. O fato é que podemos ouvir a dublagem da Miriam Fischer, que anos depois faria a Botan de Yu Yu Hakusho.
A abertura e encerramentos estão na versão original. Acima, é possível ver/ouvir a versão exibida no Brasil que é diferente da versão do DVD. Como há o áudio japonês, dá para escutar a voz de Kenji Utsumi 内海 賢二, o dublador original do Odin em Cavaleiros do Zodíaco, e da Saeko Shimazu 島津 冴子, a Kodachi de Ranma 1/2.
Dom Drácula foi exibido no Brasil em um tempo em que o mundo não estava tão tomado pelo "politicamente correto". Divertido, irônico e inclusive crítico em alguns momentos - dá para se perceber a ironia com algumas instituições japonesas - Dom Drácula pode tecnicamente ser bem simples, mas traz o fundamental a uma história: o ótimo argumento e roteiro.

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

ANIMA INFO 1617

Guinness aponta Sazae-San como animação mais longa da História

A animação com exibição mais longa e com mais episódios da História dos desenhos animados é um anime: Sazae-San サザエさん. Segundo o site Anime News Network, o Guinness Book certificou formalmente este anime como o mais longo - mais de 2250 episódios - e o que está a mais tempo na televisão: desde 1969. Contudo, no próprio site há a marcação de 3937 episódios até o mês de junho.
Curiosamente, Sazae-San サザエさん também tem a maior audiência entre todos os animes, sempre acima de títulos "modinhas" como Naruto, Pokemon e afins. A animação é baseada no mangá de mesmo título de Machiko Hasegawa 長谷川 町子.
←  Anterior Proxima  → Inicio