Desejo: Boas Festas...

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

A Cauda Longa é um livro, não um termo obsceno

Muitas pessoas entraram ou entrarão em férias por estes dias e terão a oportunidade de ler um dos livros mais fáceis e interessantes a comentar a segmentação do mercado: A Cauda Longa (Long Tail) de Chris Anderson. Originalmente, o título foi um artigo que acabou por virar um livro.
O autor pega alguns exemplos - especialmente da indústria fonográfica - para exemplificar a questão da "massa x segmentação" e como o mundo atual tende a ter cada vez menos "mega hits" e cada vez mais "micro títulos", dando origem ao termo "cauda longa".
Na sinopse oficial do livro, "receita total de diversos produtos de nicho, com baixo volume de vendas, é igual à receita total de poucos produtos de grande sucesso. Por isso cunhou o termo 'cauda longa' para descrever essa situação, o qual tem sido usado pela alta gerência das empresas e pelos meios de comunicação no mundo todo".
O livro coloca-nos uma questão em alguns segmentos: será que a "cauda longa" já está acontecendo em mercados como o de "quadrinhos" nacional ou algum dia virá acontecer? Ou, se realmente a lógica da "cauda" aplica-se a tudo no mercado de entretenimento. É uma importante leitura para se embasar estudos ou, inclusive, para se visualizar o mercado de uma maneira mais ampla.
←  Anterior Proxima  → Inicio

1 comentários:

L.Karina disse...

Já li em algum lugar sobre isso,não lembro se foi num site de música ou foi de quadrinhos. Depois vou procurar pelo livro.