Desejo: Boas Festas...

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Mercado de mangás: Rayearth, retornos são realmente necessários?

Queridos navegantes,
A JBC divulgou hoje o relançamento de um dos seus primeiros mangás: Guerreiras Mágicas de Rayearth. "Seguindo os mesmos moldes de Kenshin e Sakura, Guerreiras volta as bancas em breve em uma edição caprichada para colecionadores." Este é o texto que a editora emitiu.
Contudo, pergunto-me até que ponto tantos relançamentos são realmente necessários. Inclusive, usar o termo "caprichado" dá a entender que o serviço feito antes foi o quê? Serviço porco? Também ficamos com a sensação de "para quê comprar se vão lançar futuramente mais caprichado?"
Inclusive, um dos motivos os quais não comprarei Sailor Moon na primeira leva é justamente isso. Vão lançar uma versão, daí lançarão algo mais arrumadinho depois (uma suposição meio óbvia demais)... Por hora, só devo comprar Lost Canvas Gaidens (assim que eu tiver uma grana sobrando)...
A fase de "ouro" do mangá no Brasil parece que se foi. O pessoal tem que parar de se iludir com a quantidade de títulos em bancas. São muitos quadrinhos japoneses que só estão no mercado para constar. Daí fica minha pergunta: todos os relançamentos foram blockbusters. O que acontecerá quando não houver mais estes hits para serem relançados? Afinal, o mercado de mangás é bem recente...
Isso me faz lembrar de uma das fases mais difíceis da revista Zé Carioca, quando havia somente relançamentos... Para pensar, galera...
←  Anterior Proxima  → Inicio

15 comentários:

Diogo Aires (Dood) disse...

Tem outra coisa Sandra, será que os mangás vendem isso tudo? Porque o que eu vejo é bancas somente com alguns títulos e outros títulos são difíceis de achar. Se para Hqs como Tartarugas Ninja (que a Panini diz que lança e só vejo em algumas bancas) é difícil mesmo com animação passando na TV. Que dirá os mangás.

Yuski disse...

Acho que no mercado geral, seria até desnecessário... Mas eu to feliz, pois os meus Rayearth originais estão amarelos feito listas telefonicas.

E Sailor Moon, parece que serão os Kanzebans, edições definitivas em 12 volumes (contra 18 das originais)

João Paulo disse...

É muito relançamento. Fico pensando quando Naruto chegar ao fim, quanto tempo vai demorar pra Panini lançar a sua versão "caprichada". Aliás, esse parece ser o único arrasa quarteirões dos mangás. Na Bienal, segundo O GLOBO, a Comix vendeu mais de 5 mil exemplares de Naruto. Mas,é muito tiro no escuro.

Patrick Raymundo disse...

Por incrível que pareça, os relançamentos estão fazendo sucesso, por isso a ideia continua. Por exemplo, Death Note Black Edition I esgotou e foi necessária uma reimpressão de mais exemplares. E a pergunta fica no ar: e quando esgotarem os títulos para relançamentos?

Paulo disse...

Os relançamentos valem a pena sim. Não tanto pelo público otaku que já compra mangás, mas sim pelo público que cresceu com esses hits, mas não se voltaram exclusivamente para a cultura japonesa, que é o meu caso. Comecei a colecionar mangás por causa dos relançamentos de Cavaleiros do Zodíaco e Sakura Card Captors. Adoro a qualidade da JBC, tanto que coloco meus mangás na mesma estante que meus livros. E Rayearth é outro que irá entrar na minha coleção, justamente por eu não ter sabido da existência na época de seu lançamento original.

O que eu acho é que os relançamentos de obras lançadas pelo menos até 2005 são essenciais por um motivo: a internet não estava tão difundida antes dessa data e muitos lançamentos passavam despercebidos pelo público geral, eu incluído nisso. Nas raras vezes que eu ia em banca só encontrava Cavaleiros do Zodíaco, na época da Conrad. Hoje, embora o trabalho de divulgação da JBC não seja falho, com a internet ficou mais fácil obtermos informações. Os relançamentos de Sakura e Cavaleiros eu fiquei sabendo por meio de sites que não tem nada a ver com a cultura nipônica. A JBC não divulgou adequadamente, mas conseguiu um novo comprador de mangás justamente por causa do relançamento. Para a empresa isso é bom e para os fãs também, pois com mais vendas, mais mangás podem vir.

os relançamentos tem feito sucesso pelo que tenho visto. E eu duvido muito que a compra seja exclusiva do público otaku.

--------------------------

Sobre um ponto que você colocou: quem garante que determinado mangá será republicado posteriormente? Sailor Moon é um hit de antes da era internet e pode sim ser republicado no futuro, mas a questão é: quem garante? E: Por que esperar? A qualidade da JBC é boa (ao menos quando o mangá é do formato 13,5x20,5) e somente um volume em capa dura me faria comprar novamente no futuro. Não acho que existe desmotivação de comprar agora porque será relançado em melhor qualidade no futuro.

é preciso lembrar que, por mais que ainda tenha muitos lançamentos de mangás, o público consumidor tende a diminuir ano e um dia essas empresas que vendem mangás talvez não invistam mais no seguimento. Vou comprar Sailor Moon porque pode ser a única chance que nós brasileiros temos de ver esse material em português.

Mi Yuuki disse...

Concordo plenamente, Sandra.
Eu estou extremamente pasma com esse anúncio da JBC, primeiro pela trollagem bizarra de terem dito que seria um título novo e agora isso?
É melhor não comprarmos mais o que tem na banca e esperar "edições de luxo" e cada vez mais os mangas elitizando, impedindo dos mais novos que não tem renda fixa de absorverem um conteúdo melhor, não é?
É muita coisa, como você disse, só pra "constar" e encher prateleira!
Ótima análise!!!

Natália Maria disse...

Olá!!

Realmente, a fase veio e já passou. Editora JBC acabou de mostrar que não mereça nossa confiança. Eles haviam anunciado, respondendo uma questão, que mangá shoujo não vende e agora vem com esse relançamento?

Parece que a editora não está mais segura dos títulos que vem colocando nas bancas, que são muitos e acho que não devem vender como deveria e que esses relançamentos são apenas para se manter no topo.

Eu nem vou comprar esse pois já tenho a antiga e estou pensando seriamente que Sailor Moon virá nos moldes Death Note Black Edition, mangá com preço de livro.

Realmente, é algo para se pensar....

João Paulo Tozetti disse...

Para que fazer uma nova edição de Harry Potter se tem tantos outros livros que podem ser lançados? A comparação com livro pode não ser a melhor possível, mas acho que deve ser pensado dessa forma: clássicos devem sempre ser relançados e, se possível, com qualidade melhor do que a edição anterior. Não acho ruim a JBC republicar todos os seus clássicos e depois voltar a republicá-los. Veja bem: Tio patinhas, Zé carioca, Homem aranha tem sempre quadrinhos a venda nas bancas de todo o país, Sakura Card Captors não. Rayearth não. é preciso relançar de tempos em tempos.

Você falou que não comprará Sailor Moon, mas aí eu faço uma pergunta: e se todo mundo fizer o mesmo e não comprar? Se Sailor for um fracasso, nunca irão relançar. Só faz sentido relançar o que foi sucesso.

Robertinhu disse...

Não concordo com a maioria do que está escrito, mas entendo e respeito a sua opinião.
Rayearth foi um dos primeiros mangas lançados pela JBC e, naquela época, não era utilizada nem metade da qualidade de material e tradução que é aplicada. É como um jogo de videogame, antigamente eram jogos normais e agora em HD. Você tem relançamentos de jogos em HD.

Quanto a sailor moon, a propria Naoko está fazendo o controle de qualidade do manga, título a título, até as cores das paginas coloridas estão sendo avaliadas. Então pode ter certeza que a qualidade será impecável.
Quanto a preço, ai eu já não sei, de fato os mangás são muito caros hoje em dia!

Sandra Monte disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sandra Monte disse...

João...
Olha... ter pego Harry Potter não foi muito feliz mesmo porque o título é um mega hit dos livros...

No caso dos mangás que a JBC está republicando.. Eles ainda são achamos em feiras de animes e afins.

São relativamente recentes.
São vários relançamentos ao mesmo tempo...

E, outro ponto... Alguns títulos da Abril tiveram alguns problemas de vendas por conta das republicações. A coisa mudou recentemente quando novas histórias foram colocadas nos títulos. Ou seja...

O pessoal até curte republicação. Mas, tudo tem limite. Sacou qual é o "x" da questão?

The Fool disse...

Troll mode on: Yu-yu Hakushô, sua vez tá chegando!!! >:D

@ Post: Republicar Rayearth tudo bem, concurso pra mangá brasileiro nem pensar né? Triste essa JBC!

oswaldo soares disse...

eu acho boas republicações pois que não teve oportunidade de compra e coleciona na época que estava sendo lançado determinada obra seja por falta de dinheiro ou por que ja estava acompanhado outro manga ou por não conhecia e passou a conhecer e uma boa chance de pode compra.

Renan Amaral disse...

O problema não está em "relançar", mas tinha que haver a pergunta se não vale a pena "reimprimir".

Mangás com edições esgotadas poderiam ganhar uma nova impressão.


@João Paulo: Naruto nem acabou e já teve relançamento, só ver Naruto Pocket, hehe.

william costa disse...

Sem querer parecer ousado e já o sendo...Creio que deveria reconsiderar a sua opinião em relação aos mangás de Sailor Moon que serão lançados em breve (cof cof...nesse ano... Cof cof...Enfim...que serão lançados) . Essa versão que vai sair na JBC já é a edição de Luxo ( que está sendo lançada no mundo todo...acredito ser isso uma imposição da editora original) e a nova versão "melhorada" (que creio inclusive já estar sendo lançada no japão) é uma super edição colorida com folhas A4 redesenhdas e coberta de diamantes e que acompanha de brinde um broche que te transforma em uma sailor de verdade e...Bom essa versão não vai chegar ao Brasil tão cedo (se chegar...Eu desacredito pois nunca vi no mercado nacional um 'mangá' nesses padrões...pode até haver...Eu pessoalmente não conheço). Resumindo: As chances de haver um relançamento de Sailor Moon no país são mínimas. Você sabe... Há bons motivos para se comprar Sailor Moon pela JBC...O título é bom, O traço da Naoko é lindo, e alguma coisa da Sailor Moon tem que fazer sucesso aqui....
William De Almeida Costa
Wdac93@gmail.com