Desejo: Boas Festas...

domingo, 10 de março de 2013

Mercado de animes (e mangás): dos direitos autorais e um pouco de decência...


Navegantes,
Alguns de vocês estavam um tanto curiosos quanto a um post relacionado ao mercado de animes e mangás no Brasil. Pois bem... Algum tempo atrás, existiam diversas revistas do gênero anime/mangá, como Herói, Henshin, AnimeDo, Neo Tokyo, Ultra Jovem... A internet contribuiu, e muito, para que a maioria fosse cancelada. Pouquíssimas foram as que resistiram.
Uma delas, muito possivelmente, foi encerrada não por baixas vendas. Mas, pelo perigo que trazia a editora Escala. Trata-se da Ultra Jovem. O motivo? Bem... desde 2007, esta revista estava envolvida em uma pendenga judicial com a pessoa que vos escreve. O motivo da ação é um trocinho que muita gente desconsidera: direito autoral. Por duas ocasiões, textos de minha pessoa foram copiados na revista. Uma sobre a Rosa de Versailles, o outro sobre o Reino dos Gatos.
Na ocasião, houve até um acordo amigável quanto a "Rosa". Mas, não houve conversa quanto ao "Reino dos Gatos". Imaginem você pegar uma revista e ver seu texto copiado em 99%? Eu havia, originalmente, escrito para antigo site Herói. Naquela ocasião, a editora Conrad havia me pago normalmente. Só que, no caso da Ultra Jovem, foi uma cópia descarada sem meu consentimento. E, lembremos que revista de banca, como tudo no mundo capitalista, tinha por objetivo o lucro.
Não aceitei e daí para o processo foi um pulinho... E aqui fica uma grande questão neste mercado... Há sites que lamentavelmente copiam notícias exclusivas, artigos, tudo sem solicitar permissão ou sem citar a fonte. Isso é muito triste, porque mostra que, ainda, nosso mercado tem traços amadores graves. Agora, imaginem o fato vir de uma revista...
A coisa melhorou. E tem que melhorar, mesmo que na "marra". Infelizmente, certas coisas só funcionam em nosso país na base do "colocar a mão no bolso". Foi assim com esta situação, que muito me incomodou. Aqui, fica um registro para autores, desenhistas, pretensos jornalistas e todos que têm seus trabalhos na rede: fiquem atentos. Se você ver que copiaram seu trabalho, primeiro, converse. Não deixe ninguém ganhar grana em cima do que você fez. E dependendo da circunstância, não adianta ficar se queixando na net, choramingando. Ninguém vai fazer NADA por você. As pessoas até podem lhe apoiar moralmente, mas não são elas que vão lhe ressarcir do que foi perdido...
Por fim, fica um outro comentário: mesmo que sua atitude seja criticada - sim, por que há quem critique - faça o que é o certo. Não adianta ter receio de certas situações. O medo de fazer o certo, neste "mercado" tão deturpado é o que contribui para as mazelas que vimos e ainda vemos. Nem sempre o correto é algo fácil. Seja qual circunstância for...
Já vi muita coisa errada, como me solicitarem para trabalhar de graça em troca do recebimento de quadrinhos. Certo... e no que isso vai pagar minha contas? São estas coisas loucas que detonam relações e fazem a gente acreditar que parte de quem está aí... beira a picaretagem. Há os que são corretos? Com certeza. Mas, como eu disse, muitas vezes, fazer o correto é dizer NÃO AO ERRADO. Não aceitar certas situações... Muitos de vocês sabem bem o que existe no mercado. Outros tantos criticam minhas críticas sem saber o que já vi e vivi...
A revista, como disse acima, não existe mais. Nem é mais possível encontrá-la no site da editora Escala. Uma pequena ação em favor da mínima decência. Não é difícil escrever sobre animes, mangás e afins. É mesmo necessária a cópia? Acredito que não. E sim... hoje, o processo já está na fase de execução. Em favor do que é o certo...
←  Anterior Proxima  → Inicio

6 comentários:

RocketWobbuffet disse...

Vale lembrar que essa mesma revista copiava material de publicações japonesas. Por exemplo, os Daizenshuus, guias de Dragon Ball que foram publicados no Japão, tiveram suas páginas escaneadas, traduzidas e publicadas ao longo de vários números da revista, muito provavelmente sem autorização da editora Shueisha.

sandra monte disse...

Quero agradecer aos meus leitores, que viram um errinho no texto e ao FV... que corrigiu o mesmo!

Valeu gente!

Willier disse...

Seria como se eu vendesse pipoca, usando o carrinho de uma outra pessoa...

L.Karina disse...

Você fez muito bem em exigir seus direitos. Mas é uma prática bem comum os sites copiarem tudo que sai em outros sites sem citar fontes.

Natália Maria disse...

Olá!!!

Não sabia sobre isso!! Fiquei chocada com a revista. E olha que eu gostava dela na época em que era publicada.

Me senti enganada agora... Lendo algo que outra pessoa escreveu e sem o menor respeito...

Olha, eu escrevo e sempre que pego algo de outro site (como já peguei algo daqui) eu cito a fonte... Tá na hora das pessoas começaram a ser transparentes... xD

Até

Rafael Kaen disse...

É fácil ganhar em cima dos outros copiando e sem esforço, você fez bem em processar a editora!