Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

ANIMA INFO 1570 - Especial

O Reino gelado

O Reino Gelado estreia hoje nos cinemas de todo o país, com censura livre. A Rainha da Neve, desejando criar um novo mundo no qual o vento polar esfrie as almas humanas, cobriu o planeta com gelo e ordenou a destruição de todas as artes. De acordo com as previsões de um espelho mágico, a última ameaça aos seus planos estaria no mestre-vidreiro Vegard, cujos espelhos refletem não apenas a aparência, mas também as almas das pessoas.
Então, o vento polar sequestra Vegard e sua esposa Una, deixando seus filhos Kai e Gerda para trás. O tempo passa e os servos da Rainha acabam capturando também Kai, acreditando que o garoto é o sucessor de seu pai. Mas sua irmã Gerda, agora uma jovem corajosa, não vai deixar isso barato. Embarcando em uma jornada pelo reino, ela vai encarar todos os obstáculos ao lado de seus novos amigos para salvar o irmão e voltar a aquecer os corações das pessoas.
A história original é de Hans Christian Andersen, autor de outros clássicos como “O Patinho Feio”, “O Soldadinho de Chumbo”, “A Pequena Sereia”, “A Nova Roupa do Imperador”, “A Pequena Vendedora de Fósforos”, “A Polegarzinha”, e, é claro, “A Rainha da Neve” - obra que inspirou este filme -, dentre outros.
O que se percebe nesta animação russa é a total e completa adaptação do título original. A história nada tem a ver com conto de Andersen. É curioso ver um desenho animado 3D feito fora dos Estados Unidos. E, logo percebe-se a falta de experiência de se fazer animação.
O título é bem feito, mas peca um pouco na edição. O motivo pode ser a pouca experiência em se fazer filmes longos. Há uma rica animação na Europa, contudo, devido aos custos, tempo e mão-de-bra, não há muitas animações longa-metragens produzidas, em contraponto ao mercado americano e japonês.
Mas, vale a pena ver O Reino Gelado para conhecer um outro tipo de produção e uma outra forma de pensar em fazer um desenho animado. E, em tempo, é totalmente desnecessário assist-lo em 3D, que não há praticamente efeito algum. Caso o leitor queira conhecer a história original, deve ler o livro de Andersen ou, assistir ao Teatro de Contos de Fadas produzido nos anos 80 e exibido no Brasil pela TV Cultura.

←  Anterior Proxima  → Inicio

2 comentários:

Alex disse...

olá sandra, não vai fazer nenhum comentário sobre a yoani sanchez e os vagabundos alienados que a receberam de forma tão "civilizada"? Estranhei seu silêncio. afinal, quando os vagais da USP fizeram sua pseudoreinvidicação de melhorias, vc se manifestou, deixando claro que, apesar de especializada em Hqs, animes, animaçoes etc., vc também está informada sobre outros assuntos e escreve sobre eles tb.

sandra monte disse...

Olá Alex...

Fiz algumas manifestações acerca da retardadice dos manifestos contra a Sanchez. Não o fiz aqui por falta de tempo mesmo.

Este meu inicio de ano tem sido atribulado. Tanto que o último assunto verdadeiramente sério que mencionei, ao que me lembro, foi do livro "Cultura da Mídia".

Espero retomar em breve assuntos "sérios" aqui. Mas, estou passando por mudanças em minha vida, e isso hoje, é o mais importante.

Abração.