Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 30 de março de 2012

ANIMA INFO 1519

Inscrições das oficinas de animação do NUPA estão abertas

As oficinas de animação do NUPA - Núcleo Paulistano de Animação no CCJ estão abertas. O pré-requisito é saber desenhar e ter entre 16 a 29 anos. Há três horários aos sábados: 10h às 13h / 14h às 17h / 17h às 20h.
As inscrições são feitas na recepção mediante amostra de seu trabalho (desenho, ilustração ou animação em qualquer estilo ou técnica). Veja mais detalhes acessando o link acima.

quarta-feira, 28 de março de 2012

ANIMA INFO 1518 - Especial

O LORAX: Em Busca da Trúfula Perdida

O LORAX: Em Busca da Trúfula Perdida é uma animação produzida pelos criadores de Meu Malvado Favorito e saída da imaginação de Dr. Seuss, chega aos cinemas a aguardada animação em 3D O Lorax: Em Busca da Trúfula Perdida, adaptação da clássica história do guarda florestal que ensina o poder duradouro da esperança. Sua estreia nos cinemas brasileiros acontece nesta sexta-feira.
O filme gira em torno do Lorax, personagem adorável que faz de tudo para proteger as árvores e os animais que moram nelas. Depois que Umavez-ildo derruba uma árvore, o Lorax sai irritado de um toco e manda um alerta sombrio. A paisagem pastoral do Vale da Trúfula abriga uma fauna variada.
O trabalho de Lorax como guardião da floresta é colocado em xeque quando o jovem ambicioso Umavez-ildo derruba uma árvore de Trúfula e ameaça derrubar outras para levar a cabo seu plano de negócios grandioso. Enfurecido com esse ato desrespeitoso, o Lorax repreende raivosamente as ações de Umavez-ildo. Desde sua primeira interação, o Lorax e Umavez-ildo se revelam opostos. Cada um quer se livrar do outro, mas ao longo do tempo também nasce o afeto entre eles. No fim das contas, o Lorax não é páreo para a ganância e ambição que começa a consumir Umavez-ildo, que não vê limites para a construção de seu empreendimento.
Anos depois, num mundo privado de árvores, Ted se aventura para além das fronteiras da perfeita cidade industrial Sneedville numa jornada para encontrar Umavez-ildo e descobrir como pode levar para casa uma árvore para a garota dos seus sonhos, Audrey.
Embora fique hesitante a princípio, Umavez-ildo enxerga em Ted algo que o inspira a contar a história de seu encontro como o Lorax, que por sua vez inspira a missão de Ted a restaurar o equilíbrio de Sneedville levando de volta árvores de Trúfula para a cidade toda.
No comando da equipe de animação está o produtor de arte YARROW CHENEY (Meu Malvado Favorito, George, O Curioso), o diretor de arte ERIC GUILLON (Meu Malvado Favorito) e os montadores KEN SCHRETZMANN (Toy Story 3, Carros), CLAIRE DODGSON (Meu Malvado Favorito, O Fantástico Sr. Raposo) e STEVEN LIU (Meu Malvado Favorito, Tá Chovendo Hambúrguer). Ao lado deles está o compositor JOHN POWELL (Horton e o Mundo dos Quem!, Como Treinar o Seu Dragão, O Ultimato Bourne), mostrando mais uma vez que talvez esteja na hora de ganhar um Oscar.
É uma animação que vale a pena pela sua mensgem de sustentabilidade e também pela sua estética. Todos os personagens são bem fofinhos. Fica-se com vontade de ter um Lorax de pelúcia, talvez por visualmente o personagem ter uma textura de maciez. O Lorax é um desenho animado com reais características infantis. Não há nenhuma mensagem subliminar adulta.
Entretanto, há algo curioso. É uma animação que necessita de uma certa 'explicação" dos adultos. Por ser bastante estilizado, talvez alguns detalhes possam passar despercebidos pelas crianças. E este é um filme que realmente necessita um diálogo dos adultos para com seus pequenos. Talvez, este seja o ato mais importante dos espectadores que levarem crianças: conversar para que elas entendam a importância da mensagem deste longa-metragem.

Disney e animes andando juntos!!!

Navegantes... É só mais um "momento provocativo"... Quem foi que disse que Disney e animes não podem andar juntos? Vejam o vídeo abaixo. É muito bonito, dá até vontade de ir para lá!!!


segunda-feira, 26 de março de 2012

ANIMA INFO 1517

Animação Sítio do Pica-Pau Amarelo estreia em abril no CN


Em 1920, o escritor brasileiro Monteiro Lobato publicou o livro “A menina do narizinho arrebitado” – cujas protagonistas, Emília e Narizinho, rapidamente se transformariam nas personagens principais do universo do Sítio do Pica-Pau Amarelo, uma das mais importantes narrativas da literatura infanto-juvenil brasileira. De lá para cá, os habitantes mágicos do sítio de Dona Benta, avó de Narizinho e Pedrinho, ganharam uma dezena de encarnações não apenas nos livros, mas também em mídias tão diferentes quanto as histórias em quadrinhos e a televisão.
A mais recente delas, o desenho animado nacional SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO, chega ao Cartoon Network em abril. Com exibições todos os domingos, às 9h30, a série atualiza o visual das criações de Lobato, tornando-as ainda mais dinâmicas, simpáticas e carismáticas. Oficialmente, SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO começa a ser exibida no dia 29 de abril – mas será possível conferir uma première especial no dia 15, no mesmo horário. O desenho é uma co-produção original da Mixer e Globo.
Além da boneca falante Emília, que tem uma esperteza fora do comum, o sítio é povoado por tipos como o Visconde de Sabugosa (um sabugo de milho que tem ares de sábio), o Conselheiro (um burro falante que está sempre cheio de boas dicas), o Quindim (um rinoceronte repleto de doçura) e o Marquês de Rabicó (porquinho que ganhou um título de nobreza apenas para poder escapar da panela) – sem falar, é claro, na bruxa que atende pelo nome de Cuca, um jacaré fêmea cuja principal diversão é assustar os habitantes do local. Além deles, passarão por lá visitantes como o aventureiro chamado Capitão dos Couraceiros e o Doutor Caramujo, responsável pela pílula que fez a Emília começar a falar. E usando o encantado pó de pirlimpimpim, Pedrinho, Narizinho e toda a turma visitarão outros belíssimos e inesquecíveis lugares – como o Reino das Águas Claras, que fica debaixo d’água.
A partir do dia 29 de abril, SÍTIO DO PICA-PAU AMARELO vai ao ar todos os domingos no Cartoon Network, às 9h30, como parte do bloco de produções nacionais do canal. E, fica aqui o registro que este é um dos melhores, quiçá melhor, títulos nacionais dos últimos anos. Com uma técnica inteligente, a produção captou bem o conceito original do Sítio e a linguagem das novas animações. Espera-se que a Globo Marcas consiga disseminar comercialmente o título como ele merece. Acima, visite o site e veja mais informações sobre o Sítio.

Também vale recordar que o Papo de Budega fez no ano passado, uma entrevista com o diretor de animação Humberto Avelar. Acessando o vídeo acima, Avelar conta-nos como foi feito o desenho animado e outros detalhes da produção.

ANIMA INFO 1516

Thor – Em Nome do Pai chega ao mercado

A editora PANINI lança o novo volume da coleção Marvel Deluxe: Thor – Em Nome do Pai. Com roteiro de J. M. Straczynski (o mesmo de sucessos como Homem-Aranha e Poder Supremo), e arte de Olivier Coipel (de Dinastia M) e Marko Djurjevic, a edição especial encadernada apresenta um panorama completo da difícil relação entre pais e filhos no panteão nórdico e desvenda mistérios jamais revelados sobre Thor e Odin. O volume com 204 páginas em couché e capa dura já está nas principais livrarias e comic shops do País por R$ 48,00. Thor – Em Nome do Pai reúne as histórias originalmente publicadas em Thor 7 a 12 e 600, e esclarece questões antigas. O poderoso Thor trouxe todos os asgardianos de volta à vida, menos um.


domingo, 25 de março de 2012

O futuro é o agora...


Navegantes,
O amigo Dood deu esta dica semanas atrás e achei bem interessante. No final das contas, não estamos tão distantes do que os caras imaginavam...

Two Boys... um dia, quem sabe...

Navegantes,
Esta animação é Two Boys. Criada para o The Fund for Reconciliation, Tolerance and Peace pelo cantor/compositor Leonard Cohen, é parte de um projeto de promoção da paz no conflito de Israel x Palestina. O projeto foi transmitido no Tzinor Laila (canal de TV popular de Israel) e saiu também no principal site de criatividade de Israel.
O estúdio Birdo fez os desenhos dos personagens, animação e rotoscopia de todo o filme. A produção, pesquisa, captação, edição, pintura de cenários e praticamente todo o resto foi feito pela Vetor Zero / Lobo. O filme foi escrito pelo diretor criativo Eitan Chitayat e dirigido por João Tenório e Coi Belluzo.
No final das contas, seria bom se ocorresse no mundo o que acontece no final deste curta-metragem. Infelizmente, enquanto o ser humano for cabeça-dura, será muitíssimo difícil algo melhorar...

sexta-feira, 23 de março de 2012

Continuaremos a sorrir?

Navegantes,
Hoje, o Brasil ficou um pouco triste... Perdemos, quem para mim foi o nosso maior humorista. Chico Anysio. Eu já havia mencionado brevemente o brilhantismo dele neste post. Anysio fez parte de minha infância na época do Chico Anysio Show! Como mencionei no post anterior... ele não era vulgar, não menosprezava as pessoas. Mesmo com alguns personagens caricatos como o Haroldo.
Eu gostava de muitos, mas, talvez o mais especial de todos era Bento Carneiro. Eu gostava do "vampiro brasileiro", que nem vampiro conseguia ser direito! Outro personagem que só me fez sentido anos depois foi o Justo Veríssimo. Alguma dúvida de quem Anysio tirava uma "onda"?
Muita gente que nos fez sorrir já partiu. Não vai demorar e o Roberto Bolaño também partirá. E aí? O "humor inteligente" conseguirá nos fazer sorri? Inteligência era fazer mais de 200 personagens, e não 200 xingamentos e desaforos... Como o Jô Soares disse no JN: o termo 'ninguém é insubstituível' não se aplica ao Chico. Adeus...

Imagem extraída do site da Folha Online

ANIMA INFO 1515

Assassin’s Creed – A Queda chega ao mercado de HQs

Os respeitados Karl Kerschl, de Wednesday Comics, e Cameron Stewart, de Batman & Robin, transformam em história em quadrinhos o game Assassin’s Creed – A Queda, que chega ao Brasil pela PANINI, com uma aventura que expande a mitologia da série. A publicação em formato americano, com capas cartão e miolo couché, estará nas livrarias e comic shops das principais cidades do País a partir de 26 de março, por R$ 12,90.
Durante o século 19, o assassino russo Nikolai Orelov entrou em conflito com a famigerada Ordem dos Templários para decidir quem possuiria um artefato de tremendo poder, o que terminou por colocá-lo em rota de colisão com o impiedoso czar Alexandre III. Centenas de anos depois, um dos descendentes de Orelov, o viciado em recuperação Daniel Cross , está prestes a descobrir o segredo mais bem guardado de sua família e assumir a briga de Orelov contra os templários, representados em nossos tempos pelas misteriosas Indústrias Abstergo.


domingo, 18 de março de 2012

Um livro para entender um pouco a vida na net...

Navegantes!
Finalmente, após um bom tempo lendo este livro, finalmente terminei o Cultura da Interface, do autor americano Steven Johnson. Talvez, junto do Sociedade em Rede do Manuel Castells, uma das obras mais importantes dos últimos anos sobre o mundo atual e também digital.
O autor conseguiu sintetizar o que tem acontecido em nossa Era. O livro nos aponta alguns comportamentos sinistros que as pessoas têm tido na net. Podemos inferir algumas coisas. No início do ano, mencionei muito o Twitter, mas o Facebook parece ainda pior... Por quê?
A internet, especialmente as redes sociais, viraram alguma coisa indefinida. As pessoas fazem questão de dizer, e especialmente visualizar, tudo o que fazem, o que estão fazendo naquele exato momento. Um mix de solidão (não tenho com quem falar, por isso, falo com meu computador) e egocentrismo (o que importa sou eu e foda-se o que os outros pensam, desde que saibam o que faço). Um verdadeiro BBB. Tem gente que, sério, pensa que é celebridade esbanjando todo o "glamour" de sua vida.
Só que isso mostra um lado obscuro. Por que há pessoas que fazem tanta questão de colocar infinitas fotos, comentar sobre sua infinita felicidade, sua infinita alegria ante a vida? O autor Zygmunt Bauman até explica melhor o fenômeno em suas obras. Mas, Johnson nos aponta uma mudança de nossa relação da internet.
No final, as pessoas querem mostrar, tornar visual o que talvez nem devesse ser. O nosso mundo tem sido demonstrado por imagens das mais diversas. Tudo tem que ser registrado. Uma Era que só o visual importa, só o que é registrado (ainda mais se for no Facebook) é o importante.
O livro foi escrito em 1997, mas há alguns pontos realmente proféticos, que já estamos presenciando nos dias atuais. E tais pontos são um tanto assustadores, especialmente se pensarmos na questão do "controle". Não um "SOPA" da vida... Mas, um tipo de controle ainda pior. A necessidade das pessoas se mostrarem, ao final, é um controle externo. Uma necessidade que não é real... Mas, quem sabe, imposta.
Um livro importante para entender um pouco nossa sociedade. Uma pena que uma das máximas de Antoine de Saint-Exupéry em O Pequeno Príncipe esteja sendo esquecida... "O essencial é invisível aos olhos". Hoje, muitos olhos têm que ver tudo. Realmente, a Era do BBB...

Um sumiço agradável?

Caros navegantes! Estou muito contente por algo que vi estes dias!!! Além disso, de outras coisinhas que estou arrumando aqui na minha vida pessoal! Em breve, devo dizer o que é. Nada relacionado ao site, já digo! ^___^
Também estive deveras ocupada no trampo estes dias... E juntou com a pós graduação. Estudar, mesmo que Latu sensu na USP não é bolinho... Para falar a verdade, acho que já estou um tanto cansada. É um mix de um monte de coisas ao mesmo tempo. Acho que, realmente, a idade está chegando. Já não dou mais conta como eu dava antes!
O mais importante é que são coisas legais que espero contar-lhes em breve. Acho que vocês já perceberam que só gosto de falar de certas coisas "oportunamente"!! Beleza, gente? Assim, não morri, não sumi porque quis e não fechei o site!
Por estes dias, só para constar, farei um artigo da animação O Lorax: em busca da trúfula perdida! Um desenho interessante, mas que depende totalmente da "intervenção" dos pais! Já aviso: se você tem filho ou sobrinho pequeno leve-o, mas converse com ele sobre as coisas ditas na animação...



sexta-feira, 16 de março de 2012

ANIMA INFO 1514

Nova animação de Heavy Metal está em produção

Segundo o site Animation Magazine, já está em produção uma nova animação baseada nos quadrinhos Heavy Metal. Originalmente, as histórias em quadrinhos foram lançadas na França e para o público adulto, com muita ficção e fantasia.
Esta nova animação tem a direção de Robert Rodriguez, que foi co-diretor de filmes como Sin City. Ele fundou um novo estúdio chamado Quickdraw Animation, que está fazendo o desenho animado. Ainda não há data para o lançamento de Heavy Metal, que, anteriormente, já tivera duas outras animações.

Hoje é o Dia Mundial do Sono!!! E você? Dorme bem?

Dia Mundial do Sono: Os problemas de sono constituem uma epidemia global que afeta 45% da população mundial

O Dia Mundial do Sono é um evento anual, destinado a ser uma celebração a favor do sono com o objetivo de conscientizar a população sobre questões importantes que estão diretamente relacionadas com o sono não reparador, incluindo a sonolência excessiva durante o dia (SED), a fadiga crônica, indisposição e problemas cognitivos os quais prejudicam o desempenho no dia a dia, nos estudos e aumenta os riscos de acidentes de trânsito e de trabalho.
O Dia Mundial do Sono - hoje - é uma iniciativa da World Association of Sleep Medicine (WASM) que visa diminuir a incidência de problemas de sono em geral na sociedade por meio da prevenção, orientações e tratamento adequado para as mais diversas desordens de sono como o ronco, a apneia do sono, insônia, bruxismo entre outros, ressalta o especialista Fausto Ito, dentista , especialista em disturbios do sono e membro da Associação Brasileira do Sono.
O foco principal deste dia é o combate a Apneia Obstrutiva do Sono que de acordo com o último levantamento epidemiológico realizado no Brasil, a doença atinge cerca de 33% da população e entre as repercussões da apneia do sono não tratada estão a obesidade, os problemas cardiocirculatórios e o diabates tipo 2.
O ronco é extremamente prevalente, sua incidência aumenta com a idade, sendo mais frequente no sexo masculino. Sua prevalência, na população geral, varia de 20 a 60%. Atualmente com o diagnóstico preciso a partir de avaliação polissonográfica, existem diversas formas de tratamento que podem ajudar a controlar a apneia do sono, melhorar a qualidade do sono e da saúde em geral.

Fonte: Press Release

Só para constar... É interessante verificar se seu cansaço é por noite mal dormida. Sono é algo muito sério, que em nosso mundo atual, tem ficado em segundo plano...

quinta-feira, 15 de março de 2012

ANIMA INFO 1513

Fernanda Takai narra poemas para o Disney Junior

A cantora Fernanda Takai - vocalista da banda Pato Fu - empresta a voz para o programa " Um Poema É...'', com duração de dois minutos, a ser veiculado na programação do Disney Junior. Há poemas como “Minha Sombra” (23/3), A Estrela” (30/3), “A Lua”(27/4),”A Flecha e A Canção” (4/5).
A ideia do programa é apresentar para as crianças poemas que já fazem parte da cultura pueril, nas vozes de artistas renomados e que possuem conexão com o público infantil. O formato do programa é sucesso na Europa e EUA, onde esses poemas já foram declamados por personalidades como Katie Holmes e Jennifer Garner.
O Disney Junior é um canal com foco no desenvolvimento de crianças entre 2 e 7 anos, com uma programação repleta de filmes e animações como, A Casa do Mickey Mouse, O Jardim da Clarilu, A Floricultura da Nana, Manny, Mãos à Obra, Jake e os Piratas na Terra do Nunca, entre outros.

ANIMA INFO 1512

Chega ao mercado X-Men: A Era do Apocalipse 1

A Panini lança hoje, o primeiro número de X-Men – A Era do Apocalipse. A saga que traz os Assombrosos X-Men liderados por Magneto terá seis volumes mensais, em formato americano, capas cartão e miolo couché. Um dos lançamentos mais aguardados do ano pelos leitores da Marvel, a história criada por Howard Mackie, John Francis Moore e Brian K. Vaughan, entre outros, altera profundamente o universo mutante, conquistando crítica e fãs. O primeiro volume, com 264 páginas, estará à venda nas bancas, livrarias e comic shops por R$ 19,90.
Num mundo em que Charles Xavier , o Professor X, foi assassinado antes de formar os X-Men, a humanidade acabou escravizada pelo ditador mutante Apocalipse. A única resistência ao domínio absoluto do tirano cabe a um pequeno grupo de mutantes renegados liderados por Magneto. Um grupo conhecido como os Assombrosos X-Men.

terça-feira, 13 de março de 2012

ANIMA INFO 1511

Editora Abril lança a 2ª edição do Prêmio de Personagens

Depois do êxito de estreia, que gerou o lançamento de dois novos gibis, a editora Abril anuncia a 2ª edição do Prêmio Abril de Personagens. “Ele tem como objetivo descobrir pessoas talentosas e que gostem de criar”, diz Dimas Mietto, diretor do Núcleo Infanto-Juvenil da Abril Mídia. Podem participar pessoas de qualquer região do país, que se interessem por narrativas infanto-juvenis em forma de histórias em quadrinhos. As inscrições estão abertas e podem ser feitas até 30 de abril pelo site do prêmio.
O Prêmio Abril de Personagens elegerá um único vencedor, que celebrará contrato com a Editora Abril para publicação de HQ com seus personagens e receberá R$ 5 mil. Como destaca Mietto, o mercado brasileiro reagiu ao Prêmio com grande entusiasmo. “Ficamos felizes com a quantidade de trabalhos criativos da última edição, e queremos continuar incentivando o desenvolvimento de personagens voltados a crianças de 7 a 12 anos”. Mietto reforça a meta desta edição de dobrar o número de inscritos.

Incentivo ao talento brasileiro
Na primeira edição, o concurso teve mais de 600 inscritos, entre roteiristas, artistas, desenhistas, designers ou mesmo pessoas com talento de sobra e uma boa ideia na cabeça. Após sagrarem-se vencedores do prêmio em junho de 2011, o cartunista Lucas Lima e o designer Fabrício Pretti assistiram no final do ano o nascimento de suas próprias HQs, respectivamente UFFO — Uma Família Fora de Órbita e O Garoto Vivo.
Lucas conta que o prêmio é a realização de um sonho. “Desde criança eu escrevia histórias em quadrinhos, com caneta e papel A4, mandava xerocar e tudo”, diz ele. “Muito bacana essa oportunidade que a Abril me deu para desenvolver gibis, sinto que me preparei a vida inteira para isso.” Fabrício conta como a concretização do Garoto Vivo trouxe um diferencial na sua vida profissional. “Quando vou a reuniões com clientes e mostro o gibi que está nas bancas, isso passa muita credibilidade”, diz. Seu futuro nos quadrinhos não vai parar por aí, avisa: “Ganhar o Prêmio Abril me deu ainda mais vontade de criar personagens. Tenho outras ideias que quero desenvolver no futuro.”

Inscrições e prazos
Para concorrer ao Prêmio Abril de Personagens, pessoas jurídicas ou físicas acima de 18 anos devem desenvolver histórias de qualquer gênero — humor, aventura, ação, mistério etc. —, com personagens voltados para crianças de ambos os sexos, entre 7 e 12 anos. O participante deve apresentar o projeto, descrição do personagem principal, e três argumentos de histórias em quadrinhos.
Uma comissão formada pelos organizadores irá julgar o material. Feita a análise — baseada em questões como adequação do projeto ao target, originalidade de personagens e roteiros e grau de atratividade que exercem — os inscritos passarão por uma pré-seleção e três finalistas serão divulgados em agosto. Passada essa fase, o público terá a oportunidade de apontar, por votação online, seu personagem predileto. Em outubro, será feito o anúncio do vencedor.

Para alegrar o dia 91

NUNCA DIGA NÃO AO PANDA!!!

As propagandas são excelentes! Mas, se fosse no Brasil, algum chato tentaria proibir dizendo que prejudica a imagem dos pandas...

domingo, 4 de março de 2012

Mangá nacional, síndrome do espelhinho...

Navegantes,
Este post já foi comentado por muitas pessoas em fóruns, grupos e afins. Inclusive por mim, acho que aqui e em outros lugares. É uma reflexão para que se tenha cuidado da parte dos realizadores. A questão do mangá nacional ou o tal "estilo mangá".
Por que nenhum mangá deu certo no Brasil? Não... não pensemos em Turma da Mônica Jovem ou Luluzinha, que têm o "respaldo" das versões originais clássicas em suas costas. Digo o mangá original, inédito... feito aqui em terras tupiniquins.
Bem, temos alguns fatores a pensar. Primeiro: brasileiro não dá valor ao próprio produto nacional. Se tiver que escolher, vai escolher um mangá "made in Japan". É cultural, algo muito maior, mais intenso e que só mudará (se um dia mudar...) em décadas ou séculos. Somos um país relativamente novo, ainda com fortes influências das "metrópoles". "Síndrome do espelhinho", sabe... Tipo, "a novidade que vem de fora é melhor e muito legal para nos satisfazer"! Ou seja, este é o fator mais difícil e cavernoso para conseguirmos ultrapassar tal barreira.
Outro ponto: falta de interesse das grandes editoras no lançamento de mangás nacionais. Motivo: prejuízo. Sim, mangás nacionais dão prejuízo e nenhuma delas que arcar com tal possibilidade. Tipo: "minha empresa não vai tirar um pouco da grana de um mega hit para arcar com um mangá nacional". Isso é um fato? É. Não pense que sua editora preferida pensa diferente disso. Elas poderiam arcar sim, mas, não querem.
Além da questão financeira, o fato é que não temos, realmente, um editor de mangás. Sério. Para ser um editor de mangás é necessário enxergar tendências, ver possibilidades e dar certa "liberdade" aos autores. Infelizmente, não temos uma figura assim no mercado. E o principal motivo é justamente enxergar o que realmente brasileiro gosta. Daí, alia-se a falta de conhecimento do próprio mercado a questão financeira acima e pronto: temos o contexto ideal para que as grandes editoras e seus funcionários não produzam mangá nacional. Nos poucos casos que vemos de mangá nacional, editores dão tantos "pitacos", autores aceitam tanto que só saem "pérolas"...
E as editoras deveriam produzir? Sim, seguindo a lógica da Cauda Longa, deveriam sim. É necessário haver um "mainstream" para que depois hajam os produtos segmentados. Entretanto, nunca houve um mainstream de mangá nacional. Algumas pessoas falam muito da Cauda Longa (favor ler o livro de mesmo título), mas esquecem que a tal cauda se forma desta maneira.
Mas, não é só isso. Há um fator que é extremamente incômodo aos criadores. A mediocridade de suas próprias obras. Sério, para que alguém vai ler uma história que é praticamente uma cópia mal escrita de outra? De personagens que fazem caras e bocas de mau, bom... shounens mal acabados que falam de samurais e afins? Tipo... samurai no Brasil? Ou pirata, ou criaturas com youkais e por aí afora? Gente, acorda!!!
Estamos no Brasil. Isso tudo fica muito fake. Não somos japoneses e não tenho a intensidade da cultura deles, logo, não temos domínio da intensidade do que realmente representa tudo isso. Tudo isso faz sentido quando lemos um mangá deles, porque temos uma "fantasia" da cultura dos caras. Querer transferir para a nossa? Daí saem aberrações que não vão agradar.
Fora isso, parece que (sério), alguns autores só leem mangás. Quantos leram Alexandre Dumas, Julio Verne ou um Machado de Assis? Ou até mesmo autores recentes como Paula Pimenta? Esta última, faz muito sucesso junto ao público teen com seus livros... Ou seja, para mim, fica a impressão que autor de mangá nacional só lê mangá, só vê anime. O desprezo para com outros estilos e linguagens é tão grande, que acham que é "blasfemia".
Vejo também que autor de mangá no Brasil tem preconceito quando ao estilo infantil, um dos que poderiam dar alguma grana. E, curiosamente, ao estilo humor. Brasileiro faz tanta piadinha com tantos assuntos, mas, para transcrever isso em um mangá ninguém consegue... Isso é meio estranho.
Assim, vemos que há muitos fatores desfavoráveis. O que poderia ajudar em alguma mudançazinha seria justamente a internet, um meio de divulgação interessante para novos autores. Entretanto, caímos justamente no fator acima, de história pífias, sem graça, sem sentido e sem humor.
Por fim, voltando a editora, ou as que almejam ser... Esta história do "faz depois a gente vê". Cara, desculpe, quem já participou de algum projeto supostamente grande deve já ter lido algo do tipo... Gente, quem tem interesse real em produzir algo VAI TAMBÉM OFERECER ALGO (vulgo grana) REAL. Não vai deixar o assunto "para depois". Se deixar, desconfie. Se é para fazer praticamente de graça, faça sozinho e joga na internet. Ao menos, você, autor, terá controle sobre sua obra.
Isso é muito cruel. Mas, é a pura verdade. Sinceramente, não vejo muito futuro nestas histórias de mangá nacional. Ninguém está disposto a meter a mão no bolso (vide editoras mainstream) ou a enxergar, nossas falhas, nossos acertos (vide autores). Ou seja, nossa própria cultura! Autores de mangás acham que por ser mangá, tudo deve ser feito integralmente como é feito lá. E não é bem assim. Se alguém ai tiver interesse, vai procurar o que é o termo "Anhangabaú". Talvez, perceba que daria uma baita história...
Hoje, eu diria aos interessados em fazer mangá nacional: vivam de qualquer outra coisa na vida para ganhar grana. E... façam um trabalho interessante e joguem na net. Não tentem sonhar muito com este meio, porque por hora, não há futuro. Não com a atual configuração a qual estamos inseridos.
Não desistam de seus sonhos. Realizem-nos, mas de uma forma realmente sensata.

quinta-feira, 1 de março de 2012

Os Três Porquinhos: legítima defesa ou crime hediondo?








Navegantes,
O vídeo acima é uma propaganda do jornal britânico The Guardian. É bem interessante e pelo que entendi, o objetivo é mostrar a interatividade dos leitores do jornal ante assuntos polêmicos. E você? Acha que os Três Porquinhos são culpados pelo crime contra o Lobo Mau? O pobre canino foi cozinhado pelos suínos cretinos!!! Malvadeza!


ANIMA INFO 1510

Especial MTV – Whitney Houston: In Her Own Words

Na próxima segunda-feira, dia 05 às 22h30, a MTV Brasil homenageará a cantora Whitney Houston com o especial "Whitney Houston: In Her Own Words", mostrando trechos de apresentações e entrevistas exclusivas.
Por forte influência de sua madrinha, Aretha Franklin, e de sua mãe, Cissy Houston, também cantora de Soul, Whitney começou a se interessar por música desde pequena. Aos 11 anos cantava no coro gospel de uma igreja em Nova Jersey e mais tarde já acompanhava a sua mãe em alguns shows.
Descoberta pelo produtor Clive Davis em 1983, a cantora só chegou ao sucesso em 1985, quando o single “You Give Good Love” atingiu a terceira posição dentre os mais vendidos e as vendas de seu álbum “Whitney Houston” dispararam.
Durante o especial, o apresentador Sway Calloway irá compartilhar histórias pessoais de celebridades da música, como Fergie, Amber Rose e Kings Of Leon, sobre o impacto de Houston e sua voz inigualável.

Estreia: 05/03
Exibição: Segunda-feira, às 22h30
Reprises: Segunda-feira, 05/03, às 00h30 ; Terça-feira, 06/03, às 14h30 e domingo, 11/03 às 21h00.
Classificação Indicativa: Livre

←  Anterior Proxima  → Inicio