Desejo: Boas Festas...

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Mercado de animes no Brasil: Crunchyroll - a cretinice dos otakus...

Editado: acréscimo no texto às 21h
Navegantes,
Foi lançado oficialmente no Brasil o Crunchyroll, site que faz exibição em streaming. O valor inicial para a aquisição do pacote é de R$ 9,99. Há um ponto que assusta, que é referente ao pagamento de quem escreve para o site... Os caras entendem que R$ 9,99 é um bom "salário" para os blogueiros que lá estão escrevendo. O que para mim, caracteriza trabalho escravo... Mas, enfim... pulemos esta parte... Afinal, houve quem aceitou tais condições.
Avisaram-me via Facebook. O que me chamou a atenção foram os comentários no site PunchSub, um fansubber conhecido no universo otaku. Lá, o pessoal paga R$ 10,00 para baixar os animes. Só não escrevo um palavrão porque seria muito feio... Mas, gente, tenham vergonha nesta cara imunda!!!! Vocês pagam 10,00 reais para uma empresa não oficial e uma oficial, vocês se recusam? A exibição oficial é a única forma de salvar o anime no Brasil, daí todos vocês fazem "ânus glicose" para não pagar?
Deixem de ser cretinos, safados e pilantras. Vocês pagam 100 reais para entrar em um evento de anime, pagam mais 30 reais por produtos piratas, uns 15 por um mangá e vocês dizem que 10,00 reais é muito para ver animes oficialmente? A empresa mostrou uma má vontade ante a questão do profissional de texto, daí vocês mostram mais má vontade em tentar fazer o mercado crescer?
Sério... Tenho muita vergonha alheia de vocês, otakus pobres não de grana... Afinal, qualquer grana de vocês sai do bolso de papai e mamãe. Vocês são pobres em consciência, pobres de espírito. Pobres miseráveis IGUAIS ao políticos tão criticados deste país.
O PunchSub, teve a decência de tirar de sua grade, animes existentes no Crunchyroll. Tenham vocês a decência de adquirir estes mesmos animes legalmente. Um erro (da empresa) não justifica o outro (o de vocês)...
Ah, e li que muito otaku acha que as coisas devem ser de graça na net, que é característica da rede. Ou seja, se é para ser tudo de graça, qual o sentido de se produzir animes, filme ou qualquer outra coisa? Onde está o respeito para com toda a gente que produziu o anime? E, onde fica o lucro dos caras? Gente, ninguém no mundo faz nada de graça...
←  Anterior Proxima  → Inicio

56 comentários:

Naty disse...

Nossa!! Vemos uma fã de anime revoltada com isso, porque é isso que sinto que você é: fã. Não os "otakus" de hoje em dia!! rsrsrsrs

Esse canal é uma boa saída para o anime aqui no Brasil, já que estamos na era da internet, onde muitos assistem suas série online...

Gostei de conhecer seu blog. Gostaria de ter conhecido antes!!

Até mais

http://naty-land.blogspot.com.br

Anônimo disse...

Daonde 9,99 pra escrever? 9,99 é o preço da assinatura que você paga ao site, não é o que é pago pra ninguém. Aprenda inglês, por favor.

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto, mas eu não sou cretino, pilantra e safado.

Engraçado em nenhum momento você questionou a qualidade do produto oferecido, interessante como ofender as pessoas é mais facil que expor seu ponto de vista apresentando fatos que comprovam que o Crunchroll é a melhor opção.

Pagar uma coisa só porque é legal não significa, que aquilo é bom e vc vem pagar de "Santa", querendo que nos engulamos a Crunchroll e ponto final.

Parabéns pela imbecilidade em que este texto foi formulado.

Sobre a questão de pagar, eu na minha opinião todos tem condição de pagar, mas desde que o produto tenha qualidade.

E não só vir com traduções mal feitas e falar é isso ai que vocês tem de ver e pronto, paguem e fiquem de boca calada, pois somos uma empresa oficial e nossos produtos são legalizados.

Torço para que a Crunchroll dê certo no Brasil, mas com uma ressalva apresentem produtos de qualidade, que eu não vi ainda por parte deles.

Davi Junior disse...

Muito bom Sandra. Falou bonito ^^v

Wolos disse...

Sendo uma profissional de jornalismo, acredito que você devesse pesquisar um pouco mais sobre o assunto, sobre o público, e sobre os fansubbers antes de escrever tanta besteira.

Haru disse...

Depois de tudo isso, achava que as coisas não iriam piorar entre os otakus pobres de consciência.
Me enganei. Já tem fansub que está fazendo campanha contra o CR! Eles estão pegando vários animes que o CR tem em português no site dele. Lamentável! Melhor ver por vocês mesmos: http://www.oppaisub.in/

Buga disse...

São textos como esse que me fazem ler o seu blog, Sandrinha.
Parabéns!!!
Eu assino em baixo em tudo o que você disse. O Otakinho brasileiro tem que parar de mesquinharia se quiser que o "mercado de anime e mangá" cresçam no Brasil.

Eu acho R$9,99 um preço JUSTÍSSIMO para o serviço, assim como os R$14,90 do Netflix. Tem coisa a melhorar? Sim, tem. O Netflix também tinha e melhorou muito.

Não pretendo me alongar muito ou vou acabar me desviando do assunto.
O (ou a) Crunchyroll é o ÚLTIMO suspiro dos animes LEGALMENTE no Brasil e ele pode salvar (ta mais pra criar) o mercado de home-video de anime.

O "de fã para fã" está matando os animes no Brasil.

Anônimo disse...

Ai ai... Um anime que é exibido GRATUITAMENTE no Japão e é cobrado para todo resto do mundo ver. OK ELES LEGENDARAM eles merecem 9,99 por isso... Fansubbers e Scanlators VEM A ANOS fazem o mesmo trabalhor de uma forma MELHOR mais COMPETENTE e com MAIS AMOR. Nada tira o direito de na internet o produto ser gratuito OU NÃO. AFINAL PAGA QUEM QUER. Você pode sentar e esperar pelos episódios ficarem gratuitos. Aposto que o colunista deve baixar centenas de episódio de centenas de fansubber mas nunca comprou um mangá ou algum DVD oficial. Falar é fácil, por que o dinheiro saí do bolso do seu pai assim como você mesmo falou. Fansubbers vão continuar a fazer um trabalho gratuito e pronto. Você fala que o PunchSub cobra 10 reais para baixar? Paga quem quer ter acesso a um link direto dos servidores deles, e NUNCA vi eles reclamando de stress ou de cançasso por fazer algo que é simplesmente por amor. Aprender que reclamar é muito fácil quero ver você sair e fazer tudo de um modo diferente.

sandra monte disse...

Anônimo, leia o post "Mercado de animes no Brasil, você acredita nisso? Jogando a merda no ventilador... " abaixo e entenderá o que eu quis dizer com o 9,99...

sandra monte disse...

Wolos...
Conheço a história dos fansubbers muito mais do que você imagina.

Tanto que elogiei o Punch pela decisão. Se faltou compreensão do elogio, isso realmente não é problema meu.

Porque grande parte da galera entendeu direitinho.

sandra monte disse...

Oh último "Anônimo"...
Faz o seguinte, vai para o Japão ver anime de graça...

Mas... Anta, sua anta!! NENHUM ANIME É DE GRAÇA!!!. Você já ouviu falar em uma coisa chamada propaganda? Ah não? Liga a TV e veja aquele trocinho que passa nos intervalos de qualquer programa.

Aqui, no Japão ou em Marte, é aquilo que paga os programas, inclusive anime.

Anta, se todo mundo ver anime de forma gratuita, não compensa fazê-los. Japonês para de fazê-los.

Ou você acha que o desenhista, roteirista e demais produtores pagam suas contas como? Com o divino poder do Espírito Santo?

Alguém tem que tirar grana do bolco. Mesmo que seja do bolsinho do papai ou mamãe, antinha!

E outra coisa. Posso até ter visto algum mangá na net, mas quando saiu no Brasil, comprei (vide InuYasha). E meus DVDs são todos originais.

Se quiser acredite. Ou não, para mim, tanto faz sua opinião, afinal, anônimo não é gente...


PS: peço desculpas pela ofensa acima, para com as antas...

Anônimo disse...

Não concordo com a sua opinião, o valor nesse caso não é o importante, se a maioria pagar os fansubs perderam força criando um monopólio,e esses 10 reais pode subir. Não é possível fazer download dos arquivos, e no brasil Streaming videos em hd?? poucas pessoas tem internet rapida, afinal os serviços no brasil são um lixo.

sandra monte disse...

Para quem não leu o texto abaixo:
http://www.papodebudega.com/2012/10/mercado-de-animes-no-brasil-voce.html

Tem que colocar tudo mastigado para esta molecada entender...

Nekomimi disse...

Se os fãs de animes cancelarem suas assinaturas de TVs por assinatura, terão dinheiro para assinarem o Crunchyroll e ainda sobrará dinheiro. E já que não há mais canais como o Animax, dedicados a exibição de animes, então por que continuar assinando?
Mudem para o Crunchyroll de uma vez e pronto, é simples!

sandra monte disse...

"Anônimo",

Hoje são 10 reais. Se subir exageradamente amanhã, conversa-se.


E este papo de "poucas pessoas" ter internet rápida é besteira. Tenho só 1 MB e vejo vídeos streaming numa boa.

É desculpa de ladrão para roubar muleta!!!

Mi Yuuki disse...

Sandra, sério, senti um arrepio lendo esse teu post e ansiava muito pela tua opinião sobre esse assunto que agitou tanto com 'mundinho otaku'!

Eu estou chocada, li comentários AMEAÇANDO a Punch, os seus administradores, este site que fez algo TÃO CORRETO que foi acatar algo protegido por lei. Mas infelizmente nossos otakinhos não sabem o que são REGRAS, o que é PAGAR, o que é SUAR pelo dinheiro que usam. Mas não, eles com certeza irão pedir aos seus pais para gastar 100 reais, como você disse, para irem a eventos, para COMPRAR UMA SÉRIE DE FORMA ILEGAL DISTRIBUIDA PELOS FANSUBS QUE DEPOIS FAZEM PACOTES VENDENDO.

Ontem mesmo eu fiz um post relacionado a bizarrice que foi a briga entre pessoas que aprovavam a comemoração do Halloween no Brasil e das que não alegando: é isso que temos pra brigar? Hoje nossa juventude quer brigar por legenda MAL FEITA e de português tosco, pagar pela ilegalidade. Defender direitos, ter uma visão mínima política, independência econômica... Tudo isso parece chato demais pra quem passa o dia inteiro dizendo que Goku é Deus e quem não gosta de anime terá seu anime escrito no DeathNote.

Incrivel, Sandra, você disse tudo, como sempre! *___*

Nekomimi disse...

E se os fãs de animes deixarem de gastar dinheiro em fast-food (hambúrguers, hot-dogs, etc., seja do McDonnald's, Subway ou de qualquer outra franquia)e até mesmo em refrigerantes, terão dinheiro de sobra para assinar não só o Crunchyroll, mas também qualquer outro serviço de streamming de animes.
Também pode usar esse dinheiro economizado para adquirir DVDs ou BDs oficiais, lançados no Brasil ou importados direto dos EUA ou até mesmo do Japão. Animes que podem ter até mesmo legendas em português já inclusas (já existem DVDs e BDs japoneses que trazem opções de legendas em outros idiomas, inclusive em português, segundo o que eu soube de fãs brasileiros que compraram tais discos).
Além de terem dinheiro de sobra para assinar serviços como o Crunchyroll ou comprar DVDs e BDs oficiais (nacionais ou importados), deixar de consumir fast-foods e refrigerantes é bom também para a saúde dos fãs de animes que fizerem isso,pois terão menos problemas com obesidade, diabetes, etc. Dessa forma, se afastarão da imagem estereotipada do otaku obeso de tanto consumir fast food e refrigerantes, tão comum em animes e mangás como Bakuman (lembram-se de um certo personagem moezeiro daquela série?).
Pensem nisso.

Felipe Uzumaki Soares disse...

Yo Sandra, gostei muito de seu post pela total realidade que ocorre atualmente entre os fans de animes no Brasil.

Acompanho a Punch Fansub a vários anos e o site deles sempre pediram valores.

Mas o que sempre me chamou a atenção foi o fato deles pedirem dinheiro e sempre reclamarem de serem cobrados por quem pagou quando o episodio de determinado anime atrasava.

Acho que se você paga por algo tem o direito de reclamar em caso de atraso, mas no caso de um ADM reclamar por estar sendo cobrado por não ter colocado o conteúdo em dia acho um pouco demais.

Conheço outros fansubs que não pedem valores e ainda assim colocam o episodio semanalmente em dia e horário quase pre determinado.

Por isso sou a favor do Crunchyroll, que alem de dar muita força aos animes no Brasil ira mostrar realmente quem é fan e quem assiste apenas para passar o tempo.

Anônimo disse...

meu caro, o grande problema é o download, la não da pra baixar o arquivo, não me importaria de pagar se pudesse fazer o download do arquivo.

V-chan reports disse...

Acho que o povo entra numa maré do contra sem sentido. Qualquer entrada de evento de anime é 10 reais ou mais e você gasta horrores lá dentro e não reclama. A CR chegou com um preço acessível e não permite downloads porque o padrão streaming é o mesmo em qualquer lugar do mundo. Sabe como o Brasileiro é se for download alguém vai baixar e distribuir um anime licenciado pra Deus e o mundo.Todo mundo tem uma banda larga ou um 3G pra deixar o vídeo carregando e depois assistir. A velocidade pode não ser a das melhores mas é impossível que o vídeo não possa carregar, já que você baixa animes!? O preço é mensal e se o serviço ainda não está adequado para de ser do contra e dê sugestões a CR para a melhora do serviço. O que me espantava,não espanta mais é querer que tudo fique gratuito eternamente. Gente todo mundo precisa pagar as contas! Esse vício de legendas feitas por fãs é o mesmo vício que vocês criaram nos mangás publicados no Brasil. Não aguento mais esse tratamento a animes e mangás como se isso fosse direcionado a um nicho especializado. Não adianta tem que popularizar pra abrir mercado, pro povo que está aqui que faz FANSUB, que desenha e afins pare de morrer de fome e use isso como Hobby, que isso se profissionalize. Isso só vai acontecer com a mudança das nossas atitudes. O apoio dado a esses caras pode trazer outras empresas como concorrência, como novas opções. Pare de achar que aqui nada presta, porque isso torna o acesso as coisas mais difíceis. Antes de fazer boicote pensem RACIONALMENTE, e deem sugestões a CR a empresa trouxe esse trabalho pra cá há poucos dias. Pense em quantos países esta empresa podia estar e ela veio pro BRASIL e você está reclamando do que? Vamos pensar que temos bons ventos ao nosso favor e por favor, vamos parar com o falso romantismo.

Igor Mendonça disse...

A verdade é que as pessoas são metódicas de mais para sequer apostar em um novo serviço. Infelizmente, desde muito tempo a internet brasileira é um antro de comodidade, pelo menos isso vai acabar aos poucos. Só não achei muito correta a decisão da PUNCH!. A questão é que a parada repentina com aqueles animes, vai trazer, em sua maioria, só ódio contra o Crunchyroll. Acho que eles deveriam ter administrado melhor essas informações, seeria melhor se eles simplesmente fizessem propaganda do novo serviço, ou até tentassem uma parceria, mesmo que improvável.

Leandro disse...

Olá moça, nunca comentei no seu blog antes, mas achei esse texto interessante para comentar.

Esfria a cabeça, uma coisa que eu aprendi é que não tem como mudar a cabeça desses otakinhos mimados que compram produtos piratas com o dinheiro de papai e mamãe.

Acredito que com a chegada do CR no Brasil os otakus irão se dividir em dois grupos. De um lado as crianças choronas que não querem colaborar com a indústria dos animes e prefere ficar enchendo o rabo dos que praticam a pirataria de dinheiro (que lucram não somente com "doações", como também com anúncios), o que não faz nenhum sentido como você mesma colocou no texto, mas com esse tipo de verme não tem como discutir porque eles não seguem nenhum argumento racional (são verdadeiros idiotas, posso parecer duro, mas essa é a palavra).

De outro lado, as pessoas com uma mentalidade mais desenvolvida que resolvem apoiar a indústria dos animes e ajudá-la a crescer à dar dinheiro para vagabundo que lucra com o trabalho dos outros. Acredite, mesmo com os imbecis existindo, ainda existem pessoas que seguem a lógica e querem ajudar, então não se preocupe que o CR terá bastante assinantes. Felizmente a maioria das pessoas são inteligentes, apesar das crianças choronas fazerem mais barulho (isso porque não trabalham e não fazem nada de útil da vida além de ficar gritando em comentários de blogs e fóruns).

Gosteria de exclarecer que nas generalizações acima eu excluo dois grupos: Os otakus que realmente não podem pagar e que querem assistir animes (esses podem baixar de graça pelos fansubs, não vão dar dinheiro para pilantra) e os fansubs que realmente fazem todo o trabalho GRATUITAMENTE, sem ROUBAR a indústria (o que está cada vez mais raro hoje em dia).

Thiago disse...

Fiz a minha assinatura na Crunchyroll depois de todo o mimimi que acompanhei ontem na internet. Não dá pra ficar no muro diante de uma situação ridículo de quem estava choramingando pela iniciativa louvável ao nosso mercado.

Está longe de seu perfeito? Certamente, existem problemas feios que tem que ser solucionados pra ampliar o interesse do público, mas a Netflix quando chegou ao Brasil também era toda problemática.

Enfim lá no Portallos dei meu apoio e fiz um rápído impressões depois de testar o serviço hoje mais cedo.

Com fotos e print screens do sistema rodando no PC, iPhone e iPad. Quem se interessar o link é:

http://www.portallos.com.br/2012/11/01/olha-ai-o-que-estreou-hoje-no-brasil-crunchyroll/

Vincent disse...

estou testando o CR e, embora o catalogo seja pequeno, já vejo qualidade nas traduções;

no anime Sword Art online, não há o festival das legendas multi-coloridas e gritantes de alguns fansubs, ponto para o Crunchy;
não tem várias legendas na abertura; é só a abertura limpa, sem poluição;
não transcrevem palavras, ou honirificos, algo inútil numa legenda.
está bem sintetizada, nenhuma fala tem 3 ou 4 linhas de legenda (vê-se muito isso em fansub)
o ruim é que é em streaming, seria melhor poder baixar para assistir depois.

The Fool disse...

Com todo respeito, não vai funcionar do modo que está sendo apresentado.
Uruca minha? Urubuservância minha? Não.
Vocês não devem lembrar dos anos 90, quando por causa do sucesso dos Cavaleiros do Zodíaco algumas distribuidoras de video no Brasil começaram a comprar anime adoidado pra aproveitarem a "febre" que se iniciou com CdZ.
Foi uma boa época, tivemos animes mais antigos sendo trazidos pra cá como o filme de Macross, Ozanari Dungeon e mesmo animes novos pra época, como Street Fighter II Victory que passou no SBT. Além deles teve Sailor Moon, Rayearth, Yu-yu Hakushô,Robô Gigante - Animação, Iczer 3, Genocyber, M.D. Geist...uma dezena de títulos foram trazidos para a TV e o mercado de video VHS.
Ficamos até meados de 2000 e pouco "consumindo" anime, mas em algum ponto tudo parou. E anime passou a gotejar no Brasil. E estamos assim até hoje.
A meu ver, o problema é que os animes não eram divulgados de forma adequada e não houve um esforço para puxar gente pra assistir eles. Virou coisa de nicho, um nicho otaku por assim dizer.
E esse nicho não sustenta nada. Tu tem que fazer malabarismo com as contas pra fazer coisas pra eles.
Alguém aqui lembra do programa Band Kids, com a Renata Sayuri? Ali passava anime pra caramba, mas por alguma razão a Renata Sayuri ( Kira ) saiu depois de um tempo e o programa ficou só exibindo anime. Em algum momento o programa saiu da grade de programação e a Band investiu num programa feminino de fofocas com o Leão lobo.
Cadê o "Otaku power"?
A meu ver, tudo se acabou em matéria de anime no Brasil porque não se divulgava essa coisa e acharam que "Ah, mas os otakus vão gostar, vão assistir, vão pagar."
O resultado estamos vivendo hoje. Mangás caros nas bancas, sem animes na TV ou mesmo em DVD, eventos de anime cheios de "clubinhos" que vendem anime pirata.
Aliás, vocês viram a declaração do cara lá do Crunch Roll? Ele acha que porque os eventos de anime ficam cheios vai ter gente pra pagar pelo CR! xD
Ele vai cair do cavalo, esperem e verão!
Crunch Roll não é pra ser coisa pra otaku, é pra ser pra todo mundo!
Senão vai ter o mesmo fim que os animes na TV, Home Video e Cinema!
Malditos otakinhos...porque eles tem que ser a maioria?
É isso!

El Jasque disse...

Eu já tô testando o gratuito e vou assinar.

Pra mim vai ser um bom quebra-galho o simulcast, pois alguns animes eu via a raw ou stream em inglês porque não queria esperar.

E eu pago 10 conto pra isso tranquilamente.

Não estou dizendo que vou deixar de baixar em inglês depois por isso, o pessoal está muito revoltado e esqueceu que um não exclui o outro...

Poxa, assiste o simulcast e depois vai e baixa de seu fansub favorito pra guardar. Os fansubs não vão acabar.

Quem quiser continuar baixando ainda vai ter onde encontrar. Só não vai ter os mimos do punch, mas... a legenda deles já não era das melhores, feita as pressas. Xingar o CR não vai adiantar nada, então, se conformem.

El Jasque disse...

Eu já tô testando o gratuito e vou assinar.

Pra mim vai ser um bom quebra-galho o simulcast, pois alguns animes eu via a raw ou stream em inglês porque não queria esperar.

E eu pago 10 conto pra isso tranquilamente.

Não estou dizendo que vou deixar de baixar em inglês depois por isso, o pessoal está muito revoltado e esqueceu que um não exclui o outro...

Poxa, assiste o simulcast e depois vai e baixa de seu fansub favorito pra guardar. Os fansubs não vão acabar.

Quem quiser continuar baixando ainda vai ter onde encontrar. Só não vai ter os mimos do punch, mas... a legenda deles já não era das melhores, feita as pressas. Xingar o CR não vai adiantar nada, então, se conformem.

Nekomimi disse...

Devo dizer que tenho de concordar com o que o Leandro disse, principalmente em relação aos otakus.
Não se deve generalizar, nem todos os otakus são cretinos, safados ou pilantras.Aqueles que não têm condições financeiras para pagar não irão financiar nem os pirateiros e nem a indústria oficial, e os fansubs que fazem o trabalho gratuitamente, sem visar o lucro, não são o verdadeiro problema da indústria (ao contrário dos camelôs que vendem DVDs piratas de anime). É raro encontrar um fã-clube que siga o lema dos fã-clubes do passado, hoje em dia, mas ainda existem.
Enquanto o Brasil for um país que se faz de nação do Primeiro Mundo, mas que continua a ser um país pobre, com uma distribuição de renda das mais desiguais do mundo e um sistema de impostos que encarece o produto legalizado, não há como resolver esse problema, pois para consumir animes legalizados em DVDs ou BDs é preciso ter uma fonte de renda que possibilite isso.
No Japão, os otakus de lá, incluindo os moezeiros (por mais detestáveis que eles sejam) têm poder aquisitivo mais do que o suficiente para satisfazer os seus desejos de consumo, pelo que eu tenho visto em fotos na internet. Já os daqui...o dia em que os otakus brasileiros tiverem tal poder aquisitivo, pode acreditar: haverá um grande número de consumidores vorazes de DVDs, BDs e oitros itens relacionados a animes.

Lippe disse...

Nossa, esse post é ridículo. Essas pessoas que tu chama de cretinos, safados e pilantras estavam apenas buscando algo simples: continuar assistido os animes que gostam, do jeito que gostam. Se eles não gostam do CR, mas gostam do Punch, qual o problema? Se preferem comprar um pastel do que pagar pelo CR, qual o problema?

Você, que escreveu esse post, assiste animes? Gosta de animes? Como que tu assistiu animes até hoje? Foi pelo CR BR que nem existia, ou pelos fansubs? Ou tu mora no Japão e nem precisa de nada dessas coisas?

Se hoje a comunidade de brasileiros que gostam de animes tem algum interesse no CR, ou em contribuir para o comércio de animes, é por causa dos fansubs. Se você pode ver animes traduzidos com toda uma dedicação, foi por causa dos fansubs. Fansubs contribuem muito mais para a cultura animística no país do que o CR.

E sobre o Punch, o fato é que atualmente eles são melhores que o CR BR, querem apoiar o CR não muda isso. A qualidade da legenda lá está ruim, e o modelo de assistir online é pior que o de downloads.

O CR é muito legal, eu espero eu fique cada vez melhor, mas é legal como um adicional, não precisa falar merdas como esse post aí, fala sério. Nem passo nesse blog mais, perdi totalmente o interesse em posts duma pessoa que escreve uma coisa dessas.

Ah, essa aqui foi a única coisa que prestou pra algo:

"A exibição oficial é a única forma de salvar o anime no Brasil"

Para rir, AUHSUAHSUAHSUAHSUAHUSAHSAASHAUSHAUHSAUS

Nekomimi disse...

Diálogo imaginário entre dois otakus:
Otaku 1 (todo feliz da vida): Cara, comprei uns DVDs de Total Eclipse, To Love-Ru Darkness, Aesthetica Of a Rogue Hero, Kono Naka ni Hitori, Imouto ga Iru!, Queen's Blade Rebellion, H ga Dekinai e outros animes "da hora". E tudo graças à um camelô que tinha esses títulos para vender, por apenas R$5,00 cada DVD. Que sorte !
Otaku 2 (surpreso com tal preço pago pelos DVDs): Peraí, você disse R$5,00 por cada DVD ?!?
Otaku 1 (sexibindo um sorriso de ponta a ponta): Sim, eu disse e repito: só R$5,00 cada DVD !
Otaku 2 (meio que desconfiado): Olha, meu amigo, será que você não se importa se formos até a sua casa assistir esses DVDs?
Otaku 1 (notando o olhar de desconfiança do amigo): Claro que não. Será um prazer assisti-los com você. Mas porquê isso?
Otaku 2 (procurando disfarçar a desconfiança): Nada não, mas é que eu queria conferir uma coisa.
Várias horas depois de os dois assistirem aos DVDs comprados do camelô:
Otaku 2 (com ar de quem comprovou as suspeitas): Foi o que pensei.
Otaku 1 (com uma expressão intrigada no rosto): O que quer dizer com isso? Não achou as séries boas, é isso?
Otaku 2 (com um olhar meio embaraçado): Não, não é essa a questão , mas é que é meio difícil de dizer pra você, mas...
Otaku 1 (mais intrigado, agora): Mas o quê?
Otaku 2 (depois de tomar coragem): Você foi enganado.
Otaku 1 (com uma expressão de surpresa): O QUÊ ?!?
Otaku 2 (confirmando o que havia dito): Foi isso que você ouviu.
Otaku 1 (com um olhar de quem não entendeu nada): Mas...como assim enganado?!?
Otaku 2 (procurando explicar com calma): É que os animes que você comprou do camelô são todos versões para exibição na TV japonesa.
Otaku 1 (atento à explicação): E daí?
Otaku 2 (dando a má notícia): Daí é que essas versões para a TV de lá foram CENSURADAS. Você não viu os clarões de luz branca cobrindo partes dos corpos das personagens?
Otaku 1 (num misto de incredulidade e espanto ainda maior): CENSURADAS?!? NÃO PODE SER! O cara que me vendeu os DVDs me garantiu que esses animes eram gravações originais da TV japonesa, na íntegra, sem censura (para ser mais exato, dos canais de assinatura japoneses). Como pode ser possível que sejam versões censuradas?!?
Otaku 2 (procurando explicar da forma mais clara possível): Eu explico. É que no Japão, as emissoras de lá costumam exibir apenas versões censuradas de animes com cenas muito violentas ou ecchis. Até mesmo os animes que são exibidos somente depois da meia-noite não escapam à regra.
Otaku 1 (ainda mal acreditando no que ouvia): mesmo passando a partir da meia-noite?!? Mas...por quê?!? Se eles passam a partir da madrugada, não deveriam ter tais cenas na íntegra, sem censura?!? Afinal de contas, não deve haver menores de idade assistindo-os a essa hora, uma vez que eles têm de acordar cedo para irem à escola, não é mesmo?!?
Otaku 2 (esclarecendo as coisas): É que a legislação japonesa é um tanto rígida quanto a programas televisivos, mesmo os das TVs por assinatura, não permitindo que sejam exibidas tais cenas em nenhum horário. Ainda mais, depois que foi aprovada aquela maldita lei no ano retrasado em Tóquio, tornando as coisas piores do que antes.
Otaku 1 (surpreso ao saber disso): Eu não sabia...
Otaku 2 (continuando com a explicação, com detalhes que o amigo não sabia): E além disso, os distribuidores de DVDs e BDs permitem que tais versões censuradas sejam exibidas nas TVs para depois venderem seus DVDs e BDs com as versões integrais, mostrando as tais cenas, mas sem aqueles efeitos de luz, ou seja, SEM CENSURA. Um estratagema esperto por parte deles para diblar os fãs que porventura venham a gravar os animes da TV. Entende o que eu quero dizer?
Otaku 1 (com cara de quem entendeu tudo e ao mesmo tempo percebeu que foi enganado): E eu, pensando que fiiz uma boa compra, pagando R$5,00 por cada DVD, acreditando estar adquirindo versões na íntegra, sem censura, só para depois descobrir que fui enganado...Como pude cair nessa?!?

Nekomimi disse...

Otaku 2 (procurando consolar o amigo): Pois é. Não só você, mas muitos fãs foram vítimas dessas versões para exibição na TV. Teve até fansubber que legendou versões censuradas de animes sem saber...Lembro-me de um caso em que isso aconteceu. Um certo fansubber, do qual não me lembro o nome agora legendou sem saber uma versão para TV de Bokurano.
Otaku 1 (fazendo um pequeno esforço de memória): Eu me lembro da série. Vi certa vez no Animax...
Otaku 2 (continuando a contar os detalhes): Havia uma cena, no episódio 7 daquela série, em que uma das personagens principais, a Chizuru Honda, fazia sexo com o professor dela, um tal de Hiroyuki Hatagai. Essa cena não apareceu na versão para a TV japonesa, por motivos óbvios. Por isso, eles congelaram determinada cena de fundo, enquanto que as vozes dos personagens durante a transa continuava a ser ouvida. Só na versão para DVD de Bokurano é que tal cena aparece, sem o efeito de congelamento.
Otaku 1 (surpreso): Caramba! E eu nem sabia disso! Mas como é que você percebeu?
Otaku 2 (explicou calmamente): É que, curiosamente, o Animax exibiu o mesmo episódio daquela série, só que, sem o tal efeito de congelamento, ou seja, as cenas de sexo entre os dois foram mostradas no canal, na íntegra. Por incrível que pareça, o Animax mostrou a versão para DVD da série, sem o tal efeito de congelamento naquele episódio. Um feliz acaso, devo dizer. Mais tarde, quando vi a versão disponibilizada pelo tal fansubber brasileiro, percebi que a versão daquele fansubber era a VERSÃO CENSURADA, para a TV japonesa.
Otaku 1 (pensando no prejuízo que teve, ao comprar aqueles DVDs que, além de serem versões piratas, eram versões censuradas): E agora? Paguei ao todo R$100,00 pelos DVDs? Será que não há jeito de reaver o dinheiro?
Otaku 2 (balançando a cabeça negativamente): Não vejo como você poderá reaver esse dinheiro, já que comprou de um camelô que vendeu produto falsificado, sem nota fiscal ou garantia. Se tivesse comprado de um revendedor oficial, ou se tivesse importado os discos do Japão ou dos EUA, por meio de loja online ou outro meio mais confiável, não estaria nessa situação. Lamento, mas acho que você perdeu dinheiro nessa compra.
Otaku 1 (sentindo o prejuízo que levou): Você têm razão, amigo. Eu me dei mal, dessa vez. Achei que estava fazendo uma ótima compra, já que os preços dos DVDs e dos BDs oficiais custam os olhos da cara. Com R$100,00 só daria para comprar uns poucos DVDs. No caso dos BDs, só daria para comprar um.
Otaku 2 (concordando em parte com o que o amigo disse): De certa forma é verdade. Mas talvez daria para comprar material oficial por um preço mais em conta se pesquisar as lojas que vendem tais produtos, ou se pedir para que alguém no Japão ou nos EUA compre para você, desde que seja algum familiar, parente ou amigo de confiança é claro, e que traga o produto na bagagem de volta ou envie pelo correio de forma rápida e segura. Também poderia tentar comprar DVDs e BDs usados nos sites que comercializam esse tipo de produto, como o eBay, por exemplo. Qualquer dessas opções é melhor do que comprar DVDs ou BDs de camelô, como foi o seu caso.

sandra monte disse...

Pois é.

É por causa de retardadices como estas que o anime no Brasil não vai para frente Lippe.
Afinal, se você vê Pikachu no McDonalds, é porque existe produto legal. Vide o anime na TV.

Se você já viu caderno ou mochila dos memes do Facebook, é que isto é um produto legal também.

Bem, já que você não voltará mesmo... Fica meu comentário para os demais. Os animes que vi até hoje, ou foram via TV, ou via DVD - VHS. Raros foram os visto via fansub. Até dá para contar com uma mão só os que vi por esta via.

Não volte. Não preciso de leitores imbecis a me ler.

gashaworld disse...

O problema é que o povo não entende que se eles assinarem, o serviço pode melhorar, Fansub ta ai por que não existe outro meio, só que agora que tem as crianças não querem pagar míseros RS:10,00.
Mas é tudo assim mesmo por isso o anime no Brasil não vai pra frente, um bando de Otakinhos com uma mentalidade de ameba que quer ter o episódio no HD em casa, e como ja disseram povo que pagou a Punch reclama de eles cancelarem alguns animes, mas eu acho que esse tipo de pessoa não entende o significado da palavra doação.
Agora pagar 50 reais pra entrar no anime friends e comprar muppy essas amebas pagam.
Sandra nem esquenta com esse tipo de pessoa.

Eduardo disse...

Anime? Mangá? fansub? Otaku? Tudo isso é lixo. Já assisti, já li, e cheguei a conclusão que 90% é merda!!!! Assim como Star Wars, World of Warcraft, RPG, cosplayer (isso é o fim de todo e qualquer bom gosto!), cultura cyber... Ah, vão se f.... que eu preciso ler meu jornal.

PS: essa xaropagem de digitar palavra torta dentro de imagem devia ser banida da net!

Mário Valney disse...

(primeiramente, não venho por meio desse ofender, então não precisa xingar como fez com vários outros que criticaram o texto)

Concordar com o ponto de vista eu até concordo, mas com um texto no qual você não fala absolutamente nada da questão dos serviço prestado pela empresa ou fansubers e que usa diversas linhas sem um pingo de argumentação ou embasamento legal para ofender pessoas e despejar xingamentos para se auto afirmar uma santa e reta na legislação brasileira?

O blog é seu e respeito seu direito de escrever o que quiser, bem como sei que (se mantiver o padrão da sua personalidade nos demais comentários) irá me xingar, talvez chamar de anta ou algum dos outros nomes que você dá ao seus leitores que discordaram.

E já que estamos falando de legalidade e nenhum trecho de nossa constituição foi citado venho aqui trazer um texto interessante:

http://www.conjur.com.br/2007-ago-20/download_filmes_livros_uso_privado_nao_crime

Outra coisa... seu ataque em relação aos 10 reais cobrados para uma "empresa não legal" não explicou, nesse texto, para quem não sabe, que esse valor cobrado refere-se a possibilidade de fazer o download por meio de um link direto , ou seja, o arquivo está hospedado em um servidor pago pelo fansubber.
Para quem não tem conhecimento na área de T.I. a média da mensalidade de um servidor com míseros 80 gigas de armazenamento ultrapassa 150,00 facilmente... reflitam se os fansubbers que sempre nos trouxeram os animes (que todos nós jamais iríamos conhecer através da "querida" TV brasileira) são os vilões ilegais da história.

Como eu disse: pagar de santo e xingar é fácil, por isso argumentei.

Nekomimi disse...

Para os fãs de animes/otakus que, mesmo seguindo as dicas citadas anteriormente por mim, mesmo assim não conseguiram juntar dinheiro suficiente para comprar DVDs e BDs legalizados/oficiais de animes (seja nacional ou importado dos EUA ou Japão), ainda existe uma solução:
Existem algumas alternativas para aqueles fãs desesperados que querem ganhar dinheiro suficiente (ou até mais do que eles possam imaginar) para satisfazerem seus desejos de consumo não só animes e mangás, mas muitas outras coisas.
Entre as opções para os fãs que estão REALMENTE desesperados e que estão dispostos a tudo para obterem dinheiro em grande quantidade, eis uma lista delas abaixo:
1. Ganhar na loteria, loto, quina mega-sena,sena e quaisquer outros jogos lotéricos;
2. Ganhar dinheiro na corrida de cavalos;
3. Ganhar dinheiro na Bolsa de Valores;
4. Ganhar dinheiro no jogo do bicho, cassinos clandestinos, bingos clandestinos e demais jogos de azar ( isso se não der o azar de a polícia dar uma batida no local no momento em que estiver jogando, é claro);
5. Casar-se com uma mulher rica (para os fãs) ou com um homem rico (para as fãs) e assim, desfrutar da grana;
6. Entrar para a política e, uma vez eleito para um cargo público importante, fazer o que certos políticos fazem muito bem: cobrar propinas, desviar verbas públicas, etc.;
7 .Virar banqueiro e faturar muito, cobrando altas taxas nos serviços bancários sem que os clientes se dêem conta e pagar baixos salários para os funcionários;
8. Entrar para o crime organizado e subir de posição até virar líder de uma organização mafiosa;
9. Virar um grande traficante e faturar o máximo com a droga (aí é um meio muito arriscado, já que a pena para o narcotráfico no Brasil é pesada. Só não é pior do que certos países como a Indonésia, por exemplo);
10. Sequestrar um grande transatlântico em pleno oceano, cheio de milionários e famosos, e pedir um grande resgate (em dólares ou em euros) pelos reféns;
11. Falsificar dólares, euros ou até mesmo reais (muito difícil isso dar certo, já que as notas hoje em dia contêm uma série de dispositivos de segurança sofisticados à prova de falsificações);
12. Vender a alma ao Diabo (ou ao Mefistófeles) em troca de uma enorme quantia, uns 100 trilhões de dólares, digamos (NÃO RECOMENDADO !!! Tanto é que deixei essa última opção porque o custo é muitíssimo, mas muitíssimo mesmo maior do que o benefício.).
Bom, essas são as alternativas para os que querem MUITO MESMO conseguir grande quantidade de dinheiro em pouco tempo e que estão dispostos a correr qualquer risco. Se estão dispostos a tudo, mesmo, então, a escolha é de VOCÊS…Boa sorte.
P.S.: Esta lista NÃO deve ser levada a sério. Nenhuma pessoa, em sua sã consciência, seguiria as sugestões enumeradas nesta lista. Qualquer pessoa que seguir as opções mostradas na lista é um LOUCO ou um DESEQUILIBRADO MENTAL, que deve ser internado imediatamente em um manicômio e impedido de ter acesso a itens da cultura pop de qualquer espécie.

sandra monte disse...

Olá M´rio.
Não vou xingar-lhe porque, ao contrário dos outros, você foi inteligente em mostrar algo interessante. Só que, na sua defesa dos fãs, você jogou os fansubbers que cobram - como o Punch - no inferno.

O texto que você mencionou diz o tempo inteiro em "intuito de lucro". Ou seja, você pagante pode não ter este intuito, mas o fansubber teria.

A partitr do momento que há cobrança de um grupo ante um produto que não lhe pertence, isso já configura pirataria. Não importa o que os caras dizem gastar.

Afinal, se é caridade, a caridade (de fã para fã) deveria ser completa. Não uma caridade pela metade que para existir, é necessário cobrança de dinheiro.

E, já que você me o site do Consultor Jurídico, trago-lhe um texto da Presidência da Republica: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9610.htm
-----------------------

Capítulo IV

Das Limitações aos Direitos Autorais
Art. 46. Não constitui ofensa aos direitos autorais:

VIII - a reprodução, em quaisquer obras, de pequenos trechos de obras preexistentes, de qualquer natureza, ou de obra integral, quando de artes plásticas, sempre que a reprodução em si não seja o objetivo principal da obra nova e que não prejudique a exploração normal da obra reproduzida nem cause um prejuízo injustificado aos legítimos interesses dos autores.
--------------
"Pequenos trechos", que eu entenda... Não é um "anime inteiro".

Mas, por gentileza, vá ao link e leia tudinho, ok? Na justiça, caro, ninguém lembra do Código Penal Brasileiro, mas sim da Lei de Direitos Autorais para etes casos.

sandra monte disse...

Do jeito que otaku é preguiçoso... a última opção será justamente a escolida, Neko...

hahahahahah

Luca disse...

Cara... Se você gosta dos animes que o CR "pegou", nada melhor que ajudar os criadores das obras pagando uma MÍSERA taxa MENSAL. É barato, sim. O PFC é muito mais caro e não tem a opção cômoda de ver os jogos que eu quiser a hora em que eu quiser (a qualidade é ótima). O Premiere Combate é mais ou menos o mesmo preço, a qualidade é estupenda, mas é AQUELE programa (UFC) e outros variados (Jungle Fight e coisas pra encher linguiça na programação). O diferencial que vejo no site é que posso ver as séries a hora que quiser com uma boa qualidade (as legendas e imagens não estão legais? Se você está pagando, reclame, oras! Uma hora melhorará ou o CR "acaba", sendo extremista), mais de uma programação (se sobrar um tempinho vou lá e vejo algo diferente, posso me surpreender) e o preço em conta. É uma forma que o fã brasileiro tem de usufruir do que gosta e ajudar os criadores, porque... Com certeza é mais barato comprar pra ver do CR do que BDs ou jogos que vem pra cá (por conta dos impostos).

Pro cara reclamar do CR, tem que ser pobre de espírito, sério.Eu nao vejo ninguém que é FÃ reclamar do PFC ou do Combate. Talvez seja pela faixa-etária? Porque, você, fã, no fundo... Está com um produto melhor que o PFC ou combate. Com uma boa internet e televisão pode ver seus animes em "HD" na sua televisão, não vai precisar baixar (só clicar no navegador), poderá ver a hora que quiser... A flexibilidade de horários supera de uma TV fechada, sabiam?

Talvez a qualidade não esteja ótima (o produto chegou aqui há uma semana, oras!), mas dá pra melhorar e os resultados podem aparecer logo. O que falta mais é divulgação mesmo, fazer o negócio ficar mais rentável (eu sei, Brazil (escrevo com Z de forma proposital) com anime e empreendedorismo não combina, mas enfim), porque... A relação preço x qualidade parece muito boa.

Eu não pagaria NEM FERRANDO pro CR se fosse um canal ou PFC da vida (horários fixos para ver as coisas que quero), porque faço faculdade, tenho vida e com certeza não poderia ver em horários fixos ou uma hora após a exibição japonesa. Como não é o caso... Só tenho a agradecer.

Patrick Raymundo de Moraes disse...

Incrível texto, Sandrinha! Colocou sal na ferida e falou verdades inquestionáveis. Parabéns! Vou divulgar na minha rede! ^__^ Acredito que o CR venha a ser um grande potencial de investimento e de integração de produtos se for bem usado. O moderador do CR (Stipevertz) disse outra verdade: "Otaku de verdade compra produtos, dvds e ajuda a indústria a crescer!" Parabéns pelo texto!

Anônimo disse...

Excelente post, Sandra! Apoio totalmente!

E, caramba, como esse Lippe é burro. Não basta ser um analfabeto funcional, tem que ser um retardado. Só podia ser otaku mesmo.

Jessica disse...

O grande problema deste serviço, é que te vendem uma coisa que não existe fisicamente. Eu sou muito mais pagar R$50 e ter a opção de baixar, do que pagar R$10 apenas pra assistir online.

Isso no Brasil não vai pegar. A banda larga no nosso país, pra grande maioria, deixa muito a desejar. O negócio é baixar, pois pra se ver online, a qualidade fica comprometida, e isso é um fato.

E é como eu disse, isso não vai durar muito aqui no Brasil. A nossa mentalidade não condiz com pagar por algo que não existe. Logo, em menos de dois tempos essa iniciativa vai dar pra trás (e pessoalmente, torço muito por isso).

Mateus Batista disse...

claro que durante anos fomos mal acostumados com o "anime gratuito", mas o fato de uma empresa se pre-dispor a fazer a coisa direita por uma taxa q podemos chamar de "simbolica" para oferecer todos os lançamentos em tempo real, trabalhada por uma equipe profissional é tudo q nós otakus sempre sonhamos, a "gratuidade" defendida por alguns é equivalente ao mesmo direito q alguns politicos querem pra roubar, ou seja, corrupção, se for pra se fazer algo certo, q seja certo, ñ apenas falar e fazer coisas por comodidade.
E ao imbecil anonimo acima, retardado, analfabeto funcional são pessoas q ñ determinam seus pontos de vista e apenas concordam e abaixam a cabeça para aquilo q é comodo, por isso falo; ...imbecil

Anônimo disse...

Errado, Mateus Batista.
Primeiro, você nem sabe o que é um otaku. Se soubesse, teria no mínimo vergonha de se afirmar como um.
E segundo, essa definição de analfabeto funcional foi tirada do seu achismo. Analfabeto funcional é uma pessoa incapacitada de interpretar textos, ela não desenvolve essa habilidade. Pelo visto, você também é um!

Old_Nash disse...

Existem os otakus e os pseudo-otakus.
esses Sim que são a vergonha da nação.
Se dizem conehcedores, mas só curtem um único tipo de anime e o resto para eles é um lixo. Ou preferem comprar material não-oficial (entenda-se, que não foi feito no país), pois acha de péssima qualidade, as vezes tem razão, mas isso não adianta, como quer algo de qualidade se não fala com quem faz o dvd ou dubla o anime?
Fica de beicinho e boicota o material. Prefere comprar nos pirateiros de eventos por até 15,00 (como ocorre por aqui), por um dvd de x episódio.

Se fossem realmente otakus, reclamariam, ao inves de ficar relapsos, ou como prefiro chama-los "ficam com o anus na mão, esperando um milagre dos céus.

Sinceramente, no meu tempo a coisa era difícil, e compsanva pagar por material, hoje não. deveriam dá graças aos Deuses (não sei a religião deles) por ter material feito por aqui.
é como no caso do dvd do Jiraya, a qualidade do video era uma droga, e reclamamos, dai refizeram.
Pensem otakus, se tornem coisa melhor, e parem de fazer manha suas crianças mimadas!

Anônimo disse...

Só para os desavisados: Há muitos desenhos/animes de graça feito por profissionais.

Pesquisem, e compreenderão, pessoal. Então, não venha a dizer que TODO anime deve ser pago. Limpe essa boca suja, ok?

Abrços.

sandra monte disse...

Nossa "anônimo", então ponha um arinho na cabeça deles.

Porque então gastam papel, energia elétrica, canela, lapís... tudo na faixa...

Se existir um profissional assim, pode ter certeza de uma coisa: o cara trabalha e precisa da grana oficial para ele fazer o que quer.

Conforme-se, o mundo é capitalista. Se não sabe, pergunte para seu pai ou mãe e saiba como eles conseguem o rico dinheirinho deles.

Angel Skywalker disse...

Suas razões para reclamar tem sentido, mas também não é para tanto. Achei o preço justo cobrado pelo CR e até estou interessada em fazer a assinatura, mas a grade de programação oferecida não me convenceu (talvez por eu ser chata mesma, gosto é gosto). E como está no início, pretendo ver como outros consumidores irão avaliar o serviço para depois eu contratá-lo.
Além disso, minha internet é 3G da Vivo, LITERALMENTE UMA MELECA, ou seja, se você carrega um anime, até o final do mês você será condenado a usar internet lenta como uma tartaruga. FALO MESMO! Como a internet brasileira, no geral, não ajuda nada (além de ser cara).
Outro porém que coloco na questão, é em relação a compra de materiais originais: caso verídico, fui às Lojas Americanas alguns dias atrás e encontrei na promoção DVD's de Saint Seya: Lost Canvas. Até ver que só tinha DOIS capítulos por DVD custando 12,90. Lógico que só faltou o nariz de palhaço. Um box de seriado americano na promoção custa em torno de 50,00 à 60,00 na média, com a temporada inteira (isso com making off, entre outros materiais disponíveis). Façam as contas se eu fosse comprar todos os capítulos de 1 temporada de Saint Seya Lost Canvas? Aí muitos podem falar: dá para comprar material original via internet. Caro amigo, moro no interiorzão do Brasil, imagina um frete de site especializado mais o valor do material (visto que pode sair mais caro que um box de uma temporada completa de seriado americano). Na minha situação ou é baixar piratão da internet ou pagar o CR (dependendo dos animes disponibilizados). Acho que os japoneses estão bobeando aqui no Brasil, ou realmente tem pouca gente interessada em investir no setor ou fazer uma pesquisa mais profunda no mercado consumidor (prospecção). Conheço gente que não é fã de anime nem nada, mas se interessou por algum e gostaria de experimentar coisas novas. Para isso deveria transformar e divulgar seus produtos de modo atrativo, coisa que não acontece nesta "terra de bananas". Acho ainda que os mangás aqui no Brasil são caros (tanto que tenho que selecionar a dedo qual vou comprar por mês, se não meu orçamento não aguenta). Acredito que essa reclamação não é somente minha, mas de muita gente que se encontra na mesma situação.

Anônimo disse...

E quem liga para mercado de anime no Brasil?

Putz, hoje todo mundo tem internet, estou pouco me fudendo para o que passa ou deixa de passar na TV, para o que lançam ou deixam de lançar em DVD por aqui, que de oficial só tem o licensiamento o resto é tudo produzido aqui então a originalidade está só no papel.

Vou pegar animes onde for mais fácil, mais barato (ou de graça) e de maior qualidade. Que se dane esse tal mercado de animes no Brasil, tomara que acabe de vez.

The Fool disse...

Acho que o anônimo não entendeu o ponto.
Sistematicamente mercado de anime no Brasil nunca existiu. Tirando o crunch roll, uma meia dúzia de lançamentos em DVDs ( não chega nem a meia duzia, pensando bem )e animes de temática infantil passando na TV não existe mercado.
Não é o caso de "como vou obter isso" mas sim de como os supostos profissionais trabalham com isso.
Na década de 90, por causa de vacilo das distribuidoras nunca tivemos um mercado de anime forte. Tanto é que o mesmo definhou e morreu.
A chance aparece agora de novo com o Crunch roll, no entanto o cenário agora é outro. E temo que o Crunch Roll não vá sobreviver a ele.
Esperar animes passando na TV, saindo em DVD ou mesmo no cinema se mostrou infrutifero.
Mas será que o CR segura a onda?

The Fool disse...

Por sinal...
http://noticiasanimeunited.com.br/noticias/crunchyroll-confirma-novos-titulos-de-inverno/

Novos animes no CR!

Gui disse...

Eu ficaria super feliz de pagar por um serviço desses, mesmo se o preço aumentar (10 reais pelo acervo que eles tem é muita vantagem), só para apoiar a indústria. O que eu queria era que eles ficassem com um acervo como o do EUA, pois ainda existem animes bem legais só disponíveis lá. Desse jeito só resta procurar algum fansubber para ver a tal série. Mas acho o CR uma forma não tão abusiva e fácil de apoiar a indústria.

Touko-chan disse...

(Nem sei se esse comentário será lido, mas o farei assim mesmo XD)

Bom, para começar concordo com tudo o que disse. É muito triste saber que ainda existem pessoas que vão contra uma iniciativa dessas. Isso é uma das coisas que me dá vergonha desse povo do Brasil. Ele simplesmente não dão valor ao que tem, e muito menos o braço a torcer, ainda mais quando se tem que pagar. Eu desde sempre tentei apoiar o mercado de animes no Brasil(lembro quando juntava meu rico dinheiro de troco de padaria e mercado para comprar os dvds do Studio Gabia nas bancas =p) e ainda tenho esperança de que ele algum dia ganhe força como ganhou o mercado de mangás nesse país. Com certeza quando puder irei assinar o serviço do Crunchy do Brasil. Mesmo que acabe nem assistindo muita coisa (raramente acompanho animes novos, e os que acompanho muitas vezes nem saem no Crunchy) mas só de saber que estarei contribuindo para que esse mercado tenha força nesse país já me deixa feliz.

Bom, acho que é isso.

PS: Estou estudando para ser tradutora (3º ano na faculdade) e torço para que quando eu esteja estabelecida no mercado, eu possa ter a oportunidade de trabalhar profissionalmente com animes =)

Anônimo disse...

esse é o texto mais BABACA eu já li sobre o Crunchyroll.

pesquisa mais. ESTUDA mais. vergonha alheia muita gente está sentindo de você. paga de poser e ainda xinga os fansubs? quer enfiar o material sofrível do Crunchyroll goela a baixo de um fã de animes com isso, Sandra? te toca. não perde teu tempo. a situação é bem mais complicada do que essa palhaçada que você escreveu

um texto lamentável. ridículo.

Sandra Monte disse...

Eu também sinto VERGONHA ALHEIA de gente que usa o termo "tem gente que não tem grana para pagar", para usar o que é pirata.

Isso é coisa de bandido enrustido. Enfim...

E, tem gente que é ANALFABETO FUNCIONAL. Porque minha queixa neste texto é para com os usuários.

É esta gente que não entende texto que sente vergonha de mim? Oh Deus... obrigada!!!

Rafael Azevedo disse...

Pau no cu de quem pirateia hahahaha.