Desejo: Boas Festas...

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Censura à obra de Monteiro Lobato: a eliminação do passado...

Navegantes,
Hoje, alguns sites, entre eles o da Veja Online, divulgaram a intenção do STF (Supremo Tribunal Federal) em banir das escolas a obra Caçadas de Pedrinho de Monteiro Lobato. O motivo seria o racismo contido no título.
Pois é... como assim? Gente, o livro foi escrito em 1933. Naquele momento havia um racismo ainda mais latente que hoje. Não estou dizendo que isso é certo. Estou dizendo que havia e isso estava transcrito em algumas obras. O que querem fazer, afinal?
Eliminar o passado como ele foi? As pessoas não entendem que a negação de um fato só o reforça? Quando se quer apagar, eliminasse a existência do fato e, sem lembrança, corre-se o risco de que o mesmo volte a acontecer. É, no mínimo, ridículo querer tirar um livro das escolas por este motivo.
Onde estão e qual o papel dos professores, então? Não é justamente contribuir na educação e orientar? Não cabe a eles orientar sobre o momento histórico o qual o livro foi escrito? Alguns vão dizer: "mas criança não vai entender a explicação"... Desculpem, mas quem diz isso está subestimando e ajudando as crianças de hoje a serem, no mínimo, imbecis. Vou contar uma historinha...
Quando eu estava na terceira série... Havia uma colega negra e gorda na sala. Um dia, um moleque mala tirou sarro dela por estes motivos. Minha professora ficou metade da aula em um sermão que nunca esqueci. E tenho certeza muitos de meus colegas nunca esqueceram. Ninguém tirava mais onda com ela... Só os tontos mesmo...
Ou seja, dizer que crianças não entendem é subestimar a inteligência das mesmas. Eliminar o passado só faz com elas desconheçam e cometam os mesmos erros.
Reclamem em seus blogs, sites, redes sociais. Com seus professores e onde puder. Não podemos deixar que apaguem a nossa História e a nossa literatura. As mesmas devem ser explicadas, e não eliminadas como se nunca tivessem existido. O politicamente correto está gerando frutos nefastos com a ausência da História. Daqui a pouco, viveremos o mundo de 1984 de George Orwell, em que toda a História fora eliminada e alterada. É isso que queremos?
←  Anterior Proxima  → Inicio

6 comentários:

L.Karina disse...

Isso é típico do Comunismo.Tentar apagar e história,basta lembrar da Revolução Cultural na China.É nefasta essa censura ''politicamente correta''.

Luiz Fernando disse...

Pro governo, o grande problema com as obras do Monteiro Lobato não é o racismo, é o dinheiro.

Crianças, cultura, aprendizado.... o governo e os ditos educadores estão se lixando pra isso. Querem tirar as obras do Monteiro Lobato das escolas porque assim se abrirá espaço nas estantes das bibiliotecas escolares para entrarem diversos outros autores, não do mesmo nível, mas mais camaradas dos governantes do turno.

É um negócio milionário. Autores que escrevem pra eles mesmos e não vendem pra ninguém, tem aí a chance de ouro pra acabar com o encalhe de suas obras nas editoras.

O que não falta é escritor, cartunista ou quadrinista que não consegue vender nada na banca, mas que enche os bolsos de dinheiro público vendendo suas obras pra prefeituras de municipios pequenos e distantes.

Imagina o tamanho que deve ser a tiragem do governo federal. É muito dinheiro, as obras do Monteiro Lobato não tem a menor chance chance de continuar na escola pública.

Nekomimi disse...

Maisuma prova de que o pensamento politicamente correto é apenas um neologismo para o nazifascismo (e até mesmo um recurso usado por regimes totalitários do tipo soviético, como o descrito no citado livro de George Orwell).
O que virá a seguir? Se quiserem saber, é só lerem o livro Fahrenheit 451, de Ray Bradbury.
Leiam os dois livros (o de Orwell e o de Bradbury) e entenderão aonde tudo isso (a onda do pensamento "politicamente correto") irá parar.
Discutam com outras pessoas as mensagens contidas nos dois livros e reflitam sobre o monstro que os bem intencionados (de boas intenções vocês já sabem onde está cheio) criaram (esse tal de pensamento politicamente correto), pessoas essas que se esquecem da natureza imperfeita (e incorreta) do ser humano e da total redundância de se tentar criar o paraíso sobre a terra.

Monique Novaes disse...

Concordo com a Sandra, o que está havendo é na verdade uma tentativa de eliminar o debate dentro das escolas sobre o sentido histórico da discriminação racial. Além de subestimarem a inteligência das crianças, consideram os professores uns estúpidos incapazes de fazer o debate entre os alunos, triste.

Wrangler disse...

A inteligência não está sendo subestimada, mas exatamente para compreender a importância e a relevância histórica dessa obra , sem ter os prejuízos do racismo contido nela, está se discutindo o grau de maturidade necessário.

Old_Nash disse...

Governo que acabar com o racismo da pior forma que existe.
Tentando varrer para baixo do tapete.
O Racismo é algo da cultura humana.
está enraizada em nossa cultura desde que eramos nômades.
Tentar negar algo, é fazer com que ele volte na pior forma.
Ensinar o que é e tentar não praticar, seria a melhor forma de conter.

Fico decepcionado quando leio algo assim, ainda mais vinda de nosso governo.
Sinceramente.
estamos virando um futuro distópico como citado acima, na pior das hipoteses, um igual a 1984.