Desejo: Boas Festas...

sábado, 4 de agosto de 2012

One Piece: o título que poderia ter sido tudo, mas não foi nada...

Navegantes,
Farei breves comentários sobre One Piece, título que está comemorando 15 anos de existência. A galera até está tentando fazer um "assunto do momento" com o termo #OnePiece15Years no Twitter, mas é difícil. É com certa tristeza que veja a história deste título no Brasil. Talvez até mesmo no mundo.
One Piece tinha tudo, mas tudo para ser um novo Dragon Ball do ponto de vista comercial. Um traço estilizado, uma história agradável, personagens carismáticos... Poderia ter dado grana para um monte de gente, poderia ter havido vários produtos aqui se... Se o anime tivesse tido uma vinda decente. Não teve e a historinha toda nós já sabemos.
Foi mal tratado, mau editado, mal comercializado, ou seja... mal tudo. Hoje, One Piece é, lamentavelmente, um sucesso praticamente só no Japão. A grande culpa por tamanho fracasso no mundo inteiro é da própria Toei Animation... que entregou One Piece nas mãos da 4Kids (EUA e Brasil) e outras empresas (na Europa). Daí, saiu a edição que saiu... Inesquecível ver o pirulito. Aos fãs, é uma data para comemorações. É sempre bom lembrar destas datas.
Mas, para o mercado... é uma data não para esquecer, mas para refletir. Que os erros cometidos com One Piece nunca mais se repitam... Que as empresas possam conhecer ou apostar mais nos novos títulos que têm... Porque na época, Ruffy e Cia eram algo novo. E infelizmente, comercialmente talvez o tempo de One Piece tenha passado...
←  Anterior Proxima  → Inicio

21 comentários:

naoseinaolembro disse...

30 Segundos da minha vida que perdi (lendo isso) e gostaria de ter novamente, "nao foi nada" voce nao eh nada! com o dinheiro que o oda tem ele compra o teu bairro ¬¬ . mas 30 segundos que gostaria de ter novamente (o tempo gasto escrevendo isso)

obs.: quem ativa moderação, com certeza tem medo das respostas, soh consigo pensar que voce perdeu a chance de permanecer calado

sandra monte disse...

Eu queria entender pq o pessoal de Santa Catarina é tão mal-educado... Especialmente de Blumenau...

Vocês dão motivos para as maldades que falam de vocês...

Buga disse...

Concordo. Devido a todos os cortes e todas alterações que sofreu, One Piece não "decolou" no Brasil. E digo mais: o mangá ta fazendo "sucesso" (entre aspas porque não temos os números de venda/tiragem) agora, porque quando a Conrad lançou não teve tanto retorno.

No Brasil, Naruto fez/faz mais sucesso que One Piece...Sakura Card Captor fez mais sucesso que One Piece.

Carlos disse...

Entendo e concordo com você, Sandra. Mas você acha que com esse novo "boom" de OP saindo em mangá e ganhando mais uma temporada no Brasil, One Piece possa se estabelecer por aqui? Eu acredito que a série passou de forma muito despercebida pelo SBT e pelo CN... O que você acha?

Caio disse...

Eu não acho que o fracasso de OP nos EUA ( e obviamente aqui no Brasil) se deu à distribuição da 4KIDS. Apesar da edição grotesca, é só olhar Pokemon e Yu-gi-oh, que também sofreram dessa má distribuição e com os cortes mas foram sucessos comerciais. O anime tardiamente foi exibido no SBT (depois daquela passagem apagada no CN, quando o canal já estava abandonando os animes) fez dobradinha com Naruto, tinha dvd da Playarte e mesmo assim não emplacou. O problema, pra mim, está muito mais na série do que na tratativa dela. CVZ não recebeu nenhuma campanha de marketing intensa inicialmente e se tornou o sucesso que foi..OP simplesmente não atraiu o público ocidental.Se comparado com outras séries de sucesso como Naruto, por exemplo, vc já percebe a diferença: a história é sobre a realização do seu sonho e não se trata de ser "o melhor lutador, ninja" e etc de todos os tempos; as batalhas têm muito mais diálogos e longas e nada se comparam com as de DBZ e Naruto, por exemplo; os personagens secundários não são utilizados apenas de recurso de roteiro para criar batalhas desnecessárias, todos têm suas motivações. Enfim, OP é muito mais "humano", coisa que os japas aprovam ( exemplo clássico dessa diferença na percepção da animação oriental x ocidental é o sucesso estrondoso de Astro Boy tem no Japão mas que nunca conseguiu se repetir mundo a fora). Enfim, mas ótimo post Sandra.

sandra monte disse...

Sou cética, Carlos...

Na época que desenho animado tipo mais impacto, poderia... Só que desenhos animado quase não tem mais vez na TV.

Anime é super mal visto... Os horários que as emissoras têm disponíveis são ruins...

E os próprios fãs, conhecendo-os... fariam boicote por causa dos cortes.

O trabalho de mercado teria que ser avassalador. Sério mesmo que você acredita que se não fizeram no passado, fariam hoje?

sandra monte disse...

Ah... outra coisa...

Não faz diferença para a TV o mangá de One Piece. A HQ deve estar vendendo uns... vai... 20 mil exemplares...

Um ponto do Ibope são 66 mil televisores ligados. Perceberam o drama?

sandra monte disse...

Caio...
Pokemon tem uma história diferenciada (o palavra complicada)...
Yu-gi-oh foi um sucesso? É... foi. Mas, não foi mais porque chegou num ponto que o anime também sofreu muito com os cortes...

Houve dois títulos que foram totalmente mal tratados no Brasil: Inuyasha e One Piece. O problema de ambos, ao meu ver, nunca foram suas histórias.

Foi a forma como foram comercializados no Brasil.

Carlos Eduardo Moncken disse...

Entendi. Obrigado, Sandra. Mas só uma curiosidade: a JBC faz tiragens entre 15 mil a 40 mil exemplares. Acredito que a Panini faça o mesmo, OP já foi para a reimpressão (1°edição). Então, acredito que umas 50 mil tenha vendido (sendo otimista).

Mas é como você disse no Facebook. Enquanto não tivermos os números... :/

Hunter disse...

Não é bem assim, Sandra. Na França, segundo maior mercado de mangá do mundo, One Piece só conseguiu AGORA, depois de mais de dez anos, bater Naruto e conseguir as vendas de mais de 100 mil exemplares que um mangá de grande sucesso (tipo Dragon Ball ou o próprio Naruto) consegue no país.

Não foi porque o mangá foi mal editado, já que ele saiu por uma das maiores editoras da França (a mesma que publicou Akira e Dragon Ball) e teve uma edição impecável. Não foi porque o anime teve cortes, porque isso não rola na França faz tempo.

Então foi por quê? Não sei, nunca descobri. Mas é fato de que One Piece não consegue o mesmo sucesso fora do Japão, seja lá em que país for. E não é simplesmente uma questão de erros da Toei.

Às vezes um produto faz sucesso em um lugar e fracassa em outros. Por exemplo, quando a Panini ia começar a publicar mangás e me perguntou se eu tinha uma sugestão, eu mencionei um anime de sucesso no Japão que estava prestes a sair no Brasil, Gundam Wing. Ele saiu em mangá no Brasil quase simultaneamente com o anime da Cartoon Network por conta disso - e o final foi até publicado ANTES da exibição do anime no Brasil! No papel, a ideia era ótima, mas nem preciso dizer quanto sucesso ele fez, né? Por essas e outras que o pessoal da Panini não liga mais para a minha opinião - e eu sou forçado a lhes dar razão...

sandra monte disse...

Ola´Hunter...

Achei interessantíssimo isso que você mencionou. Especialmente no que diz respeito a França.

França e Itália são mercados totalmente diferenciados... Sério. Se um mangá der errado nestes é porque a coisa é séria mesmo...

Não mencionei o mangá de One Piece, porque mangás não têm impacto ao ponto de fazer um produto se tornar comercial. E entenda comercial no sentido de gerar outros produtos diversos: mochilas, cadernos, camisas, etc...

"Quem" costuma fazer isso são novelas, seriados, filmes e animes. Por que o que você disse é interessante? Porque a França é um lugar muitíssimo bem resolvido em relação a censura e coisas afins (quando não se trata de religião, claro).

Não tenho como afirmar (ou descobrir como você disse...), mas, é uma questão cultural daquele país. Eles tem uma "cultura do quadrinho" muito bem resolvida.

Você já viu uma animação francesa? Os desenhos infantis são mais complexos do que qualquer novela daqui.

Eu lhe peço para ficar ligado aqui no site, porque esta semana eu ainda falarei desta questão cultural e educacional. Especialmente no Brasil.

Beleza?

Nekomimi disse...

Olá. Sandra.
Sobre One Piece, o problema pode estar na forma como foi distribuído. No caso do Brasil, pela 4Kids, que foi à falência por causa de umas dívidas e processos movidos pela Toei, segundo informações do site brasileiro ANMTV. E, segundo esse site, a tal da 4Kids foi dividida e leiloada, ficando uma parte com a Saban e a outra com a Konami.
Agora, uma coisa que me chamou a atenção entre os comentários, foi o que disse o Caio sobre One Piece ser mais "humano" (qualidade essa que os japoneses apreciam): será que One Piece é, de fato, um anime "humano", no que se refere a valores humanos (ou humanistas) ou não? E você, Sandra, qual é a sua opinião à respeito disso?
Sobre animes, mangás, e outras coisas culturais ou relacionados à cultura, tenho notado que, tanto o Japão quanto o Brasil (pelo que eu tenho lido e ouvido em conversas com outras pessoas, jornais, revistas, programas da TV, blogs, sites, etc.) existem diferenças de opiniões quanto ao que chamamos habitualmente de "cultura":
1. Existem aqueles que só apreciam a chamada cultura "erudita"(ou "clássica"): estes desprezam tanto a dita cultura "popular" quanto a cultura "pop".
2.Existem aqueles que só apreciam a chamada cultura "popular": estes, por sua vez, criticam os que apreciam a cultura "erudita" e discriminam a cultira "pop";
3.Existem aqueles que só apreciam a chamada cultura "pop" e que reclamam da discriminação que sofrem dos apreciadores da cultura "popular" e da cultura "erudita";
4.Existem ainda aqueles que apreciam a chamada cultura "de nicho" e que não gostam de serem confundidos com os apreciadores da cultura "pop": exemplos dessa cultura "de nicho" são os metaleiros, punks, otakus, fãs de RPGs, etc.;
5.Existem aqueles que, alegando motivos "religiosos", discriminam tanto a cultura (ou elementos da cultura) "erudita" quanto a cultura "popular", a cultura "pop" e a "de nicho", e só apreciam coisas como músicas "gospel" entre outras coisas ligadas à "religião", evitando ler outros livros que não a Bíblia e livros relacionados à fé que seguem (nem mesmo os clássicos da literatura e as obras que elevam o nível intelectual essas pessoas lêem);
6.E, por fim, existem aqueles que são mais "ecléticos" quanto aos gostos culturais: para estes, não importa se a música é pop, heavy metal, punk, popular ou clássica, desde que ela goste. E o mesmo se aplica à outras coisas (livros, quadrinhos, animações, filmes, games, etc.). ou seja: se essa pessoa gostou disto ou aquilo, não importa se são gostos tão diferentes, o que importa é que ela realmente goste, e só.
Seria interessante uma abordagem mais profunda sobre como as pessoas se consideram, "culturalmente", levando em conta as classificações acima.

sandra monte disse...

Assim que eu me recuperar psicologicamente e fisicamente, respondo Neko.

Passei muito mal e e só agora minha cabeça está "voltando ao normal". Beleza?

Luiz Felipe disse...

Sandra, será que a cultura brasileira não é culpada de One Piece e outros animes fracassarem aqui? Pergunto pois aqui se criou uma coisa absurda ao meu ver de que desenhos são coisas de criança e por isso tem que ser "bobo", e por isso muitos jovens potenciais públicos de One Piece e outros do tipo se afastam e preferem coisas de "adulto", mesmo que sejam de gosto duvidoso, ao contrário da Europa e do Japão que valorizam animações.

João Paulo disse...

Compartilho um pouco da sua opinião Sandra.A distribuição e todo resto q a 4Kids fez contribuiu sim para o fracasso da série.Mas será q foi só isso ? Lembro-me das,no mínimo,intrigantes questões levantadas pela Mara do Mais de Oito Mil.Será que todo mundo,até a criança q assiste Turma da Mônica percebeu esses erros da 4Kids ? Acredito q a grande maioria não percebeu isso.O fãs perceberam,pq são fãs e conhecem a série.Mas quem é cru não liga pra isso,só quer se divertir e mesmo assim rejeitou a série.

João Paulo disse...

Compartilho um pouco da sua opinião Sandra.Contudo,será q foi só isso ?Lembro-me dos,no mínimo,intrigantes questionamentos feitos pela Mara do Mais de Oito Mil.Os fãs perceberam e odiaram a versão da 4Kids pq são fãs e conhecem a série, mas e as crianças crus nesse assunto,que só querem se divertir na frente da TV ?Eles não perceberam esses erros cometidos pela 4Kids,pois não conheciam a série,mas mesmo assim a rejeitaram.

sandra monte disse...

Navegantes, passei um pouco mal hoje e não como responder a fundo seus considerações.

Farei considerações acerca da cultura em um post separado.

Quanto a sites "confiáveis"... Nem todos sabem o que escrevem... Ou escrevem só para aparecer. Se soubessem, teriam prestado atenção extrema em um ponto que passou batido batido esta semana por muita gente.

Mas, não por mim. Como eu disse, aguardem um post sobre o assunto.

Dário disse...

Concordo com o que foi proposto no Post. Comparado com a década de 90, o sucesso de One Piece é um cisco no olho.

Quem é otaku e fã de mangás e animes atualmente se deve a internet e não a TV aberta.

R disse...

sandra monte não me xingue! eu sou de santa catarina e one piece é um de meus animes/mangás preferidos! e respeito muito essa obra!

Anônimo disse...

Discordo do post. Encontrei este link:

http://guiadootaku.wordpress.com/2013/05/25/ranking-pa-os-mangas-mais-vendidos-no-brasil-em-abril/

E só uma dica: não é Ruffy e sim Luffy.

Lucas Castro disse...

Muitos cortes na hora da edição e dublagem fez com q op perdece o seu brilho aki no brasil.