Desejo: Boas Festas...

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Povo brasileiro: ainda há esperança!!!!


Navegantes,
Tenho que admitir que, às vezes... só um pouquinho, dá para ter esperança no povo brasileiro. Este vídeo nos mostra que, com um minimozinho de consciência, ainda há esperança nesta gente...
E eu vi este vídeo dias atrás no Facebook. Não lembro quem o postou...
←  Anterior Proxima  → Inicio

6 comentários:

The Fool disse...

Mas não é por aí mesmo, Sandra?
Veja, eles fizeram a coisa certa.
Quem dera todo mundo fosse assim!

Nekomimi disse...

Sandra:
Você leu o meu comentário no seu post do dia 31 de maio?

Júlio Cézar disse...

Na verdade esse povo da praia foi bastante criticado pelos ambientalistas e ecochatos pela forma como conduziram a ação de resgate. Alegam que o modo como puxaram os golfinhos pode (poderia) tê-los ferido ainda mais.

E era pra fazer o que? Deixar morrer?
Cada uma viu...

sandra monte disse...

Li Neko.

Normalmente, não autorizo links com teor sexual.

Tanto que nem menciono mais mangás com características hentais... ou próximo disso.

Só para constar...

sandra monte disse...

Nossa Júlio...

Sério isso? O que estes retardados fariam? Tentariam pegá-los com uma pá?

Gente sem noção e ordinária...

Bjs

Nekomimi disse...

Bom, a outra notícia que eu não mencionei por causa das fotos explícitas era sobre a prisão, pela polícia japonesa, de um desempregado de 33 anos que estava vendendo, pela internet, versões modificadas de figures de personagens femininas da série One Piece.
Para quem não sabe, figures são miniaturas feitas de PVC, com formato de personagens de animes, mangás, live-actions e games. Não confundir com bonecas, que são articuladas e destinadas ás meninas. Diferente destas, as figures não têm articulações e são vendidas para os fãs de animes/otakus, mais especificamente para os fãs de determinadas(ou, em certos casos, determinados) personagens.
Essas figures, que podem ter sido fabricadas e importadas da China, segundo a polícia japonesa, foram modificadas para realçar seus dotes sexuais e estavam sendo vendidas sem permissão da Toei, detentora tanto dos direitos da série como de seus personagens.
No meio otaku, tais figures são chamadas de "makaizou figures"(cuja tradução no idioma português é algo como "figures magicalmente remodeladas" ou "figures perversamente modificadas"). As "makaizou figures" são fabricadas e modificadas de forma a deixar evidente os atributos físicos, sexuais e fetichistas das personagens que elas representam.
Os compradores desse tipo de figures são: homens, maiores de 18 anos, fãs de animes e que são fãs ao extremo desta ou daquela personagem de anime.
Voltando ao caso acima: o tal desempregado, morador de Tóquio, havia vendido 3 dessas "makaizou figures" de One Piece para compradores em Nara e em outros lugares do Japão, através de um site de leilões online local, obtendo assim cerca de de 40 mil ienes, ou 500 dólares, só com a venda dessas três figures.
Há suspeitas, segundo a polícia, de que ele tenha faturado até 1 milhão de ienes com a venda dessas figures piratas (não deixa de ser irônico: os piratas de One Piece foram pirateados por outros piratas).
Foram confiscados cerca de 50 figures modificadas de várias personagens da série em questão, na casa do suspeito.
As figures modificadas que haviam sido vendidas eram da personagem Nami, nua e em posições e situações eróticas. Havia também figures de outras personagens de One Piece, também (pelo jeito, há muitos fãs adultos daquela série no Japão que querem para si essas figures de suas personagens favoritas, mesmo tendo de pagar pequenas fortunas).
O suspeito de ter vendido as tais figures sem premissão da Toei negou as acusações, dizendo que obteve dos fabricantes na China, permissão para revenda. Afirmou ainda que pensou que as tais figures modificadas eram produtos oficiais (fabricados e vendidos com a permissão) da Toei.
Não foi a primeira vez que isso aconteceu. No ano passado, em Niigata, a polícia prendeu uma dupla de praticantes de hobbymodelismo por terem modificado e vendido uma figure que havia sido modificada para se parecer com um vilão que aparece na série live-action Kamen Rider W. Pela figure modificada (vendida via leilão online para um morador de Tóquio) eles faturaram cerca de 270 mil ienes.
Examinando os dois casos, e sabendo que a modificação de figures acontece na maioria das vezes sem problemas, percebe-se que só quando são vendidas com lucro e divulgadas através de fotos(fora do meio otaku, é claro) é que as autoridades japonesas agem, alegando violação de copyryght.
No entanto, fazer tais figures modificadas (tanto no caso das "makaizou figures" como no caso das figures de personagens de live-actions)apenas para si mesmo ou para outros fãs (sem fins lucrativos, que fique bem claro), não resulta em problemas, desde que seja feito de forma discreta, sem chamar a atenção dos que não são fãs.