Desejo: Boas Festas...

domingo, 18 de março de 2012

Um livro para entender um pouco a vida na net...

Navegantes!
Finalmente, após um bom tempo lendo este livro, finalmente terminei o Cultura da Interface, do autor americano Steven Johnson. Talvez, junto do Sociedade em Rede do Manuel Castells, uma das obras mais importantes dos últimos anos sobre o mundo atual e também digital.
O autor conseguiu sintetizar o que tem acontecido em nossa Era. O livro nos aponta alguns comportamentos sinistros que as pessoas têm tido na net. Podemos inferir algumas coisas. No início do ano, mencionei muito o Twitter, mas o Facebook parece ainda pior... Por quê?
A internet, especialmente as redes sociais, viraram alguma coisa indefinida. As pessoas fazem questão de dizer, e especialmente visualizar, tudo o que fazem, o que estão fazendo naquele exato momento. Um mix de solidão (não tenho com quem falar, por isso, falo com meu computador) e egocentrismo (o que importa sou eu e foda-se o que os outros pensam, desde que saibam o que faço). Um verdadeiro BBB. Tem gente que, sério, pensa que é celebridade esbanjando todo o "glamour" de sua vida.
Só que isso mostra um lado obscuro. Por que há pessoas que fazem tanta questão de colocar infinitas fotos, comentar sobre sua infinita felicidade, sua infinita alegria ante a vida? O autor Zygmunt Bauman até explica melhor o fenômeno em suas obras. Mas, Johnson nos aponta uma mudança de nossa relação da internet.
No final, as pessoas querem mostrar, tornar visual o que talvez nem devesse ser. O nosso mundo tem sido demonstrado por imagens das mais diversas. Tudo tem que ser registrado. Uma Era que só o visual importa, só o que é registrado (ainda mais se for no Facebook) é o importante.
O livro foi escrito em 1997, mas há alguns pontos realmente proféticos, que já estamos presenciando nos dias atuais. E tais pontos são um tanto assustadores, especialmente se pensarmos na questão do "controle". Não um "SOPA" da vida... Mas, um tipo de controle ainda pior. A necessidade das pessoas se mostrarem, ao final, é um controle externo. Uma necessidade que não é real... Mas, quem sabe, imposta.
Um livro importante para entender um pouco nossa sociedade. Uma pena que uma das máximas de Antoine de Saint-Exupéry em O Pequeno Príncipe esteja sendo esquecida... "O essencial é invisível aos olhos". Hoje, muitos olhos têm que ver tudo. Realmente, a Era do BBB...

←  Anterior Proxima  → Inicio

3 comentários:

Júlio Cézar disse...

Tenho a ideia de que as pessoas sempre quiseram se mostrar, só que nunca tiveram uma ferramenta tão poderosa.

Daí hoje estamos num estágio em que aprendemos a usar essa ferramenta. Usamos enlouquecidamente.

"Amanhã" não será mais novidade ou acontecerá alguma coisa que vai meter "medo" nessa superexposição. E ai pararemos com isso (do jeito exagerado que fazemos hoje).

Teles disse...

Interessantíssima sugestão de leitura. Obrigado.

ThiagoR disse...

Obrigado por me lembrar de ler essa grande obra.