Desejo: Boas Festas...

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Quando a internet é nociva, ou BBB no mundo dos mangás e animes...

Navegantes! Nos últimos dias, tive um mega surto de aborrecimento. Em grande parte, devido a uma crise de TPM. Talvez eu nem devesse falar sobre isso. Mas, só quem é mulher aqui sabe o que raios é entrar em uma crise. Parece que tudo que você sente é potencializado pelo momento, ao extremo...
Mesmo assim, não posso negar que nos últimos dias me aborreci. Fiquei alguns dias sem internet lá na praia e quando voltei, percebi que sinceramente, não fez muita falta. Daí, na semana passada a coisa potencializou. Era todo mundo falando da Luiza que estava no Canadá, de "estupro no BBB", as raivinhas no mundo dos mangás.
E em algumas horas, tudo passa. Surtei. Quis fechar este blog. Mas, a culpa não é do Papo de Budega. Na verdade, a culpa não é de ninguém. Acho que preciso lidar com o novo momento que vivemos com estas redes sociais.
Acho que preciso organizar minha vida na internet. Especialmente no Twitter e Facebook. Cheguei até a mencionar isso no Twitter dias atrás. A internet, especialmente as redes sociais, viraram alguma coisa indefinida. As pessoas fazem questão de dizer tudo o que fazem, o que estão fazendo naquele exato momento. Um mix de solidão (não tenho com quem falar, por isso, falo com meu computador) e egocentrismo (o que importa sou eu e foda-se o que os outros pensam, desde que saibam o que faço). Um verdadeiro BBB.
E, como sigo muitos sites s blogs, isso fica meio evidente para mim. Isso é ruim? Não sei. Estou afirmando que as pessoas são solitárias e egocêntricas? Não. Isso é uma percepção, só isso. E, uma percepção que se potencializou (gostei da palavra :P) com o livro Cultura da Interface de Steven Johnson.
"Não nos sentimos em casa nesse ambiente, sentimos a solidão de nos ver trancafiados em uma sala com um punhado de solitários, que lançam pelo fio aqueles apelos abruptos, sem sentido: "what are doing owner? what are you owner? where are you 541?"

Espero que não me interpretem mal., pois sei que há a possibilidade de muitas pessoas me "desseguirem"... Estou fazendo uma pós em Mídia, Informação e Cultura. Não posso largar o blog (que grosso modo seria a tal mídia), a informação (premissa de meu trabalho) e a cultura é hoje, o principal fruto de meus textos, já que cultura é tudo. Não posso largar o Papo de Budega.
Mas, não vou atualizá-lo com tanta constância. E nem vou mais escrever o que, acho, esperam de mim. Syd Field, em seu já clássico livro Manual de Roteiro (acho que foi ele), lembra-nos que não devemos fazer exatamente tudo o que pedem de nós (autor), senão a coisa degringola. E não foi só ele: Carl Barks, também...
Só que isso se confude com o momento atual da net. Você escreve o que quer, mas espera que os outros respondam, leiam, "contemplem" seja lá o que você fizer, escrever, disser... A versão BBB da rede.
Alguns passos já dei e talvez darei ainda. São algumas mudanças no Twitter. Não há necessidade de eu acompanhar flooders. O mais curioso é ver que alguns consideram-se como tais. Tudo bem, legal. Mas, acho que cansei um pouco. As pessoas não precisam disso. Meus leitores não precisam de momentos "flood". Eu não preciso acompanhar tanto "flood".
Porque isso só ocasiona entropia. Daí, em vez da pessoa se fazer entender, a pessoa ocasiona confusão de entendimento. Como eu disse, nada contra. Mas, eu ainda não aprendi a lidar com flooders. Um dia quem sabe. Deixei de visitar os sites e blogs para acompnhar o BBB que virou o Twitter. E deveria ser o contrário... Gosto verdadeiramente de muitas pessoas (saibam), mas ainda não aprendi a lidar com o jeito "internautico" delas...
Por fim, tentarei não ter surtos. Curiosamente, minha irmã me falou algo que ajudou em mnha decisão de ficar aqui... quem diria.. :P Até porque, vou organizar minha vida da internet. Afinal, a progadanda da Sundown é clara, o mundo gira em torno do Sol e não da internet. Quanto ao mundo animado dos mangás, animes e desenhos animados...
Bem, farei o que, parece-me, os sites não têm feito. Farei indicações de livros. Sim, a maioria dos sites comenta animes, mangás, comics etc. Mas, raramente vejo um colega mencionar um livro, até mesmo da área. Talvez esteja na hora de alguém fazer isso. Como perdi um pouco o rumo, e acho que jornalistas devem ser úteis, acredito que esta talvez seja uma boa maneira de ainda colaborar para com este universo. Afinal, já praticamente não leio mangás, vejo pouco animes. Meio que substitui pelos livros.
Por fim, quem estiver em meu MSN e eu não me lembrar quem seja, sinto dizer, mas vou excluir. Como eu disse, nada contra, mas tem gente que nem sei quem é e está lá. Quem tiver dúvidas sobre as mudanças no Twitter, Face, MSN... é só mandar um email para o monte_sandra @ yahoo.com.br.
Não dá para desistir do Papo de Budega... Escrever textos longos no Twiiter é surreal. Só vou mudar um pouco o foco. Retornar ao conceito original de blog, talvez... Alguma informação? Sim. Mas, do que eu achar interessante. Mesmo que não seja quase nada...

←  Anterior Proxima  → Inicio

3 comentários:

Eduardo disse...

Bom, acho que é a primeira vez que comento aqui.

Te conheci há pelo menos uns 10 anos, quando você participava de um Grupo de Discussão (Fórum) chamado Meltdown.

Nesse meio tempo você amadureceu, seus textos ficaram ótimos, sua percepção e crítica ficaram muito boas, sinceras e coerentes. É dificil encontrar pessoas assim, especialmente no mundo dos mangás e animês.

Mas acho que sua volta ao passado é válida. Mas eu acho que você não deveria se limitar. Há uma linha no site que fala: "Coisas legais para serem ditas!". Essa deveria ser sua limitação, e não "falar sobre livros". Fale sobre o que você curte, ou o que não curte.

Comente sobre filmes e livros que você viu e gostou, ou não e forneça sua visão crítica. Mesmo que sejam filmes, livros, gibis antigos. Coisas legais não tem idade.

Faça o blog ser prazeroso para você, compartilhando suas experiências e não uma obrigação na qual você assume um papel de Joana D'Arc contra um mal invisível.

Abraços!

sandra monte disse...

Olá Eduardo...
É mais ou menos isso que pretendo fazer daqui para frente.

No caso dos livros, mencioná-los será de total importância.

Porque o que percebo é que quando o pessoal faz análises de mangás, animes ou coisas do gênero pegando como exemplo somente o mesmo material - comparar um mangá com outro, anime com outro - é algo que, parece-me, fica um tanto redundante.

Muitas vezes, livros explicam muito mais uma situação ou um conceito que ali está colocado. E a galerinha está precisando tanto, mas tanto mesmo ler...

Não se preocupe porque foi como eu disse no texto. Mesmo que sejam poucas coisas interessantes, vou comentar sobre elas...

Abração.

The Fool disse...

Sandra, tu falando isso de "gente da área que não lê coisas da área" me lembra enormemente aquele monte de pseudo-mangakás que eu acho pela net que mal sabem quem é Osamu Tezuka! xD
Enfim que bom vai ficar por aqui!
Beijão! =*