Desejo: Boas Festas...

domingo, 4 de dezembro de 2011

Argentinos mais próximos dos animes que nós...

Navegantes,
Recentemente, tivemos a notícia de que o governo argentino tem em seu planejamento o fomento aos games e às produções audivisuais voltadas à internet. Como se não bastasse, no Expotoons, maior evento de animação da Argentina, também houve a divulgação de co-produção entre empresas argntinas e coreanas... O que faz com que os hermanos estejam mais próximos de produzirem algo parecido com um anime do que nós.
Bem... os comentários acima não são à toa... Chega a ser curioso que com tantas indústrias japonesas aqui e as coreanas entrando no Brasil, não tenhamos algum acordo de co-produção audiovisual. O grande acordo que o Brasil tem é com o Canadá. Ou seja, são sempre produções com características mais infantis, ao "estilo TV Cultura".
Talvez, a melhor definição seja a que li no Twitter: no Brasil, falta respeito para com o público. As TVs não têm animes ou algo do gênero, o que é desinteressante para empresas de entretenimento do leste asiático. Mas, não é só isso: talvez falte também seriedade das produtoras daqui... Em relação aos prazos, qualidade... Difícil saber o que acontece em terras tupiniquins... Mas, uma coisa certa: gostando ou não, os argentinos têm mais possibilidades - seja pela organização, zelo ao público ou o que for - do que nós no universo animado.
Por que não imitá-loss? Raiva deles? Não. Admiração.
←  Anterior Proxima  → Inicio

4 comentários:

Valu Vasconcelos disse...

Sandra, co-produção não é uma coisa fácil de se contretizar.
O meu estúdio está nessa batalha à alguns anos.
O grande problema é quem paga a conta do lado de cá.
Para nós, o dinheiroinsentivado (via empréstimo retornável) e encargos trabalhistas são muito caros.
Outro gargalo é quem exibe.
Existe tanta co-produção com o canadá por que os canais que investem aquí não bancam tanto a produção, e os que bancam, são com recursos de impostos que seriam enviados para fora do país(legalmente) , e essa é só parte do orçamento, nem chega aos 40%.

Existe uma predileção pelo canadá, pelo fato de já haver uma linha de crédito "pré-aprovado" pelo governo canadense para esse fim(cultura infantil), pois eles
educam atravéz da tv também. E esse dinheiro é o que banca todo o resto na maioria das vezes.

Tv aberta então, não investe nem um níquel e as vezes tem a pachorra dequerer de graça ou até cobrar para exibir.

Os ermanos(que eu gosto e respeito), não são melhores, só menos onerados pelos impostos e talvêz com mais canais do que nós.

Grande abraço,

Valu Vasconcelos

Maldito Jaspion disse...

Eu me impressiono como pessoas como você ainda vivem no passado se preocupando com essas coisas de mercado, anime na TV, mangá nas bancas e ainda querem fazer críticas a isso, querem debater, fica falando de classificação, reclamando de cortes, querendo produtos e os cambal.

Isso é VIVER NO PASSADO.

Atualize-se, os tempos mudaram. Mudaram totalmente.

- Publicações impressas estão condenadas, tudo será virtual agora.
- Ninguém precisa mais de TV, a internet já dominou e nas próximas décadas os canais de TV estarão enterrados.
- Se não acredita nisso é só ir em uma loja de eletrônicos e ver como a maioria das TVs já vem com entrada para cartões de memória e acesso a internet.
- O futuro é YouTube, VIMEO, DailyMotion e derivados.
- A mídia impressa acabou. Pagar por informação escrita acabou. Agora é websites/portais e blogs.
- Parabéns por ter um blog, mas deveria pensar em monetizá-lo e trabalhar para profissionalizá-lo, pois a mídia impressa está condenada e não irá durar mais do que uma década. Revistas informativas da área que você gosta já acabaram, em poucos anos todas as revistas e jornais não existirão mais.

Abraços!

sandra monte disse...

Nossa...
Saber quem foi Marshall McLuhan e o que ele disse, nem pensar né?

Bem, este é o preço que pago por não censurar... Ler estas merdas de comentários...

Affe...

Sandra Monte

sandra monte disse...
Este comentário foi removido pelo autor.