Desejo: Boas Festas...

terça-feira, 8 de novembro de 2011

"Alunos", polícia, reitoria... A favor da USP

Navegantes,
Foram longos os dias que alguns "ditos alunos" da FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas) ficaram instalados na reitoria da USP. O que ocorreu foi o absurdo do absurdo da falta de democraria. Da parte de quem? Não, não foi da imprensa. Os próprios alunos esqueceram o que é democracia quando ignoraram a primeira assembleia, do dia 01 de novembro. E picharam outra faculdade, a FEA (Faculdade de Economia e Administração).
Eles e um bando de cúmplices alegaram que a imprensa é burguesa, que outros alunos são burgueses, que é a volta da ditadura, etc. Sério, isso é uma falta de noção sem tamanho. Quem são eles para falar em ditadura? Eles que não respeitaram sua própria assembleia?
Destruiram a reitoria, que é paga com os impostos de todos os cidadãos de São Paulo. Sim, você que mora em São Paulo e os defende, saiba que estes babacas destruíram o seu patrimônio.
O mais absurdo é ver outros babacas os apoiarem. E mais: falar em capitalismo, etc. Gente, por favor... PARA! Este povo todo usou e abusou de Facebook, Twitter, Youtube, etc. Daí pergunto: estas empresas são o quê? Fruto do socialismo? E, na boa, este povo da FFLCH não trabalha? Ficar dias a fio acampados? Com barracas de acampamento, conchões de ar? Ser socialista com dinheiro de "papai" é muito fácil. Vai ser socialista tendo que levantar cedo, pegar busão e ir trampar? Isso ninguém ali, pelo visto, quer...
Esta mais do que na hora dos pais destes moleques - que nem sabem porque estão ali - tirarem a mesada deles. Mil reais para saírem da cadeia é pouco. Eles devem ser expulsos. Manifestar-se é legítmo. Destruir patrimônio público, pelos motivos torpes? Não... Isso não é legítimo. E só para constar: não foi só por causa da "maconha". Ao ler o que tem ocorrido, percebe-se que o que muitos ali queriam era "anistia" para outras babaquices que já haviam feito.
Sou sim a favor de manifestações legítimas. Por coisas que valem a pena. Isso aí que ocorreu foi um conglomerado de solicitações pessoais. Porque se fosse por melhorias, por mais iluminação, etc... todos os alunos de todas as faculdade apoiariam. Mas, não foi.
Agora, chega! Vão todos estudar! Porque esta "revolução" já está ficando muito feia... Muito mesmo. Porque nós, os alunos que são a favor da sociedade, da democracia e contra esta "ditadura de esquerda", acreditam que a conversa é a melhor solução. E, sem as birras bobas entre as faculdades. Berrar não fará ninguém apoiá-los. Ok?

←  Anterior Proxima  → Inicio

9 comentários:

L.Karina disse...

Horrível isso acontecendo em São Paulo e pior ainda quem apoia.Quanto a ser socialista não sei porque diabos essa gente gosta tanto de um regime político que matou tanta gente e está ultrapassado.Nos países onde teve Socialismo ninguém quer de volta.
Por outro lado estamos vendo A revolução dos bicho em 3D.Haha!

Patrick Raymundo disse...

Muito bem dito, Sandrinha! :) Também sou contra a essa bagunça toda que está sendo feita na USP. :)

Yami disse...

Bando de vagabundo.
"Revolucionário" com dinheiro de papai é mole.
Contra corrupção não fazem protesto, mas fazem essa baderna pra poderem fumar maconha.

Tinham que ser todos expulsos e junto com esses professores que apoiam eles.

tamarus disse...

quem faz o que esses alunos fizeram
não é aluno, é VAGABUNDO.
totalmente imbecil essa manifestação
desses filhinhos de papai .
solução pratica? PORRADA NELES POLICIA!! PORRADA NELES POLICIA!!

Anônimo disse...

Assino embaixo, Sandra... O que me chateia é que tem gente que apóia esse tipo de atitude.

Quem protesta e reivindica alguma coisa, não esconde o rosto, nem faz pixação ou fica nesse papo de "democracia", para justificar seus abusos e vontades impostas.

Ingrid Santos.

Nana-san disse...

Cara Sandra,

Já havia visitado o seu blog anteriormente
pois considerava suas opiniões até interessantes, embora
muitas vezes discordasse de suas posições, e hoje ao acessá-lo
eu como estudante da FFLCH- USP, devo dizer que não me surpreendo
com a posição que você assumiu em seu post.

Digo que não me surpreendo por você defender a ridícula cobertura
que a ocupação recebeu e que nossa greve recebe por parte da imprensa,
uma vez que você em todos os lugares, seja aqui no seu
blog, seja em comentários em blogs alheios, sempre parece gostar
de enfatizar muito sua posição de jornalista, portanto tristemente
tudo o que se poderia esperar seria este corporativismo da sua parte.

A imprensa brasileira não deu voz, ou se quer a possibilidade de expormos
nossas reais posições, pois acredite se quiser, nossa discussão
vai muito além da simples prisão de alguns indivíduos que estavam consumindo
maconha,nós desde o ínicio nos colocamos a favor de discutir meios mais
eficazes de manter a segurança no campus, pois é muita tolice acreditar
que apenas a presença da PM lá vá coibir todo o tipo de violência,
se não houver melhor iluminação, melhor circulação de transporte entre outras
medidas, afinal de contas a PM está nas ruas de SP e nem por isto elas são seguras, né?

Pois bem esta discussão que propomos foi amplamente ignorada por nosso REI-tor,
dá mesma forma que a imprensa brasileira, coincidentemente, também optou
por ignorar nossos motivos divulgando apenas o que lhe parecia de seu interesse,
dizendo apenas que éramos contra a PM devido a prisão destes estudantes,
que éramos bardeneiros, sem sequer ter nos procurado para que podéssemos
expor nossa visão do que estava ocorrendo, sim viva a imparcialidade
jornalística!

Não nego que a decisão de uma assembléia foi desrespeitada, infelizmente
em todos os lados existem aqueles que preferem não respeitar os outros,
não acredito que os estudantes tenham danificado quaisquer coisas dentro da reitoria,
a exceção do portão para a entrada, pois é praxe não fazê-lo, sabemos que
que tudo aquilo é mantido com o dinheiro público, só para a sua curiosidade,
na greve de 2007 foi noticiado por uma certa revista semanal que os aparelhos da reitoria haviam sido
danificados e que as instalações estavam imundas, mas eu tive a oportunidade de lá estar e afirmo para
você que tudo aquilo que foi noticiado era mentira...

Mesmo que a assembleia não tenha sido a favor da ocupação da reitoria
não poderíamos deixar de nos posicionar quanto o que acreditamos ser
o correto, que no caso é a PM fora do campus, após isto, mas já que você fala de democracia
seria muito bom que você lembrasse isto também ao governador de SP, pois caso
você não saiba as eleições para Reitor da USP não são nada democráticas,
os alunos e funcionários não possuem participação neste processo e pouquíssimos
professores participam, cabendo a decisão final unicamente ao Sr Governador, e assim o é desde
a ditadura militar, muito democrático, não?

Por fim, gostaria de deixar claro, que não sou nenhuma filhinha de papai,
moro no extremo sul de SP acordo diariamente as 5h e 30 min para ir trabalhar
e vou direto para a faculdade, só chegando em casa a noite...

Obrigada pelo espaço, e sim utilizamos a internet, pois ao que parece ela, ao menos, permanece
um lugar onde todos podem expor suas opiniões!

sandra monte disse...

Nana-san,
Muito obrigada pelo seu comentário. Acho importante que todos pessoas expressar suas opiniões.

Sou contra o posicionamento tomado pelos alunos hoje porque sim, acho errada a forma como foi feita.

Sou a favor do posicionamento da grande imprensa? Não. A questão ali não foi a maconha, somente. Foi também. Tanto que eu, ao menos, não me ative a este fato.

Sei que há outras reinvidicações. E elas seriam muito mais aceitas e divulgadas em outra ocasião. O ato de invadir um próprio estadual é um ato de extrema violência.

Tão truculenta quanto os atos da políicia. Possivelmente, os alunos podem não ter quebrado nada. Mas, escrever nas paredes não é exatamente algo que daria tempo da polícia fazer.

Sei que todos estão descontentes com a forma como o reitor é eleito. Mas, acredite, vivo em um mundo em outro âmbito, em que as atitudes são premeditadas e semelhantes.

Acho sim que grande parte dos alunos da FFLCH são - ou querem ser usados - usados por partidos políticos. E, não é contra o reitor, mas sim contra o governo do Estado. Afinal, para muito partido "Garantido": "é questão de vida ou morte conseguir o Governo do Estado de SP".

Esta questão de democracia, que é o governador quem decide as coisas no final... É feita por todos os partidos. Só que este tipo de coisa, estes mesmos partidos "Garantidos" não mencionam a vocês. Que quando estão lá no poder, fazem exatamente igual.

Eu poderia te dar exatamente um exemplo desta tal de "tomada de decisão" final por parte de um governante, implementada recentemente. E, não "desde" o regime militar como você mencionou. E o governante em questão é ""Garantido".

Posso falar claramente de quem e do quê estou mencionando? Não. Porque as consequências seriam sérias para mim. Por quê? Porque a democracia que muitos alunos da FFLCH dizem pregar, dizem acreditar, muda totalmente quando estão lá no poder "do outro lado".

E "poder" é a palvra chave aqui. Sempre há alguém querendo o "poder".

E quanto a internet, sim, acho que todos devem utilizá-la. Agora, vir com papo socialista se utilizando de um produto do "regime" capitalista é, no mínimo, estranho.
Pegar um livro marxista e enfiar na cara de uma pessoa - no caso - um policial - é totalmente fora de contexto.

Não são os livros de Marx que regem nossas vidas. Mas, mal e porcamente, a Constituição.

Eu me preocupo muito, muito mesmo com a questão da democracia, porque houve pessoas dentro da FFLCH que me disseram sofrer, em outras palavras, bulliyng, caso discordem de certas posições ali. Eu, estando na lato sensu ECA, também percebo isso.

Ou seja, de novo... Queixam-se da posição do governador, mas têm a mesma posição ditatorial quanto às opiniões. Se for contrário, você é "dizimado" e esculhambado. E você sabe disso, Nana-san.

É o tal "discurso". Discurso que não condiz com atos vira outra coisa... Vira hipocrisia. E é isso que muita gente na FFLCH não percebe: que é tão hipócrita quanto quem critiram.

É só dizer que é a favor da polícia, ou que acha o pensamento marxista antiquado que a pessoa, sem uma análise mais profunda dos motivos dela, logo vira "fascista".

Quem sabe, um dia, possamos conversar pessoalmente. Porque, ao contrário do que se imagina, a internet não deixa a gente expressar tudo o que pensa.

Um abraço.

Nana-san disse...

Sandra,

Pessoalmente não possuo quaisquer afiliações políticas, há pessoas que as possuem e embora seja um direito totalmente delas, acredito que não se deva colocar as questões do partido acima das questões da Universidade, como alguns o fazem.

Mesmo não tendo afiliação partidária, posso lhe afirmar que não concordo com as posições da direita, isso me faz ser da esquerda? Acho que não necessariamente, pois no Brasil bem sei que a maior parte dos políticos simplesmente está aguardando uma oportunidade de subir ao poder para passar a mão no $ também.

Também acredito que o socialismo hoje não é uma solução, mas não acredito de forma alguma que o que Marx escreveu, ou parte ao menos, esteja ultrapassado, uma vez que em primeira instância ele realizou uma profunda análise sobre o capitalismo e seu funcionamento, digamos perverso!
Eu acredito nisto, muito embora eu trabalhe e receba um salário por isto, com o qual eu consuma tantas outras coisas... isso me faz uma hipócrita? Acho que não, penso que deve haver algo de errado com alguém que no mínimo nunca desconfiou que exista algo com a ordem em que vivemos, a diferença é que eu não tenho uma solução, mas mesmo sem solução nós não podemos parar de nos questionar e aceitar tudo bovinamente como FATO, né?
Quanto ao possível Bullyng na FFLCH, olha devem haver pessoas que se sintam assim, mas ao menos na Letras, onde estudo, não acredito que isto de fato ocorra. Ali é um lugar em que vamos para construir conhecimento e esta construção só é possível a partir do diálogo, com os outros e com outras opiniões, mas como sempre lembro em todos os lugares existem aqueles que não possuem bom senso e acham que podem se impor aos outros...
O que acho errado é que estas mesmas pessoas contrárias se calem nas assembleias e fiquem resmungando pelas costas dizendo que não são representadas... nas assembleias da Letras sempre é aberto o espaço para as pessoas que são contrárias, eu já vi pessoas a favor da PM falarem, eu acho isto importante, que eles falem que participem, pois se eles não concordam com o rumos da Universidade eu acho mais é que eles devam se organizar, comparecer para expor suas opiniões e votar, o que eu não vejo acontecer.
A maioria acaba se isolando, pensando que a assembleia é apenas um bando de “comunistas” falando, mas ao fazer isto eles na verdade estão deixando que outros tomem as decisões por eles...
Desculpe pelo imenso comentário novamente, sei que seu blog não é exatamente voltado para estas questões, mas uma vez que você se propôs a escrever sobre o assunto, realmente não pude evitar deixar aqui minha visão.
Obrigada

sandra monte disse...

Nana-san,
Primeiramente, eu gostaria de dizer que minhas opiniões não se aplicam a todos ou toda uma situação. Claro que nem todo mundo ali é hipócrita.

Mas, estou me referendo aos que usam o termo "sou politizado, sou de esquerda, marxista, comunista" e quando chega lá no poder, faz igual o pior.

Estou dizendo isso porque de uma outra forma, eu já vi os dois lados da moeda.

Considero-me uma pessoa com características centristas. Acho que devemos pegar o que é feito de bom em prol da sociedade.

Hoje, se aparentemente sou mais de "direita" é por um grande motivo: esta segue em seus atos, o seu discurso.

A dita "esquerda" tem um discurso muito bonito de liberdade, democracia, igualdade de todos os tipos. Digo-lhe... não é bem assim, não. Vejo isso em "outro universo" que vivo...

Para mim, como mencionei em outro post, a pichação da FEA foi um tapa na cara. É da total reação contra a dita democracia que pedem.

Infelizmente, muitas pessoas ali na FFLCH acham que democracia dá-se em âmbito governamental. Não é. A democracia dá-se entre os pares, os colegas.
Quando estes se sentem coagidos ao ponto de se calarem como você diz, é porque a forma como as coisas têm sido conduzidas é totalmente equivocada.
Para muitos dos seus colegas "calados", para mim e outras pessoas, estas atitudes truculentas são vistas como um ato de jogar no lixo, tudo o que se aprendeu ali mesmo, dentro da faculdade...

No momento que estes seus colegas se calaram, no momento que eles se sentem acuados, é porque antes de querer mudar a política da Universidade, a faculdade deve reprensar sua própria politica.

E veja, política no sentido real da palavra. Política e não partidarismo.
Este, ao meu ver, é o grande problema que deve ser pensado na FFLCH. Porque enquanto alguns se sentirem acuados, não será possível começar uma conversa com as outras faculdades. Nem com Poli, FEA, ECA, FAU, etc...

O que, no final, não unifica a Universidade. E acontece o que está acontecendo. Uma maioria silenciosa pedindo a polícia no campi, sem mencionar isso claramente.

Só alguns malucos como eu que está dando a cara a bater.

E, ao ler esta notícia http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1009022-skinheads-colam-cartazes-com-ameacas-a-estudantes-na-usp.shtml?skin=folhaonline&comment=270189&reply=4242399&type=comment&done=http%3A%2F%2Fwww1.folha.uol.com.br%2Fcotidiano%2F1009022-skinheads-colam-cartazes , preocupo-me cada vez mais os rumos que a coisa pode tomar.

Eu não sou facista. A maioria que pede a polícia e uma conversa realmente civilizada não é. Agora, estes aí sim... são fascistas.

Sou contra todo tipo de radicalismo. Seja religioso, "otaku"... político...

Eis, para mim, o que o radicalismo da "esquerda" uspana pode ter gerado... o radicalismo da extrema direita... Que merda...

Por fim, só para constar ... O Papo de Budega não é somente um blog de animação em geral, animes e afins. É, principalmente, um blog o qual exponho minhas ideias e o qual deixo as pessoas expô-las.

Desde que ninguém ofenda ninguém ou escrava coisas por "pura birra".

Pode escrever e expor sua posição. Não importa que seja longo. Quem quiser textos curtos, que vá para o Twitter. :P

Abraço!