Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Aquele tal McDia Feliz...

Navegantes,
Duas semanas atrás, o McDonalds convidou alguns blogueiros e acho que twitteiros para experimentarem o novo lanche: CBO. Em tempo: o lanche é muito bom. Tem pitada picante e é grande. Tem que estar com fome para comê-lo, é grandão mesmo!
Como eu disse, alguns blogueiros foram chamados. Mas, lembro-lhes um fato importante: não sou apenas blogueira. Sou uma jornalista que tem um blog. Talvez isso não tenha ficado claro ainda para algumas pessoas...
Não faço "birra" à toa. Este blog não tem patrocinadores, diferente de jornais e revistas, que muitas vezes não podem falar de problemas de empresas porque as mesmas os patrocinam. Inclusive, imagino que o Papo de Budega nunca terá patrocinadores por eu ser sincera e crítica demais... O_o
Outro ponto importante: raramente faço algum elogio a alguma empresa. Salvo quando acho algo divertido, tecnicamente interessante ou algo semelhante. Por que não faço elogios? Porque existe marketing e publicidade das empresas para isso... Já imaginaram se eu mencionasse qual loja de roupas normalmente eu as compro? Eu poderia falar bem da NET, que raramente dá pau. Mas, não faço isso porque existe a "Lei de Murphy"...
Ou seja, teci os comentários acima para dizer que os mesmos têm característica pessoal e profissional. Entretanto, faço observações com base em conhecimento de marketing, publicidade, sociologia, psciologia... Não é coisa de "gente desocupada" que fica "twittando" embaixo de cobertas... Leio muito sobre alguns destes assuntos e em cima deles, tiro algumas conclusões. Que, diga-se de passagem, estas conclusões não são rígidas em sua totalidade, pois o mundo é mutável e eu também.
Não gosto de ficar lembrando acerca de conhecimento. Mas, infelizmente, quando esquecem ou poem em xeque seu conhecimento, você tem que lembrar as pessoas. Lembrar também que pesquisas apontam ser "positivo" para a imagem das empresas fazer "boas ações"... Isso é ruim? Não. É bom fazer boas ações. Mas, só estou lembrando que isso acontece em grande parte das vezes por, no final das contas, ser bom financeiramente para as empresas, e não por "pura bonadde".
Algo que seria bom de acontecer no Brasil é mecenato. O termo é usado para cultura, mas aqui, vamos ampliá-lo para ações positivas para qualquer coisa. As empresas, ao menos no Brasil, raramente atuam por puro "mecenato". Ou há incentivo de "Lei do Esporte, Cultura"... Ou outro incentivo que se abata do Imposto de Renda... Raro ver empresas que tiram do próprio bolso para algo positivo. De alguma forma, o ato de bondade sai do bolso alheio... Enfim...
Um dos motivos os quais o McDonalds me chamou foi justamente eu já ter falado bastante sobre a empresa aqui no blog (veja em busca). Na verdade, nem eu me lembrava que tinha falado tanto assim da empresa. Talvez porque eu tenha uma "relação de amor e ódio" com a mesma. Pois, eu adoro os lanches, mas muitas vezes tive problemas como atendimento... Ou seja, eu como lá, desde que não errem meu lanche. E, amém, não têm errado!!!
Bem... Um dos pontos da "conversa" foi justamente sobre algo importante de crítica que fiz... Há dois anos!!! O McDia Feliz. Acho que esta ação de marketing do McDonalds é importante. Motivo: crianças são ajudadas. Entretanto... para mim, e vejam... eu disse para mim, o que a empresa faz é tão somente uma ação de marketing pelo motivo citado acima. É bom para a imagem da empresa, o Mc fica com a cara: "olha como somos bonzinhos!"
As pessoas podem sim ajudar quem precisa. Mas, o público do McDonalds não é leigo. Tem acesso a internet. Se realmente quiser, pode procurar em sites de busca por ONGs, associações, hospitais, etc. Não precisa fazer um ato de amor somente em um único dia.
Que por sinal... cheguei a enviar um e-mail para o MC perguntando porque só o BigMc, por que não estendem o "dia" para uma bebida e batatas. Tipo, por que não estendem para o que seria o número 1? Sabe qual foi a resposta: nada. Não me responderam. Mas, vou dizer o que acontece, obviamente, do meu ponto de vista. Você vai, na sua santa ingenuedade, "ajudar". Daí você comprar o BigMc. Parabéns, você ajudou!!!! Mas, como raramente as pessoas comem o lanche sozinho, elas acabam comprando a bebida e batatas. Parabéns, você encheu o bolso do McDonalds!
Há mal nisso? Em ganhar grana? Não. Não há. O mundo é capitalista e precisamos de grana. As empresas também. E é importante ajudarmos, cada qual a sua maneira. Só não concordo com a forma como é feita no McDia Feliz. É um ganhar dinheiro camuflado em uma boa ação. Vá e ajude alguém. Mas, lembre-se: qualquer dia pode ser um dia feliz. Não precisa ser um dia "especial" de uma empresa...
Se quiser ajudar financeiramente em qualquer dia do ano, há o Instituto Gabi, o GRAAC. Se não quiser dar grana para ningúem ou não puder ajudar com dindin, doe sangue. Quer coisa mais preciosa do que aquilo é é só seu e que você pode doar? Pensm nisso.
As ações do Instituito Ronald McDonald são iimportantes. E quem costuma criticar minhas críticas, lembre que este local poderia sobreviver sem as doações. Afinal, esta é a maior rede de lanchonete do mundo, imaginamos que uma parcela da grana arrecadada não faria falta. Ou faria?

←  Anterior Proxima  → Inicio

6 comentários:

Felipe disse...

Eu também sempre vi o McDia Feliz como ação de propaganda. Assim como vejo a Ação Global e qualquer outra iniciativa desse tipo que se alardeia demais.

Aliás, até evito essas coisas. Parece que muita gente usa isso como desculpa para se sentir "caridoso" e ter a consciência "limpa". Com a licença de citar nomes de instituições, prefiro ajudar a Casa de Davi, por exemplo, ou as Casas André Luiz. Às vezes com dinheiro, às vezes fazendo algum trabalho voluntariamente para eles.

Rafael Kaen disse...

Fazer o que né? Todo mundo sabe disso e infelizmente as pessoas se preocupam demais com o dinheiro!

Anônimo disse...

Fui lá comer meu sanduíche, mas só o big mac, sem refrigerante ou batata pra não me sentir pior.

Patrick Raymundo disse...

Olá! É uma ação de marketing para induzir as pessoas a relacionarem o Big Mac (grande carro-chefe da casa) com sensações positivas. Ao olhar o Big Mac a pessoa, subcosncientemente, já vai estar relacionando-o com as ações deste dia. Mas se o dinheiro não for desviado, não vejo nenhum mal nisso, porque vai estar ajudando as crianças. Mas bem que o McDonalds poderia estender essa boa ação para outros dias. Eu sempre ajudo como posso! :)

João Paulo disse...

É uma coisa automática e bizarra. Sempre que você pede um Big Mac você já espera que o atendente lhe pergunte o tamanho da batata e do refrigerante. Na verdade, ele deveria perguntar se você o quer, mas não. Já é tudo automático e ninguém se dá conta. Chega a parecer que o refrigerante e a batata fazem parte do lanche sem acréscimo de preço.
Abraços Sandra !!

Hikki Shinozaki disse...

Concordo plenamente com o seu texto Sandra!
Eu só posso comentar isso, pois não tenho nada mais a acrescentar. Perfeito.

Agora, se eu pudesse eu patrocinaria o Papo de Budega, adoro o seu site.