Desejo: Boas Festas...

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Uma nova lição vinda do terremoto japonês

Navegantes,
Quem entra neste site e no meu Twitter, sabe que achei exagerados os comentários sobre o terremoto no Japão. Que muita gente falou muito, sentiu dor demais em um ou dois dias. Depois, esqueceu compeltamente do assunto.
Mas, o "terremoto" ainda está aí. E curiosamente, a tragédia nos fez ver algumas diferenças do governo e/ou instituições japonesas e as nossas. Vendo o site do Consulado do Japão, percebemos uma diferença gritante. Este link é um relatório, uma "satisfação" de quanto o país arrecadou em doações (verbas). Ou seja, sabemos quanto foi doado em grana para o país. Por que é uma lição? Oras, no Brasil e em outros países abrem-se contas bancárias "salvatórias".
Mas, alguém lembra de ter lido algum " dar satisfação" assim, aqui em terras tupiniquins? Eu sinceramente não. Isso é, de certa forma, muito positivo do governo japonês, pois as pessoas não se sentem eventualmente enganadas ou não imaginam o "pior" para o recurso doado, tipo... ser desviado para fins obscuros.
Mais uma ação que poderia ser seguida aqui e em outros país. E, se o é, avisem-me para eu não estar sendo injusta com algum governo nosso. O que, sinceramente... acho difícil...

←  Anterior Proxima  → Inicio

1 comentários:

Patrick Raymundo disse...

É verdade! Tudo que é feito para o Japão é divulgado publicamente. Visitei a página da Seicho-no-ie e encontrei divulgação de valores arrecados pela organização, além de fotos que comprovam a doação ao Consulado. É interessante o respeito pelo bem público. É um sentimento que merecia ser abraçado por outros países. Recentemente, o Brasil começou a abraçar esta ideia e formou algumas ações, como o "Portal da Transparência", mas este portal é de difícil entendimento. Ainda não conseguimos um modo simples e claro para mostrar, ao cidadão, os gastos do governo. Fica, ainda, a lição dos japoneses.