Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 29 de julho de 2011

ANIMA INFO 1446 - Especial

CAPITÃO AMÉRICA - O Primeiro Vingador

Chega hoje aos cinemas de todo o país o longa-metragem Capitão América - o Primeiro Vingado, uma produção da Paramount Pictures e Marvel Studios. O ano é 1941, e o mundo está sendo destroçado pela Segunda Guerra Mundial. Depois de tentar por diversas vezes se alistar no Exército americano para fazer sua parte lutando nas Forças Aliadas, Steve Rogers, um jovem rapaz de apenas 40 quilos, é aceito para participar em um programa experimental que o transforma no supersoldado Capitão América.
A primeira aparição do Capitão América foi em março de 1941, oito meses antes da entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial. A inesquecível capa da revista da Marvel trazia um jovem herói, com uma bandeira americana no peito, dando um soco em Adolf Hitler. Tamanha postura política colocou os criadores Joe Simon e Jack Kirby em uma situação delicada, mas também anunciou a chegada de um ousado campeão para aqueles sofrendo com a tirania e o autoritarismo militar. O presidente da Marvel Studios e produtor Kevin Feige (THOR; HOMEM DE FERRO 2; HOMEM DE FERRO; O INCRÍVEL HULK; PUNISHER: WAR ZONE; HOMEM-ARANHA 3; QUARTETO FANTÁSTICO E O SURFISTA PRATEADO; X-MEN – O CONFRONTO FINAL; ELEKTRA; QUARTETO FANTÁSTICO; BLADE: TRINITY; HOMEM-ARANHA 2; THE PUNISHER – O JUSTICEIRO; DEMOLIDOR – O HOMEM SEM MEDO; HULK; X-MEN 2; X-MEN – O FILME) observa: “Quando se tem o Capitão América dando um soco em Hitler em março de 1941, antes de Pearl Harbor, é certamente uma tomada de posição, declarando: "Não podemos mais ficar de fora disso.”
Desde seu lançamento, as revistas do Capitão América venderam acima de 210 milhões de cópias em mais de 70 países. E agora, quando os fãs celebram o 70o aniversário do super-herói, os estúdios Marvel lançam a história original de como Steve Rogers tornou-se um supersoldado.
Mais uma vez, falemos somente das questões cinematográficas do filme. Fãs puristas dos quadrinhos podem não gostar o filme. O que talvez seja mais interessante é notar que os Homem de Ferro, Thor e agora Capitão América são filmes em sequência. Mas, diferente de um Harry Potter, por exemplo, são filmes com conteúdos diferenes. Talvez este seja um caso único no cinema até o momento. Lá na frente, quando for lançado o filmes Os Vingadores, será necessário ter visto todos estes filmes para compreender Os Vingadores.
O ator CHRIS EVANS foi uma boa escolha para ser o herói. E curiosamente, foi bem interessante o efeito e/ou maquiagem feita nele, pois o ator não é tão musculoso quanto o herói é. Há bons efeitos visuais e, mais uma vez, desnecessário assistir ao filme em 3D.
Mas, certamente, o ponto mais importante do filme é seu roteiro e direção. O motivo é bem simples: Capitão América não é ufanista. Não "endeusa" os americanos e nós, brasileiros, não nos sentimos mal por não sermos americanos. E este ponto, o patriotismo americano exagero atrapalha e muito. Basta lembrarmos de Independence Day, filme que hoje é desprezado por muitas pessoas por ser ufanista. Capitão América vale a pena ver. Um herói muito mais humano.

←  Anterior Proxima  → Inicio

3 comentários:

Anônimo disse...

O ultimo filme do Hulk tambem esta nesta sequencia

Anônimo disse...

Matou o português no texto, heim.

sandra monte disse...

Matei? Bem, pode ser.

Pena que há pessoas que não têm dignidade de dizer isso de uma forma mais honesta.

Tem que se esconder... Paciência, tem verme para tudo no mundo...