Desejo: Boas Festas...

domingo, 19 de junho de 2011

ANIMA INFO 1429

Mostra de animação Japonesa na Caixa Rio

A Caixa Cultural Rio de Janeiro e a 3 Moinhos Produções apresenta, de 28 de junho a 10 de julho, a mostra de cinema O Universo de Miyazaki Otomo Kon com 18 longas-metragens de animação. Esta mostra, além da cinematografia de Miyazaki, se expande para as obras de Katsuhiro Otomo e Satoshi Kon, ambos também marcados pelo refinamento nas produções e temáticas fora do convencional industrial.
Além da exibição dos filmes, a mostra promoverá também um curso sobre a obra de Miyazaki, em quatro aulas, e uma oficina de mangá com Fabio Shin, ambos com inscrições gratuitas. A oficina pretende abordar noções de desenho, espacialidade e estilo de narrativa através do desenho impresso. Os alunos produzirão os seus próprios mangás durante as aulas, ao mesmo tempo que participarão de um estudo estético de um autor de mangá.
Apesar da animação japonesa ser sempre associada ao termo anime, tal termo hoje não se refere genericamente a qualquer animação produzida no Japão, e sim a um estilo fortemente arraigado e de características marcantes, como os populares olhos grandes e a animação econômica e de movimentos expressivos.
A consolidação deste estilo veio da adaptação deste estilo de animação aos prazos curtos e pequenos orçamentos das séries televisivas nipônicas. Porém, o mesmo processo industrial que criou o estilo anime também gerou insatisfações entre os artistas e correntes contrárias a essa forma de produzir. Esses "transgressores" do sistema japonês optaram pela animação de apelo autoral em longas-metragens cinematográficos para fugirem da massacrante produção de séries televisivas.
A criação do Studio Ghibli, por Hayao Miyazaki e Isao Takahata, que tinha como proposta ser "um vento que varresse a cabeça dos artistas" mostrou que tal forma de trabalho era possível, e criou seguidores. Obras produzidas antes e depois da fundação do Studio Ghibli, como Nausicaä do Vale dos Ventos e Meu Vizinho Totoro abriram caminhos para o surgimento de Akira, o filme fenômeno de Katsuhiro Otomo, e para a breve e bela cinematografia de Satoshi Kon (falecido em 2010) e o seu mundo de sonhos em Paprika.

←  Anterior Proxima  → Inicio

1 comentários:

Cláudio Roberto disse...

Oi Sandra. Acompanho o seu blog, e, vi esta nota referente à mostra Miyazaki / Otomo / Kon na Caixa Cultural do RJ. Valeu pela dica!

Recentemente aconteceu um eventro de animação no Estado do RJ, e fiz uma matéria referente a este, no meu canal do You Tube. Se puder divulgar:

http://www.youtube.com/watch?v=EweoqQxYdhg

Abraços!