Desejo: Boas Festas...

domingo, 17 de abril de 2011

Pelo preço e pela qualidade

Navegantes,
Como o assunto rendeu muitos comentários no Twitter, acho que se faz necessário tecer considerações... E importante: a questão aqui é do que sai legalmente no país e que se sabe que a qualidade do original é COMPROVADAMENTE, INFINITAMENTE, MASSACRANTEMENTE melhor.
Algumas pessoas podem lembrar do meu questionamento no post dos fansubbers. Muitos podem simplesmente falar que eu deveria ter uma opinião igual para tudo, que é tudo a mesma coisa. Não, não é. A situação dos animes e mangás no Brasil merece uma análise e percepção diferenciada por todas as questões narradas naquele post.
Vejam o seguinte caso. Na matéria da Folha Online: 55% da população urbana vê filmes piratas no Brasil, o número de pessoas que assistem a filmes piratas é gigantesco. E sabe o que é pior, de títulos que estão nos cinemas, locadoras, TVs pagas... O motivo de adquirir do porque é "caro" não cola. Uai, as pessoas saem por ai pegando roupa, joia, livro, carro, etc. por que é tudo caro? Por que com filmes a coisa é diferente? O preço não é justificativa. Se as pessoas usam o preço como justificativa, elas tendem a usar para outros produtos?
Por que estes 55% preferem dar grana ao crime organizado do que para o governo? O governo "come" nossa grana? Come. Mas, tirar de uma instituição e entregar direto nas mãos de bandidos é certo? E o mais bizarro: as pessoas simplesmente desconsideram completamente a qualidade. É preocupante saber que preferem ver um Avatar com uma imagem tosca, com gente "passando" na frente da tela (vide as gravações que fazem em salas de cinema). Perdeu-se o senso de qualidade, é isso?
Como falo: sou a favor (em cerca de 95% dos casos) de que as pessoas adquiram os produtos legalmente. Só assim há o respeito para com o realizador.
Quero comprar Tron Legacy? Quero comprar Lost Canvas? Quero e quero. Mas, só o farei quando eu tiver grana para comprar estes produtos originais. Porque a única forma de "homenagear" e bonificar seus realizadores pelo trabalho é por meio da grana. Mesmo que seja um centavo, quero dar a eles o que a eles pertencem... E, em respeito a mim mesma, quero ter um produto de alta qualidade em minha prateleira. Porque no final, há muita gente nos bastidores trabalhando para me entregar os produtos de altíssima qualidade que temos em mãos.

←  Anterior Proxima  → Inicio

10 comentários:

Felipe disse...

Vou repetir e aumentar um pouco aqui o que disse no Twitter.

A meu ver é aquela dita Lei de Gerson, a satisfação em "tirar vantagem". Aquele pensamento, "Ah, eu não vou ser trouxa! Eu me dei bem porque paguei 10 vezes menos que o original lá da loja! Quem comprou lá que foi otário, mó caro!".

É uma linha de raciocínio torpe, nojenta, mas que eu sei que é predominante. Pode ver que, se você questionar bem, vai obter uma justificativa como essa acima de quem compra filme pirata.

Eu não compro, de jeito nenhum. E até torço o nariz quando meu pai pega emprestado de colegas, nem assisto.

Não que eu compre o DVD original de todos os filmes que tenho vontade de assistir. Nem tenho essa grana. Mas eu sempre aluguei. Acho locação de filmes uma coisa excelente, pra não dizer perfeita. Cabe no bolso e ainda não fica entulhando em casa. Porque mesmo os filmes que a gente mais gosta, chega uma hora que, se você tiver comprado, você não vai mais ver aquilo pela zilhonésima vez e vai virar só um ocupador de espaço.

Lamentável que as videolocadoras estejam cada vez mais desaparecendo.

Culpa também do fogo no... que muita gente tem em ver logo, pra ontem, vai morrer se esperar um mês. Daí entro de novo na questão do "tirar vantagem". É aquela satisfação de "fui um dos primeiros a ver, nem esperei que nem esses trouxa (sic) aí!".

Se eu fosse pirateiro dava de brinde uma camiseta escrito #FIRST bem grandão pra quem comprasse DVD de filme que ainda tá no cinema comigo. Esses manezões metidos a malandros iriam adorar...

L.Karina disse...

Concordo com o seu texto.Também não acho que o preço justifique,existem DVD originais com um preço muito bom.Acho que é a vontade de levar vantagem,mas termina mesmo é sendo burro.

Anônimo disse...

"Uai, as pessoas saem por ai pegando roupa, joia, livro, carro, etc. por que é tudo caro?"

Porque se você fizer isso provavelmente será preso.

"55% da população urbana vê filmes piratas no Brasil"

Porque quando você baixa algo pirata da Internet você não é preso, o crime fica impune. Além disso, estamos falando de algo digital e não de algo real, algo que não é paupável!

~MangáMan~ disse...

Há um caso curioso que vi recentemente: um amigo meu está trabalhando pra editoras americanas e me falou de um comics que ele tinha. Perguntei se ele tinha comprado, mas ele disse "Nah, eu baixei msm". Respondi dizendo "mas assim tu tá matando teu ganha-pão, macho!", e por fim ele acabou concordando comigo... xD

Moral da história: Aqui só nos importamos com nossos problemas, e enquanto os problemas dos outros não nos envolvem, simplesmente não damos atenção, afinal eles têm dinheiro e podem se virar, né?
As pessoas não se importam se estão dando dinheiro para criminosos (sejam engravatados ou não), e para nossa população se preocupa mais com comida e roupas.
Ela pensa "estou ocupado demais sobrevivendo e não tem tempo para livros ou cinema", o que meio que afasta as pessoas dos produtos culturais.

Particularmente, eu evito pirataria. Acho que você pagar (mesmo que pouco) por um produto mal feito é desperdício de dinheiro... Mas acho que os produtos também têm que compensar este dinheiro que gastamos nele. Quando me lembro que os últimos DVDs de FullMetal alchemist lançados no Brasil, têm os mesmos cortes da Rede TV... ai, não quero nem pensar...

Diogo Aires (Dood) disse...

Eu compro piratas eventualmente, não faço isso um hábito. Tenho uma boa coleção de originais. Compro eles quando estão em promoção e de estoques de locadoras como a Blockbuster. Quando gosto muito de uma coisa gosto de ter original e procuro comprá-la quando posso. Aprendi que é possível.

Atma Weapon disse...

Como comentei com a Sandra no ORKUT, os games sofrem de algo parecido. Na linha de games para PC, os preços dos lançamentos custam em média R$100,00(jogos mais antigos saem por menos, vejam a revista Full Games por exemplo que sempre traz games bons por R$17,90), e é engraçado que existam pessoas que gastam R$1000,00 numa placa de vídeo e prefiram "baixar" games de graça ao invés de pagar R$99,90 em uma cópia original que terá suporte técnico e atualizações. Os games para consoles são salgados (em média R$250,00 o lançamento), mas isso não justifica o uso de piratas, já que muitos que jogam no PS3/360/Wii gastaram pequenas fortunas em equipamentos(Rack, LCD, Home Theater e console). Não estou dizendo que todos os gamers brasileiros façam isso, mas eu conheço pessoas (tanto de PC como de consoles) que tem em média a mesma desculpa: "Vou terminar o jogo depois ele vai ficar largado mesmo". R$250,00 é caro? Sim com certeza, porém, imagina quantos GTAIV a ROCKSTAR teve que vender para cobrir os gastos de produção(algo em torno de U$100 mi). Existem várias opções de compra, que vc pode adquirir um original com preços mais em conta, e para conseguir nada como a "boa e velha" pesquisa.

Mihalski disse...

Como comentei com a Sandra no ORKUT, os games sofrem de algo parecido. Na linha de games para PC, os preços dos lançamentos custam em média R$100,00(jogos mais antigos saem por menos, vejam a revista Full Games por exemplo que sempre traz games bons por R$17,90), e é engraçado que existam pessoas que gastam R$1000,00 numa placa de vídeo e prefiram "baixar" games de graça ao invés de pagar R$99,90 em uma cópia original que terá suporte técnico e atualizações. Os games para consoles são salgados (em média R$250,00 o lançamento), mas isso não justifica o uso de piratas, já que muitos que jogam no PS3/360/Wii gastaram pequenas fortunas em equipamentos(Rack, LCD, Home Theater e console). Não estou dizendo que todos os gamers brasileiros façam isso, mas eu conheço pessoas (tanto de PC como de consoles) que tem em média a mesma desculpa: "Vou terminar o jogo depois ele vai ficar largado mesmo". R$250,00 é caro? Sim com certeza, porém, imagina quantos GTAIV a ROCKSTAR teve que vender para cobrir os gastos de produção(algo em torno de U$100 mi). Existem várias opções de compra, que vc pode adquirir um original com preços mais em conta, e para conseguir nada como a "boa e velha" pesquisa.

Kursch disse...

Três coisas

1. Defina pirataria
2. "quem pirateia não pagaria necessariamente o preço oficial cobrado pelos mesmos bits no mercado. Por isso, qualquer estimativa de receitas perdidas para a pirataria digital não passa de fantasia da indústria. O mercado consumidor de bens digitais tem o tamanho que tem, não o tamanho que os fabricantes imaginam que teria"
3. o que você acha das xerox de livros em universidades?

sandra monte disse...

Pela difinição pura Kurusch,

1. pirataria é furtar, roubar, fazre cópia sem autorização.

2. não estamos falando da pirataria somente digital, a que existe na net. Mas, da pirataria digital e física, daquela que se conmpra em camelô....
E mais do que diz o mercado ou do que o mercado acreditar ser, estaos falando mais das atitudes das pessoas.

3. xerox de livro em qualuer lugar é pirataria também. Só que, como mencionei no post dos fansubers, as pessoas que criticam a totalidade d a pirataria se esquecem que já fizeram cópias não autorizadas.

E é aí que entra os 95% que sou contra a pirataria, porque, mais do que a indústria, a pirataria fere o direito e lucro do autor.

Não é o ideal, mas, tirar cópia de 10% de um livro pode não ser tão danoso. Vide um livro como Sociedade em Rede que tem mais de 400 páginas. Dez porcento são 40 páginas.

Agora, é um desaforo tirar cópia de um livro inteiro que está a venda em livrarias. Isso é um desaforo. É só comprar o livro.

Acho que talvez, a solução para o problema da pirataria é colocar níveis de gravidade para a mesma.

Da mesma forma como acontece para "roubo", "homicídio". Não existe homicídio culposo e doloso?
Não existe roubo simples e latrocínio?

Acho que, no final das contas, a coisa vai por este caminho. Não podemos ser tão pau pau e pedra pedra para tudo.

O que devemos, sempre, é tentar fazer as coisas mais próximas possível do correto.

E desculpe, mas acho um absurdo uma pessoa classe média, que tem grana para comprar um produto legal, preferir comprar pirata.

E infelizmente, as estatísticas mostram que grande parte da movimentação da pirataria se dá por pessoas que podem comprar. O que é lastimável.

É o que a galera disse acima: "estou me dando bem? O resto que se exploda". Infelizmente, muitos pensam assim...

Roney disse...

Quanto a filmes realmente é besteira comprar pirata, eles nem são tão caros e geralmente a qualidade é boa. Mas no caso dos animes a coisa é diferente, o preço é praticamente o mesmo o que fode é a qualidade ridícula. FMA veio com cortes grotescos mesmo a capa informando que era sem cortes. CDZ além de ter alguns episódios com qualidade de imagem duvidosa os menus do bicho parecem ser feitos no paint (Hades santuário até que ficou bom) vem com poucos episódios, legendas ruins (geralmente transcrição da dublagem) e os extras são uma piada.
E sim os extras são importantes. Se eu quisesse só o filme eu alugava, quero em casa algo que eu possa assistir várias vezes e cada vez descobrir mais sobre a obra. Exemplo Sucker Punch teve que ser editado pra PG 13 e por isso muita coisa boa foi tirada da versão do cinema, mas o diretor já avisou que no DVD/Blu-Ray vai ter a versão do diretor. E eu quero muito ver isso :p