Desejo: Boas Festas...

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Pesquisas confirmam minhas teorias...

Navegantes,
Tá, exagerei um pouco no título do post... Mas, há certa verdade no comentário... A revista Licensing Brasil deste bimestre tem uma matéria interessante acerca de marcas que são desenhos animados. Um dos itens, eu sempre mencionei aqui e também chego a falar em um outro texto (que espero que vocês leiam em breve): as empresas levam muito, mas muito em consideração por qual a TV determinado título é exibido. Ou seja, agora vocês entendem porque uma animação exibda na Globo pode fazer totalmente a diferença.
Outro ponto interessante da matéria (pesquisa): é mito achar que produto para garoto vende mais do que para menina. A porcentagem, segundo a pesquisa, é exatamente igual para ambos os sexos. Além disso, produtos tanto para meninos como para meninas são os que mais vendem.
Agora vocês entendem porque estes "trecos" que a Disney exibe vendem muito? Têm um grande alcance e atraem tanto ao público "teen"? Porque são para meninos e meninas, logo, têm a tendência a vender bem. Fico feliz que esta pesquisa, de certa forma, confirma o que falo aqui.
Daí fica meu questionamento: um anime como InuYasha, que é tanto para menino como para menina, teria feito sucesso mercadológico se tivesse passado decentemente na TV, especialmente a aberta? Minha resposta é sim. Uma pena que certos títulos, particularmente os animes, morrem na praia... Nem chegam a colocar o pé no molhadinho do mar...

←  Anterior Proxima  → Inicio

6 comentários:

Felipe Nasca disse...

O problema com InuYasha acho que foi a combinação da censura com a cagada que fizeram na dublagem (tanto dos diálogos quanto das músicas) depois que o Fernando Janson se desligou dos trabalhos.

E (agora escrevo o que sinto como mero telespectador) é de dar uma raiva tão grande perceber censuras em um anime que passa na TV aberta que a primeira vontade é desligar, caçar onde baixar e nunca mais ver na TV.

E um anime como InuYasha acho que jamais passaria em nenhuma emissora sem censura. Acho que é demais para o Brasil. Só se fosse em um bloco tipo o Otacrazy que tinha na rede 21 e fez o milagre de exibir Ranma ½ sem censuras.

Mas o Otacrazy acabou, né... então acho que não tem como mesmo. Parece que anime + TV brasileira é uma combinação amaldiçoada, sei lá...

Posso estar errado, mas é o que parece...

Anônimo disse...

Oi Sandra leio eus comentarios no jbox e vim ver o seu blog , gostei muito bom . Vc que ta no meio dos animes e tals vc saberia me dizer quanto custa trazer uma temporada de anime aqui para o Brasil ? pois aqui no Brasil so se ve animes repetidos , obrigado e abraços .

sandra monte disse...

Olás!!
Não faço ideia quanto custa uma temporada.

E sim Felipe, o grande problema de InuYasha é a classificação indicativa. Mas, teria feito sucesso se tivessem deixado...

Abraços,

Eduardo disse...

Sandra, você acredita que Inuyasha possa ter outra chance na Tv Aberta?

Agora nas mãos da Viz Media, conhecida por seus cortes, e aproveitando essa boa parceria com o SBT, seria possível Inuyasha voltar?

sandra monte disse...

Sabe, dói muito dizer isso, Eduardo.

Mas, não. InuYasha não tem mais chances no Brasil. É uma questão de classificação indicativa. Ningúem compraria.

E a Viz, ao que me parece, não tem intenção de negociar...

Eduardo disse...

Realmente é lamentável ver bons animes reféns dessa classificação indicativa.

Se pelo menos essa tal classificação fosse justa e levada a sério, mas não. Enquanto o MJ fica censurando os animes, Passione tem classificação 10 anos mesmo com as cenas de sexo da Maitê Proença.

O pior é exatamente essa incoerência. Parece que a implicância é só com os animes.