Desejo: Boas Festas...

sábado, 3 de abril de 2010

OTAKUS versus GLOBO E WALCYR CARRASCO

Navegantes,
O Alexandre Nagado teceu comentários a respeito de um fato sinistro que ocorreu entre os otakus e o autor Walcyr Carrasco. Os primeiros atacaram a "futura" novela de Carrasco e também a Globo. O que me espanta é ver como os otakus brasileiros conseguem ser tão tacanhas ao criticar algo que nem começou a ser feito. Depois não querem ser esteriotipados.
O que realmente deve ser atacado, o povo fica quieto. Aceita e ainda paga para ser um verdadeiro otário. A mim, otaku japonês é menos tonto do que o otaku brasileiro. Lá, eles querem o melhor para si. Aqui, os otakus se contentam com pouco... Enfim...

←  Anterior Proxima  → Inicio

8 comentários:

Felipe "Morikawa" disse...

Em todo blog que comentou isso eu digo a mesma coisa: nem tanto ao céu, nem tanto ao mar (clichezão, mas acho perfeito XD.

A atitude? Completamente errada a injustificada. O receio? EU acho que foi válido.

Não importa muito o autor, acho que novelas da Rede Globo guardam muitos traços em comum que nos permitem justamente diferenciá-las dos folhetins das outras emissoras quase instantaneamente.

E, depois de ter visto o Kung Fu e outros aspectos da culturachinesa pateticamente RIDICULARIZADO na novela "Negócio da China", é compreensível que alguém sinta receio sobre o modo como qualquer futura novela da Globo tratará outro tema oriental.

Entretanto a maioria dos autodeclarados "otaku" são realmente quem estraga a imagem de qualquer apreciador da cultura japonesa (quiçá aisática em geral) porque são passionais ao extremo e não pensam no que fazem.

Uma ironiazinha aqui e uma manifestaçãozinha de dúvida ali seriam perfeitamente aceitáveis, mas partir para o ataque foi a pior coisa que esse pessoal podia fazer contra eles mesmos e de certa forma contra nós, apreciadores da cultura japonesa, que vamos aos eventos da comunidade nikkei e não resumimos nosso conhecimento a animes e cantoras de j-pop.

Tinham uma baita arma na mão (o Twitter), mas na ânsia de atirar, esqueceram de virar o cano para o outro lado... pior, esqueceram de tirar a bucha do cano e a bagaça explodiu na nossa cara!

trilhas Derek disse...

Para os que ficarão com o fogo naquele lugar... Bando de otarios.

Otaku no brsil é fogo! Reclamam quanto vem algum materia legal de anime é também reclamam quanto não vem. Resumindo, não sabem o que querem da vida.

Diogo Aires (Dood) disse...

Só um resumo para tudo isso: precipitação por parte do pessoal e se isso fosse na mídia e satirizado qual é o problema. É tão importante o que os outros acham de você ou o que você é? Lembro de quando a Globo falou de uma morte de uma garota e disse que o o criminoso era jogador de RPG. Isso foi bem pior.

Nasck disse...

Esta gente é ridícula e medíocre ao fazer folhetíns regionais, basta ver como figuram os nordestinos, e demais povos regionais que não fazem parte do eixo Rio/Sampa para se concluir que falando dos orientais quer sejam eles chineses, japoneses ou coreanos, não fariam bem, assim como não fizeram bem aos gregos nem aos italianos. Brasileiro se contenta com muito "pouco" em alguns casos se contetam até com o nada.

Alex disse...

Por causa dessa minoria, nós fãs de animes ficamos com má fama

Ivy Toddy disse...

Pois é. Boato é que nem notícia ruim: se espalha depressa. Walcyr é um dos poucos autores que fazem bem o seu trabalho e levam a sério qualquer tema em que trabalhem. Nessa história toda, quem se deu mal não foi o Walcyr, e sim os otakus otários, que no melhor estilo DOPS, batem primeiro e perguntam depois. Não preciso nem falar, não? Pessoas que fazem esse tipo de confusão não devem ter outra distração na vida. E ainda se dizem apreciadores da cultura japonesa!
Cultura japonesa não se restringe à anime, mangá, karaokê e cosplay, como muitos aqui estão carecas de saber.Mas, num país que muitos acham que na amazônia só tem bicho e índio, no nordeste, seca, no sul, chimarrão e que civilização mesmo só existe no eixo Rio-São Paulo, não é de se espantar que atitudes como essa sejam tão comuns.
...E ainda tem pretensão de ser o país mais influente da América do Sul! Mesquinhez só atrasa. E como as cabeças pensantes já bravejam por aí, o Brasil ainda tem muito chão pra correr até chegar aonde quer - mas, primeiro, esses cérebros miúdos precisam se expandir, pra enxergar mais longe.

E Sandra, sou eu, Eveline, sua amiga do orkut. Faz tempo, né? bjo

Mauricio Sena disse...

Generalizar é sempre um erro. Criar um grande alarde sobre uma novela que ainda nem foi feita é uma ação bem troglodita... ainda não se viu como o personagem otaku (quem sabe 'os personagens' ou se haverá algum) influenciaria na visão da maioria das pessoas, não precisava essa reação desesperada das pessoas no twitter. Como otaku, acho tudo isso lastimável, vejo que está sendo criado um grande estereótipo por uma minoria de otakus! O reconhecimento do outro neste caso é por grau de agrupamento (Gestalt), mas não quero ser visto como alguém precipitado também, certo? Seria muito interessante ver como Walcir Carrasco retrataria esse personagem. Go for it, Carrasco! XD

Ivy Toddy disse...

É, generalizar realmente é um perigo, mas não é a primeira vez que uma "pequena leva" de fãs agem de maneira estúpida.

acontece que há sim, otakus xiitas, que se ofendem por qualquer coisinha, mesmo que essa coisinha seja algo que nem se sabe que vai acontecer. Mesmo assim, eles trataram como se fosse fato, e massacraram um autor que, até onde se sabe, nunca foi da turma do Lombardi ou do Falabella... Então, mesmo que seja minoria, é essa minoria que FAZ QUESTÃO de criar uma imagem negativa da comunidade.

Tá na hora da palavra otaku ter, no Brasil, o mesmo significado que tem no Japão. Ou seja, uma conotação negativa.

"Bah!", como diria Inu-Yasha.