Desejo: Boas Festas...

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Quando o marketing não pensa, a propaganda padece...

Pois é navegantes!!! Eu ia escrever este texto há um mês, só que esqueci e acabei deixando. Daí, relembrei hoje ao comprar o volume 06 de Ranma 1/2. Logo vocês vão entender o porquê do título.
Acho que em outros momentos, eu já devo ter citado que costumo ler meus mangás no metrô ou busão, certo? Bem, do meu ponto de vista, uma pessoa lendo qualquer coisa no transporte público chama a atenção de outras pessoas. Elas SEMPRE dão uma olhadinha para ver o que você está lendo. Ou seja, o próprio leitor vira uma propaganda ambulante.
Mas, o que fazer quando a capa te deixa com vergonha? Foi o que aconteceu comigo no volume anterior de Ranma. Pô, legal... A capa tinha o Ranma em versão "gostosa", que pode atrair os caras! Mas, e as leitoras? Imagino que grande parte dos leitores de Ranma são mulheres. Então, o que fazer quando uma capa é desse jeito?
Eu fiquei com vergonha e não li no metrô. Li em casa, somente. A JBC perdeu a oportunidade de ter a marca dela sendo exposta espontaneamente. Então, daí vem o título do post: Quando o marketing não pensa, a propaganda padece... E imagino que seja o marketing que falhou, ao deixar uma capa destas ser usada. Logo, não teve esta "propaganda" gratuita.
E imagino que isso deve ocorrer com outras pessoas e com outras revistas de outras editoras, também. Pessoas que, costumeiramente, não falam este tipo de coisa e nem têm o hábito de escrever para a editora. Se o mangá tem característica "masculina", beleza, como é o caso de... sei lá... "Love Junkies". Mas, Ranma?
Espero não ter mais vergonha de algumas capas de mangás e poder lê-los tranquilamente no busão ou no metrô. E olha, as pessoas ficam com uma cara de curiosidade, porque rio mesmo, divirto-me pacas com este clássico da Rumiko Takahashi!

←  Anterior Proxima  → Inicio

5 comentários:

Silas-Kun disse...

Sandra este tipo de coisa tb deve acontecer com outras pessoas, mas o contrario tb deve ocorre, tente não pensar na propaganda tendo somente vc como referencial, eu por exemplo tenho varias amigas q adoram a versão "gostosa" do Ranma, td isso é mto relativo. Já pensou se td vez q algum blogueiro não gostar d alguma coisa e aparecer dizendo q a empresa "X" é um fracasso com o Marketing ? *REFLITA

Patrick disse...

OFF TOPIC: Mandei um e-mail, hoje, para a JBC sobre as tarjas pretas aparecendo para cobrir cenas de violência, do mangá Hunter X Hunter 23. Elas aparecem já nas primeiras páginas. Será que já veio assim do Japão, ou foi censura brasileira? Alguém sabe?

ON TOPIC: Ainda não sei como são decididas as capas dos mangás. Em adaptação de livros, para outros países, a capa sempre passa pelos olhos do autor original, que a autoriza. Não sei se esse esquema é o mesmo com os mangás. Se for o caso, a Rumiko deve ter autorizado essa capa.

macacaosapao disse...

Patrick, notei a mesma coisa e também mandei um e-mail. Vamos ver o que eles vão responder.

macacaosapao disse...

Patrick, confere aqui a história do Hunter 23: http://macacaosapao.wordpress.com/2010/03/04/censura-em-hunter-x-hunter-23/

Kadu disse...

Eu achei isso uma bobagem, super nada a ver. Me incomodo muito mais com as capas de Negima que são muito mais apelativas e ainda mostram criancinhas nuas. Essa capa de Ranma é fofa, deixa o Ranma fazer cosplay de Urusei Yatsura (amei essa capa por isso), nem sexualizada direito ela está, a Ranma parece uma bonequinha e se você reparar ela está preaticamente toda coberta (não consigo chamar a Ranma na versão mulher de ele de modo algum).
Se eu fosse me incomodar com capas apelativas eu falaria das capas de Tenjho Tenge que apesar de lindas dão medo de tanto fanservice.
De qualquer forma odeio censuras de qq tipo e quando é possível usar capas originais eu torço muito pra que nada seja censurado, já me bastam as "açucaradas" nas piadinhas shonen-ai de mangás como Ouran e Furuba.