Desejo: Boas Festas...

domingo, 25 de janeiro de 2009

Comentários da SM


Olá amigos, tudo joia?
Espero que sim. Comigo, as coisas vão mais ou menos. Tive e ainda estou com probleminhas no "computer". São coisinhas que aborrecem, até você conseguir arrumá-las. Também estou um pouco chateada com outra coisa aconteceu. Em relação a trabalho. Sabe, o Alexandre Nagado faz diversas considerações sobre questões de trabalho. E a maioria faz muittttoooo sentido.
Fiz um trampo para uma editora. Toda a minha parte foi entregue em dia, estava corretinha. Pagaram-me e estava tudo certo. Mas, esta semana, informaram-me que o proprietário da marca reprovou e todo o material teria que ser refeito. Oras, certo.
Mas, se teria que ser refeito de outra forma, seria outro tempo gasto e outra lógica de raciocínio e trabalho a ser feita. Ou seja, teria que haver outro pagamento, já que é outro trabalho. O cliente simplesmente não gostou do fato, e informou que vai se virar de outra forma. Beleza para ele.
As empresas no mercado editorial estão muito, mas muito mal acostumadas com certos hábitos. E com certos profissionais. O Nagado mencionou isso diversas vezes no blog dele. Tem gente que aceita fazer qualquer coisa a qualquer preço. E não é assim. Fui chamada para fazer um projeto e um trabalho específico. Qualquer alteração drástica necessita de negociação. Mas, não houve negociação. Por isso, quando você fechar um projeto, deixe claro ao cliente qual o seu trabalho. Afinal, você fez sua parte. Não tem culpa se o cliente não tomou as devidas precauções quanto ao próprio produto.

Ah, vou explicar a imagem acima em questão. É uma jovem - que vocês não fazem ideia de quem seja... claro :P - fazendo cosplay do Morcego Verde! E... papagaios são maus. Eles bicam a gente!

←  Anterior Proxima  → Inicio

1 comentários:

Gabriela Martins disse...

Por isso que é importante a freelas trabalharem por contrato e terem tudo explicadinho. Assim evitam-se as caras feias e os mal-entendidos (ou pelo menos boa parte).

Ilustradores que o digam... quase todos tem um caso de cliente que quer alterar tudo quando o trabalho já está todo finalizado, e não querem pagar como se fosse um novo trabalho. É osso...