Desejo: Boas Festas...

quarta-feira, 21 de maio de 2008

ANIMA INFO 485 - especial

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal


© 2007 by Paramount Pictures. All Rights Reserved


Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull) é definitivamente, a última aventura do maior herói do cinema. O senhor Henry Jones Júnior – ou simplesmente Indiana Jones – teve sua primeira aparição no cinema em Os Caçadores da Arca Perdida, em 1981. Posteriormente, deu o ar da graça em Indiana Jones e o Templo da Perdição e Indiana Jones e a Última Cruzada. O herói primordialmente interpretado pelo ator Harrison Ford marcou gerações. Entre outras inspirações, as aventuras do arqueólogo tiveram como referência as histórias do quadrinhista Carl Barks, nas aventuras do Tio Patinhas.
Há muitas tumbas, mistérios e corre-corre nas aventuras do herói que a dupla Steven Spielberg (direção) e George Lucas (produção/argumento) conseguiu imortalizar. Com um número muito grande de fãs e muitos pedidos, os dois e a Paramount Pictures decidiram fazer a última aventura do professor/arqueólogo.

O novo filme de Indiana Jones tem início no ermo sudoeste dos EUA em 1957 – auge da Guerra Fria –, quando Indy e seu aliado Mac escapam por pouco de uma complicação com perversos agentes soviéticos em uma remota base aérea.
Agora, o professor Jones está de volta a seu lar, a Universidade Marshall – apenas para descobrir que as coisas vão de mal a pior. Seu amigo íntimo e reitor da universidade explica que as atividades recentes de Indy fizeram dele objeto de desconfiança, e que o governo está pressionando a instituição para demiti-lo.
Ao deixar a cidade, Indiana encontra o rebelde jovem Mutt que traz, além de rancor, uma proposta para o arqueólogo aventureiro: se ajudá-lo em uma missão com implicações altamente pessoais, Indy pode fazer uma das mais espetaculares descobertas da história – a Caveira de Cristal de Akator (também conhecida como Eldorado), um lendário objeto de fascinação, superstição e medo.
Porém, quando Indy e Mutt partem para os cantos mais remotos do Peru – terra de tumbas ancestrais, exploradores esquecidos e uma suposta cidade de ouro -, logo percebem que não estão sozinhos na busca. Agentes soviéticos liderados pela fria e devastadoramente bela Irina Spalko também estão percorrendo o planeta atrás da Caveira de Cristal, que eles acreditam que possa ajudá-los a dominar o mundo, desde que desvendem os segredos do objeto.
Indy e Mutt precisam encontrar um meio de despistar os implacáveis soviéticos, seguir uma impenetrável trilha de mistério, lutar com inimigos e amigos de motivações duvidosas e, acima de tudo, impedir que a poderosa Caveira de Cristal caia em mãos fatais.

Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal é um bom filme. Contudo, não é espetacular como o primeiro. O espectador não deve esperar muito e possivelmente sairá do cinema pensando: “é bom e não poderia ser melhor do que foi...” Um ponto interessante foi o momento temporal: enquanto nos primeiro e terceiro filmes, Jones luta contra nazistas, neste ele atua contra soviéticos.
O longa-metragem peca ligeiramente nos efeitos visuais. Em algumas sequências é visível os efeitos, que em outrora pareciam tão bons. O argumento é bom. Curioso que os espectadores e/ou fãs de Arquivo X acharão os minutos iniciais bem familiares. Além disso, há algumas referências ao primeiro e terceiro filmes.
Na média, Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal vai agradar, especialmente porque fica praticamente claro que este é o filme de despedida e que não existe possibilidade de haver uma nova sequência, mesmo com declarações recentes de George Lucas en Cannes dizendo que há possibilidade de uma nova aventura.
A distribuição é da Paramount Pictures, produção da Lucas Film, direção de Steven Spielberg. Com Harrison Ford, Cate Blanchett, Karen Allen, Ray Winstone e John Hurt.
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários: