Desejo: Boas Festas...

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Para alegrar o dia 26

Super maratona "para alegrar o dia"!!!

O grau de tosqueira é MOR! Quem tiver tosqueiras legais, pode mandar o email para o monte_sandra@yahoo.com.br. E mais uma vez, obrigada Portuga pelas atuais abobrinhas! hahahahahah


Um desempregado comparece ao SINE para ver se havia algum emprego para ele.
Chegando lá, vê um cartaz escrito
PRECISA-SE DE ASSISTENTE DE GINECOLOGISTA
Ele foi ao balcão e perguntou pelo trabalho.
- Pode me dar mais detalhes?
E o funcionário:
- Pois não senhor, o trabalho consiste em aprontar as pacientes para o exame. Você deve ajudá-las a se despir e cuidadosamente lavar suas partes genitais. Depois você faz a depilação dos pelos púbicos com creme de barbear e uma gilete novinha. Depois esfrega gentilmente óleo de amêndoas doces, de forma a que elas estejam prontas para o ginecologista. O salário mensal é de R$ 4.500,00 com carteira assinada e demais benefícios, mas você vai ter que ir até Jundiaí.
- Puxa, são 60 km de São Paulo, é lá o emprego?
- Não, é onde termina a fila.

Mais uma para alegrar o dia!!!
Prestem atenção no super feito visual...


E por fim...
Vários séculos atrás, o Papa decretou que todos os judeus tinham que se converter ou sair da Itália. Houve uma grande gritaria da comunidade judaica, então o Papa propôs um acordo. Ele manteria um debate religioso com o líder da comunidade judaica. Se os judeus ganhassem, poderiam continuar na Itália; se o Papa ganhasse, eles teriam que sair.
Os judeus escolheram o idoso, porém sábio, Rabino Moishe para representá-los no debate. Porém, como Moishe não falava Italiano, nem o Papa falava Yiddish, eles concordaram que seria um debate "silencioso".
No dia escolhido, o Papa e o Rabino Moishe sentaram-se um em frente ao outro por um minuto inteiro, até que o Papa levantou a sua mão. Ele mostrou três dedos. O rabino Moishe o encarou e levantou um dedo.
Em seguida, o Papa circulou seu dedo em volta da sua cabeça. O Rabino Moishe apontou o chão onde estava sentado. O Papa mostrou uma hóstia e um cálice de vinho. O Rabino Moishe mostrou uma maçã. Com isso, o Papa levantou-se e declarou que havia sido derrotado: o Rabino Moishe era muito sabido e os judeus poderiam ficar.

Mais tarde, os cardeais se encontraram com o Papa e perguntaram o que havia acontecido. O Papa disse:
- Primeiro, eu levantei três dedos, para representar a Trindade. Ele respondeu com um dedo, para me lembrar que, mesmo assim, há apenas um Deus, comum a ambas as nossas crenças. Então, circulei meu dedo para lhe mostrar que Deus estava totalmente à nossa volta. Ele respondeu apontando o dedo para o chão, para mostrar que Deus estava também bem aqui, junto a nós. Eu tirei o vinho e a hóstia para mostrar que Deus nos absolve de todos os nossos pecados. Ele tirou uma maçã para me lembrar do pecado original. Ele me derrotou e eu não pude continuar".

Nesse meio tempo, a comunidade judaica reuniu-se em volta do Rabino Moishe.
- Como você ganhou o debate? - perguntaram.
- Não tenho a menor idéia - disse Moishe. - Primeiro, ele me disse que teríamos três dias para abandonar a Itália, então eu lhe "mostrei o dedo". Depois ele disse que todo o país estaria livre dos judeus e eu lhe disse que "Vamos permanecer bem aqui".
- Então o que aconteceu? - perguntou uma mulher.
- Quem é que sabe? - disse Moishe. - Ele tirou a merenda dele, então eu tirei a minha.
←  Anterior Proxima  → Inicio

2 comentários:

Metroid disse...

Vou mandar algumas quando puder. Depois não reclame. XD

Andarilho disse...

Essa do papa e do rabino foi demais, quase perdi o fôlego rindo