Desejo: Boas Festas...

domingo, 29 de maio de 2005

The world is gay...

Sim, você duvida? Então você não entrou nos grandes portais e nem viu televisão hoje! Mais de dois milhões de pessoas na Parada Gay é algo fabuloso! E é bom ver que não houve nenhum incidente desagradável. Assim como não houve incidentes na Marcha para Jesus na última quinta-feira.

Ah se o mundo fosse um pouco civilizado como as pessoas foram nestes dois eventos...

Definitivamente...

... este feriadão foi um saco. Bem, quase... Houve uma coisa apenas que salvou estes dias. O restante... Espero que a próxima semana seja melhor!

quinta-feira, 26 de maio de 2005

Agora é Naruto.. uh uh uh

Queridos, já que todo mundo dá valor para meus comentários rápidos e básicos, desconsiderando a grande quantidade de texto que escrevo acerca de certos assuntos (como Gankutsuou hahahah), aqui vai uma de Naruto.

Vocês fãs que estão esperando por Naruto fiquem ligados. Para que as negociações com o anime fechem é necessário que ele seja editado. E o "editado" é daquele jeito que One Piece passou pela 4Kids. A diferença é que Naruto será editado pela Viz Co. E para ele poder vir para o Brasil, é obrigatório esta edição. Caso contrário não vem mesmo. Legal né? Podem ter um treco agora...

E por que não coloquei isto no site Herói? Bem, porque isto ainda não é oficial. Mas é daquelas coisas praticamente certas que devem acontecer em muito breve. E tem mais viram? Mas como tudo está meio parado e complicado de comentar... é melhor dar um tempo.

quarta-feira, 25 de maio de 2005

Peraí...

... eu fiquei minutos e minutos escrevendo sobre Gankutsuou e O Conde de Monte Cristo e vocês dão mais valor para meia dúzia de palavras sobre One Piece? BBBBBBBbbuaaaaaaaa... Magoei...

E depois eu faço comentários sobre o longa-metragem do Conde de 2002. Quanto à vida? Sim, vai bem obrigada!

ANIMA INFO 16

Veja lista dos mangakas que mais pagam imposto no Japão

Todos os anos, a Agência Nacional de Impostos do Japão (algo como nossa Receita Federal) divulga uma lista dos maiores pagadores de impostos do país. Pelo terceiro ano Rumiko Takahashi encabeça a lista entre os mangakas (autores de mangás e animes). Takahashi foi seguida por Gosho Aoyama de Detective Conan e Masashi Kishimoto de Naruto. Na lista geral, a criadora de Ranma ½ e InuYasha está em segundo lugar, mesma posição do último ano.

sábado, 21 de maio de 2005

Curiosidade...

Se você é daqueles que gostaria de ver um anime como One Piece dublado no Rio, então anime-se! Isso é o que deve acontecer...

E peço desculpas pela demora, mas estou a fazer umas coisas que estão me dando um trabalho e ocupando meu tempo!!! Foi mal gente...

segunda-feira, 9 de maio de 2005

Gankutsuou e O Conde de Monte Cristo

Olá pessoas.
Já faz um certo tempo que não apareço aqui, né? Bah...
Uma pena que fiz uma matéria que o pessoal não deu lá muita importância, mas que vale a pena eu comentar mais coisas aqui.


Gankutsuou, o Conde de Monte Cristo

Fica registrado uma coisa: caso você não queira saber o final nem de Gankutsuou e nem do Conde de Monte Cristo (Le Comte de Monte Cristo), não leia os comentários abaixo!!!

Eu gostaria de dizer que adorei o anime Gankutsuou. Houve quem achasse um fanatismo de minha parte ter feito tanta apologia do livro na matéria que fiz para o
site Herói.
A questão é que o livro é muitíssimo bem feito e o anime realmente deturpa muita coisa da obra de Alexandre Dumas. O grosso dos comentários está na matéria. Eu poderia ter falado mais da parte técnica, que é realmente um dos achados do título. Mas preferi me ater as diferenças entre os dois trabalhos. Há muito mais a serem citadas. Não coloquei na matéria porque senão a mesma teria uns 20 mil toques.

Eis outros exemplos:
No livro, o relacionamento entre Alberto e Eugênia era completamente formal. Nem ele e nem ela tinham sentimentos um pelo outro. Na verdade, Alberto não queria se casar com ela e Eugênia ao que parece, gostava da amiga Luísa. Tanto que a última cena das duas é em fuga. Eugênia foge com um nome falso de homem... No anime os dois eram apaixonados.. O_o E vale lembrar que Mercedes era contra o casamento dos dois no livro, no anime era a favor.

O Franz não tem no livro a importância que ganhou no anime. Valentina e Maximiliano foram duas figuras de vital importância no livro. Mesma ela sendo filha de Villefort, Edmundo tinha apreço por ser a amada de Maximiliano. E este era como um filho para o Conde, que deixou parte da fortuna com o rapaz. Na animação os dois foram muito coadjuvantes...

Um dado comum do anime e outras adaptações foram o de fazer Edmundo e Fernando Mondego amigos. Em alguns filmes e séries de TV isto também acontece. Contudo, isto só serve para dar mais dramaticidade ao rancor de Dantès ante Mondego, em uma licença de adaptação equivocada. Dumas não os criou amigos. Eles praticamente nem se conheciam no livro.
Particularmente, acredito que se faça isto nas adaptações para justificar o final. Tipo, Edmundo não termina a história com Mercedes. Mas do jeito que o Dumas escreveu, não haveria porquê. Ela lutou até onde deu para encontrá-lo, cuidou do pai de Edmundo e ainda pediu um tempo para ficar com o Fernando. Ao meu ver, fica claro que Mercedes casou-se com Fernando por puro medo da solidão. Tanto que há um detalhe interessante: ela teve Alberto pouco tempo depois do casamento. Tipo, parece coisa de quem precisa de alguém muito importante para continuar a viver... Como Mercedes perdera Edmundo, alguém que poderia preencher o coração com um sentimento de maior intensidade seria um filho. Tanto que Mercedes só teve um com Fernando...
No livro também fica claro que ela não era feliz. A percepção de Caderousse quanto a isto nos mostra este fato. Mercedes um dia fizera o quadro que estava nos aposentos de Alberto, outro registro de que ela nunca esquecera Edmundo. E tem mais um: ela não fora à Ópera com o marido. A impressão que dá é que ela não estava nem aí para o que o marido fazia...
Assim, o final do livro dá uma certa tristeza, porque Mercedes passou a vida inteira apaixonada por Edmundo, mas não ficara com ele. Acredito que para justificar o fato dela ter ficado só, as adaptações fazem com que Edmundo e Fernando sejam amigos para colocar Mercedes em uma situação desfavorável.
Mas há muita sutileza em Monte Cristo. Eu acredito que Dumas deixou um pouco aberto o relacionamento de Edmundo e Mercedes. Tipo, porque com tanto lugar, ele a deixou na casa do pai? Por que ele disse a Mercedes que tinha planos tanto para ela como para o filho em um futuro, dependendo apenas a aprovação de Alberto? No século XIX, Alberto tornou-se o responsável pela mãe. Se dependeria dele a aprovação, poderia ser qualquer coisa, inclusive um pedido de casamento. Sim, é doideira da minha parte? Pode ser. Mas o livro deixa claro que Edmundo ainda era apaixonado por Mercedes. Ele foi embora com Haydeé, na minha opinião, mais por um momento de fraqueza. Não era amor. É como se ele quisesse dar tempo ao tempo para esquecer tudo de ruim que fez. O que foi ruim.

Eu tanto achei o final aberto, que estou escrevendo uma continuação. Não sei ainda qual será o tamanho disso. Pode ser um epílogo apenas ou se ficar muito grande até mesmo um outro livro, por que não?
Oras, se um português escreveu o que seria a continuação do Conde de Monte Cristo, por que eu não posso escrever também? Pelo que li da A mão do finado, é uma história estupidamente triste. Eu não acredito que esta fosse a vontade de Dumas. O final dos Três Mosqueteiros, por exemplo, não foi de um todo feliz, mas não foi terrivelmente triste. Este livro português é de uma crueldade com Edmundo e Mercedes, que me recuso a aceitá-lo com um possível final para o personagem. Se você conhece a história da A mão do finado, fique sabendo o que estou escrevendo é completamente diferente daquilo, mas estou tentando manter o bom senso do que, quem sabe, poderia ser aceito pelo Dumas se ele estivesse vivo.
Só Deus sabe quando eu terei condições de colocar o texto aqui. Mas vai demorar, porque a história continua por volta de 1840 e eu estou em 2005, o que me obriga a procurar mais detalhes daqueles tempos na França. Tanto que a primeira coisa que fui buscar é o termo spahi. Quem leu e lembra, sabe que o Alberto foi atuar como spahi na África e pelas pesquisas que fiz, este é um tipo de soldado da época.
Mas enfim, por enquanto é só... Que Deus me dê paciência necessária para conseguir terminar. Como diria Edmundo, confiem e esperem.
←  Anterior Proxima  → Inicio