Frase do dia: "Escrever 17 linhas pra explicar porque não vai escrever nada e mesmo assim nos levar a ler até o fim é só para os fortes." (Nelson Machado)

quinta-feira, 17 de abril de 2014

ANIMA INFO 1643 - Especial

O Filho de Deus

Estreia nesta quinta-feira o longa-metragem O Filho de Deus da Diamond Films. Há uma página no Facebook que pode ser acessada neste link. O título traz-nos mais uma releitura da vida - parte dela - de Jesus Cristo. O momento é propício devido às festividades da Páscoa.
A história já conhecida apresenta-nos alguns milagres de Jesus e circunstâncias não descritas no "Novo Testamento". Em especial atenção a relação de dominação dos romanos para com o povo judeu. Além disso, por influências diversas, há uma presença mais marcante de Maria Madalena, coisa que também não é tão clara no livro sagrado. Um fato que não é citado é: qual dos evangelhos a versão é baseada.
O Filho de Deus é um bom filme sobre a vida de Jesus. Porém, é muito difícil ser melhor do que Jesus de Nazaré - exibido todos os anos pela Rede Record - a série de Franco Zefirelli feita em 1977. Na sequência da "paixão", há momentos pesados como a situação é descrita. Porém, nada tão intenso como A Paixão de Cristo, de Mel Gibson.
O longa-metragem chega em versão legendada e dublada. Certamente ficará pouco tempo em cartaz, por isso é interessante vê-lo o mais breve possível. Inclusive, porque até o fechamento desta resenha, a informação que temos é que a Diamond Films só distribui filmes para os cinemas. Ou seja, não há previsão de lançamento em DVD / Blu-ray.

Leia mais...

terça-feira, 15 de abril de 2014

Frankenstein, uma das obras mais deturpadas da História...

Frankenstein de Mary Shelley deve ser uma das histórias recentes mais deturpadas pelo cinema e outras mídias culturais. O título original é o livro do século XIX. A publicação lida por esta resenhista foi da editora Hedra, que por sua vez, foi baseada na edição original de 1831.
Muitos devem saber que a história, em verdade, centra-se no criador, o Frankenstein. O cinema encarregou-se de confundir a cabeça de quem não leu o impresso, dizendo que Frankenstein era a criatura. Só por este motivo já é importante uma leitura deste clássico. O que motivou-nos a escrever esta resenha foi o filme Frankenstein – Entre Anjos e Demônios cujos detalhes podem ser visto no link anterior.
Este filme, como muitos outros, apresenta-nos uma criatura como figura central. No livro, Frankenstein – o criador - é definitivamente o protagonista. Suas motivações, seus desejos ante o mundo; seu horror ante sua criação são o ponto central da obra. Que, oscila em momentos de agradável fluidez, e momentos de um texto arrastado.
O livro inteiro não possui uma conversa formal com "travessões". A autora conseguiu algo difícil, escrevê-lo todo em primeira pessoa, independente da pessoa que seja: criador, criatura, marinheiro. Não há um "ser" que observa tudo, mas sim uma observação sempre vista do ponto de vista de alguém da história. Este elemento textual é um diferencial difícil de ser encontrado na literatura, pois obras em primeira pessoa normalmente são do ponto de vista somente de um personagem.
Desta edição é complicado indicar ou não a leitura da "Introdução" no primeiro ou segundo momento, pois a mesma é um tanto chata de ser lida, com um texto moroso. Há detalhes de percepção demais, enquanto o comum para muitos leitores são descrições de situações "a la Julio Verne". Porém, independente de se ler no início ou ao final, aconselhamos a leitura da "Introdução".
Frankenstein de Mary Shelley vale a leitura pelo conhecimento da obra original em si. Sem enganos, sem os exageros cometidos em outras mídias. Mesmo com momentos descritivos demasiados sonolentos, seus momentos de tensões psicológicos são intensos e curiosos para estudos literários. Certamente, um título obrigatório, especialmente para pretensos escritores.

Leia mais...

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Fala-se tanto em "Beijinho no Ombro", que é bom conhecer...

Navegantes,
Nestes últimos tempos falou-se demais em Bejinho no Ombro para lá e para cá. Certamente, funk carioca não é o meu tipo de música preferido. Mas, ante minha atuação no universo do entretenimento, tenho que conhecer, ou tentar - ao menos - tudo o que for possível.

Daí decidi saber o que raios era o tal "Beijinho no Ombro" da Valesca Popozuda. Inclusive, até mesmo tentar conhecer a cara dela, coisa que eu não sabia e possivelmente vou esquecer em um minuto. Mas, vale frisar, o clipe acima é muito bem feito. Diga-se de passagem, já fazia um tempo que não via um clipe bem feito assim. Inclusive, com um fator curioso: não é vulgar. Vale a pena dar uma bisbilhotada.

Leia mais...

ANIMA INFO 1642

Álbum de figurinhas da Copa Disney está nas bancas

Já está disponível nas bancas de todo o país o álbum de figurinhas COPA DISNEY. Os personagens dos quadrinhos contam incríveis curiosidades da história do futebol em figurinhas inéditas. São mais de 100 personagens das HQs Disney.
O álbum tem textos do jornalista e historiador do esporte Celso Unzelte (dos programas Loucos por Futebol, da ESPN e Cartão Verde, da TV Cultura) e desenhos de Luiz Podavin, um dos artistas Disney da atualidade. A arte-final é de José Wilson Magalhães, que também faz esse trabalho nas HQs do Zé Carioca, e as cores são de Cris Alencar.

Leia mais...

domingo, 13 de abril de 2014

Um pequeno absurdo canino...

Queridos e amados navegantes,
Parte do meu sumiço destes dias deu-se pelo meu trampo. Hoje, por exemplo, tive que acordar 5h20 para estar firme e forte no meu local de trabalho dominical... Fizemos uma visita em uma aldeia indígena... Lá, cometi um pequeno absurdo canino...
Eu estava lá, conversando com o público, explicando umas coisas... Daí, eu estava andando para trás... Não é que pisei em um "au-au". O bichinho saiu chorando. Eu fiquei super mal. Não o vi e foi totalmente, completamente sem querer. E era um filhote. Fui atrás dele pedir desculpas... Ele ainda estava assustado... Mas, aceitou!
No final da visita, ele já estava nos meus pés pedindo carinho. Fiquei feliz pelo perdão do cachorrinho. Ele viu que não fiz por mal. Inclusive, eu gostaria de dizer que é uma sensação horrível você pisar em um ser vivo. Sentir o peso do teu corpo machucando alguém... Enfim, como sempre falo, cachorros são "caras" legais! Ah, o bichinho era parecido com este da foto. Um filhotinho...

Leia mais...

quarta-feira, 9 de abril de 2014

NOÉ, a resenha que não veio e outras coisinhas mais...

Navegantes,
Não tive lá muito tempo de fazer a resenha de NOÉ. E creio que não faz lá mais muito sentido, já que o filme está há uma semana em cartaz. O que posso dizer: é um bom longa-metragem, mas que devemos meio que desconsiderar que é uma história bíblica. Algumas cenas são um tanto quanto pesadas e nos fazem pensam acerca de nossas atitudes atuais.
Uma coisa que não entendo... Por que raios Russell Crowe ganhou Oscar de melhor ator? Sério... O cara não demonstra sentimento algum. Parece estar sempre com a mesma cara. Bonito ele é, mas é só isso que conta. O destaque fica para a Emma Watson, que mesmo com o cabelo de Hermione, fez-nos esquecer da bruxinha.
Enfim... faltou-me tempo para fazer uma resenha mais intensa e também para escrever a resenha do livro de ontem. Tive dores de cabeça fortíssimas em virtude de crise de TPM e também pelo meu aparelho dental. Não é nada fácil... Por fim, os trabalhos de final de semana também me pegaram... Espero poder retornar aos textos com mais intensidade estes dias. Beleza?

Leia mais...

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Cavaleiros do Zodíaco Omega 聖闘士星矢Ω, um final mais que esperado...

Certos seriados e animações têm histórias de produção bem diferentes. Alguns começam ruins, mas depois melhoram. O caso de Cavaleiros do Zodíaco Omega 聖闘士星矢Ω foi exatamente o contrário. Iniciou com uma narrativa e desenvolvimento interessantes em sua primeira fase, alguns bons episódios na segunda, mas ao final fica-se com a sensação de que o anime deveria acabar mesmo.
Finalizamos nossa visualização da animação pelo Crunchyroll nesta última quarta-feira, em apoio ao consumo de produtos legais. A segunda fase teve alguns poucos bons momentos. A maioria deles foram muito mal animados e principalmente mal roteirizados. O que parecia ter uma lógica na primeira fase - Marte - perdeu sentido nesta fase de Pallas.
No início desta série houve alguns dramas dos personagens bem amarrados e situações cotidianas necessárias para o desenvolvimento das relações entre os jovens cavaleiros. Mas, isso se perdeu quase que completamente em "Pallas", que basicamente foi uma sucessão de lutas e mais lutas, a maioria sem a emoção necessária. Personagens aparecem e morrem sem você se lembrar quem eles eram e de onde vieram.
Talvez o grande problema, ao vermos o site do Anime News Network é notar a grande quantidade de realizadores na "arte do cenário", diretores de animação, roteiro e storyboard. Foram muitos profissionais diferentes para funções "chaves" em uma série contínua. Acreditamos que este foi um dos fatores para que, no todo, Cavaleiros do Zodíaco Omega tenha tido todos estes problemas de produção ao final.
Além disso, o descaso para com os chamados "lendários" foi imenso. A participação de Shiryu, Shun, Hyoga e Ikki poderia ter sido maior e mais produtiva. Como quase tudo que começa errado termina errado, eles sumiram sem termos notícias de seu paradeiro. Fora isso, as relações de amizade entre os jovens de bronze que poderiam ter se intensificado, foram praticamente perdidas. Em verdade, nesta segunda fase, deu-se atenção demais a personagens terciários, quartenários. A única relação que ainda chamava a atenção era a lealdade/amor de Titan para com Pallas.
Cavaleiros do Zodíaco Omega 聖闘士星矢Ω começou bem, teve uma boa primeira fase, mas encerrou sua jornada sem deixar saudades. Pelo contrário. O fã "clássico" - mais do que nunca - entende Omega como algo que nem chegou a ser uma continuação. Mas, como muitos espectadores brincaram nas redes sociais - no máximo, foi um sonho do Seiya.

Leia mais...

terça-feira, 1 de abril de 2014

Super-heróis americanos ou de animes... Todos são "O herói de mil faces"

O herói de mil faces é, certamente, um dos livros mais importantes que todo interessado em mitologia ou fã de quadrinhos, games, animação e afins deveria ler. O autor Joseph Campbell dá-nos um panorama curioso das diversas interpretações de mitos heroicos de vários lugares e épocas da humanidade. Conforme o resumo oficial:
Embora apresentem amplas variações em termos de incidentes, de ambientes e de costumes, os mitos de todas as civilizações oferecem um número limitado de respostas aos mistérios da vida. Em 'O herói de mil faces', Joseph Campbell - reconhecidamente, um dos maiores estudiosos e mais profundos intérpretes da mitologia universal - apresenta o herói compósito; Apoio, Wotan, Buda e numerosos outros protagonistas da religiões, dos contos de fada e do folclore representam simultaneamente as várias fases de uma mesma história.
O relacionamento entre seus símbolos intemporais e os símbolos detectados nos sonhos pela moderna psicologia profunda é o ponto de partida da interpretação oferecida por Campbell. O ponto de vista psicológico é, então, comparado com as palavras proferidas por grandes líderes espirituais, como Moisés, Jesus, Maomé, Lao-Tzu e os Anciãos das tribos australianas. Oculto por trás de um milhar de faces, emerge o herói por excelência, arquétipo de todos os mitos.
Há uma lógica de pensamento coerente do autor e uma tradução que torna o texto fluído e de fácil entendimento (a edição que a resenhista tem é da imagem ao lado, editora Cultrix). O que talvez o faz tão obrigatório nos dias atuais é o excesso de asneiras que se escreve acerca de possíveis plágios para o que não existe.
Há pensamentos, situações e hábitos semelhantes em todo o mundo, mesmo nas mais longínquas comunidades. Para se ter um exemplo relativamente próximo, temos o exemplo de Nippon no Mukashibanashi ふるさと再生 日本の昔ばなし. Este é um anime - o qual faremos uma resenha brevemente - que traz pequenas histórias do folclore japonês. Alguns delas são parecidas com nossas histórias folclóricas, como a Iara (mão d´água).
Outro exemplo de fato não heroico, porém comum, são figuras do gelo com personalidades fortes, irmãos com problemas a serem resolvidos. Caso claro de Freya e Hilda em Cavaleiros do Zodíaco e Elsa e Anna de Frozen. Situações comuns nas diversas culturas, nada a ver com o plágio citado neste artigo de Kotaku USA. Ou seja, O herói de mil faces é importante não apenas para nos fazer pensar nos heróis.
Mas, para lembrar-nos que conceitos universais que se tornam histórias com alguma semelhança, de comunidades que nunca tiveram contatos umas com as outras. Que no mundo do entretenimento há plágios, isso é fato. Mas, há muitos elementos míticos que são totalmente universais. Certamente, uma leitura obrigatória para se detectar tais situações.

Leia mais...

segunda-feira, 31 de março de 2014

ANIMA INFO 1641 Especial

BELÉM: ZONA DE CONFLITO

O tempo, a falta de notícias ou excesso delas faz-nos esquecer de alguns conflitos já comuns no mundo. Um deles é o impasse entre israelenses e palestinos (árabes) no Oriente Médio. Um momento interessante para lembrar e refletir sobre a situação daquela região é assistir a filmes sobre a localidade. No próximo dia 03 (quinta-feira) estreia em São Paulo e Brasília BELÉM: ZONA DE CONFLITO.
A história traz o vínculo improvável entre Razi, um oficial do serviço secreto israelense, e Sanfur, seu informante palestino. Sanfur é o irmão mais novo de um militante palestino. Razi o recrutou quando ele tinha apenas 15 anos e desenvolveu uma relação muito próxima, quase paternal com ele. Agora aos 17, Sanfur tenta navegar entre as demandas de Razi e a lealdade ao seu irmão, vivendo uma vida dupla e mentindo para os dois. Quando o serviço secreto israelense descobre o quanto Sanfur está envolvido nas atividades de seu irmão, Razi se depara com um grande dilema.
Co-escrito, e dirigido, por Yuval Adler e Ali Waked, um jornalista árabe que passou anos na Cisjordânia, com base em anos de pesquisa, BELÉM dá uma retrato da realidade complexa por trás da atualidade. Uma realidade incômoda a nós brasileiros. Algumas situações de guerrilhas são bem semelhantes as que existem em nossas favelas. Saímos do cinema com a impressão que a guerra não é tão longe assim.
O grande ponto da questão é a relação de amor e ódio entre os dois povos desde os tempos bíblicos. É algo tão intrínseco no coração de ambos os lados, que é difícil imaginar uma solução pacífica. Além disso, há um pouco curioso: BELÉM foi financiado pelo governo de Israel, mas não levanta bandeiras em prol próprio. Em certos momentos, vê-se certa crítica quanto a forma de atuação do governo israelense ante os palestinos.
BELÉM: ZONA DE CONFLITO é um bom filme para lembramos que certas situações não se resolvem tão facilmente quanto gostaríamos. O tempo cria feridas ou as aprofunda. E que certas escolhas são inevitáveis, especialmente quando as vidas de quem se ama estão em jogo.

Leia mais...

domingo, 30 de março de 2014

FROZEN e o Japão, Elsa mandando beijinho no ombro, ovo de Páscoa...

Queridos e amados navegantes,
Vocês que visitam este blog constantemente, já devem ter percebido o quanto adorei a animação FROZEN (#disneyfrozen). Basta escrever na "busca" a palavra que vocês vão encontrar vários posts sobre desenho. E hoje, enfim, veio uma notícia que eu muito esperava: FROZEN passou Toy Story 3 e se tornou a maior bilheteria de animação da História do cinema.
Segundo a medição oficial do Box Office Mojo, a animação passou inclusive Piratas do Caribe: o Baú da Morte. Neste artigo do MovieWeb, diz-se que o Elsa, Anna e Cia fizeram sucesso no Brasil, com 21 milhões arrecadados. Particularmente, acho que poderia ter feito mais sucesso. Infelizmente, vendo os comentários tupiniquins, dá para entender porque Frozen não teve tanto êxito aqui: os brasileiros não estão acostumados com histórias com fundo familiar e fraternal...
No link acima, é possível ver números avassaladores de vendas DVDs, Blu-rays e afins nos Estados Unidos. E como eu disse dias atrás, quem está levando o desenho ao topo, agora, é o Japão. Mesmo com a história absurda de que Frozen teria plagiado a saga de Odin de Cavaleiros do Zodíaco (você saberá desta idiotice com detalhes em breve aqui). Até a maioria deles deve ter dado risada desta teoria absurdamente babaca... Em três semanas, o desenho já arrecadou 50 milhões no Japão. Neste ritmo, pode ser tornar a 8ª bilheteria da História.
O que chama a atenção em todos os números de Frozen é que o título não teve um plano de marketing tão feroz quanto outros filmes recentes da Disney, como Os Vingadores por exemplo. Creio que o motivo foi a baixa bilheteria de Enrolados. Certamente, deve ter se tornado um verdadeiro espanto interno para eles. Sem contar um outro fator: a pirataria. Sim, talvez hoje seja mais difícil para um filme fazer sucesso do que em anos atrás. As pessoas têm ido menos ao cinema e visto tudo por downloads piratas.
Ou seja, é um mérito gigantesco para um filme hoje em dia, tamanho sucesso nos meios legais... Tamanho sucesso oriundo, principalmente, do boca a boca, que ainda hoje é o principal fator de marketing para qualquer produto... Para fechar... Quem é fã, mas fã de verdade... Há ovos de Páscoa nas Lojas Americanas. É Elsa... pode mandar beijinho no ombro para todo mundo. Você merece!! Let it go, do you want to build a snowman? E que venha o DVD e Blu-ray agora em abril no Brasil...

Leia mais...

quinta-feira, 27 de março de 2014

FROZEN: você ainda não viu de tudo...


Navegantes, oi novamente!!!
Fico cada vez mais impressionada como Frozen (#disneyfrozen) conquistou pessoas ao redor do mundo. Talvez nem a própria Disney tenha acreditado tanto assim o êxito do filme. O vídeo acima nos traz um programa coreano em que há uma paródia com a gloriosa cena da Elsa e a criação do seu palácio de gelo.
O cara realmente ficou emocionado e o pessoal do programa meio que se emocionou também com a vontade dele... Vale a pena ver e se divertir! Lembrando, Frozen chega ao mercado de DVD e afins no dia 09 de abril!!!

Leia mais...

Tom e Jerry inspiram na criação de um anime, só que não...

Navegantes,
Que a animação Tom e Jerry é conhecida e fez parte da infância de muita gente, isso é fato. Curiosamente, fez a cabeça de programadores de computação. Tanto que o desenho animado de Bill Hanna e Joe Barbera inspirou na produção de um "anime", que é na verdade, um experimento do programa. A informação está no Cartoon Brew, site especializado em desenhos animados.
O nome do programa de computação é MikuMikuDance. É meio estranho, meio confuso... Mas, vale assistir ao videozinho e perceber que mesmo com toda a tecnologia do mundo, a versão quadro-a-quadro feita a mão do desenho original é muito melhor. Quem mais concorda?

Leia mais...

quarta-feira, 26 de março de 2014

ANIMA INFO 1640

Evento Henshin+ traz lançamento de Sailor Moon

O Henshin+ é um evento criado pela JBC, realizado desde 2012. A edição de 2014 ocorrerá neste sábado, dia 29/03. Nesse ano haverá o lançamento do mangá Sailor Moon - o último blockbuster japonês a chegar no Brasil - e um bate papo com a equipe JBC. A ação ainda contará com uma mesa redonda sobre quadrinhos, o anúncio dos vencedores do Brasil Manga Awards, e a palestra final será sobre a JBC, que promete novidades.
O evento será realizado no auditório da Saraiva MegaStore do Shopping Center Norte e, como o número de vagas é limitado, a entrada será regulada com a distribuição de senhas. Elas serão distribuídas por ordem de chegada, onde cada senha corresponderá à apenas uma palestra. O mangá de Sailor Moon estará disponível para venda.
No dia, a Spirit Art School marcará presença com um estande de caricaturas gratuitas, das 13h às 20h. O evento ainda terá um mini-concurso para todos que comparecerem com cosplays de Sailor Moon e mais um show da Dani Mancz, vocalista do Gaijin Sentai, que interpretará as músicas do animê das guerreiras da lua. Confira o cronograma do evento:

1º palestra – 14h às 16h
Tema: Sailor Moon
Distribuição de 130 senhas das 12h30 às 13h30
2º palestra – 16h30 à 18h30
Tema: Mesa redonda de quadrinhos
Distribuição de 130 senhas das 15h às 16h
3º palestra – 19h às 20h
Tema: Novidades Editora JBC
Distribuição de 130 senhas das 17h30 às 18h30

Leia mais...

terça-feira, 25 de março de 2014

Sumiço animado, só que não...

Navegantes,
Estes dias - só para variar um pouquinho - dei uma sumida. A verdade é que março não está sendo um mês lá muito fácil. Por algumas ocupações no trabalho e por questões pessoas. Tanto que - como vocês devem ter percebido - não fiz a resenha animada na última sexta-feira. E nem devo fazer uma resenha de livro hoje. Talvez até eu faça, mas não sei se terei tempo...
Alguns pontos animados a serem comentados. Não mencionei nada acerca do filme de Saint Seiya - Lenda do Santuário, pois estou esperando algumas definições. Também estou acompanhando com certo carinho o avanço de Frozen na bilheteria mundial.
Eu espero do fundo da minha alma que passe Toy Story 3. Tive um certo problema de aceitação para com esta história, especialmente como final... Como eu disse nas redes sociais... Quem está levando FROZEN nas costas, agora, são os japoneses. São praticamente eles quem vão decidir o quanto a animação subirá no ranking.
Enfim, por hora é isso.

Leia mais...

sexta-feira, 21 de março de 2014

Do passado ao presente... Snoopy & Charlie Brown: A Peanuts Movie


Queridos navegantes,
Esta semana, a Fox Family Entertainment UK divulgou o primeiro trailer de Snoopy and Charlie Brown: A Peanuts Movie. Não posso negar que quando eu soube do filme, fiquei um tanto receosa. Mas, quão contente fiquei ao ver estre trailer. Simplesmente, maravilhoso. Tecnicamente, não tem o que dizer.
Basta saber se vão manter o estilo da série original da TV. Peanuts é originalmente histórias em quadrinhos, mas sua versão da TV - dos anos 60 - é muito conhecida e é com base nela, especialmente, que muita gente terá como referência. Aguardemos, então, o 2015..."Que puxa..."

Leia mais...

quinta-feira, 20 de março de 2014

ANIMA INFO 1639

Livro Battle Royale, que inspirou mangá e filme, chega ao mercado nacional

Depois de inspirar filmes e mangás, o controvertido clássico japonês e best-seller mundial Battle Royale ganha edição brasileira em livro pela Globo Livros. Em 1997, o jornalista e escritor japonês Koushun Takami sofreu uma grande decepção. O manuscrito de seu romance de estreia havia chegado à final do Japan Grand Prix Horror Novel, concurso literário voltado para a ficção de terror, mas acabou preterido.
Embora habituado a tramas assustadoras, o júri se alarmou com a história do jogo macabro entre adolescentes de uma mesma turma escolar que, confinados numa ilha, têm de matar uns aos outros até que reste apenas um sobrevivente. Detalhe: o organizador da sangrenta disputa é o próprio Estado japonês, imaginado pelo autor como uma totalitária República da Grande Ásia Oriental.
Battle Royale só seria lançado em 1999, espalhando um rastro de polêmica - vendeu mais de 1 milhão de exemplares e foi comentado no Japão inteiro. A repercussão foi tão intensa que apenas um ano depois já eram lançadas as adaptações da história para o cinema e para os mangás - mais tarde, viriam sequências tanto na tela grande como nos quadrinhos. O filme, que tem no elenco o ator e cineasta cult Takeshi Kitano, chegou ao Brasil apenas em DVD, enquanto a série em mangá completa foi publicada aqui entre 2006 e 2011.
Para alento de quem assistiu ao filme, acompanhou os mangás ou não fez nada disso - mas adora ficção juvenil  - a Globo Livros finalmente preenche a última lacuna: com tradução direta do japonês, assinada por Jefferson José Teixeira, o livro Battle Royale aporta nas livrarias brasileiras na condição de um dos lançamentos mais aguardados de 2014.
A tarefa de traduzir a esperada saga coube a Jefferson José Teixeira, carioca que morou no Japão durante 11 anos. Especialista em caligrafia chinesa, atua como tradutor desde a década de 1980, e exibe em seu currículo de documentários a clássicos da literatura, como A Chave (Kagi), de Junichiro Tanizaki, Miso Soup, de Ryu Murakam, Chuva Negra, de Masuji Ibuse e Norwegian Woods, de Haruki Murakami.
O autor Koushun Takami é formado em literatura pela Universidade de Osaka. Na década de 1990 trabalhou como jornalista no Shikoku Shimbun, cobrindo as áreas de política, segurança e economia. Deixou o jornalismo para se dedicar à literatura, mas não lançou mais nenhuma obra desde Battle Royale.

Leia mais...

quarta-feira, 19 de março de 2014

Quando os lobos fazem a diferença...


Navegantes,
O vídeo acima foi um grato estudo acerca de como todos nós estamos interligados e que qualquer ser vivo faz diferença na cadeia existencial... Vejam tanto o vídeo quanto este link com algumas explicações. Lindo e genial!

Leia mais...

  ©Papo de Budega - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo