Comentário do dia: Chag Purim Sameach!

sexta-feira, 6 de março de 2015

Wooser no Sono Higurashi: Kakusei-hen うーさーのその日暮らし 覚醒編

Cena em que se brinca com outro anime: Kill la Kill


Em seus 12 episódios, Wooser no Sono Higurashi: Kakusei-hen うーさーのその日暮らし 覚醒編, continuação do anime Wooser no Sono Higurashi, continua tão estranho, quiçá mais que a primeira temporada. Consegue ser ainda mais curto, com exatos três minutos e 56 segundos. Com umas tiradas de vídeo games - com visual, sons, músicas - esta animação japonesa é, no mínimo, estranha.
É tão complicado explicá-la que a única indicação que nos é possível fazer é: veja. Sério. Em verdade, é possível dizer que é extremamente "nonsense". Sem uma lógica de argumento, sem uma lógica de roteiro. A animação é simples, mas boa. Até porque, o grande achado são os tons de vozes dos personagens.
A música de encerramento é fantástica. Inclusive, o encerramento é muito bom, sendo um verdadeiro vídeo clipe. Muito provavelmente - até o momento desta resenha - pudemos ver que Wooser no Sono Higurashi: Kakusei-hen うーさーのその日暮らし 覚醒編 é o anime mais curto do Crunchyroll. Este é, sinceramente, um título praticamente indefinível. Porém, totalmente indicado.

Leia mais...

quinta-feira, 5 de março de 2015

Televisão: Gugu retorna em show de horror

Como mencionado anteriormente, as quinta-feiras serão dedicadas aos assuntos de televisão e/ou cinema. Sei que a estreia ocorreu semana passada, mas mesmo assim, não posso deixar de lado algo que é estarrecedor. A reestreia do apresentador Gugu foi ridícula. E pior, boa parte da imprensa embarcou na onda. Não só imprensa, mas o público também.
Todos - inclusive a que escreve este texto - perderam tempo ao citar mesmo que rapidamente o assunto. Não assisti ao programa por um único motivo: para quê dar Ibope a alguém que cometeu um crime tão bárbaro? Inclusive, faz-nos pensar por que as pessoas se interessam por coisas nojentas deste nível. Por que, afinal de contas, dar atenção para criminoso? Não é endeusar quem comete delito? Por que não damos damos a devida atenção aos bons exemplos? Pelo menos para isso, este tipo de programa serve, para pensar em tais questionamentos.
E, em relação ao senhor Augusto Liberato... Ele mais uma vez mostrou desserviço e sensacionalismo para ter audiência. Só que as ações dele tiveram impactos nefastos para a televisão, como a "banheira" e o "caso falso do PCC". Aparentemente, ele prima, única e tão somente pela audiência pela audiência... Eu realmente não entendo a lógica das pessoas, que ficam "horrorizadas" mas compactuam com o horror. E não, não vou ilustrar imagem este texto com foto de ninguém. Já fiz muito em mencionar sobre tal programa.

Leia mais...

quarta-feira, 4 de março de 2015

Tudo farinha do mesmo saco...

No final... é assim que todos nós (imagino) estamos vendo nossos políticos. Em um dos piores momentos de nossa História, vemos uma situação de falcatrua em diversos pontos. Parece mesmo que não se salva ninguém. Ao ver esta notícia da Folha de São Paulo... fica-me a questão: há uma campanha para a impeachment da presidente. Mas, hoje, seria só ela a culpada? Tanta gente fazendo coisa errada...
Será que não está na hora de quem pensa em pedir para a saída dela, também não exija mais decência do congresso? E mais, que aqueles benefícios (cotão) que os congressistas têm - e que já são elevadíssimos - permaneça com os valores de 2014? Segundo diversos sites, os auxílios que os deputados recebem vão custar cerca de 150 milhões por ano. Não estou defendendo o atual governo. Mas, questiono se as pessoas estão vendo tudo isso...
Está na hora de ver que está tudo errado mesmo. Para quem for participar de manifestações, que pense um pouco nisso. Que volte-se a exigir por um pouco de decência, porque do jeito que as coisas estão... é o sujo falando do mal lavado... Triste isso.

Leia mais...

Skank - Esquecimento



O Skank é uma banda um tanto estranha... Gosto muito de algumas músicas, mas outras não suporto. "Esquecimento" é uma destas as quais eu realmente gosto deveras. A letra e melodia são lindas. Escute, vale a pela.

Leia mais...

terça-feira, 3 de março de 2015

A ciência dos superpoderes traz mitos e verdades dos heróis

A ciência dos superpoderes - da editora Cultrix é uma obra interessante acerca do universo dos heróis e vilões dos quadrinhos americanos. Escrito por Juan Scaliter, tem 296 páginas e custa menos que R$ 40,00. Na sinopse original,
Este livro mostra com base na descrição de mais de sessenta personagens, que a ciência já conseguiu não só explicar, mas transformar em realidade as proezas e superpoderes que antes só existiam no mundo dos quadrinhos. Por exemplo, recuperar recordações de um cérebro morto (um dos poderes ostentados pelo Lanterna Verde), criar novos elementos (como o adamantium dos ossos de Wolverine), inventar um soro que nos transforme em superatletas, como o Capitão América. Juan, autor e jornalista científico, entrevistou importantes cientistas com diversas especialidades, para averiguar o quanto a ciência está próxima de permitir que nos transportemos para o universo da Marvel ou da DC Comics. E a resposta dos especialistas é que estamos mais perto disso do que imaginávamos.
Basicamente, é um bom livro para saber o que realmente é ou não possível, o que realmente existe ou não em nossa realidade. Porém, há que se mencionar alguns erros de revisão no texto. Fora isso, também é necessário uma imensa atenção. Porque as partes que o autor menciona fatos e dados científicos, por vezes, são complexos e confusos. Definitivamente, para entender alguns pontos sobre química e especialmente física, o leitor tem que estar bem focado. A publicação é uma leitora curiosa, porém não muito prazerosa, já nem todos os tópicos são interessantes. É, realmente, indicado aos fãs de histórias em quadrinhos americanos.

Leia mais...

segunda-feira, 2 de março de 2015

Curiosidades budeguísticas: Butantã

A partir deste ano, caso não ocorram doideiras, teremos esta nova seção: curiosidades budeguísticas. Na verdade, a segunda palavra nem existe... É só uma alusão ao termo base deste site: budega. Para começar... o que significa é exatamente a palavra Butantã, que dá nome a um bairro de São Paulo e a um instituto.

Quando se fala em Butantã, as pessoas logo lembram de cobras e venenos. O motivo é simples: é neste local que se produz o soro antiofídico. Mas... não é só isso, o Butantã é muito, muito mais! Bem, primeiramente, é o bairro que esta que vos escreve vive. É um local simpático de se viver, com muitas árvores. Talvez seja um dos lugares da cidade de São Paulo com mais área verde. É no distrito do Butantã em que se encontra a também famosa Cidade Universitária.
Bem, primeiramente, há uma distinção: Butantã é o nome do bairro (distrito) e Instituto Butantan é o nome do local que se fazem os soros. Inclusive, não somente os soros, cerca de 70% das vacinas produzidas no Brasil inteiro saem do local. Ou seja, caiu uma bomba no Butantan... todo mundo morre de tudo que é doença neste país... hehehe
As pessoas em São Paulo também associam a palavra com gente biruta, por causa do "tantã". Mas, segundo nosso amigo Wikipédia, "Butantã é um termo da língua geral paulista: significa "terra duríssima", através da junção de yby (terra, chão) e atã-atã (duríssimo)." Ou seja, nada de gente doida, não... E, o termo é um tanto curioso, porque quem vive há décadas no bairro, sabe que a terra não é tão dura assim. Pelo contrário: haviam muitos brejos no local...
Um absurdo... como vocês passaram anos sem esta informação preciosíssima? Mas, falando sério: o bairro é relativamente novo, tem pouco mais de 100 anos. Eu o indicaria a quem quer ficar perto de parques, chegar relativamente rápido ao centro da cidade e tudo mais. Por fim, conhecer o Instituo Butantan vale a pena. Não tenham medo, o "bairro das cobras" os receberá de braços abertos (hein....?). E, quem nasce ou vive no Butantã seria exatamente o quê? "Cobrinha"?

Leia mais...

  ©Papo de Budega - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo